Log In

Reviews

Game of Thrones – Two Swords

Pin it
Série: Game of Thrones
Episódio: Two Swords
Número do Episódio: 4x01
Exibição: 06/04/2014
91.6
4.5
5

Um símbolo cai. É desfeito. Se desmancha. E marca o fim de uma era: o domínio dos Stark, no Norte, acabou. Gelo, a espada de Ned, agora está nas mãos dos Lannister. Os poderosos leões dourados exterminaram a família. Ou algo do tipo.

Mas nem tudo são flores para os platinados. Os problemas internos da família aumentaram bastante. Se antes Cersei – que se opõe ao casamento com Loras – e Tyrion faziam oposição às ideias de Tywin, agora é o mudado Jaime, o filho de ouro de Tywin, que resolve ir contra as ordens do pai. Por amor – e por honra – ele quer continuar na Capital, ao invés de voltar para Rochedo Casterly. Mas ganha em troca palavras ácidas e rancorosas de Cersei, insultos do pai e do filho/sobrinho. E uns puxões de orelha eventuais de Brienne.

É interessante notar a nova postura de Jaime, mais afetuosa e mais “moral”. E creio que será ainda mais interessante observar como essas mudanças vão continuar refletindo nas interações entre os Lannister.

A vida de Tyrion, o “segundo filho”, também não vai bem, já que ele está cada vez mais envolto em problemas. Ele está tentando proteger Sansa, mas a recusa em dormir com Shae (e o afeto que demonstra pela esposa) o colocaram em maus lençóis: Cersei está sabendo de sua aventura amorosa. E as consequências, quando Cersei descobre os segredos do anão, nunca são bacanas. O fato é que dá pra prever que a vida de Tyrion não será fácil nessa temporada.

E a hora para os problemas internos dos Lannister se multiplicarem é péssima. Tudo por que Oberyn Martell está na cidade! Eu me apaixonei pelo personagem de imediato, afinal é sempre bom ver alguém ameaçando cessar o rugido dos leões. Ele é ousado e movido pela vingança. Uma combinação explosiva. Creio a irmã dele logo será vingada. Aliás, mal posso esperar por isso.

Por outro lado os Stark restantes buscam seguir o seu caminho. Sansa agora tem alguns aliados: Brienne, que tentará fazer Jaime honrar seu juramento à Catelyn; Tyrion, seu marido e “protetor”; e Sor Dontos, que muita gente só sabe quem é por causa do preview. O que essas alianças trarão para ela eu não sei. Mas é bom saber que ela não está completamente só. Para variar um pouco.

Maisie-Williams-and-Rory-McCann-in-Game-of-Thrones

Arya, muito diferente de Sansa, transforma o pranto em ira. E o amadurecimento da garota é notório. A parceria dela com o Cão de Caça é uma das melhores coisas do seriado atualmente, e esse episódio deixou bem claro que ela deve continuar, ainda mais bacana. Eles são fofos e divertidos. Um bromance bacana de acompanhar e ver crescer.

O reencontro de Arya com a sua agulha me deixou bem feliz. E ver que a garota tem a força dos Stark mais valentes também. Ainda que signifique que verei ela matando a sangue frio. Arya está cada vez mais perto de riscar alguns nomes de sua listinha de mortes, e isso é extremamente excitante.

O bastardo Jon Snow tambem está mexido com a morte do irmão Robb. Foi legal ver ele relembrando a amizade deles. Mas nem só o extermínio da “sua” família lhe move: o tempo que ele passou além da muralha, entre os selvagens, deixou marcas indeléveis. E isso deve trazer bastante problemas à Snow. A nova postura de Jon, mais desafiadora, pode até ter garantido sua sobrevivência imediata. Mas com certeza ele terá que se defender de alguns dos comandantes da Patrulha para continuar vivo.

Ainda mais com o iminente ataque ao Castelo Negro, o que deve significar o seu reencontro com os selvagens e seus novos – bárbaros – amigos e com a ressentida Ygritte. Tenho certeza que esse será um dos plots mais promissores da temporada e que Jon, assim, deve ser um dos nomes fortes dela.

Assim como Daenerys, que segue como Rainha e Khaleesi, cada vez mais admirada por seus comandados e cortejada pelos seus “assessores”. E Daario, com sua fofura estratégica, deve ganhar o coração dela e deixar Sor Jorah definitivamente na friendzone. E a  loira ainda deve enfrentar muitos problemas na sua jornada, inclusive com os dragões cada vez mais temperamentais. Outra história que me anima.

Por tudo isso Two Swords é um bom episódio, que introduz a temporada que promete ser uma das mais devastadoras de Game of Thrones, que deve fazer jus ao seu slogan All Men Must Die. Um episódio sem muita ação (excetuando-se a cena final), mas com um suspense bastante apropriado e promissor.

Que venham os outros 9 episódios!

P.S.: o segundo episódio foi escrito pelo George R.R. Martin. Vocês sabem o que isso significa…

P.S.1: semana que vem o João retoma as reviews! =)

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

13 Comments

  1. Cleidepp

    ver o Tywin derretendo a espada dos Starks ainda me revolta, lembranças de toda a dor e sangue que esta família sofre ainda me causa tristeza

    tenho que comentar, como não leitora ainda da saga, que não gostei e nem entendi o porque de se mudar o ator do personagem Daarios, para quem apenas pretende acompanhar a saga pela tv é uma estranheza que espero que em algum episódio tenha alguma explicação

    tirando a mudança do Daarios a volta de GOT foi esplendorosa, magnífica e empolgante …. não deixou a desejar em nada

  2. MicaRM

    A mudança do ator foi por conta do ator mesmo não? Vai que os produtores viram a burrada que tinham feito no casting anterior.
    Eu dei graças aos céus, porque esse novo Daario é muito mais bonito e mais charmoso, como o Daario deve ser, sem falar que é muito melhor ator. Só ainda sinto falta da barba azul :D

    Gostei de finalmente estarem colocando a história da Arya no prumo. Uma das minhas maiores revoltas com GoT era justamente a forma leve como estavam tratando a Arya, que já devia ter uma morte nas costas há um bom tempo. Mas gostei demais de como fizeram aqui, foi de uma sensibilidade sem tamanho.

