Log In

Reviews

Game of Thrones – The Bear and the Maiden Fair e Second Seconds

Pin it
93.2
4.6
5
Série: Game of Thrones
Episodios: The Bear and the Maiden Fair e Second Seconds
Número dos Episódios: 3×07 e 3x08
Exibição: 12/05 e 19/05/2013

O sétimo episódio de Game of Thrones trouxe novamente as histórias de Snow e Daenerys como destaque. A primeira, mais confiante do que nunca após a conquista de seu tão desejado exército, chega a Yunkai, uma cidade que assim como Astapor, é regida pela escravidão. Mais uma causa nobre pra engrandecer a personagem, não é mesmo? Em um estalar de dedos Daenerys já tem um novo objetivo: libertar duzentos mil escravos. Não há dúvidas que a causa dela é nobre, mas como Jorah lhe alerta, este é um passo que não irá leva-lá para mais perto do trono de ferro.

Depois de escalar a muralha o apaixonado Jon Snow aguarda o sinal de Mance para atacar a patrulha da noite no castelo negro. É quase digno de pena ver que ele, mesmo sem esperanças, continua a empreitada única e exclusivamente por Ygritte. Mais uma vez as mulheres comandam Game of Thrones, seja por sedução ou por amor, em cada conflito há um dedo de alguma mulher nessa série (a arte imitando a realidade)…

Depois de ignorar a vontade de seus dois filhos chega a vez de Tywin lidar com o Rei Joffrey, e a imagem acima deixa claro que os sete reinos não estão sob comando do usuário da coroa. Tratando Joffrey como criança – que é o que ele realmente é -, Tywin ignora os pedidos do Rei e demonstra com tal ação que se alguma medida for tomada de forma correta em Porto Real, ele será o responsável, e não Joffrey. É interessante notar no diálogo entre os dois que até mesmo o alienado do Joffrey já tem conhecimento dos atos de Daenerys e seus dragões, ainda que sejam contados como boatos sem fundamentos.

Jeyne revela a Robb que está grávida, talvez agora o Rei do Norte tenha um pouco mais de juízo na cabeça para não perder metade do seu exército cortando a cabeça de um aliado. Lutar contra o Rei de Westeros é difícil, e Robb está conseguindo deixar as coisas ainda piores.

Mas quem realmente roubou a cena foi o primogênito de Tywin, afinal de contas não há nada igual uma mocinha em perigo e um bom ato heroico para redimir de vez um vilão, não é mesmo? Desde a temporada passada Jaime Lannister teve iniciado o seu processo de “deslannificação”, mas somente após conhecer Brienne o Regicida realmente teve uma mudança significativa (o que o “amor” não faz com um homem, não?). Mesmo após ter sua viagem garantida por Bolton até Porto Real e para junto de seu pai, Jaime sofre uma crise de consciência e em defesa de sua “donzela” volta atrás e enfrenta sem hesitar, e mesmo que desarmado e com sua mão cortada, um urso. Agora os dois partem em direção a Porto Real, juntos (um pequeno desejo seria  ver a reação da Cersei com a chegada acompanhada do Jaime…)

The Bear and the Maiden Fair confirma o que antes ainda poderia ser discutido: Jaime Lannister é, sim, um dos principais personagens da temporada. Ao lado de Daenerys, o ex-regicida tem até mais destaque que Jon Snow, e seu personagem ganha ares cada vez mais intensos de anti-herói.

Intrigas, mortes, nudez e, de brinde um anão bêbado no seu casamento, esse foi o oitavo episódio do terceiro ano de Game of Thrones.

Depois de serem o centro das atenções nos últimos tempos, Jaime e Brienne ficam de fora de um episódio cheio de definições importantes para o andar da carruagem nesta reta final de temporada.

Aria parece que finalmente conseguiu achar uma rota segura para o encontro de sua mãe e seu irmão. Mesmo que a companhia seja de um Clegane, a menina está sob a vista atenciosa, afinal, vale muito dinheiro para o ex-cão de Joffrey.

Melisandre é uma daquelas mulheres que sabe como atrair um homem, que sabe usar as artimanhas necessárias para ter a vítima na sua mão. A inocência do bastardo de Robert é tão grande que ele cai facilmente no conto da feiticeira. Ela o seduz, e de maneira extremamente fria, consegue extrair o sangue real para seu ritual. Na presença de Davos, libertado por Stannis, ela realiza o ritual queimando as sanguessugas usadas para a extração do sangue.

Já que Stannis era o centro das atenções, talvez, tenha ficado faltando umas cenas com sua esposa e filha. Elas apareceram no seriado e, assim como vieram, sumiram da série.

