Log In

Reviews

Game of Thrones – The Rains of Castamere

Pin it
Série: Game of Thrones
Episodio: The Rains of Castamere
Número do episódio: 3×09
Exibição: 02/06/2013
92.4
4.6
20

DOR! Talvez o penúltimo episódio desta terceira temporada possa ser resumido desta maneira. E mais uma vez cada decisão, cada ação e cada acontecimento do episódio acabaram deixando boquiabertos os fãs da série.

O episódio foi nominado em razão da música (sensacional, por sinal) sobre a vitória esmagadora da Casa Lannister sobre a Casa Reyne – e que foi mencionada por Cersei em Second Sons -, porém o foco do mesmo são os maiores rivais dos leões, os Starks. E mais uma vez nós também vivemos cada uma de suas emoções, em um dos momentos mais tristes de Game of Thrones.

Sangue, finalmente sangue!

Vou começar pela parte indolor do episódio. Estou protelando voltar a tocar na ferida.

Tomar Yukai se tornou o principal objetivo de Daenerys após conseguir seu exército, e ela não demora a conquistar o que quer. Com a ajuda de Daario – seu mais novo fiel escudeiro – a mãe dos dragões triunfa novamente. As cenas de luta de Verme, Jorah e Daario contra o exército de Yukai são brutais, e apesar de breves, deixaram os fãs mais ávidos por sangue bastante felizes. Mas confesso que senti falta dos dragões. Acho que os bichinhos estão loucos para tostar alguém. Pena que aparições recorrentes não são comportadas pelo orçamento de GoT.

Um tanto quanto desnecessário no desenvolvimento da história é o “envolvimento” entre Daario e Daenerys. Em um único episódio, o guerreiro já matou seus aliados e declarou seu amor por ela. Sem contar que em toda cena ele fica olhando para a khaleesi com aquela cara de quem diz “quero te levar para minha cama?”. Resumindo: nós, homens, entendemos muito bem Jorah desdenhar do cabeludo.

Fugindo novamente

Se Jon Snow começou a temporada como um desertor da patrulha da noite, ele agora também é um desertor dos selvagens (esse rapaz é pior que torcedor do Barcelona, vive mudando de camisa). Mais uma vez Jon foi posto à prova pelos selvagens, que exigem que o bastardo de Ned tire a vida de um velhinho inofensivo. Obviamente, o bom coração dele o impede, e mais uma vez o corvo precisa contar com a sorte para se salvar.  Brann, que está há poucos metros do irmão, utiliza suas habilidades de warg e acaba controlando os lobos, que dilaceram alguns selvagens. Enquanto isso, Snow foge, sob o olhar decepcionado de Ygritte. Eu espero que no próximo episódio Snow retorne, e que seu legado não seja apenas o uso da língua.

Aliás, achei ótimo que a história do Brann se desenvolveu. Foi tocante a despedida do principezinho Stark de Osha e Rickon. E de quebra ainda descobrimos que seus poderes vão além de controlar animais, já que ele consegue entrar na mente de Hodor e silenciá-lo.

Resta saber o que os irmãos Reed, Hodor e Brann encontrarão além da muralha, e no que o encontro com o corvo de três olhos auxiliará à Brann. E torcer para que o caminho de Osha e Rickon seja tranquilo, o que parece ser bem improvável.

A noite é sempre mais escura antes do amanhecer

“Mostre a eles como é perder o que amam”. Fortes são as palavras ditas por Catelyn ao seu filho, que busca o conselho da mãe ao traçar o plano de tomar Rochedo Casterly, lar dos Lannisters. Com a benção da Tully, Robb vai feliz ao casamento que unirá ao seu o exército de Walter Frey, já pensando na tomada do Rochedo. Porém, o Rei do Norte desconhece – assim como nós – que caminha para uma armadilha articulada por Tywin.

O massacre de Robb e de seu exército não poderia ter sido mais doloroso, cruel ou brutal. E tudo começou com a forte e devastadora cena na qual Talisa é esfaqueada no ventre. Tudo isso depois de imaginarmos o pequeno Eddard andando à cavalo, auxiliado pelo pai. Sim, uma morte com requintes de crueldade.

