Log In

Opinião Reviews Spoilers

Glee – Audition, Britney/Brittany e Grilled Cheesus

Pin it


Pedi a palavra para escrever sobre Glee, e sobre três episódios de uma vez, por algumas razões. A primeira é que me dei por conta de que, apesar do pessoal me chamar de “boss” e de ter a liberdade editorial de escrever sobre os mais diversos shows, eu só escrevi uma única vez sobre Glee para o TeleSéries, no series premiere, num distante maio de 2009.

O segundo motivo é que tenho lido algumas reviews e alguns tweets de colegas assumindo uma postura meio blasé em relação a este segunda temporada de Glee. E quero dizer a este pessoal – calma gente, a recém recomeçou!

A verdade é que Glee é uma série que cresceu demais e entrou num terreno pantanoso, o mesmo que Lost percorreu nos últimos seis anos. Virou fenômeno de massa. E atrai múltiplos públicos, com múltiplas expectativas. Tem quem assista a série pelos números musicais (fazendo ranking das melhores canções, coreografias, cantores), tem que a assista como drama, quem a assista como comédia, quem goste do núcleo adulto, quem goste do núcleo teen, ou ainda quem torça pela Sue, tem quem gosta da série superficial, quem a queira indo mais a fundo, quem goste de episódios temáticos, quem queira que a série se desenvolva mais rapidamente. E, claro, quem torça o nariz, mas estes nem dá pra considerar. O que você espera de Glee? E, ao ler alguma crítica negativa, considere fazer a seguinte pergunta: o que este crítico espera de Glee?

Série: Glee
Episódio: Audition
Temporada:
Número do Episódio: 2×01
Data de Exibição nos EUA: 21/9/2010

Não sei não, mas acho que Glee foi a única série de uma hora de duração que eu acompanho que terminou a temporada passada sem um cliffhanger. E eu adorei isto. Não aguento mais ver hospital sendo metralhado ou protagonista correndo risco de vida e ter que esperar três meses pelo desfecho.

Glee voltou então sem nenhuma ponta solta para amarrar, apenas o excesso de expectativas. Veio com um episódio mais pop que o usual e ainda mais teen que o usual, se é que isto é possível. Ao contrário do que eu imaginava, o seriado não veio lançando uma nova trama para costurar a temporada, apenas se limitando a apresentar novos personagens-chave para este segundo ano: a treinadora Beiste, o quarterback Sam (possivel substituto de Matt, que sai da série, no New Directions) e, a personagem que roubou a cena, ao menos musicalmente, a estudante de intercâmbio Sunshine Corazon (Charice Pempengco, garota que é uma espécie de Susan Boyle filipina e que desde já todos esperam para vê-la novamente em cena).

Um ponto que pode ter irritado parte dos fãs de Glee é ver os protagonistas tomando decisões estúpidas – Will se aliando a Sue para discriminar Beiste, Rachel sabotando Sunshine e Finn tentando convencer a treinadora a aceitar o cadeirante Artie no time de futebol. Mas é isto que faz Glee tão única e ao mesmo tempo parece seu maior problema: os personagens não são nem bons nem ruins, apenas egoístas, e isto acaba desagradando parte da audiência, que não encontra muitos pontos de identificação.


Série: Glee
Episódio: Britney/Brittany
Temporada:
Número do Episódio: 2×02
Data de Exibição nos EUA: 28/9/2010

Com a expectativa de ver a polêmica estrela pop Britney Spears em cena, Glee alcançou sua maior audiência da história com o episódio Britney/Brittany. O que adorei foi a pertinência do tema: discutir se Britney é ou não um exemplo. Bem escolar, bem educativo, bem pop, bem Glee. Bacana também como Ryan Murphy insere a cantora no episódio, em poucas e bem oportunas cenas, em alucinações. É um clichê, claro, mas Glee não tem a obrigação de ser original e, de fato, não consigo imaginar outra forma melhor de inserir Britney na série.