A cidade de Yunkai, após a ameaça de ser invadida pelo exército de imaculados de Daenerys, contrata guerreiros mercenários conhecidos como Segundos Filhos. Ameaçada, ela se vê obrigada a negociar a situação com os capitães dos mercenários, e em uma reunião não muito proveitosa com o que parecia ser o capitão do exército inimigo Daenerys os propõe tudo o que um mercenário procura: dinheiro e poder. No entanto, ela oferece algo que ainda não possui, o que os faz ficar em dúvida. Após eles decidirem matar a Mãe dos Dragões, um deles se rebela, mata seus companheiros com a justificativa de que a “beleza dela não era valorizada pelos outros” e quase sem querer, Daenerys não somente se livra das defesas de Yunkai como também aumenta ainda mais seu exército.

Daario Naharis, o mercenário encantado por Daenerys, tem cabelo longo e é grande guerreiro. Acho que já vimos esse filme acontecendo com ela anteriormente, não?

Um brinde a esse personagem! Um brinde a essa interpretação! Não é segredo que Tyrion é um dos personagens mais queridos da série, desde quando a ovelha negra dos Lannister urinou na Muralha passando pela batalha em Blackwater e pelo tapa que todas as pessoas que assistem Game of Thrones gostariam de ter dado em Joffrey, a personalidade do anão conquistou muita gente.

Mesmo obrigado pelo pai a casar-se com Sansa, Tyrion deixa toda sua insatisfação com o fardo que lhe foi dado no vinho de seu casamento. E de ironias naturais na conversa com seu pai, até desacatos ao Rei, o rapaz não perdeu nenhuma chance. Porém, quando chegou a hora de consumar seu casamento, não foi o álcool que falou mais alto, nem mesmo a obrigação que lhe foi dada, mas sim seu sentimento por Shae.

No fim do episódio temos a virada de Tarly de um completo covarde para um verdadeiro membro da Patrulha da Noite. Para proteger sua vigiada e o bebê ele encara não somente a aberração fisíca, mas também a mental, que tanto o atrapalhou em eventos anteriores. Em um ato de imensa bravura ele consegue matar o Outro com a ajuda de uma adaga especial encontrada por ele.

A série caminha para um ápice neste fim de temporada, resta sabermos se todos vão ter o devido espaço que merecem. Ainda há dois casamentos, o ataque dos selvagens, e muitas questões para serem respondidas. A certeza é de que a qualidade da produção não decaiu em nada, então temos tudo para acreditar que o final desta temporada vai ser incrível!

Até o próximo episódio.

Séries citadas:

Estudante de jornalismo que se identifica no humor de House, é fascinado pelo universo de Westeros e pragmático ao estilo Francis Underwood. Noivo da melhor mulher desse mundo que por sorte também adora debater sobre séries.

6 Comments

  1. Bruno

    Fiquei o tempo todo gritando, volta volta, seu doido, você esqueceu a adaga!!!

    Já ouvi que o John Snow é O personagem nos livros, mas na série Jamie e o duende roubam a cena. Sobre John, cada vez mais penso que ELE se tornará o líder do povo do norte, ou talvez os use como exército na eventual guerra com a loirinha.

    Por falar nela, sua review não comentou duas coisas, por que a loirinha está se esforçando tanto para ter um exército de homens livres (aparentemente, na mitologia de GoT, governantes que tem escravos não são respeitados pelos outros, se ela chegasse com escravos mesmo que ganhasse, não levava) e a teoria da esposa de Robb ser uma espiã dos Lannister. Resumir o episódio sem contextualizar perde um pouco a graça, desculpe por falar isso…

    Quem não fez falta alguma foram o lacaio da tortura e o menino-corvo.

    Com dois episódios para terminar a temporada, só resta uma pergunta: por que as séries da HBO são tão curtas?! humpf.

  2. João Freitas

    O fato de Daenerys querer um exército livre não está ligado a mitologia e sim aos princípios da moça, pelo menos a série deixa a entender isto. Quando ela barganhava pelos imaculados seus subordinados realmente acreditavam que ela os “compraria”, acredito que se o principal motivo fosse a mitologia esse seria o momento de explica-lá. Quanto ao fato da esposa do Robb ser uma espiã, isto nem chega a ser uma teoria, é mais uma especulação coisa que em GoT há em todo personagem e em todo momento.
    Parece mentira que só temos mais 2 episódios pela frente, tem tudo pra ser o melhor fim de temporada até agora.
    Obrigado pelas criticas construtivas =)

  3. João Freitas

    O rapaz é desastrado mesmo, até quando faz algo de bom consegue fazer bobagem..hahaha

  4. carol

    Desculpe a sinceridade, mas o texto está mal escrito e de difícil compreensão. O autor precisa melhorar na regência verbal e, principalmente, na pontuação. Abusou das vírgulas e ignorou pontos finais, travessões e dois pontos. Desisti de ler.

  5. Mariela Assmann

    Carol, respeito sua opinião. E como revisora do texto do João, caso haja algum culpado quanto à ortografia, regência e pontuação, sou eu.

    Contudo, para mim, o texto tem fácil compreensão. E mais, a questão da pontuação é de estilo de escrita. Optamos, sempre, por preservar o estilo do reviewer.

    De qualquer forma, obrigado pelas sugestões. Caso o João julgue necessário, irá levá-las em consideração na próxima review.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account