Log In

Reviews

Game of Thrones – Blackwater e Valar Morghulis

Pin it

Série: Game of Thrones
Episódios: Blackwater e Valar Morghulis
Número dos Episódios: 2×09 e 2x10
Exibição: 27/05/2012 e 03/06/2012
100
5
1

Essa que vos escreve, imperdoavelmente, atrasou as review de Game of Thrones. Então, Valar Morghulis terá a honra de dividir esses breves comentários com Blackwater, que foi um episódio daqueles. Pode-se dizer que a dupla de episódios nos proporcionou duas horas de qualidade e boas histórias, que fecharam bem esse segundo ano da grande produção televisiva da HBO.

Mas antes de falar dos episódios em si, preciso dizer que achei, em termos gerais, a 1ª temporada melhor que essa segunda. Mas isso não significa que a 2ª tenha sido ruim, longe disso. Foi boa, boa demais. Mas ela não contou com os elementos ‘surpresa’ e ‘estreia’, que acompanharam sua antecessora. As críticas à adaptação do 2º livro também foram maiores, já que a obra televisiva se afastou um bocadinho da literária, o que não tinha acontecido até agora. O temor, segundo me consta, é que as pequenas modificações feitas agora – muitas delas necessárias ao bom andamento do seriado, diga-se de passagem – possam resultar em alteração drástica nos rumos futuros.

É fato que a 1ª temporada foi mais cheia de surpresas e reviravoltas. Mas essa segunda temporada foi sólida o bastante por nos fazer clamar aos Deuses – os antigos e os novos – pela chegada da 3ª temporada. Mais uma vez, uma longa espera nos aguarda. Só nos resta torcer pra que a próxima temporada chegue logo, e que com ela venha o inverno.

Mas há que ser dito, com absoluta certeza, que Game of Thrones se manteve, na 2ª temporada, como uma das melhores séries em exibição, com uma das melhores produções. E, certamente, continua sendo uma obra magnificamente adaptada.

E Blackwater é um exemplo disso. Foi o homem – sim, o próprio Martin – que escreveu o episódio. E conseguiu deixar a coisa toda tão redondinha que rendeu ótimas cenas, resultando naquele que é um dos melhores episódios de Game of Thrones.

As cenas de batalha foram bem gravadas, de forma que os recursos ‘limitados’ da produção não ficaram evidenciados – filmar batalhas sempre custa muito caro. E as histórias foram mais que bacanas. Cersei e Tiryon deram um show. A ‘Rainha’ completamente transloucada, mais humanizada em razão do medo. Uma personagem mais palatável, eu diria. E Tyrion, nosso adorado e venerado Meio-Homem, que se mostrou mais bravo do que os “homens inteiros” e liderou as tropas para a vitória de Porto Real. Bem feito, Stanis. Muito bem feito – só lamento a morte do Cavaleiro das Cebolas (que se foi cedo demais, na minha opinião. Por que a bitch de vermelho não embarcou no navio, Senhor da Luz?), na cena lindona do fogo vivo.

E o tratamento dado a Tyrion foi uma das coisas que mais fez doer meu coração, em Valar Morghulis. Depois de tudo que ele fez, Cersei e Joffrey deram mais uma prova que gratidão não é o seu forte e jogaram o pequenino numa “cela”. Sorte que a Shae é bacana demais, e que ela ama mesmo o anão – creio eu. Se não fosse ela, Tyrion seria o cordeiro no meio dos leões, e do Meistre, que se divertiu à beça com o “castigo” imposto ao anão.

Enquanto Tyrion amargava o esquecimento Real, Joffrey distribuia honrarias. Tywin – que não recolhe os dejetos de seu animal do chão – é a nova Mão do Rei, e Protetor do Reino (totalmente injusto o velho ter levado os louros pela vitória. Mas o mundo não é justo mesmo, então…). O ardiloso Mindinho é o novo dono de Harrenhal – rolou um momento “quero ser seu dono” com Sansa, também. E Margaery (tadinho do Loras, vocês viram o sofrimento dele ao falar do Renly?) é a nova noiva de Joffrey – agora entendi o desejo dela em ser A Rainha -, liberado pelos deuses de seu compromisso com a sonsa Sansa, que insiste que Porto Real é seu lar.

