Log In

Reviews

Glee – Asian F

Pin it

Série: Glee
Episódio: Asian F
Temporada:
Número do Episódio: 3×03
Datas de Exibição nos EUA: 04/10/2011

Quando o criador de Glee, Ryan Murph, disse que iria focar nas histórias dos personagens secundários nessa terceira temporada, ele não estava de brincadeira. Tenho que dizer que, como Gleek assumida, a mudança no foco principal da série está em agradando muito. As outras duas temporadas foram cheias de surpresas e emoções, mas sempre focadas em Rachel e Finn, às vezes um pouco do triângulo com Quinn Fabray, mas nada de muito novo.

Não sei se só eu que percebi, mas o Will parece estar tão mais rígido nessa nova temporada, logo no começo do episódio ele já coloca Mercedes contra a parede por estar atrasada e não estar se esforçando para praticar a dança para as Seccionais. No começo do episódio, também uma surpresa, mas não muito grande, Santana está de volta ao New Directions, depois de ser expulsa, ela volta sem contar a Sue o que fez.

Encorajada pelo namorado, Mercedes volta com aquela mania de perseguição. Sempre achando que não é valorizada, que todos preferem a Rachel, que ela é uma estrela e tem que brilhar e todo o bláblá Mercedes de sempre.

Enquanto isso, Will e Emma (que estão morando juntos), descobrem revistas secretas um do outro, Emma é colecionadora de revistas sobre casamento, e Will, bem, ele esteve muito tempo solteiro, então…Mas isso não vem ao caso, Will quer conhecer os pais de Emma e tornar o relacionamento dos dois um pouco mais sério. Quando ela desconversa, acabamos pensando que ela esconde um segredo horrível, mas mais pra frente do episódio vemos que não é bem assim.

Em outra cena, conhecemos o pai de Mike Chang Jr., que acha que ele está se drogando, pelo simples fato de ter tirado um F. Asiático, normalmente conhecido por A-, em uma prova de química. O pai de Mike acha que a culpa da nota “baixa”, é a Tina. Além do que, ele tem a opinião de que, ou Mike está se drogando, ou está sobrecarregado, e é por essa razão que ele precisa sair do Glee Club. Mike desesperado pede por um professor particular e diz que vai melhorar.

Mike se sente pressionado o episódio inteiro, e agora tem que escolher entre fazer a audição para o musical da escola e agradar Tina e a ele mesmo, ou ir até o professor particular e atender as expectativas do pai. Além disso, descobrimos que ele andou ensaiando o seu canto, que nós lembramos, não era nem um pouco bom.

Enquanto Mike está preocupado com o seu dilema, Kurt está completamente animado com sua candidatura, mas Brittany aparece e faz um super discurso que acaba com muitas das esperanças dele para vencer as eleições.

Mike não é o único que enfrenta dilemas durante esse episódio, Artie, Emma e Beiste estão tendo problemas para escolher a personagem principal para o musical. Segundo Emma, Rachel é uma Maria perfeita, mas Mercedes evoluiu muito seu canto e sua performance realmente agradou. Sendo assim, as duas apelam por uma competição “amigável”, muito conhecida em Glee, onde as duas se enfrentam em um duelo para ver quem é a mulher. Assim como a conhecida competição, o resultado é um tanto óbvio e conhecido pelos Gleeks: um empate. Mas Mercedes decepcionou nesse episódio, não aceitou o empate e disse que não iria aceitar dividir isso com Rachel e que não aguenta mais dividir os holofotes com a companheira. Além de Mercedes desistir do papel, ela ainda teve mais um complexo de “ninguém me ama, ninguém me valoriza”, o que resultou em sua saída do Glee Club.

Voltando para o Mike, ele resolve fazer seu teste para as audições e se apresenta com louvor, arrancando elogios e aplausos. Eu tenho que dizer, que o jeito como o Harry interpretou o Mike nesse episódio foi digno de aplausos em pé. Harry fez com que um personagem que desde o começo da série foi sempre apagado, e que não tinha “muita” importância, crescesse aos olhos do público. E sim, seu canto melhorou. E melhorou muito! Agora o canto de Mike não parece mais um gato sendo esmagado por um trator, mas sim um cantor tão bom quanto Puck, na minha opinião.