Depois, foi a vez de Robb morrer. Mas não sem antes ver a mulher morrendo em seus braços. Cat, em um último ato de honra e desespero, ainda tenta negociar com Frey, mas a mais sofrida das personagens de Game of Thrones não tem sucesso na empreitada.

Depois de perder o marido, ficar sem notícia das filhas, ver o pai morrer e acreditar que os filhos caçulas foram assassinados, Cat ainda precisou presenciar a morte do primogênito. O grito de dor de Catelyn é tamanho que reacendeu os debates acerca da indicação de Michelle Fairley ao Emmy de melhor atriz coadjuvante. E ela realmente deu show na cena. Impossível não se emocionar no adeus para a mais forte e sofrida dama de Westeros. A garganta cortada foi a dela, mas o coração dilacerado era nosso.

Sim, estou devastado, também. Mas quero crer que a mensagem principal deste episódio não foi o fim dos Starks, que eles não são os novos Reyne. Porque a vingança virá, afinal de contas Aria e Brann carregam pelos Sete Reinos a bandeira dos lobos.

Só nos resta torcer, então, para que o olhar de dor da pequena Stark represente uma passagem. Para que ela, assim como Brann, possa alçar voos ainda maiores. Para que eles sigam o exemplo de bravura do irmão e ergam-se contra a barbárie de Westeros.

Que venha o fim desta terceira temporada, que ele seja épico e grandioso. E que nos emocione como este episódio.

Séries citadas:

Estudante de jornalismo que se identifica no humor de House, é fascinado pelo universo de Westeros e pragmático ao estilo Francis Underwood. Noivo da melhor mulher desse mundo que por sorte também adora debater sobre séries.

13 Comments

  1. Rubens

    Morte aos Starks!… Que eles (os herdeiros) aprendam com os Lannisters a ter menos compaixao com seus inimigos e a valorizar mais seus aliados, se quiserem lograr exito na tomada do poder.

  2. biancavani

    Caro João, realmente foi um episódio devastador – aliás, todos são, mas este não deixou pedra sobre pedra. Acho até que, quando acordei, meu primeiro pensamento foi, não “droga, tenho de trabalhar”, mas “uau, que cena perturbadora, arrasadora foi aquela?!”
    Ah, a hora em que as vinganças começarem a se realizar… Snow foi imensamente menosprezado por Lady Stark (agora falecida), mas pelo que podemos entrever, será El Vingador das desgraças, assassinatos e maldades supremas que se abateram sobre seus parentes…

    Nossa, que série maravilhosa, quantas sub-histórias que se reuniram em um grand finale, que personagens intrigantes, etc. É uma honra assisti-la. E a review não fica nada a dever. Tks, João.

  3. elisa

    Perfeito, Bianca, a sua ironia. Jon snow, desprezado pelos starks (mais pela Catelyn) é o maior candidato a herói da série. Bran não anda, arya é muito nova e sansa tá com os lannisters.

    Espero que eles o mantenham assim.

  4. elisa

    Perfeito, Bianca, a sua ironia. Jon snow, desprezado pelos starks (mais pela Catelyn) é o maior candidato a herói da série. Bran não anda, arya é muito nova e sansa tá com os lannisters.

    Espero que eles o mantenham assim.

  5. João Freitas

    Rubens, os Lannisters são frios e calculistas mas estão sempre na vanguarda, eles cairão também, não tenho dúvidas.

  6. João Freitas

    Obrigado! A tensão da guerra finalmente explodiu, foi realmente incrível. O próximo como de costume vai nos preparar pro próximo ano e desde já estou muito ansioso.

  7. Bruno

    Só escreveu isso pra um episódio tão WTF??? Puxa… nenhum paralelo entre a proximidade de Bram e Jon, comparada a de Arya e Robb, tão pertos e ao mesmo tempo tão longe?