E por falar em lar, alguém mais teve muita pena de Rickon e Bran? Os menininhos perderam tudo, e acabaram tendo que deixar Winterfell para trás. As palavras do insano Theon Greyjoy viraram pó, assim como a fortaleza, que deixou de ser eterna. Agora, os pequeninos Stark partem rumo ao Norte, para encontrar Snow, sem imaginar o quão ao Norte ele está.

Lar que também é a obsessão da khaleesi. E essa obsessão que fez a loirinha triunfar na Casa dos Imortais. Cenas instigantes, bonitas. E nem preciso dizer que adorei ver Drogo, depois de uma temporada inteirinha. Eu sabia que ele voltaria do mundo dos mortos, mais cedo ou mais tarde, ainda que só em sonho. Os dragõezinhos de Dany estão crescendo, e já cospem fogo – muito medo do que Dracarys fará quando crescer. No final das contas, a loirinha ficou livre, deu à Xaros o que ele merecia, e ainda conseguiu um pouco de ouro. Na terceira temporada devemos acompanhar a saga de Daenerys para cruzar o mar, em busca do trono de ferro.

E por falar em trono, Robb arriscou o seu. O coração do Rei do Norte falou mais alto – assim como o ressentimento com a mãe pela ‘fuga’ de Jaime – e ele casou com a enfermeirazinha. A palavra dada aos Frey foi violada, e certamente haverá consequeêcias disso, no Norte.  O mais provável é que as alianças se enfraquecem e, consequentemente, os exércitos nortenhos seguirão pelo mesmo caminho. Ou seja, problemas e ação – oba – de sobra.

Arya continua em fuga. E Jaqen agora é Morghulis, com direito a cara nova e tudo – será que o veremos novamente? Espero que sim! – Fico pensando nas peripécias de Arya em Bravos… e me deu uma saudade do “professor de dança”. Para onde a esperta Stark irá, só o futuro dirá. Mas espero que sua jornada seja longa e próspera, e que, eventualmente, ela cruze com Tywin novamente.

E por falar em jornada, interessante está sendo a de Jaime e Brienne. Gosto da interação deles, essa mistura de momentos quase ternos de compreensão com outros mais brutais e sarcásticos. E Jaime faz um pouco as vezes de telespectador, já que pergunta à “moçoila” tudo aquilo que queremos saber. Como será o restante da jornada deles até Porto Real? Muitos homens perderão suas vidas pelo caminho? Creio que sim, porque com Brienne não tem moleza. E acredito que quando ela e Jaime finalmente se enfrentarem – se é que isso irá acontecer – não restará pedra sobre pedra.

Snow tá cada vez mais longe de “casa”, e contou com a ajuda de Qhorin para ganhar a confiança dos selvagens. Acabou matando o lendário patrulheiro, e Ygrite ficou bem impressionadinha. No final das contas, os selvagens são mais organizados do que se pensava, e Jon chegou no “QG” nos caras. E ele vai conhecer o famoso e temido Rei além da Muralha, desertor da Patrulha da Noite. Vai ser legal? Sim ou claro? A propósito, espero MUITO que na próxima temporada a jornada de Snow seja mais bacana e cheia de elementos surpresa. E espero que o mesmo ocorra com a trama de Daenerys.

No final do episódio, o impactante gancho para a próxima temporada: as três trombetas soaram – seriam do apocalipse? Os white walkers apareceram, em bando. Bando mesmo. Com suas aparências sombrias, assustadoras e gélidas. Quero só ver o que acontecerá quando eles cruzarem a muralha. A guerra contra as criaturas colocará Lannisters, Baratheons e Starks lado a lado, combatendo um inimigo em comum? Creio que sim. E mal posso esperar por esse dia. Por que o inverno, finalmente, chegou.

Pena que teremos que esperar cerca de um ano para nos embrenhar nele!

Agradeço a companhia de vocês por aqui, em mais Game of Thrones. Quando o inverno chegar, venham para a fogueira do TeleSéries. Estarei por aqui!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

28 Comments

  1. Lu

    Ótima resenha, Mariela! 

    Goste muito da temporada, embora menos impactamente que a primeira. Mas é uma série sólida. Sinceramente, espero que a HBO reveja seu conceito de 10 episódios por temporada. São claramente insuficientes. Todo parece corrido, resumido, apressado e com personagens faltando. 

    Algumas correções:

    1 –  Valar Morghulis não é o nome verdadeiro de Jaqen, e sim a frase que ela deve dizer – junto com a moeda – para ser levada ao Templo do Deus de Muitas Faces, em Braavos. Significa “Todos os homens devem morrer.”, 

    2 – Apenas o bonitão da última foto do post é um White Walker. Ele é uma espécie de general, entende? Os zumbis são whights – criação dos WW. É por isso que se deve queimar os cadáveres.

