Log In

Reviews

Fringe – The Bullet That Saved The World

Pin it
Série: Fringe
Episódio: The Bullet That Saved The World
Número do Episódio: 5x04
Data de Exibição: 26/10/2012
100
5
6

Quando essa temporada começou, eu me preparei para despedidas. Não só para a maior delas, de Fringe, mas para pequenas – ou grandes – despedidas que precisaríamos fazer pelo caminho. E nesse episódio, a despedida foi grande. Claro que poderia ter sido muito maior, já que “acabamos” de conhecer Etta. Então, creio que a despedida é mais dolorosa não tanto pela personagem – a qual, confesso, já havia me afeiçoado – mas, especialmente, por ver a condição de Peter e Olivia, que mal reencontraram a filha e já viram ela partir.

Se eu ainda tinha alguma dúvida quanto a isso, agora tenho certeza. Etta é BEM filha de Olivia, mesmo. A semelhança física entre ambas é inegável, mas me refiro à questão do caráter, mesmo. É claro que a loirinha carrega uma candura que herdou do pai, mas as atitudes, a forma de conduzir as situações (tomando o controle delas – talvez por isso Liv tenha sido meio coadjuvante nesse princípio de temporada. Ela soube dar espaço para Etta) e a bravura, ah, essas são de Liv. E até na hora da morte Etta provou ser cria de Olivia. É óbvio que ela não queria partir. Mas já que havia chegado a hora, exigiu praticidade, permaneceu tranquila. Acalmou os pais, devolveu para Olivia a bala que salvou o mundo e ainda carregou vários Observers com ela. Muito amor por Etta.

Tem gente que achou a morte de Etta desnecessário. Bom, se nos ativermos à acepção da palavra, ela foi mesmo. Mas muito embora ela não tenha sido necessária, achei compreensível e foi o preço a se pagar por ter conseguido o plano, o retorno de um aliado e um pequeno arsenal. O mundo está em guerra. Era ilusão nossa pensar que ninguém morreria. Mais, não era plausível pensar que tudo seria fácil, bonito e florido. Lembrem-se, estamos em 2036, o ano no qual o nascimento de um pequeno dente-de-leão é um milagre. E sabia que, ao contrário do que costuma acontecer em Fringe, grandes mortes aconteceriam. Eu estava apostando em Walter. Foi Etta. E isso não significa que mais ninguém morrerá. Só creio que não será Olivia, mais uma vez.

As reações à morte de Etta, por parte de Olivia e Peter, foram as esperadas. Peter demonstra mais seu desespero, Olivia é mais contida. E enquanto que a agente deverá tirar forças do evento para se focar ainda mais na missão de salvar o mundo, Peter deve dar vazão ao seu lado obscuro. Ambos tem formas muito diferentes de lidar com a perda, como já fomos informados, e eu não sei o que pode acontecer no futuro. Só sei que vejo poucas chances de Polivia voltar a ser uma realidade em breve, o que me entristece, porque não queria eles separados toda a última temporada da série.

E apesar da partida de Etta, achei The Bullet That Saved The World um episódio perfeito. As cenas e ação foram ótimas, envolventes, eletrizantes. Adorei ver Liv e Etta juntas em ação, fechando todos os orifícios dos corpos dos legalistas e dos Observadores. As cenas dramáticas foram perfeitas, a da morte da Etta foi tocante, bem filmada. Com ótimas atuações. A cena do colar, entre Peter e Etta, foi emocionante. Eles estavam, cada vez mais, se tornando uma família, e foi muito interessante ver o processo acontecendo.

Amei com todas as minhas forças o retorno de Broyles. Eu cheguei a pensar que o careca havia passado para o lado dos Observadores. E foi delicioso descobrir que Etta que o introduziu na resistência e o treinou para que sua mente não fosse lida pelos carecas odiosos.  Reparem que Etta, assim como Olivia, conseguia desenvolver suas habilidades em níveis extremos. A cena do encontro da antiga Fringe Division, o abraço da agente Dunhan em Philip, tudo foi lindo e bem emocionante. E me delicia saber que há, dentro das forças Legalistas, alguém pra cuidar de Olivia e cia, olhar por eles. Será ainda mais necessário agora que a guia deles nesse novo universo pereceu.

Outra coisa que me fez cair de amores foi o porão de Walter, com uma espécie de “arquivo morto” dos casos da Fringe Division. Certíssimo, Walter. É hora de vocês criarem seus próprios casos. Qualquer arma é bem vinda na luta contra os carecas albinos. Sem contar que de ver objetos e “coisas” das temporadas anteriores me deixou feliz por relembrar vários casos gostosinhos. E por falar em Walter, quão amável e divertido foi ver o amigo de Astrif todo faceirinho porque foi eletrocutado? Ri muito.

