Log In

Reviews

Glee — Dance With Somebody

Pin it

Série: Glee
Episódio: Dance With Somebody
Temporada: 3ª
Número do Episódio: 3×17
Data de Exibição nos EUA: 24/04/12

Como não fiz a review do último episódio, e só para não deixar em branco, uma pequena resenha do que rolou no 3×16, Saturday Night Glee-ever:

Tudo começa quando Will começa a perceber que a Santanna, o Finn e a Mercedes não parecem muito preocupados com o futuro de cada um. Então, com a ajuda de Sue, Will faz do tema da semana o filme Os Embalos de Sábado à Noite, aquele que tem o John Travolta. Assim como John fez no filme, Will quer que os três sigam os seus sonhos. Finn, com toda a certeza do mundo, era o mais perdido de todos, e decidiu que não queria ir para LA com o Puck, depois de muita dificuldade e uma DR com a Rachel, Finn decidiu que vai para NY fazer um curso de ator.

Mercedes quer ser cantora, e isso é fato, mas a guria tinha muito medo de se tornar mais uma em Hollywood e não fazer sucesso nenhum. Sam postou um vídeo dela na internet, e mostrou para ela os muitos comentários encorajadores que todos comentaram. Rolou um clima, e até beijo.

Santana quer ser famosa, outro fato. Só não sabia como, e queria de qualquer jeito. Brittany, com toda a esperteza, postou um vídeo erótico das duas na internet, para ajudar. Santana então percebeu que se importa, sim, com como vai chegar ao topo. Sue ajudou (Sue ajudou DUAS vezes no episódio, isso mesmo), e conseguiu uma bolsa para ela na universidade, o que foi ideia da Brit também!

As músicas foram ótimas, e me lembrou um pouco da época Journey de Glee. Recomendo ouvir e assistir Night Fever, que foi hilário.

Agora sim, Dance With Somebody:


Whitney realmente merecia um tributo em Glee. E para mim, ela até trouxe um pouco de sorte para o seriado, que melhorou muito comparado ao episódio terrível que apresentou no dia 10, Big Brother.

Em Dance With Somebody, assim como a promo dizia, os adeus começam a ser ditos. E confesso, até chorei um pouquinho. Me identifiquei muito com o Will nesse episódio, porque assim como ele, não sei se estou pronta para dizer adeus ao pessoal do New Directions. Tudo bem, alguns deles vão ficar, mas não todos, e eles vão fazer falta, sim.

Will nomeia Whitney o tema da semana, porque ele acha que assim que o New Directions dizer adeus para a diva da música, vai conseguir dizer adeus também ao passado, e não ter medo do futuro. O que não é bem o que ele estava fazendo. Com medo de que as “crianças” não aparecessem em seu casamento com Emma, ele quis adiantar o casamento. O que gerou uma grande confusão em razão de toda a organização do evento, depois de uma conversa que me deixou com lágrimas nos olhos, ele percebeu que mesmo distantes, ele e os garotos do Glee Club iam estar sempre ligados de alguma forma.

Enquanto isso, Kurt está se sentindo meio distante de Blaine, e acaba conhecendo Chandler, um garoto muito animadinho e cheio de segundas intenções. Na maior inocência, ou não, Kurt começa a trocar mensagens carinhosas com o garoto. Blaine descobre e fica muito, muito chateado, o que rende uma performance muito cheia de emoção de It’s Not Right But It’s Ok.

Depois de uma terapia de casais com a Emma, Blaine desabafa e diz que está distante sim, porque está tentando se acostumar com a ideia de viver sem, segundo ele, amor de sua vida. Depois de um momento super lindo, eles fizeram as pazes.

Também rolou um super clima entre a Quinn e o Teen Jesus, também conhecido como Joe. Ele pediu para acompanhar ela ao fisioterapeuta, e ele se viu pela primeira vez, tendo “sentimentos” por uma garota. Mesmo assim, ele não sabe se se entrega ao desejo, ou se continua com a sua fé. Foi pedir ajuda para o Sam, mas ele não ajudou muito. Quinn até tentou beijar o cara, mas ele se afastou. Confesso que essa coisa de cristão está sendo meio forçada, tudo bem ele não querer se entregar “completamente” ao desejo, mas ele quer mesmo ser Jesus? Mas no final, já sei, ele e a Quinn vão ficar juntos.

Momentos fofos não faltaram nesse episódio. Rachel e Santana cantaram um dueto juntas e prometeram tentar ser amigas agora que falta pouco tempo para seguirem caminhos diferentes. E Puck fez uma declaração de amor aos seus amigos Finn, Mike, Sam e Blaine no vestiário.

Episódio ótimo, ao meu ver, mas sinto que ainda falta alguma coisa… No episódio da semana que vem, até que enfim, as audições para o NYADA! Alguém tem alguma aposta ?

Sobre os números musicais:

How Will I Know foi lindo, eu gostei muito. Mas Dance With Somebody (que dá nome ao episódio) foi definitivamente o melhor. Heather arrasou, e não precisa falar nada da Naya né ? Saving All My Love For You foi outra que me agradou, Quinn precisou ficar em uma cadeira de rodas para a Dianna ter solos ?

So Emotinal: Naya e Lea. Nada mais a acrescentar. Its Not Right But Its Ok, lógico que um episódio não pode passar sem um solo do Blaine né ? Mas foi ótimo mesmo assim, essa música é a cara (ou a voz) do Darren.  I Have Nothing foi lindo só pelo simples fato de ser solo do Kurt.

My Love Is Your Love  me lembrou muito aquela cena do primeiro episódio da primeira temporada onde Mercedes, Rachel, Finn, Kurt, Artie e Tina (Os originas — não, não é The Vampire Diaries) cantam Don’t Stop Believing pela primeira vez. Aliás, estou revendo o vídeo, e é incrível o quanto eles mudaram aparência, e eu nem percebi!

Séries citadas:

19 anos, mora em São Paulo, ama futebol e estuda Jornalismo. Está no TeleSéries desde 2011 e assiste mais séries do que os seus dedos da mão podem contar. Ama todas, mas Everwood, Friends e The O.C. sempre vão reinar em seu coração.

3 Comments

  1. Bruna

    Eu A-D-O-R-E-I esse episódio, embora não seja fã de Whitney. How will I know me deu arrepios (na parte da Lea somente), mas foi lindo ver um quarteto Rachel, Santana, Kurt e Mercedes. Dance with somebody foi linda, a Heather arrasa (e já vi gente falando que ela não sabe cantar. Acho que pagaram a língua). It’s not right, but it’s okay também foi linda, assim como a cena que a antecedeu. My love is your love me lembrou a mesma coisa que vc, foi perfeita (e deu uma vontade de chorar).
    Mas, até eu estou surpresa em dizer isso, a melhor foi I have nothing. Pela primeira vez em Glee eu gostei de um solo do Kurt. Decisão super acertada em darem essa música pra ele.
    O único ponto negativo foi não terem colocado Greatest love of all. Gosto muito dessa música, e acho que a Lea roubaria a cena cantando ela.

  2. Gabi Assmann

    Nossa, tô sem palavras pra esse episódio. Adorei todos os números musicais. Foi um tributo mais que merecido a Whitney e não ficou fora de contexto. Encaixou perfeitamente na trama e no momento em que os personagens estão vivendo.

    E quanto ao adeus, desde One Way não tem um episódio de Glee que não me faça chorar. Aposto que vai ser assim até o fim dessa temporada. Ainda não estou preparada para me despedir de alguns deles :(

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account