Log In

Reviews

Game of Thrones – Oathkeeper

Pin it
Série: Game of Thrones
Episodio: Oathkeeper
Número do episódio: 4×04
Exibição nos EUA: 27/04/2014
93.666666666667
4.6
3

Literalmente cruzando por Westeros, desde para lá do Mar Estreito até depois da Muralha, o episódio da dominação de Meereen por Daenerys trouxe também, em Porto Real, uma reaproximação Lannister e um Jon Snow convencendo em seu papel como ainda não tínhamos visto no Castelo Negro.

Astapor, Yunkai e agora Meereen, Dany vem se mostrando uma verdadeira líder do povo. Após derrotar duas das cidades escravas, pensei que teríamos algum contratempo que atrasasse a tomada da cidade, porém, não foi o que aconteceu. Apesar da falta de uma unidade militar, para confrontar a revolta de escravos, ter deixado a tomada de Meereen com um aspecto de fácil, nada tirou o brilho da libertação dos escravos. Como ela bem diz “irei responder injustiça com justiça”, e assim o faz, pregando todos os mestres nas cruzes que levam à cidade. Com uma cena muito parecida com o final da última temporada, a Mãe dos Dragões se consagrou novamente perante seu novo povo e com a bandeira de sua casa tremulando em frente a estátua da cidade ela observa, um por um, todos os seus objetivos sendo alcançados. Como o lema de sua casa diz, com “fogo e sangue” ela está buscando o que quer.

Enquanto resolvemos as coisas com Dany, na Capital elas vão de mal a pior. Como se nada tivesse acontecido, após a tão falada cena de estupro que ninguém compreendeu no episódio anterior, Jaime se mostra o bonzinho novamente. É conflitante ver um selvagem sedento por Cersei contrastar com o calmo e bondoso Jaime perante Brienne. Os presentes e a causa nobre no entanto fizeram a despedida de Brienne de Porto Real ser realmente bonita. A espada, brilhantemente nomeada com o nome do episódio, tem como objetivo salvar Sansa, seja nas mãos de quem ela estiver.

A relação de Tyrion e seu irmão talvez seja o único laço verdadeiro dentro da Casa Lannister (excluindo o incesto). Gostei muito da cena entre os irmãos, na qual ambos acreditam que nenhum deles trairia um ao outro. É muito estranho ver como Jaime separa seu “amor” pela irmã de suas atitudes. Cersei já lhe pediu para matar Sansa e Tyrion e o mesmo faz absolutamente o contrário, ele ajuda os dois. Eu achei a redenção dele bem feita desde que ele perdeu a mão, e gosto do personagem, mas o estupro é, e ainda vai ser, muito lembrado para diminuir qualquer ato que ele fizer, por mais nobre que seja.

Game of Thrones - Oathkeeper 2

Gélido, o Norte finalmente parece estar trazendo tudo o que prometeu. Jon Snow nunca foi um personagem que me convenceu, mas quando o rapaz teve a autorização para ir atrás dos desertores que se abrigaram na antiga casa de Craster, seu discurso foi mais que clichê e foi realmente tocante. No entanto, as incertezas dessa empreitada ainda são muitas. Brann foi capturado e certamente vai complicar qualquer ataque planejado por Snow, que em meio aos seus irmãos, tem infiltrado o capacho de Lorde Bolton em busca de Brann. É esperar pra ver quando a neve vai ser manchada de sangue novamente.

Redondo, o roteiro acertou quando cada citação final nos diálogos levava ao próximo cenário/personagem. Das poucas coisas que incomodaram, a falta de resistência militar de Meereen e o super foco na bondade de Jaime Lannister logo depois do episódio passado foram talvez os únicos deslizes. O plano aberto da posse de Meereen foi o mais bonito desde a saída do exército com Dany de Astapor e somente isso já valeria o episódio. Mas tinha mais, os misteriosos white walkers voltaram e a cena final transtornou muitos: o bebê, último filho de Craster, deixou a vida humana em um toque do demônio. Não sei vocês, mas agora todas as lendas sobre o Norte parecem ainda mais assustadoras.

Enfim, não posso concluir essa review sem antes dizer: Ollena, minha querida, como não te amar? Você desdenha dos nobres, ri dos lemas das casas e ainda mata o Joffrey. Por favor, não vá embora.

Séries citadas:

Estudante de jornalismo que se identifica no humor de House, é fascinado pelo universo de Westeros e pragmático ao estilo Francis Underwood. Noivo da melhor mulher desse mundo que por sorte também adora debater sobre séries.

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account