    3 – “Dracarys” não é o nome dos dragões, e sim o comando para que eles cuspam fogo. O dragão negro é Drogon, o verde Rhaegal e o branco/dourado Viserion.  

  2. Dierli M Santos

    eu não li os livros, mas não sei se pisquei uma hora ou se não ficou muito claro a parte de winterfell. pq eles não estavam cercados de homens do norte? então pq eles não ficaram lá, pq sairam correndo e quem queimou?

    mas o resto gostei muito. achei penúltimo episódio perfeito, mas o último foi legal também. acho que o fato de ter sido focado só em uma história, com tempo, ajudou ele a ser melhor para mim.

    já com saudades.

  3. Juliana Baptista

    Winterfell estava cercada pelo exército do bastardo do Roose Bolton, daí o retardado do Greyjoy queria dar um de suicida, mas os homens de ferro não curtiram a ideia…
    Na série, não deixaram claro quem que queimou Winterfell, se foi a galera do Ramsay ou os ironborns, mas nos livros, isso foi obra do Bolton

  4. Scott

    Dois ótimos episódios. A guerra finalmente chegou, e o final foi do jeito que eu queria (Lannisters ganhado).Cercei sendo minha personagem favorita, hahaha ela bêbada é demais (daria uma bela companhia para o pessoal de Cougar Town),belo texto do George R.R e a fotografia como sempre perfeita. 

    Já a finale foi tudo que eu esperava e mais um pouco. “Fechou” todos os arcos que eu queria e encaminhou tudo pra um rumo mais coerente. Ayra voltando pra mãe, Sansa mostrando que não é Sonsa (se bem que não entendi por que ela recusou ir embora, acho que ela quer revenge contra o Jofrrey, só consigo ver assim), Dany encontrando os dragões (FINALMENTE) e sendo awesome saqueando a cidade… Uma parte que me deixou aflito foi a do Bran, eles vão para muralha e  dar de cara com os White Walkers, uma história legal com certeza vai sair dai. Aliais, muito bem feita a cena final, fiquei com medo de verdade (HBO <333).

    Agora é esperar até ano que vem, pra essa lindeza voltar (não ficarei desamparado, pois tenho 5 livros pra ler o/). Ótima review Mariela, concordo com -quase- tudo.

  5. Mariela Assmann

    Obrigada pelas correçoes e complementos =) eu interpretei mal a parte dos nomes, entendi q além do código seria o nome dele. E já tava apaixonada por dracarys! Hahahah. Agora transferirei meu amor ao Drogon.

  6. Mariela Assmann

    Esse pedaço ficou realmente confuso. Com a explicaçao da Juli ficou mais compreensível, embora eu só vá entender mesmo depois de ler.

  7. leoff

    Terceira temporada servirá para explicar isso, certo? E se rever todas as cenas do Bolton com Robb é fácil notar como Bolton nunca concorda com as decisões de seu rei.

  8. biancavani

    Cool! Agora Cersei vai ter uma adversária à altura! (convenhamos que Samsa não tinha a menor chance contra ela, tadinha. Quando muito conseguia se defender um pouco fazendo o gênero sonsinha). Uau, na terceira temp. Cersei e Marggie vão nos divertir atirando farpas (e coisas mais letais) uma contra a outra…

    E Samsa, pelo jeito, vai ser a Senhora de Harrenhal. Lorde Baelish vai poder se vingar legal de Cath: “você me rejeitou, mas, eba!, acabei com uma versão moooito mais nova e bela de você” (para as mulheres – em geral – esta é uma ofensa inominável.

    Igrite bem que sacou o estratagema do Corvo para dar a Snow alguma vantagem. Essa rústica das Terras Geladas é mais esperta que qualquer um daquele grupo. No entanto, desenvolveu sentimentos em relação a Snow. Este, imagino, deva encontrar a mamacita naquela cidade encravada nas geleiras eternas…

    Eu adoro quando Daenarys se transforma em A Implacável. No final da primeira temp, e no finalzinho nesta segunda, ela consegue sair do fundo do poço e punir impiedosamente os mother fuckers!

    E Jaqen-Morghulis?! Que enigma devorador!