É legal ver também Heather Elizabeth Morris e sua fora da casinha Brittany ganhar espaço na série – e dois números musicais com ela foram até mais do que eu esperava.

O ponto bobo do episódio pra mim foram as alucinações ocorrerem numa cadeira de dentista. Mas ok, acabou servindo para costurar com a chegada do quarto recurring guest star da temporada: John Stamos, no papel do novo namorado de Emma. Nove entre 10 fãs de ER sabem que Stamos é um canastrão, o que não é problema pra uma série do Ryan Murphy. E nove entre 10 telespectadores de Full House lembram do Stamos tocando violão e imitando Elvis, o que sugere que logo adiante teremos ao menos um dueto do Stamos com o Matthew Morrison, ou com a Jayma Mays. (E quem sabe um especial Elvis?).

Pra mim, se Glee começou mais ou menos, Britney/Brittany já a coloca nos eixos. Quem não suporta Britney, no entanto, certamente não irá concordar.


Série: Glee
Episódio: Grilled Cheesus
Temporada:
Número do Episódio: 2×03
Data de Exibição nos EUA: 5/10/2010

E enfim chegamos a Grilled Cheesus que pra mim é um dos melhores episódios de Glee destes dois anos. O motivo: aqui temos o mix perfeito de comédia e drama, sem cair no clichê dos dois gêneros.

A piada original: Finn encontrando a imagem de Jesus num queijo quente, originando o tal Grilled Cheesus que dá título ao episódio (pobres tradutores/dubladores da Fox, quero ver eles sairem desta!). Finn tem diálogos engraçadíssimos durante o episódio e é especialmente divertido vê-lo percebendo o seu egoísmo – a incapacidade de rezar para o namorado da mãe, apenas em benefício próprio.

O drama original: Kurt lidando com o coma do pai, num episódio que trata sobre fé e espiritualidade (ou a falta de) – e não perda ou medo, por onde geralmente tramas como esta costumam levar os dramas teen.

Pra quem curte as canções, o episódio ainda surpreende com duas versões inesquecíveis, que fogem do tom de cover que algumas das canções da série costumam cair: “I Want to Hold Your Hand”, roquinho romântico inocente dos Beatles que aqui escapa do contexto para se tornar uma declaração de Kurt ao pai (Chris Colfer garantiu neste episódio sua segunda indicação ao Emmy, pode apostar), e “Bridge Over Troubled Water”, clássico de Simon e Garfunkel que se transformou num lindo hino gospel no solo de Mercedes (e eu confesso que só fui reconhecer a canção no refrão).

Viu? Glee ainda surpreende. E que venham os próximos!

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

17 Comments

  1. Flávio

    Acho que vão traduzir como “Jesus grelhado” ou “Sanduíche de Jesus”, enfim. Ótimas recaps, mesmo não gostando dessa série.

  2. Thiago Araújo

    Glee é puramente entretenimento. E tem que continuar assim. Desliga o cérebro minha gente e se joga! É clichê, é raso? É. Mas, é também super animante. Dúvido que exista uma pessoa que não tenha vontade de cantar com eles.Agora uma comentário a parte: o que acho mais estranho é que o que a maioria dos críticos ainda não sacou que Glee é praticamente um spin-off de Popular. O Ryan deu um reset no nome dos personagens e adicionou o musical. Não que isso seja ruim, mas até os professores com sexualidade dúbia ele colocou de novo! Ou ninguém aí se lembra da professor/a de ciências? :P As estruturas dos episódios são claramente diferentes, mas até os estereótipos dos principais e a maneira como as tramas se constroem… tá tudo repetindo.All of this has happen before, and will happen again…PS: Grilled Cheesus é tipo Jesus-Quente! hahahaha Eu traduziria assim.

  3. Thiago Araújo

    Glee deve dar o mesmo trabalho que Veronica Mars dava para os tradutores. Eles inventam uns termos impossíveis de traduzir ao pé da letra.

