Log In

Reviews

Fringe – The End of All Things

Pin it
Série: Fringe
Episódio: The End of All Things
Número do Episódio: 4x14
Exibição nos EUA: 24/02/2012

Enfim, algumas de nossas dúvidas quanto aos Observadores foram respondidas (o que significa dúvidas fresquinhas para ocuparmos o mês do hiatus). Os carecas são, afinal das contas, seres humanos como todos os outros, mas do futuro. Ou melhor, são uma das alternativas possíveis de futuro. Com o desenvolvimento tecnológico que alcançaram, são capazes de viajar no tempo, com a função de OBSERVAR o começo das coisas. A September foi concedida a graça de ver o início de todas as coisas: o big bang. E a ele também foi dada a chance de ver o final de todas as coisas, pelo menos para ele.

September, a ovelha negra dos Observadores. Aquele que interferiu, ao invés de manter-se à margem dos acontecimentos. E, ao interferir no curso natural das coisas distraindo Walternate – que perdeu a descoberta da cura de Peter -, ele precisou interferir inúmeras outras vezes, para preservar Peter vivo. Afinal de contas, ele é importante E muito. Tanto que um Observador, que só se faz presente em momentos importantes, queria se fazer presente no momento em que a cura para sua doença foi encontrada.  (A propósito, será que a importância de Peter tem relação com o fato dele ser o filho de Walter/Walternate, cientistas brilhantes, e ele mesmo muito inteligente? A equipe científica referida por September descenderia disso ou, mesmo, seria uma Massive Dynamic do futuro?).

September também revelou para Peter a existência de Henry. Bishop ficou tocado pela descoberta (e penso que ele deve tentar “encontrar” o filho, baseado na crença de que se ele sobreviveu, quando deveria ter desaparecido, o mesmo possa ter acontecido com o bebê). Mas o careca setembrino foi bem explícito: a criança nunca deveria ter nascido, pois veio da Olivia errada. O Observador favorito de 10 entre 10 shippers de Polivia também deixou claro que, para que haja possibilidade de todas as outras coisas acontecerem, Polivia – com a Olívia original – deve acontecer. Pelo que eu entendi, para que qualquer futuro seja possível, Olivia e Peter devem sobreviver, e juntos. E, baseado em suas palavras sobre Henry ter nascido da barriga errada, creio que devem ter um rebento. Isso quando Peter se convencer de que a Olívia dele é aquela, e se depois disso não sair em uma cruzada atrás do filho “errado”. Veremos.

O que September não disse? Que Peter está na linha do tempo errada. O Observador frisou que ele deve voltar para casa, não mencionou – em momento algum – que ele está em outra linha do tempo. Inclusive ele fala que suas interferências acabaram colocando os 2 universos em risco (o A e o B). Eu reconheço a possibilidade de estarmos vendo um universo C, mas acredito – com força – que se trata do A modificado. E que, afinal de contas, nunca voltaremos a ver os universos como eram antes de Peter entrar na Máquina.

Acho que as menções à regravação em fita de VHS – feita pela Astrid -, e ao palimpsesto – feita pelo Walter -, confirmam tal teoria. Com a tentativa de Peter ser apagado da linha do tempo, uma nova “imagem/texto” foi gravada sobre a anterior. Com as lembranças de Olivia e Peter, é como se as impressões “originais” da fita ou livro ainda estivessem ali, em meio às “novidades”. Para que as coisas possam ser vistas, são necessários apenas alguns ajustes de cor, brilho e contraste.

Quem consegue ver melhor todas as nuances é, para mim, Olivia. Talvez pelo excesso de cortephixan, talvez pela poderosa ligação que tem com Peter (como bem anotado por Jones). O fato é que Liv continua lembrando de tudo, sabendo de tudo. Se ela não for ela (que frasezinha esquisita), será necessária uma bela explicação para as lembranças.

E já que estamos falando de Liv, preciso dizer que amei a artimanha dela para trazer Peter para seu cativeiro. Não suspeitei que era um golpe dela. A cena de Olívia a la Jean Grey (a X-Men), foi muito legal, com todo aquele poder sendo liberado e luzes piscando. Sabia que essa nova Olivia era mais poderosa, mas não sabia o quanto. Ou seja: mais coisas inesperadas e assustadoramente poderosas podem vir por aí!

Falando em cena legal, foi bem interessante a do tiro. Então Jones não pode ser morto da forma convencional, já que teve o corpo reconstruído em nível molecular (algumas coisas continuam as mesmas!)? Isso significa que ele e a Nina maléfica ainda devem aprontar muito por aí, em ambos os universos. Duas coisas não ficaram muito claras para mim: quem é a Nina detida? A do A, que realmente não participou do plano? Assim, a parceira de Jones seria a Nina do B que, salvo engano, era desconhecida por nós? E se Jones tem a habilidade de passar pelos universos (tanto que trouxe “capangas” do universo B), por que precisava utilizar Olivia para abrir uma passagem? Apenas para que Nina pudesse cruzar com ele? Enfim, não consegui chegar a uma posição sobre esses pontos.