Assim como conhecemos o pai severo de Mike, conhecemos também a mãe doce dele. Ao contrário do que pensávamos, ela não pensa do mesmo jeito que o marido, e está disposta a cobrir o filho e dar todo o apoio necessário. Em uma das cenas mais emocionantes do episódio, a mãe de Mike diz que desistiu de muitos sonhos por causa da opinião de seus pais, e não ia deixar isso acontecer com ele também. Quando Mike pergunta qual era o sonho da mãe, ela responde que amava dançar, assim como ele, mas o pai dela nunca a deixou fazer aulas. Mike então sorri, e se dispõe a dançar com a mãe. Fofo!

Em outra cena fofa, e surpreendente, vemos que Kurt não ficou com ciúmes por Blaine ter sido o candidato favorito a ganhar o papel principal no musical da escola, e sim, um tanto feliz. Kurt dá flores ao amado, que o corresponde com uma linda e pequena “declaração” de amor. Mas o bom humor de Kurt não dura muito, já que a sua concorrência para a presidência da escola vai esquentar ainda mais com a chegada de uma nova concorrente, Rachel, que mesmo depois de ter ganhado o papel do musical resolve se candidatar para aumentar suas chances de entrar na NYADA.

Com Will e Emma as coisas se tornam um pouco menos felizes e agradáveis. Em um momento de impulso, Will convida os pais de Emma para o jantar sem ela saber. E, nós descobrimos o motivo pelo qual Emma não quis apresentar os pais para Will antes, os caras são preservacionistas da cultura ruiva da família, e vivem tirando sarro da coitada da Emma por causa da sua doença, dando apelidos não tão carinhosos quanto Will esperava.

Pelo menos Will entendeu que fez coisa errada, deu um sermão aos pais da namorada e ainda a protegeu. Além do que, nós sabemos que o Will vai dar um jeito de ajudá-la com toda a sua sensibilidade.

No final do episódio, vemos que Mike, Blaine, Santana, e é claro, Rachel, conseguiram seus devidos papeis no musical. Já Mercedes, fora do New Directions se candidata para o Glee Club 2  da Shelby e da Sugar Motta. Tenho certeza que o próximo episódio vai trazer muitas encrencas, mas nós vamos ter que esperar até novembro! Isso mesmo, novembro! Por que ? Porque a Fox gosta de nós fazer sofrer, simples assim. Então, episódio novo, só daqui a três semanas!

Sobre os números musicais:

Achei que as músicas se encaixaram muito bem no contexto do episódio, principalmente Run The World.Brittany mandou bem cantando essa música, eu sempre gostei muito da voz da Heather e era um desejo meu ver ela cantando solo de novo, na música ela só teve uma pequena ajudinha da Naya, mas a coreografia desse número foi muito bem elaborada.

Adorei Spotlight, mas esse jeito Mercedes de sempre se achar mais e mais do que os outros me irritou tanto, que fiquei até com um pouco de raiva dessa música. It’s All Over foi uma cena típica de musical, com uma música típica de musical, achei que a Amber mandou bem, mas não acho que tenha sido a melhor música que ela já cantou no seriado.

Quanto a Out Here On My Own, concordo com a Emma quando ela disse que a música foi escolhida porque tinha potencial para as duas, tanto Rachel quanto Mercedes, cantarem. Eu que sempre tenho uma opinião bem decidida quanto a quem cantou melhor nas competições, confesso que daria empate as duas dessa vez.

Cool foi a apresentação que mais me interessou, e eu amei o Mike dizendo que aquilo não deu trabalho e nem foi um desperdício de tempo, porque é aquilo o que ele ama fazer. Me surpreendeu, admito. E Fix You foi uma apresentação que me lembrou a primeira temporada, quando só haviam seis integrantes no New Directions, nada de roupas elaboradas ou instrumentos marcantes. Mais voz do que espetáculo.