    Ou sobre como Jon agora é o homem mais velho do clã Stark? E que ignora o que aconteceu com os irmãos, irmãs e pai? Ou como ele empurrou Ygritte, que iria lutar ao lado dele, talvez com medo de que ela morresse, se ele perdesse, o que quase acontecia se não fosse o lobo?

    Tenho pena dele quando ela o encontrar novamente. Mulher desprezada é um inimigo perigoso.

    Quanto a Robb, voltar a confiar na mãe logo agora? Depois de matar seu tenente por traição e perder metade do seu exército, quando a sua mãe fez talvez pior, soltando o regicida, e mesmo assim ele a manteve viva e agora até conselho dela pegou? Depois dela dizer que ele não casasse, ele casou, fazer o acordo com Frey, que ele não cumpriu, que não matasse o tenente, que ele matou, logo agora ela diz que ele vá e ele acredita?

    A pequena Arya está tendo que crescer, isso é verdade. Enquanto o pai e irmão morreram por defender honra e tradição, é vingança o que a move, como move também a loirinha dos dragões. Essas duas parece que serão as verdadeiras herdeiras de Westeros, no final.

    Nos escombros do clã Stark, restam os Lannister, que seguem imbatíveis em suas tramas. Mesmo sem aparecer, foram eles os grandes vencedores no episódio. Como foi cruel tocarem sua marcha no casamento, que dá título ao episódio, coroando a traição após cada um dos pequenos detalhes que Lady Stark percebeu, sem querer acreditar no que veria no final.

    Pobre Sam, ofuscado pelos acontecimentos do resto do episódio. Pobre de nós, que nos identificamos com a honradez e honestidade do clã Stark, quando é a mentira, traição e cobiça que fazem triunfar em Westeros, como bem está aprendendo a loirinha, montando magnificamente seu exército e se preparando para entrar com força no Jogo dos Tronos.

  8. biancavani

    “Bran não anda, arya é muito nova e sansa tá com os lannisters”, hahahahahaha.

  9. biancavani

    O quê!? Falta só mais episódio? Às vezes penso que seria melhor deixar a série ser concluída e assistir a tudo de uma vez (va lá, duas), mas eu sou fraca e não consigo: assim que sai um episódio, eu caio em cima dele tal qual uma ave de rapina.

  10. Paullo Kidmann

    Ufa! Que episódio!! O episódio acabou e eu simplesmente passei acho que uns 2 minutos com a boca aberta!! Primeiro eu até estou gostando do envolvimento da Daenerys com o Daario não quero que eles fiquem juntos, pelo menos não por enquanto mas gosto desse chove e não molha! Sobre o Jon gostei da fuga aqueles selvagens são um saco o que não gostei foi o fato dele fugir sem a Ygritte, estava gostando a química dos 2; Agora não entendi por que o Bran viu o irmão e só veio comentar horas depois…#Comoassimprodução? A familia Stark está praticamente se desmoronando um reencontro de verdade seria muito bom! Concordo com o fato de que finalmente a história do Bran se desenvolveu mais não gostei dele ter que deixar a família para isso, quero ver os Starks juntos, pelo menos o que sobrou!! Catelyn (Espero muito por uma indicação no Emmy para a Michelle) ganhou todo o meu respeito, que mulher forte! Em momento nenhum baixou a guarda e morreu “lutando” achei uma pena o que aconteceu eu queria muito que os Stark se juntassem com a Khaleesi para acabar de vez com os Lanisters (e tipo a Khaleesi ficassem com o Porto Real e os Starks com o Norte!) mas eles foram bem felizes em matar os Starks certos por que se fosse o Jon, a Aria ou o Bran eu ia deixar de assistir a série! Resumindo estou triste mas ao mesmo tempo muito animado para saber como tudo isso vai acabar afinal a vingança é um prato que se come frio!

  11. Luiz

    Não cara, Jon não é desprezado pelos Stark’s, isso que vc falou não tem fundamento.
    Heroi?? O cara já deixou bem claro que é anti-heroi matando o Robb Stark, se fosse tu não caia nessa sobre o Bastardo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account