No final do episódio, Peter teve mais uma crise de consciência e, depois de “salvar Olivia” (na real ele foi salvo pela agente), resolveu se afastar dela. E ainda disse que pedirá para Walter “consertar” a mente dela, já que as lembranças que ela tem não seriam próprias. Pra mim, Peter fez uma leitura errada das palavras de September, e não resistiu à pressão de Walter e Lee sobre estar errando de Olivia. E as cenas da mente do Observador mexeram com ele. Então, vulnerável, ele acabou muito confuso. Resta saber se essa confusão vai passar, e Peter vai aceitar que já está em casa, ou se nós todos seremos surpreendidos por seu retorno para o “lar”.

O glyph code dessa semana foi unite. Pra mim, ele faz alusão tanto a Peter e Olívia, quanto à junção, união, da realidade anterior, com Peter; e a realidade após o reset. Ao casal, por que precisam ficar juntos para que o futuro seja possível, e por que os poderes de Olivia se manifestam apenas na presença de Peter. E à união das realidades por causa do que já falei anteriormente, sobre fitas de VHS e palimpsestos.

E, acompanhando o sucesso de The End of All Things, a audiência deu uma crescidinha. Foram três boas notícias em uma semana, se considerarmos os boatos de que as negociações para uma 5ª temporada de 15 episódios. Mas, como nem só de boas notícias a vida é feita, encararemos um mês de hiato. A Short Story About Love, o próximo episódio, vai ao ar apenas em 23/03/2012. E, pelo nome dele, acho que tratará dos desdobramentos Polivia. Estou aguardando, com ansiedade.

P.S.1: Lee apareceu para dar uma de ofendidinho e plantar mil dúvidas na cabeça de Peter. Que ele tem uma queda pela agente Dunham, todos sabemos. Mas, back off Lee. Olivia tem dono! Ache alguma outra versão da loira para você.

P.S.2: eu acho que não retornaremos à realidade anterior à finale da temporada passada. Mas com os avanços tecnológicos, até os palimpsestos tem tido seus textos antigos recuperados. E, em se tratando de Fringe, qualquer coisa é possível.

P.S.3: torço muito para estar errada, mas acho que chegou a hora de dizer RIP September. Quanto ao “desaparecimento” do Observador, as seguintes considerações: qual o favor que ele queria pedir a Peter antes de partir, levado pelos outros? E por que os outros Observadores, sendo Peter tão importante, desejam impedir que as coisas se restabeleçam? Por fim, sei que September disse que isso não era importante, mas por quem ele foi baleado?

P.S do P.S.3: September deixou bem claro na sua fala que suas ações foram todas para remediar problemas causados pela sua interferência 1ª. Como Walternate perdeu a cura, ele salvou Peter. Como Henry nasceu da mãe errada, Peter foi apagado para causar seu desaparecimento/morte (isso é apenas uma teoria). As ações do Observador, agora, seriam, então, uma tentativa de salvar ambos os universos, que ele pos em risco com suas ações? Complexo, surtante. Pelo menos teremos um mês para pensar nisso.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

5 Comments

  1. Bruno

    Por que raios C-Olivia nao atirou na maquina exatamente como fizeram para matar o Jones original, com metade dele em cada universo? E não me pareceu que Jones quer que Olivia abra passagens, mas que Olivia deve ter algum tipo de poder que o Jones deseja para si – Cortexiphan não deve fazer efeito no homem que foi reconstruido molecularmente, talvez.

    Responderam minha duvida (comentario de episodio anterior) sobre o braço bionico da Nina. Ela agora usa uma “capa de pele”. Pensei que ela fosse uma shapeshifter mas a explicação mais simples (Navalha de Occam) é que seja mesmo a Nina do universo alternativo.

    Gostei bastante do episodio, principalmente pelas respostas sobre os Observadores. Quem atirou em September? Provavelmente um dos outros observadores. E o “sumiço” dele deve ter sido ele ter sido removido da maquina do futuro de onde ele vem. O que causou estranheza foram os outros observadores não saberem onde ele estava “até ele aparecer novamente”. Não seria só ir lá no complexo onde os corpos deles ficam enquanto estão passeando pelo passado?

    Agora uma pergunta que ficou atrás da minha orelha foi, por que era importante achar a cura do Peter filho de Walternate (salvando-o, no caso) e Henry deveria nascer do filho de Olivia original e não da P-Olivia? O cruzamento entre universos foi um efeito colateral da interferência de September ou os Observadores acontecem da mesma forma (são as mesmas pessoas, pessoas unicas) em todos os universos?

    Maldito hiato :(

  2. Bruno

    Estava re-assistindo o episodio (preparando para a volta do hiato) e descobri duas falhas, digamos, imperdoaveis…

    1) Arquivos gravados em midia digital sobrepoe a informação antiga, essa estoria de eco de VHS é coisa de midia analogica

    2) Por que a Nina alternativa tem o braço bionico? Afinal a Nina original o ganhou ao tentar impedir a viagem de Walter para o universo alternativo para salvar o Peter original…

    Bem, é esperar o novo episódio e torcer pra não ser um novo LOST…

  3. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 2/4 a 8/4

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account