Log In

Reviews Spoilers

Glee – The Substitute

Pin it

Série: Glee
Episódio: The Substitute
Temporada:
Número do Episódio: 2×07
Data de Exibição nos EUA: 16/11/2010

Na semana passada, meus colegas de Sociedade dos Blogs da Séries e eu votamos nos melhores episódios do mês de outubro. Na média, mesmo com as minhas boas notas, o ótimo episódio Grilled Cheesus, de Glee, foi para só lá na 17ª colocação. The Rocky Horror Glee Show então, ficou lá embaixo. O que se passa com esta gente?

Também na semana passada, assisti a The Substitute. Fiquei entusiasmado, como há algum tempo não ficava diante de um episódio de um seriado de TV. Corri pra internet, para ver o que meus colegas estavam comentando. Me deparei com a onipresente blogueira Camila Barbieri, no Séries em Série, observando que em meio a tantos episódios especiais, “continuo questionando quando teremos o ‘normal’ novamente, porque tudo isso já se banalizou”. E meu parceiro Dan Artimos, máquina de fazer reviews do Episódios Comentados, abriu sua resenha dizendo que “e a fama que se concreta para Glee de que ela nunca conclui as tramas abertas no episódio anterior, segue firme e forte”. Raios, o que se passa com esta gente?

Glee pra mim segue sendo a melhor hora televisiva da minha semana e não estou nem aí se o que estou vendo é temático, especial ou trivial e se a história está indo para a frente ou para o lado – verdade seja dita, o Ryan Murphy não deixa pontas, apenas guarda na gaveta algumas tramas para retomar depois.

A única crítica que posso fazer a The Substitute é que às vezes temos episódios em que o melhor é a trama, outros em que o melhor são os números musicais. Mas isto nem crítica é, é observação! Na semana passada, Never Been Kissed foi um episódio com um plot sofisticado e uns mash ups não tão legais assim. Aqui é o contrário: números musicais fantásticos para tramas não tão relevantes assim – Will lidando com uma professora substituta liberal (quem não teve uma assim?) e Mercedes fazendo terrorismo pela volta das tots no refeitório (nota mental, perguntar para a Naomi o que são tots).

Mas não dá pra dizer que Glee deixa tramas de lado. Aqui o relacionamento de Kurt com Blaine se desenvolve (e o bully Karofsky segue rondando), Sue assume a diretoria da escola (bom gancho) e, pra minha surpresa, Terri retorna para cuidar (e tentar seduzir) Will.

Glee – The Substitute

Os holofotes, no entanto, vão todos pra a convidada Gwyneth Paltrow, que arrebenta no papel da adorável professora substituta Holly Holliday (“Lindsey Lohan és bien loca, no?”). Alguém por aí falou que ela não canta bem. Sério? Paltrow brilha no episódio, especialmente nos números musicais, abrindo com Forget You de Cee-Lo (melhor mesmo só se fosse a versão sem censura da música, Fuck You). E ainda tivemos um dueto com Lea Michele do medley Nowadays/Hot Honey Rag, do musical Chicago, e, a cereja no topo do sundae, o melhor mash up da história da série, unindo Singing In the Rain e Umbrella.

Paltrow é outra que garantiu uma indicação certa ao Emmy de guest star com The Substitute. Diria até que a estatueta já é dela (ano passado o Neil Patrick Harris ganhou um Emmy por muito menos), mas temos ainda meia temporada pela frente e sempre há a possibilidade da Betty White aparecer como convidada em alguma série dessas.

Bônus: Will Schuester e Mike Chang num número musical fantástico de Make ‘Em Laugh, outra canção de Singin’ In The Rain, que, admito, conheci primeiro na versão brasileira Sempre Rir, no programa do palhaço Bozo.

Bônus II: a versão bebê dos garotos do Glee, esta sim, uma cena que todo mundo gostou!

Viu? Foi um episódio memóravel, apesar dos reclamões de plantão.

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

15 Comments

  1. Juliana Marques

    ALELUIA!! FINALMENTE ALGUEM VÊ GLEE DA MESMA FORMA QUE EU VEJO!