    Pensando bem, é bom que sejam 10 epis por temp, e que haja o hiato de um ano. É preciso um pouco de sofrimento para que a gente reconheça a felicidade. Caso contrário tudo transcorreria em uma linearidade entediante.

  9. Virginia Venega

    Eu esperava muito mais de Blackwater. De verdade, ficou muito fake. E a resenha foi fraca. Sugiro que leia os livros.

  10. biancavani

    Ah, é para sugerir? Então, aos que pensam que linguagem literária e linguagem cinematográfica são (ou deveriam ser) a mesma coisa, e que a fidelidade do roteiro do filme à obra literária seja per se uma virtude:

    A) Christian Metz:  1) Linguagem e Cinema. 2) A significação no cinema;
    B) Merleau-Ponty: O cinema e a nova psicologia;
    C) Todorov: Teoria literária
    D) Adorno: Teoria estética

        

  11. Dierli M Santos

    Oi Virginia. Super respeito a sua opinião, mas aqui é um blog de séries, acredito que o objetivo seja discutir e comentar as séries que gostamos. E mesmo sendo uma adaptação, a série deve se sustentar por si só. 

  12. Heloisa

    Fake?  Acho que fake é sua opinião, né? Ah, eu não li e nem pretendo ler os livros. Talvez, quem sabe, quando a série acabar… O que estamos discutindo aqui é a versão da HBO, que é totalmente excelente e apenas perde para a 1ª temporada (por enquanto). E Mariela: parabéns pelos textos!

  13. Gabriel Franco

    Não quero discutir, menos ainda tacar lenha na fogueira, mas alguém que tenha lido ao menos os 3 primeiros livros ANTES de ver a serie entende o porque as “adaptações” que eles fizeram são problemáticas.
    Sem dar spoilers fica difícil explicar muita coisa, mas posso afirmar que momentos chaves na construção do caráter de diversos personagens foram drasticamente alterados e eventos importantíssimos para a mitologia de Westeros/Essos simplesmente limados da serie. Sei que é difícil, mas perguntem a quem já terminou de ler os livros. Eles podem até gostar da serie, mas é impossível dizer que ela respeita a obra escrita.
    Não é a toa que as criticas, antes minimas, aumentaram a cada novo episodio da 2º temporada.Apesar da linguagem literária e cinematográfica serem, OBVIAMENTE, diferentes, NENHUMA forma de adaptação DEVE fugir do conceito da obra original. A partir do momento que isso ocorre passa a ser, talvez, uma releitura ou uma segunda obra baseada no universo da obra original. Adaptações devem fazer apenas as correções necessárias para adequar uma obra a seu tempo, sua linguagem e/ou ao seu veiculo. A primeira temporada se esforçou, a segunda não.Adaptações bem feitas, sem grandes alterações, não só são possíveis como costumam arrancar mais elogios e lucros. Não vou citar exemplos, acho desnecessário, como disse, o objetivo não é tacar lenha na fogueira.

  14. Pingback: Rookie Blue – Class Dismissed e Good Shoot

  15. Mariela Assmann

    Já na minha primeira review, comentando a 1ª metade da 1ª temporada, salientei que me propunha a escrever sobre a série televisiva, e não sobre os livros. Simplesmente porque aqui falamos sobre seriados, e muita gente não queria ficar lendo comparativos sobre. Pelo que sei, até vai ter texto no site abordando similaridades e diferenças, necessárias a toda adaptação. O TS sempre se preocupa em agradar gregos e troianos. Quanto ao texto, uns gostam, outros desgostam. E assim é com os seriados, e com a vida, lato sensu. Continuarei comentando sobre a série, na próxima temporada. E continuarei falando só do seriado. Por que a maioria dos “meus” leitores gosta assim, então respeitarei (muitos não leem os livros). E me proponho a dialogar, sempre, com quem tem opinião em sentido contrário! 

  16. Mariela Assmann

     Eu mesma comentei que essa 2ª temporada foi criticada por isso. Mas a HBO já havia avisado que, COM A ANUÊNCIA DO MARTIN, separaria as histórias. Blackwater, por exemplo, foi escrito por ele, que inclusive participa ativamente, até onde eu sei, do processo criativo. Muitas coisas são alteradas, simplesmente porque tem coisa que não cola na TV. Tem mudanças muito drásticas e desnecessárias? Sim, com certeza. Mas eu sou da opinião que livros são sempre melhores que suas adaptações, seja pra tv, seja pra cinema. Mas acho que é necessário lembrar que há pessoas que não acompanham a série literária, por isso a série televisiva deve bastar, no sentido de ser redondinha e bem explicada.  