    Quase morri de pena do Jaime…e mais uma vez o meu ódio pela Cersei reacendeu.

  3. alineben

    Tô adorando o Jaime nos últimos episódios da série e a Arya cada vez mais. :)

  4. biancavani

    Eu não consegui fazer a conexão da música que tocou no aposento ao lado do do Oberyn, onde estava começando uma “festinha”, mas, ouvindo a música, largou tudo e foi fincar a faca na mão do sujeito.
    Mariela e colegas dos comentários: poderiam me esclarecer?

  5. Douglas Oliveira

    Acho que é uma música sobre os Lannisters, e todo sabemos que Oberyn não é muito fã deles

  6. biancavani

    Estava achando que fosse uma música já tocada em outro episódio, relacionada a algo muito profundo…
    Mas então tá. Tks, Douglas.

  7. Adriano Paladino

    Provavelmente é Rains of Castamere, simbolo do poder Lannister. Oberin odeia pq lembra como os dragões (Targariens) foram “extintos”, e, consequentemente, tb sua irmã, que foi casada com um príncipe Targarien e foi morta pela Montanha.

  8. biancavani

    Drix, tks!

    Qualquer dia vou assistir novamente a esta série, desde a primeira temporada – em uma ou duas sentadas -, para resgatar certas cositas que a gente vai esquecendo, pelo hiato entre as temporadas.

  9. Mariela Assmann

    Acho que era Rains of Castamere mesmo. A música do Casamento Vermelho!

  10. biancavani

    Mas, M., o Casamento Vermelho relaciona-se à Casa Frey (assassina) e à Casa Stark (assassinados). Oberyn é da Casa Martell, na qual ocorreram outros tantos crimes hediondos.
    Bom, como disse, qualquer dia vou repassar quadro a quadro toda esta magnífica série, para não perder nenhum significado perdido nas entrelinhas, rs.

  11. Mariela Assmann

    Mas Rains of Castamere é uma música dos Lannister. Por isso que tocou no Casamento Vermelho: um prenúncio da tragédia, das lembranças que os leões estavam mandando aos lobos.

    E na sala do bordel haviam dois Lannister. Tanto que Rains of Castamere encerrou o “purple wedding” tb! =)

  12. biancavani

    Certo!
    E agora a gente já está em outro casamento… e que finale de casamento! Não digo nada, por causa daquela suprema indelicadeza que se chama “spoiler”. Aguardo sua review!

  13. biancavani

    Mariela, andei pesquisando e acho que este texto torna mais rica a nossa compreensão da relação da música com a cena:

    (http://awoiaf.westeros.org/index.php/The_Rains_of_Castamere)

    Origens

    Casa Reyne foi obliterado depois que se rebelou contra o seu senhor feudal, Tytos Lannister , que era visto como fraco por seus próprios vassalos. Para restaurar o domínio Lannister, filho Tytos ‘, Tywin , marchou contra o Senhor arrivista de Castamere, o Red Lion . Até o final da rebelião, Castamere tinha sido posto à tocha e todos os membros da Casa Reyne executado. O título é, portanto, um jogo de palavras, como “chuvas” queda ao longo dos corredores vazios do “Reynes” que foram mortos até o último homem, e não “uma alma para ouvir”. [1]

    As letras fortemente referência ao fato de que o sigilo da Casa Reyne também era um leão, mas um vermelho em vez do leão dourado usado como o sigilo da Casa Lannister . A rebelião do Reynes contra os Lannister foi assim visto como uma guerra civil de leões.

    Aspecto no Casamento Vermelho

    A canção é destaque mais proeminente durante os eventos do infame Casamento Vermelho em A Tormenta de Espadas . A canção é o sinal para as forças da Casa Frey e Casa Bolton para ligar o Starks e Tullys e matá-los. Catelyn Stark é o único presente que reconhece a melodia, mas no momento em que ela percebe o que está acontecendo, já é muito tarde; enquanto a música começa, o mesmo acontece com o banho de sangue que acaba com a vida de Rei Robb Stark e da rebelião. [

    A primeira ocorrência de “As Chuvas de Castamere” na série de televisão HBO está em um episódio de segunda temporada , ” The North Remembers “, quando Tyrion Lannisterassobia o refrão que ele entra no pequeno conselho para o primeiro tempo. Na cena em que o episódio 9 Bronn bebidas e canta com seus homens fora da Fortaleza Vermelha , a canção é destaque em uma forma mais completa. A música é executada nos créditos finais do episódio nove, ” Blackwater “, da banda de indie rock The National , cantada pelo vocalista Matt Berninger . [4] Na tracklist publicada da trilha sonora , o título está escrito “As Chuvas de Castomere “ao invés de” Castamere “, como nas novelas. [5] A música foi escrita por Ramin Djawadi e e letra de George RR Martin .

    Durante o episódio dois de terceira temporada , ” obscuridade voa, palavras escuras “, Thoros de Myr canta “As Chuvas de Castamere” quando a Irmandade Sem Bannersencontra Arya Stark . Cersei Lannister retransmite a história da música para Margaery Tyrell no episódio oito, ” Segundos Filhos “. No episódio nove, ” As Chuvas de Castamere”, a famosa canção é executada pelos músicos em os gêmeos para começar o Casamento Vermelho .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account