  4. Fernandinha Lemos

    Bem, estive dando uma lida nos comentários de fãs da série e uma coisa me chamou a atenção: Como tem gente que não está gostando dessa temporada!? Porque, sinceramente, meu maior medo era que o Ryan perdesse o tom dos personagens e a série ficasse estranha (como Popular), mas, graças aos céus, ele manteve o foco em Glee e apresentou 3 episódios formidáveis!
    Não sei o que as pessoas esperam de Glee. Vi muita gente reclamando do episódio da Britney porque diziam que não tinha história, que era superficial. Daí vem o episódio sofre Fé e Espiritualidade com uma história legal e que gera uma discussão sem defender bandeira alguma e teve gente detonando o episódio.
    O que eu sei é que, pelo menos nesses 3 episódios iniciais, a série está mostrando o porque desse hype todo em cima dela ser válido e merecido.
    PS: Paulo, gostei muito do teu review!!! =]

  5. CarolCorrea

    Concordo com que o Thiago Araújo disse! Ver Glee é isso mesmo: desligar o cérebro e curtir!
    Amo as músicas! Cada uma melhor que a outra.

    Qto à trad para Grilled Cheesus, na legenda que eu baixei colocaram “cristo quente”… muito criativo!

    Para “I want to hold you hands” aparentemente eles se basearam na versão da música no filme Across the universe. No filme a cheerleader canta a música dos Beatles nesse ritmo lento… mas ela não chega nem aos pés do que o Chris Colfer fez. Ficou muito linda a música e a cena!
    E o que era aquela miniatura de Kurt, hein?!

  6. Pingback: Tweets that mention Glee – Audition, Britney/Brittany e Grilled Cheesus -- Topsy.com

  7. Raruiz

    Para mim Glee é puro entretenimento… Eu desligo o cérebro e me jogo…rs
    Eu gostei bastante dos 3 primeiros episódios e a Brittany me surpreendeu com sua performance…
    E neste último episódio o Chris Colfer deu um show a parte e eu adorei a versão deles de I Wanna Hold Your Hand, ficou belíssima… E realmente o ator que interpreta o Kurt quando criança é muito parecido com o Chris Colfer…
    Muito bom os reviews paulo…

  8. Guibarranco

    Paulo, sou daqueles que assiste Glee justamente no mode FUN!!! Apesar de achar as tramas superficiais e batidas, adoro as músicas e as coreografias e acho que tudo se encaixa muuuuito bem em termos de contexto.
    Esta super apreensivo sobre a segunda temporada, mas a seleção das músicas e o desempenho arrebatador da Charice Pempengco cantando Listen deixaram meu coração mais tranquilo e feliz, pois vi que a temporada começou boa demais.
    O segundo episódio foi ótimo também, muita música boa, Britney inserida em um contexto excelente e o mais importante, tiraram o foco do Finn e da Rachel, dando ótimos números pros outros personagens. A idéia de discutir se Britney é ou não uma má influência foi muuuito mais original do que simplesmente dar um papel para ela aparecer no episódio.
    O terceiro então foi fantástico. Concordo com você quando diz que o Chris Colfer vai ser indicado ao Emmy, o cara estava muuuuito bem, passando muita emoção e deixou um monte de gente com o coração partido, e as interpretações dele e da Mercedes foram de fechar o comércio… Puta cantores!!!!!!

  9. Eugifran Moreira

    eu to achando essa temporada de glee melhor que a segunda metade do primeiro ano…
    a serie voltou um pouco fraca, mas no episodio da britney(nao sou fa da cantora) foi espetacular… conseguiram fazer um episodio tematico com conteudo ao contrario do da madonna(adoro a cantora)….
    o terceiro episodio foi otimo, muito bom mesmo, kurt arrasou… e o quarto(o dessa semana) tbm foi muito bom… pena que o proximo so daki a 2 semanas….
    :/

  10. Anônimo

    Ja falando em Emmy, calma né minha gente. Mas de todos os masculinos secundarios ele é o melhor mesmo.