  17. Jenifer Souza

    Blackwater foi o melhor episódio, na minha opinião, de toda segunda temporada. Não acho que ficou fake, ficou mto boa por sinal. Mas como leitora dos livros, custei a entender que a série se baseia ou é uma adaptação do livro. E pra quem leu a Fúria dos Reis, sabe-se que a Batalha da Água Negra é a melhor parte, de resto o livro foi bem fraco por sinal, assim como a segunda temporada. 

    E já que a resenha é da série e não dos livros, eu espero e rezo pra terceira temporada ser mtooooo melhor! 

  18. Gabriel Franco

    Não havia critica a sua review no meu comentário. Não no sentido negativo da palavra pelo menos. Talvez tenha sido dó impressão minha, mas, pela sua resposta, achei melhor deixar isso claro.
    E sim, há não só uma anuência como um aparente quase incentivo pela parte de GRRM as mudanças feitas. Na primeira temporada ele havia participado de todo o casting e etc. 
    Honestamente? Ele vendeu a obra dele, não a estoria, mas a obra. Não é o primeiro autor que faz isso, não será o ultimo. Também passa longe demais de ganhar meu respeito ou aceitação por isso. Mas talvez seja uma ética obtusa minha. Quem sabe?
    Pode ser um conceito errado também, eu não sei, mas me parece falta de respeito a quem acompanhou a obra desde o inicio ver o próprio autor permitir certas mudanças.
    Algumas coisas são tão importantes quanto o Tyrion ser anão. E ver esses eventos serem apagados em nome de cenas desnecessárias… Para alguns fãs é simplesmente impossível aceitar.
    De qualquer maneira, eu gosto dos seus posts, gosto do seu trabalho. Só não gosto do que estão fazendo com uma obra que eu comecei a ler 12 anos atras.

  19. Gabriel Franco

    Posso só dar mais uma alfinetada?
    hehehehe
    É que eu tenho observado muitas duvidas bobas de uns amigos que estão acompanhando a serie sem terem lido os livros. Pode ser alguma dificuldade deles, mas talvez a serie não esteja tão bem explicada?

  20. Mariela Assmann

     Posso ter passado a impressão errada, mas meu comentário não foi uma “defesa” da review, já que não senti crítica de tua parte. E mesmo se ela tivesse havido, no problem. Afinal, esse espaço é para debatermos mesmo. E sim, dói ver “nossas” obras esvaziadas da sua essência, e entendo a crítica dos fãs da saga literária. E concordo com tudo que você falou. O Martin vendeu a obra, recebeu uma baita contraprestação por isso. A estória se desvinculará, e temo que isso seja uma tendência crescente a partir de agora. Infelizmente, é aceitar as modificações, ainda que argumentando sempre, e reconhecer a grandeza da obra da HBO, apesar das modificações. Ou ficar só com os livros na memória. =(

  21. Mariela Assmann

     Realmente tem uns pontos obscuros. Eu li o 1° livro após ter visto a 1ª temporada, e to repetindo agora com a 2ª. E tem coisas que ficam mais bem explicadas após a leitura. Não que seja mal explicado na série, mas as vezes a explicação é muito superficial. Talvez até pelo grande número de personagens e tramas paralelas. Por isso que digo e repito: os livros são melhores sempre. Pra mim o “erro” mais grave de explicação foi esse do cerco à Winterfell, que fica impossível de entender sem a complementação dos livros. Impossível mesmo. Do tipo que gera perplexida “cadê as tropas aliadas?”.

  22. Gabriel Franco

    Espero que isso não volte a se repetir com as próximas temporadas. Vai ficar cada vez mais difícil achar a explicação para acontecimentos que se tornem cada vez mais distantes dos livros.
    Enfim, boa sorte para a HBO e para o GRRM. Aguardo os próximos livros, mas não assistirei mais a serie. Uma pena.

  23. biancavani

    Mariela, tks pelas resenhas esclarecedoras e divertidas. E até a próxima temporada, sua linda!

  24. Carla Santos

    Nem acredito que esperei tanto tempo para assistir GOT *-*
    estou na expectativa para a Quarta temporada,mas sempre gosto de ler essas resenhas sobre temporadas anteriores
    Parabéns e que o Inverno chegue logo!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account