Log In

Reviews

Game of Thrones – The Pointy End

Pin it

Série: Game of Thrones
Episódio: The pointy end
Temporada:
Número do Episódio: 1×08
Data de Exibição nos EUA: 06/06/2011

Sempre encerro as reviews elogiando os finais frenéticos, surpreendentes e bem estruturados de Game of Thrones. E nessa semana, o episódio foi inteirinho com cara de final. O que mais nós poderíamos querer?

Já no início do episódio, percebemos os desdobramentos da bondade de Ned Stark. A batalha pelo trono toma as ruas da capital dos Sete Reinos, e todos os homens leais ao Lord do Norte são mortos. Sansa é ‘capturada’ e levada até a Rainha Cersei, que obriga a mais volúvel das Starks a mandar uma mensagem para o Irmão, Robb, Senhor de Winterfell. Pressionada, a menina envia uma carta para Winterfell, no melhor estilo “ajoelhe-se ou morra”.

Enquanto isso Arya, mais astuta e corajosa que a irmã, defendida pelo seu bravo ‘professor de dança’, consegue escapar. E mata seu perseguidor. É isso mesmo, caro leitor. A criança Arya matou aquele que a perseguia e conseguiu escapar das garras dos Lannister. Boa, garota.

Enquanto as aventuras das irmãs Stark se desenrolam, Lord Stark recebe a visita, em sua cela, de Lord Varys (o eunuco). Ainda não ficou claro qual é o senhor de Varys, já que a cada episódio ele parece seguir na direção do vento. Não me convenci com a explicação dele, de que serve ao Reino. Mas também não consigo ver maldade suprema ali. Acho que ele pode se voltar contra os Lannister no futuro, dependendo dos rumos que as coisas tomarem. E após a visita do conselheiro, e das más notícias trazidas por ele (a fuga de Tyrion), fica claro para Ned que seu destino é a morte (pela espada, ou pela sede).

Nas longínquas terras do Norte, na muralha, são descobertos os estranhos corpos de dois patrulheiros. Tarly, o covarde, enfim demonstra que além de leal, ele é esperto, e sugere que algum mistério ronde a morte dos homens da muralha. Mas esse não é o único problema enfrentado no Norte. Snow se complica, ao tentar agredir um superior que chama seu pai de traidor, mas no final se redime, ao salvar o Comandante de um dos patrulheiros mortos, que aparentemente voltou a vida. Depois, descobrimos que essa ‘ressurreição’ é motivada pelo contato dos mortos com os White Walkers. Ou seja, vem coisa muito ruim por aí.

Enquanto isso, em Winterfell, Robb reúne os subordinados, que juraram lealdade ao seu pai, para auxiliá-lo na guerra contra os Lannisters, e sai em marcha rumo ao Sul. Já Lady Stark não tem tanta sorte, já que sua amada irmã e seu sobrinho (o garoto-propaganda de qualquer campanha de aleitamento materno) negam apoio aos Senhores do Norte.

Lá pelas bandas dos Dothraki o clima também anda meio belicoso. E nossa amada Khalesi mostra cada vez mais suas duas facetas: a bondosa, que impede que os homens-cavalo montem nas mulheres-ovelha; e a tirana, que avisa que cavalos e ovelhas servem de alimentos para os dragões. MEDO do dia que a Dama Prateada (adorei o apelido) chegar em Westeros.

Quem se deu bem no episódio foi nosso duende favorito, Tyrion. Cheio de astúcia, e munido da riqueza da família, ele convence os Corvos de Pedra, os Homens Queimados e os Orelhas Negras a escoltarem-no de volta ao Rochedo Casterly. Contudo, antes que Tyrion possa pagar sua dívida com seus mais novos ‘amigos’, um mensageiro avisa que os Starks marcham rumo ao Sul, e que confrontarão, em breve, as tropas de Jaime. Assim, Tywin resolve ir à guerra, em auxílio do filho. E Tyrion é conduzido ao campo de batalha pelos guerreiros de nomes estranhos, como forma de garantir o pagamento da dívida. Será que o duende escapará ileso da iminente guerra?

Outro que está em apuros é Robb, que é muito novo, e bondoso demais, para liderar os exércitos do Norte. Em The Pointy End fica claro que sua liderança não é unanimidade entre os subordinados, e até mesmo que Lady Stark desaprova algumas atitudes do filho. Contudo, eu aposto que Robb Stark provará seu valor, na guerra.

