Log In

Reviews

Glee — Dynamic Duets

Pin it
Série: Glee
Episodio: Dynamics Duet
Número do episódio: 4x07
Exibição nos EUA: 22/11/2012
80.9
4
10

Todo mundo sabe de que de vez em quando Glee faz uma coisa tão ridícula, mas tão ridícula que de algum modo isso acaba dando certo. Foi o que aconteceu nessa semana quando vimos todos os personagens do McKinley usando fantasias e criando alter egos para si mesmos.

Além do Glee Club e do clube dos puritanos, existe um clube secreto no McKinley. Um clube de super heróis, comandado por Blaine, que semana passada estava super triste, e nessa semana parece estar um pouco melhor. Mas não tanto. Aproveitando a onda dos super heróis, Finn quer se tornar o novo Will, e até arrisca usar roupas parecidas com as que o antigo líder do Glee Club usava. O que não dá muito certo, já que o tema que ele escolhe inicialmente para o New Directions é horrível. Pior do que “Funk” ou “Night of Neglect”. Adoro quando Glee se auto-crítica! Depois de uma conversa inspiradora com a treinadora Beiste, ele finalmente entende qual é a sua missão: Unir o Glee Club e acabar com as briguinhas internas. A gota d’água foi quando Ryder e Jake começaram a brigar no corredor.

Foi aí que Finn teve a brilhante ideia de que o tema da semana seria “Duetos Dinâmicos”, Ryder ia ter que cantar com Jake, assim como Marley tinha que cantar com a Kitty. Lógico que a ideia não deu muito certo, porque Jake e Ryder brigaram de novo e Kitty viu nas roupas apertadas de super heróis um novo jeito de perturbar a mente boba de Marley.

Eu sei que muita gente não gosta do trabalho do Cory Monteith, e até mesmo do Finn. Mas é visível o quanto o personagem mudou nessa última temporada, e ness episódio, pela primeira vez, eu consigo ver um Finn maduro e adulto, e não o jogador de futebol não muito inteligente que vivia grudado na barra da saia da Rachel (literalmente). Dando uma última chance para o Puck Jr. e o Ryder, Finn faz maravilhas quando diz aos dois para desabafar sobre seus medos mais profundos um com o outro. Quando Jake entrega um papel contendo seus medos para Ryder, o garoto parece um pouco irritado e manda Jake falar cara a cara, com um homem de verdade. Quando Jake diz que seu calcanhar de Aquiles é não saber onde se encaixar (já que ele meio negro, meio branco e meio Judeu), Ryder desabafa também e diz que as vezes ele não consegue ler as coisas direito.

Preocupado, Jake recorre à Finn. E Finn recorre à uma pedagoga, ele descobre que Ryder tem dislexia. E ponto para Glee, porque (finalmente) Ryan Murphy deu uma história decente para o vencedor do The Glee Project! Confesso que meu coração apertou quando Ryder contou para Finn sua história e o quanto era difícil pra ele ouvir as pessoas dizendo que o que faltava nele era atenção, e que se ele se esforçasse ele conseguiria um melhor desempenho na escola.

Então eu percebi o quão parecido com o Will Finn foi nesse episódio. Além das roupas, ele filosofou, ajudou seus alunos e ainda foi um bom ombro amigo quando alguém precisou! Será que finalmente ele achou seu rumo na vida ?

E é justamente a ideia de Finn, e a sinceridade que junta os dois “rivais”. Agora eles podem juntas forças contra os bullies do McKinley e finalmente são candidatos dignos ao posto “triângulo amoroso”, ao lado de Marley. E já que Ryder teve que estudar na sexta feira quando deveria sair com Marley, Kitty teve o jogo virado em cima dela, porque Marley tomou coragem e convidou Jake pra sair com ela.

Além de todo esse drama, estamos perto das Sectionals, e os Warbles e seu novo líder, Hunter, querem Blaine de volta. Eles roubaram o troféu dos ND, e até fizeram Blaine vestir o terno deles e cantar.