Séries citadas:

19 anos, mora em São Paulo, ama futebol e estuda Jornalismo. Está no TeleSéries desde 2011 e assiste mais séries do que os seus dedos da mão podem contar. Ama todas, mas Everwood, Friends e The O.C. sempre vão reinar em seu coração.

8 Comments

  1. Thiago FLS

    Concordo com você sobre Mercedes. Por mais que os roteiristas de Glee queiram nos convencer de que ela canta tão bem ou melhor que Rachel, continuo achando que a voz de Lea Michele é outro nível. E caramba, Mike Changa arrebentou nesse episódio.

  2. Rafael Ruiz

    Eu achei Fix You um grande desastre.
    E eu não daria empate para Rachel e Mercedes. Para mim, a Rachel foi perfeita.
    Agora gostei muito da apresentação da Brittany! UAU! Que mulher!

  3. Juninho

    Fix You foi perfeita,a cena foi emocionante e gostei de ver a Emma voltando a ser aquela personagem carismatica da primeira temporada,sua doença pode acrescentar muito pra série.
    Rachel e Mercedes são ótimas porque não são perfeitas,elas fogem da caracteristica de mocinha boazinha,são falhas como qualquer ser humano,o que faz de Glee mesmo com toda sua loucura se aproximar mais da realidade que qualquer outra série.
    Brittany arrebentou,apresentação de deixar qualquer um de boca aberta.
    Até agora esse sem duvida foi o melhor episodio dessa temporada.

  4. Bianca Mafra

    concordo, juninho, o legal do glee eh que todos os personagens tem altos e baixos, não sendo nenhum perfeitinho. isso faz as loucuras do roteiro de glee suportaveis. gostei do episodio e gostei da critica a questao da pressao, realmente os nossos adolescente estao cada vez mais pressionados, se sempre discordei do nosso sistema de ensino que nos obriga a escolher a profissao aos dezoito (sempre achei que tinha que se entrar para faculdade e ir descobrindo com o tempo) quanto mais essa pressao aos 16, uma epoca muito importante para se socializar, ficar tao focado no futuro.. 

  5. Anônimo

    Eu me identifiquei tanto com o Mike nesse episódio! Aquele negócio de ‘quero ser dançarino, mas meu pai não deixa’ é um drama conhecido da minha pessoa. Ele sempre foi um dos meus personagens preferidos,  por isso eu amei o episódio com um foco maior nele. 
    Quanto a Mercedes eu sempre achei que era a única que se irritava com a falta de modéstia dela. Ela é sim, uma cantora incrível, não podemos negar, mas um pouquinho de humildade não faria mal… Apesar disso, concordei com ela quando ela disse que todo mundo tem ‘medo’ de colocar a Rachel nos papeis menores. Mesmo assim, gostei do pedaço em que a Rachel ficou com o papel principal. Sò não gostei muito da Mercedes saindo do ND, e, mais pra frente, já consigo enxergar um duelo entre os dois corais da McKinley High.

  6. Chelsea

    Eu nao sei quem foi que disse isso no episódio (acho que foi o Will), mas a Mercedes é realmente preguicosa. Sim, ela tem uma voz maravilhosa, mas eu nunca a vi ensaiar até ficar exausta (como a Rachel) ou mesmo comentar isso (como a Tina faz), por isso fiquei com raiva de ela dar ataque de estrelismo.
    E o que dizer de Mike Chang? Foi excelente a parte dele no episódio! E foi bom ver outra parte do personagem (e eu confesso que ri das desconfiancas do pai dele) que nao a do dancarino (e o ver cantando).
    Agora só resta esperar o próximo episódio, já que dona Fox resolveu sacanear com a gente e só voltar em novembro (junto com Bones, que só volta nessa época também).

  7. Juniorlakers Zn

    Sinceramente Adorei o Que a Mercedes Fez ,ela nunca é reconhecida pela voz que tem o will sempre das os melhores solos para rachel e esquece completamente dos outors sempre coloca a Mercedes para alcançar as notas masi alta pois ninguem consegue fazer
    Espero que eles vejam o quanto ela é talentosa e sintam que precisam dela para vencer as nacionais

  8. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 5 a 11/12

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account