    E esse episódio foi muito divertido, eu gostei, acho que algumas pessoas querem que todos os episódios de Glee sejam cheios de drama, mas acho que é bom parar um pouco e ter um episódio como esse mais divertido e eles ainda deram continuidade ao episódio anterior com o relacionamento do Kurt e Blaine.
    Não ficaria surpresa se a Terri aparecer grávida lol
    E concordo com tudo que vc falou na review :)

  2. Elisson

    Aleluia aleluia
    Estava cansado de entrar no série maniacos e ver as reviews daCamila barbieri sempre falando mal de Glee.Eu me divirto com cada episódio, acho que são os melhors 40 minutos gastos daminha semana. Estou em um periodo de estudar pra concurso e diminui o ritmo das minhas séries que assisto, deixando grande parte delas para fazermaratona em dezembro. Só que de Glee eu não consegui passar este tempo longe. Concordo , Paltrow já garantiu a estatueta do emmy ano que vem e sou quasecapaz de apostar que Glee vai levar o Globo de Ouro novamente .Tenho minhas sérias suspeitas quanto a isso !!
    Que Glee continue assim fantática, ecnatando com os números musicais, com suas histórias

  3. Rafael Ruiz

    Para mim é puro entretenimento. Assisto realmente sem esperar grandes tramas e dramas. Normalmente, gosto dos números musicais e gosto de algumas sacadas de Ryan Murphy. E como o Paulo, eu assisto sem pensar se é um episódio normal, especial e etc.A-D-O-R-E-I a participação da Gwyneth Paltrow. Gostei da interpretação dela cantando em Forget You, dela dançando no dueto com a Lea Michele e ri alto com ela em sala de aula falando da Lindsay Lohan. (Lindsay Lohan foi para reabilitação 5 vezes. CINCO! hahahaha)E quanto a Mrs. Paltrow levar o emmy, por mais que eu gostaria que ela ganhasse, acho que ela vai ter concorrência com Michael J. Fox. Não que ele teve um participação extraordinário em The Good Wife, mas acho que vão dar o prêmio pelo esforço do ator, enfim…Sobre os números musicais, gostei bastante de Make ‘Em Laugh, a qual foi muito bem coreografada, mas ao contrario de você Paulo, apesar de ter gostado da coreografia e do cenário, não gostei do mash up de Singin’ In the Rain e Umbrella. Na verdade, acho que não me empolguei muito com a participação do Will nesta parte.Talvez só Umbrella teria funcionado melhor.No mais estou gostando bastante desta temporada de Glee e não vejo a hora das competições começarem, sempre rendem bons episódios musicais.

  4. Missmodern6

    Eu acho que não dá pra levar Glee muito a sério. Achei o episódio divertido e era isso o que eu busco quando paro para assitir Glee.

    Ah, Paulo, Tots é uma abreviação de Tater Tots, segundo o Urban Dictionary. Como isso não esclareceu muita coisa, eu joguei no Google , pelo o que eu entendi, é uma espécie de batata à milanesa. Tater Tots é o nome da marca.

  5. Paulo Serpa Antunes

    Rafael, não esquenta com isto, o Emmy tem categorias distintas em convidado especial para ator e atriz e drama e comédia. São quatro estatuetas. Adversário pra Gwyneth só mesmo atrizes de comédia – e tem é que ficar de olho mesmo são nas velhinhas, tipo Betty White, Kathryn Joosten, Elaine Stritch e Cloris Leachman, que são todas ótimas e acho que ganham aquele voto extra de simpatia justamente pela longa carreira.
    Também tem que se ficar de olho nos coadjuvante em Modern Family, que é outra série que quando vem com convidados chega com nomes de peso.

  6. Rafael Ruiz

    Realmente Paulo. “No calor do momento” nem parei para pensar nas demais categorias…
    Pensando pelo lado das velhinhas Betty White já teve participação em Community e com certeza ficar de olho nas convidadas de Modern Family…

  7. Juninho

    Cara como gostei do seu review,vejo muita gente reclamando de Glee e dizendo que a série não dá continuidade as suas historias,e aí vejo episodio como esses que de fato não teve muita relevancia na historia mas serviu para movimentar a trama e preparar o terreno para futuros episodios,e qual série não faz isso? e como assim Glee não deu continuidade nas historias nesse episodio;e finalmente alguém define Glee da maneira que eu e que muitas pessoas que gostam da série vê,parabéns.

