Log In

Reviews

Grey’s Anatomy – Dark Was the Night

Pin it

Série: Grey’s Anatomy
Episódio:  Dark Was the Night
Temporada:
Número do Episódio: 8×09
Data de Exibição nos EUA: 10/11/2011

Escrever essa review não foi fácil. Primeiro, por que queria tentar pelo menos chegar ao nível que o episódio merece, missão na qual falhei. Segundo, por que depois dessa, só em 2012. É, isso mesmo. O próximo episódio de Grey’s Anatomy vai ao ar em 05/01/2012. Até lá, seguramos o coração na mão, esperando pelo desfecho de todas as histórias iniciadas, continuadas ou terminadas em Dark Was the Night.

E teve muita história nesse episódio. Alguma feliz? Não, nenhuma. Ou, se teve, passou batido. Por que a dor preponderou. O desespero e a angústia, tomaram conta do campinho. E todos nós sabemos que em se tratando de dor, desespero, angústia e morte – sim, infelizmente – Shonda Rhimes é a dona da bola.

Derek e Meredith estão bem como casal. Finalmente, Derek perdoou as atitudes da esposa. Eles estão bem. E é fato Shonda nunca deixa os momentos felizes do casal serem muito longos. Por isso Janet não recebeu o telefonema do Tribunal. Por isso Meredith acha que Zola nunca mais voltará aos seus braços. Por isso Mer disse para Derek que não quer outra criança, já que perderam a deles. Por que Shonda precisa lançar essa nuvem negra sobre o casal toda vez que os sorrisos ultrapassam as lágrimas. Mas eu ainda acredito que, quando Grey’s retornar, Zola também retornará. Sim, eu tenho esperança que, após um mês e meio de espera, Shonda nos presenteie com o retorno da menininha aos braços dos pais, numa espécie de grito “Ei, não sou tão má quanto vocês pensam!”. Estou me iludindo? Provavelmente.

Derek sofreu com a “perda” de Zola. Mas, mais do que isso, ele sofreu com a possibilidade de ser culpado por Meredith, assim como ele fez com ela. Culpado por querer a filha que ela “nunca quis”. Culpado por perdê-la. Achei lindinho ele confessando que não suportaria perder a mulher de sua vida (desculpe-me, Addison). Pausa feliz: fofo o Mark dizendo que Mer e Der podem entrar no rodízio de Sofia. Afinal de contas, a menininha vive feliz com 3 pais, dois a mais não fariam muita diferença. Volta ao drama: Derek sofreu ainda mais, na sequência, ao saber que a esposa estava no meio do nada, em uma ambulância prestes a explodir. Tensão pura quando caiu a ligação, após Derek, Arizona e Mark escutarem os barulhos da batida.

Preciso dizer que achei a cena da ambulância muito interessante. Karev e Meredith sendo chacoalhados em câmera lenta, e a tensão pela explosão eminente do veículo. Fiquei aflita, de verdade. E, mesmo quando vi que os dois estavam bem, pegando a bebê para sair da ambulância, continuei esperando pela explosão. Eu achei que Meredith sairia, mas a explosão aconteceria antes do Karev descer. Sim, Shonda me enganou bonito. Nunca imaginei que Mer e Alex encontrariam outros pacientes quando saissem da ambulância.

Relendo o que escrevi acima pensei: “nossa! Só aí já foi drama para um episódio inteiro”. Mas vimos muito mais.

Teve o drama da Callie (e do Avery), do parafuso solto dilacerando o coração da paciente. Drama que envolvia o marido e o filhinho da azarada paciente. E que acabou envolvendo Teddy. Teddy, que acabou o episódio trabalhando, feliz pelas boas notícias recebidas acerca da cirurgia do marido. Teddy, que acabou o episódio enganada por Owen, seu ex melhor amigo (e concordo com Weber, não havia como ser diferente. mas nem por isso se torna menos doloroso).

E avisei. EU AVISEI. Tentei preparar o coração de vocês para o drama maior que se aproximava. Mas confesso que nem eu estava preparada. Não havia lido spoilers quanto ao tema, e achei – de verdade – que Henry não morreria. Me enganei.

E já que estamos no meu momento de confissões, preciso dizer que a morte em si não me abalou tanto. Mas sim a forma como ela se deu, o contexto envolvido.

Henry (R.I.P) morreu feliz. Animado, entusiasmado. Se há um estado de espírito melhor para morrer, acredito que seja esse. Ele viveu mais do que esperava. Ele viveu mais do que nós esperávamos (por mais que nesse momento o sentimento seja outro). Ele viveu mais do que estava no script.