  11. José Eduardo Brum

    Analisando os tres, fiquei incomodado com o primeiro episodio, mas foi aceitável. Detestei o da Britney. Achei q foi mal construido, e eu estava com mta expectativa. Tinha mta canção boa que nem foi cogitada a entrar. E amei o terceiro, bem original e equilibrado. Sim, Chris Colfer acaba de garantir sua segunda indicação ao EMMY.

  12. Bruno Costa

    Achei muito foda, o jogo de câmera e edição usadas na música Papa, Can You Hear Me? Lea Michele mais uma vez mostra talento

  13. Juninho

    Glee pra mim voltou ótima,o primeiro episodio me deixou muito feliz,porque mesmo gostando de Glee do jeito que ela é despretenciosa,consegui ver a série crescer nessa temporada,e ainda me surpreendi com a homenagem feita a Britney que sem sombra de duvidas foi bem melhor que o da Madonna,e esse terceiro episodio então,foi o melhor episodio da série,mereceu aplausos pela coragem de discuti um tema que gera sempre polemica.

    Também não entendo o que os criticos querem de Glee,o engraçado é que a série mesmo com toda a critica,soube ter senso de humor,e ri de si mesmo,é só assisti ao primeiro episodio da série pra vêr.

  14. Paullo kidmann

    Na minha opinião Glee está perdida desde que voltou do seu hiato na primeira temporada, eu gostava mais da séries antes de virar todo esse fenomeno, claro que tiveram episódios incriveis, dpois do hiato como o da Madonna por exemplo, o da lady gaga. Eu gostei um pouco da Season Premiere, e certamente do episódio da Britney mas mesmo assim não me sinto pouco empogado em aconpanhar a série, Acho legal ter um personagem gay na série mas não tem que me faça engolir o Kurt nada contra o ator que faz o personagem muito bem por sinal, mais o personagem Kurt na minha opinião é muito chato, e concordo que estou gostanto de que os personagem como a Brittany e o namorado da Tina estão ganhando mais destaque na série….
    Mais ainda assim continua tendo muitos furos como por exemplo cadê a mãe da Quin? que no final da temporada fez as pazes com a filha? tipo mesmo na finalzinho do episódio esqueçeram da personagem?
    Tudo bem que a série não é sobre a mãe da Quin e sim sobre ela mais poxa, vamos terminar oque começamos né ….
    Indo até mais a fundo, até mesmo as canções não estão mas tão impogantes como antes, claro que o epi da Britney foi um prato cheio para os fãns, claro concordo teve umas versões otimas como I Wanna Hold Your Hand, Aquela que a Mercedes cantou pro Kurt (não lembro o nome), mais tipo Seriously só pq o sam tem aquele ar de Surf ele precisa só cantar músicas na vibe?
    E outra só pq vc não acredita em Deus vc não pode impedir as pessoas de exerçer sua fé, é como o propio Kurt não era sobre ele e sim sobre o Pai dele.
    Pode ser que isso seja por que os personagens se define apenas como egoístas mas eu não acredito que seja isso não.
    Bom essa é minha opnião em relação a Glee, para mim essa não é a série que quando eu li a sua (ótima por sinal) Review do pilot me fez eu ficar louco para assistir e concordei com vc quando terminei de assistir…heheheh
    xoxo

  15. barbara

    eu imagino que os tradutores vão ignorar que o sanduíche é um queijo quente e transformá-lo num misto quente… sabe, “cristo quente”?…

  16. Patricia Yamaguti

    Nunca me preocupei se Glee fazia sentido ou não, como muitos falaram aqui, eu desligo o cérebro e me divirto com os números musicais, ou com as besteiras que acontecem por lá… achei legal esse episódio da Britney Spears, mas o da Madonna foi melhor…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account