    Sobre o episodio achei esse o mais fraco da temporada,mas isso não quer dizer que eu achei ele ruim,Gwyneth Paltrow foi ótima e me surpreendeu,ela canta muito bem,os numeros musicais foram os mais caprichados até agora na série,com direito a gravação em um tanque d’água,não gosto da Rihana acho as musicas dela chatas demais,mas o mashup de Umbrella e Singing In the Rain ficou muito bom mesmo,não acho Glee uma série superestimada como muitos acham,acho a série um ótimo interterimento e que consegue medir ótimos episodios com bons,até hoje só lembro de um episodio horrivel de Glee que foi o terceiro da primeira temporada e esse prefiro até esquece que existiu.

  8. Guilherme Barranco

    Gente, a Gwyneth Paltrow sempre cantou bem. Lembro dela num filme antigo chamado Duets (certeza que tem mais de 10 anos), em que ela manda muuuuuito bem na música Cruisin.
    E ela é uma graça, linda, carismática.
    Paulo, você tirou as palavras do meu coração, Glee não é série que precise desenvolver tramas a cada semana, pois é uma série de entretenimento, onde as músicas importam tanto quanto as tramas. E não tem a menor importância se o episódio é especial, normal, faz homenagem a alguém ou tem um tema específico, pois ele sempre diverte, entretém e deixa a gente cantando baixinho pelo resto da semana!!!! Concordo especialmente quando você diz que é a melhor hora televisiva da semana!!!!!!!!
    Abração!

  9. Eugifran Moreira

    acho que o problema para as pessoas eh que glee eh “esquecivel”…
    vc assiste glee, morre de rir, canta se diverte, mas na quinta-feira vc nao nao lembra mais oq aconteceu na serie…
    nao me entendam errado… glee eh otimo…
    mas ela eh esquecivel demais…. isso nem sempre eh bom….
    sobre o episodio, nossa GENIAL a GP rulou o episodio inteiro…. todas as musicas ficaram boas na voz dela….
    bem que ela podia entrar no elenco fixo kkkkkkkkk
    mas glee ja tem personagens demais e ta dificil ter uma historia pra cada….
    olha ai a quinn… tirando o namorico com o gostosinho loiro, ela poderia sair da serie, assim como a japonesinha, que nao faz mais nada…. pena mesmo….
    glee tem que ter historias legais, como essa das viadagens, bulling etc… mas tem que achar historias pros outros personagens tbm….

  10. naomi

    cara, acabo de me dar cota que eu tinha baixado o episódio e marcado essa coluna no google reader pra ler depois de assistir. o problema é que apaguei acidentalmente o arquivo *antes* de assistir…

    bora lá, tou baixando de novo.

  11. Pingback: Tweets that mention Glee – The Substitute -- Topsy.com

  12. Dan Artimos

    Paulo,
    eu reclamei da falta de conclusão de uma trama é que eles realmente começam algo e demoram muito para colocar aquilo novamente em pauta. Enrolam episódios inteiros para desenvolver algo, se vimos em mais de 3 episódios Will e Emma juntos foi muito, e vale ressaltar que Terri sumiu por muitos episódios.

    Glee é pura diversão, mas não vale se for diversão por diversão, e eles provam a cada episódio que tem uma história envolvente e que nos emociona.

    Dan

  13. Paulo Serpa Antunes

    Dan,
    Mas eu acho que esta mania do Ryan Murphy de deixa uma ponta pra amarrar depois é justamente um estilo. Não é problema. E já está provado que não é esquecimento. Ele já fazia isto em Nip/Tuck, sumiu com as crianças da série, voltava com elas meses depois, pescava num final de temporada um paciente lá de trás, ele quebra com a linearidade. Acho isto bacana.

  14. Pingback: Fritando as potato tots de Glee

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account