O maior problema foi as consequências que essa morte vai trazer para a trama. E não serão poucas, tenham certeza. Weber, aos olhos de Teddy, será o responsável direto pela morte, já que incluiu o seu marido em uma pesquisa experimental? Ou seria Bailey, que deu continuidade nos estudos e falhou em descobrir as causas para as falhas no dispositivo implantado em Henry? E como será que Teddy reagirá ao saber que Owen mentiu para ela, para que ela continuasse operando mesmo após a morte de Henry? E Cristina, sairá ilesa de toda essa confusão? E, principalmente, como Teddy conviverá com a culpa de não estar ao lado do marido e ter jogado um balde de água fria nos planos dele fazer medicina? (Sim, Shona é do mal. O casal passou meses bem, e Henry morreu após a primeira briga). São muitas perguntas. Vocês acreditam que pelo menos uma resposta será positiva? Eu temo que não.

Quanto à Cristina, creio que os desdobramentos podem ser bem negativos. Torço pra que ela não reaja como após a operação do Derek. E realmente acho que Shonda não vai repetir plot assim (opa! Ela acabou de repetir plot. Retiro o que disse). Mas acho que o fato de ter operado sem saber da identidade do paciente vai abalar o relacionamento dela com Owen. E vou até mesmo me decepcionar se não for assim. Por que eu partiria pras vias de fato, com certeza. Por mais “máquina” que Cristina seja, ela não merecia esse tratamento do próprio marido.

Já escrevi demais, e tenho a impressão de que ainda está faltando algo. Faltando algo aqui na review. Por que em Grey’s tem sobrado. Depois da 6ª e da 7ª temporadas, que considero fracas, já tinha perdido a fé no retorno dos tempos áureos de Grey’s Anatomy. Mas, para a alegria geral do fandom, eles estão de volta. E creio que voltaram para ficar!

Até janeiro, pessoal.

P.S.: a audiência de Dark Was the Night foi a melhor da temporada. A melhor desde o evento musical. E, se desconsiderarmos Song Beneath the Song, a melhor desde fevereiro deste ano. Shonda merece.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

6 Comments

  1. Chelsea

    Episódio fantástico! Chorei horrores com a morte do Henry, exatamente porque fui pega totalmente de surpresa. Mas o que mais me fez chorar foi a reacao de desespero da Cristina. Pelo amor de Deus, um Emmy pra Sandra Oh só por essa cena!
    Duro vai ser esperar até janeiro…

  2. Mônica

    Essa temporada está d+! E sim, eu morri de pena da morte do Henry, eu tinha mt carinho pelo personagem… O fim do episódio me deixou de queixo caído, mas triste mesmo é aguardar até 2012…

  3. Gabrielle Oliveira

    Esse epi foi demais. Mesmo eu tendo ficado com raiva da Shonda pelo quanto ela me fez chorar (ainda estou na fase de negação em relação ao Henry). A cena onde a Cristina descobre quem era o paciente… nossa, o descarga eletrica na ambulância… nossa…
    Award to Drama Queen (e assassina de esperanças de fãs): Shonda Rhimes!

  4. Bruno

    Mariela, seu review não falhou. É realmente dificil achar palavras após tanto drama, ainda que da melhor qualidade. 

    Sua intuição estava certa quanto a Henry, afinal. Também pensei no fim de Karev ou que ocorresse algo com Meredith (afinal, alguém bateu na ambulancia – que não amassou nem virou apesar do outro carro ter expelido TRÊS ocupantes? Ok, ok, não devemos ser tão perfeccionistas), mas Cristina, bem, pensei que Cristina tivesse aprendido a valorizar o paciente, como Teddy achou que havia ensinado. O descaso dela na cirurgia, querendo melhorar o tempo, a forma como ela falava antes de saber quem era… lembrou-me de um episódio de ER onde acho que Mark disse a Carter que ninguém era médico de verdade até perder um paciente. Acredito que foi/torço que seja o caso, com Cristina. Ou não.Até janeiro! 

  5. gessy ross

    Eu sei, eu sei… Scott Foley não ia durar pra sempre…. Mas Shonda mata assim o marido ideal/moribundo? Não podia ser no final da temporada? Ainda não assimilei, continuo sem digerir essa escolha… Confesso que foi um dos melhores episódios que já assisti mas perder Henry assim qdo finalmente me apeguei a Teddy é “shondástico” demais pro meu gosto. E tenho a mesma preocupação com o que acontecerá com Cristina a partir de janeiro…sem déjà vu, Shondinha, sem déjà vu!

  6. BRIGA

    Ótima série, eu gosto muito, pena que a Izzi não esta mais na série, foi uma grande perca para o elenco, mais ta valendo, vale a pena conferir a sequência da trama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account