Kurt sempre foi a única razão qual Blaine foi para o McKinley e agora que eles terminaram, tudo no lugar o lembra seu ex namorado. Por isso ele se sente tentado à se juntar aos Rouxinóis. Finn se desespera porque não quer perder sua voz principal, mas o drama com o Blaine não foi nada que uma conversa sincera com o Sam não resolvesse.

Sam fez Blaine lembrar de que seu lugar é com os New Directions. E isso rendeu um ótimo dueto. Depois disso, Blaine e Sam foram até o “quartel” dos Warbles, e pegaram de volto o que era deles por direito. No maior estilo Batman e Robin eles fugiram com o troféu nas mãos.


Bam! Slaine!

Um episódio que tinha tudo para ser um desastre, mas acabou sendo bom. Não o melhor da temporada. Mas foi bom. Conseguiu se manter sem o elenco de NY, e isso já conta pontos. Semana que vem temos um episódio de Ação de Graças, e a volta de um dos meus personagens preferidos: Quinn Fabray! Tomara que ela coloque Kitty no lugar certo. The bitch is back!

P.S.: Não sei de onde veio a relação entre irmãos de Jake e Puck, mas foi legal ver que os dois conversam. Noah também vai aparecer no episódio da semana que vem, então acho que podemos esperar momentos “família” entre os dois.

Setlist do episódio:

Heroes (Sam e Blaine)
My Dark Side (Blaine e The Warblers)
Holding Out For A Hero (Marley e Kitty)
Some Nights (New Directions)
Superman (Jake e Ryder)

Séries citadas:

19 anos, mora em São Paulo, ama futebol e estuda Jornalismo. Está no TeleSéries desde 2011 e assiste mais séries do que os seus dedos da mão podem contar. Ama todas, mas Everwood, Friends e The O.C. sempre vão reinar em seu coração.

8 Comments

  1. Gabi Assmann

    “Semana que vem temos um episódio de Ação de Graças, e a volta de um dos
    meus personagens preferidos: Quinn Fabray! Tomara que ela coloque Kitty
    no lugar certo. The bitch is back!”

    Céus! Só eu sei o quanto estou ansiosa pra isso! The bitch is back e vai colocar a little bitch Kitty no seu devido lugar. Ela não chega nem aos pés das nossas bitches favoritas e originais: Quinn e Santana

  2. Ubirajara Júnior Do Carmo

    Quando começou o episódio eu pensei: puta merda, que que esse pessoal vai fazer pra estragar essa série. E vi que tava totalmente errado. O episódio foi ótimo, gosto de músicas não populares ou velhas em Glee. E isso me deixa perturbado: ninguém gosta de Cory e/ou Finn. E eu sou mega fã do ator e o personagem talvez seja meu preferido junto com o Mike Chang. As músicas que mais escuto durante o dia são as do Finn, acho a voz perfeita. As caras de retardado dele são perfeitas. Desde a cena na banheira com a Quinn. Foi impressão minha ou a Suggar tá catando o Artie?

  3. JuliaBerringer

    Pensei justamente em você quando escrevi isso haha Nossa bitch está de volta!

  4. JuliaBerringer

    Foi isso que aconteceu comigo haha Sinto que a Suggar canta todo mundo. Ela quer todo mundo haha Mas acho que foi um beijo no rosto hm Veremos.

  5. Bruna

    Eu também adoro o Finn, e acho ele extremamente incompreendido por alguns fãs. Mas não dá pra agradar a todos, né?

  6. Bruna

    Foi o episódio mais fraquinho da temporada, e acho que dava pra levar a storyline dos Warblers roubando o troféu do NY por mais alguns episódios.
    Senti falta de NY e da Rachel o episódio todo. Mas foi bom ver o Puck de volta.
    Quanto as músicas, a melhor foi Heroes.

  7. Thyago

    Eu pessoalmente não senti a menor falta de Rachel nesse episódio. Aliás, gosto muito quando a trama foca nos Gleeks e no New Direction ao invés de ficar orbitando ao redor do umbigo da Miss Berry. A série não é só sobre ela, e as vezes titia Murphy esquece disso e nos dá uma overdose da personagem.

  8. Bianca Mafra

    Episódio bom, caiu um pouco em relação ao anterior, mas Glee é isso, vc nunca sabe o que virá. mas adorei o Some Nights

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account