E para finalizar esse episódio com cara de final de episódio, um raro momento família da Sansa, que resolve arriscar seu casamento com o garoto de cabelos dourado, que agora é rei, para pedir clemência ao pai (a tese da papoula foi mirabolante, mas tá valendo). O bondoso Rei Jeoffrey atende ao pedido de Sansa, desde que Ned aceite se ajoelhar aos seus pés e reconhecer que ele é Rei. Será que Lord Stark aceitará? Temo (e agradeço pela decisão) que não.

Faltam poucos episódios para o final da 1ª temporada de Game of Thrones. E fica cada vez mais claro que, definitivamente, o inverno vem chegando. Resta saber o que os dias de escuridão e frio nos reservam.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

10 Comments

  1. Missmodern6

    Adorei a resenha! Também tenho a impressão de que Ned não vai aceitar o papo do leite de papoula. E, cá entre nós, eu não levo a menor fé na promessa do Cabelos dourados. Se eu fosse Ned, começava a pensar num plano de fuga.

    Tbm não entendo as intenções de Varys. A série tem vários personagens dúbios, mas ele é o que eu mais desconfio.

    Eu gosto muito da Khaleese, mas ela me assusta. Tbm tenho a impressão de que ela vai barbaraizar em Westeros.

    Falta muito pra domingo?

  2. rosangela souza mend

    A cada episódio, nós esperamos mais e muito mais pelo outro!!! pena q só são 10 episódios nessa 1ª temporada!
    bem q a segunda ( sabe-se lá quando irá começar, poderia ter uns 20 episódios!)
    Game of thrones já está deixando saudades!
    ótima review!

  3. Anônimo

    Pior que, embora tudo que nossos heróis estejam passando seja a mais perfeita descrição de “fundo do poço”, não dá para usar a expressão.

    Quando à deusa prateada, com os antecedentes do assassinato do pai, o irmãozinho fofo, a convivência com os novos “amigos”, o menu que não servem no Fasano, só poderia se tornar esquisitona. A atriz é linda, e sua beleza delicada fica ainda mais marcante pelo contraste com o tipo rude do marido (que, aliás, está ficando “dengosinho” por causa dela).

    Em filme, quando não aparece a cena, pode ser que não tenha ocorrido determinada morte. Assim, ainda tenho esperança que o professor de “dança” tenha escapado. Gosto muito deste personagem, com seu sotaque esquisito e sua sabedoria. Que pelo menos “não hoje” seja o dia dele se encontrar com a morte…

  4. Mariela Assmann

    Tb to torcendo pelo professor! Adoro ele e seus ensinamentos tanto quanto gosto da Arya.

  5. Paulo Serpa Antunes

    O que eu gosto das reviews da Mariela é que ela nos poupa dos momentos mais, digamos, disgusting, rerere. Ainda está na minha cabeça a imagem do Jason Momoa segurando a língua do adversário…

    O final de temporada promete!

  6. Anônimo

    O inverno está chegando e a deusa prateada ainda vai surpreender e muito!!!!
    Tomara que não cancelem a série, porque se o primeiro livro, que foi a base essa temporada, dá sempre esse friozinho na barriga e tem um final desconcertante… o segundo não fica devendo nadica de nada.

  7. Heloisa

    Olha, parabéns pelas análises! Descobri suas resenhas hoje e parei aqui porque estou acompanhando pela HBO e só vou ver o final dia 03/7. Esta série é uma das melhores séries que já vi! História maravilhosa, fotografia maravilhosa, efeitos maravilhosos. Também não li os livros – e não pretendo lê-los. Mas estou com “medo” de quanto tempo demorará para que passe a próxima temporada… E deixo uma pergunta pra vc, Mariela: acho que foi na “Veja” que vi uma definição pra esta série como a “Família Soprano da Terra Média” – eu concordo, e vc? 

  8. Mariela Assmann

    Obrigada, Heloísa. Não deixa de passar aqui depois do final. Certo que você irá querer dividir sua opinião. Olha, até que concordo com a nálise. Claro que GOT ainda tem muito chão pela frente pra atingir a qualidade da elogiada The Sopranos, mas essa seria uma boa definição. =)

  9. Heloisa

    Obrigada pela resposta e pela atenção! Adoro quando a gente comenta e a outra pessoa responde!!! Valeu! E, se tudo der certo, segunda eu passo por aqui para comentar o final. Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account