Não sei o que acontecerá daqui para a frente. Teremos acesso às outras fitas, já que Astrid ficou pra trás justamente pra adiantar a remoção delas do âmbar. Novos equipamentos foram conseguidos pela divisão. E Walter, necessariamente, precisará achar uma forma de desvendar o plano. Tudo isso em meio à dor e ao luto. São mais nove episódios para descobrimos como o mundo será salvo. Porque em se tratando da Fringe Division, que ele será salvo é uma certeza.

PS1: o código da semana foi WOUND, ferida, injúria. Não preciso nem dizer a que se refere, né? Lencinhos de papel eternos depois desse episódio.

PS2: é fato que a morte de Etta será usada como combustível pela Resistência. O cerco contra os Observadores vai se fechar.

PS3: Walter disse, na fita, que todas as coisas são reversíveis. Seria a dica dos roteiristas que a salvação do mundo vai ser voltar no tempo, revertendo o expurgo? Se sim, quão grande seria esse salto temporal?

PS4: tem gente achando que quem aparece nas fitas é Walternate. Discordo, especialmente porque Walter lembra de coisas que foram ditas na fita – como o esconderijo do plano – e em virtude do plano ser de September e de Walter. Não faria sentido, pelo menos pra mim, que Walternate gravasse as fitas, assim.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

15 Comments

  1. FlaviaRibeiro

    Muito boa resenha, Mariela. Mas ainda achei prematuro. Claro que aconteceriam mortes e perdas. Mas não entendi juntarem Etta aos pais depois de 28 anos para já fazerem essa separação no episódio 4. Achei prematuro, sabe? Podiam ter construído um pouco mais essa relação antes disso.
    Mas o grande lance do episódio é mesmo quando Walter diz que eles antes resolviam eventos fringe, mas agora podem criá-los para ajudar na luta contra os observadores. Acho que ali se definiu o rumo dessa temporada final. Fantástico.

  2. Mariela Assmann

    Compreendo que talvez tenha sido prematuro mesmo. Mas acho que isso se deve ao fato da temporada ser muito curta. E só restam nove episódios, inevitavelmente as coisas iam ficar um tantinho atropeladas nessa season finale. Ainda não sabemos como tudo encerrará, talvez todos esses nove episódios sejam necessários pro desenrolar, de forma que a morte mais pro final ficaria ruim, já que não daria tempo de explorarem as consequências dela. Enfim, concordo é que foi muito triste. 21 anos de separação e isso, agora.

  3. Nêssa da Silva

    Episódio muito bom..!!!! embora perdendo Etta triste demais, mas acho que como vc disse, é bom já ir acontecendo para não atropelar…..e ficar um final todo embolado….e respirei um pouco aliviada, de quando li aquele chororo todo, pensei que era a Olivia, que já diria adeus….por conta daquela personagem central que saiu notícia que iria morrer em uma série..

  4. FlaviaRibeiro

    Foram 21 anos? Achei que tinham sido 28, tô confusa em relação ao tempo que se passou…

  5. FlaviaRibeiro

    Mas de qualquer forma senti falta de construírem melhor a relação do Peter e da Olívia com a Etta.

  6. Bruno

    Caracas, esse episódio foi TENSO :-( Putz, ninguém pensou que Etta fosse resuscitar por conta do cortexiphan da mãe (mesmo caso da bala na cabeça?). E o *censurado* do Windmark conseguiu se teleportar e escapar da bomba da Etta!!!

  7. Thaís Stacoviaki

    Tinha mil ideias do que vai acontecer, mas depois desse episodio… SEM PALAVRAS!
    Obs: a foto que o Broyles tem a Liv e o Peter *—*

  8. FlaviaRibeiro

    Hum, não lembrava a data certa. Mas tem que colocar nessa conta aí os anos em que eles ficaram separados dela antes de serem ambarizados! ;o)

  9. Mariela Assmann

    2015 foi o Expurgo, quando perderam ela. E pelo que eu entendi não demorou muito para eles irem para o âmbar. Acho que foi coisa de no máximo um ano. Mas posso estar enganada!

  10. bia

    Tá dificil viu se despedir de Fringe…. tudo episodio fico com cara de choro e depressiva!!! Ah se não fosse Castle pra me animar não sei o que seria de mim!!!!!!!!!
    Mariela também estou com a impressão de que iremos voltar no tempo no fim da série…. eles simplesmente não podem deixar as coisas assim….. quero Peter, Olivia e Etta juntos novamente…. e com direito a Walter!!!!
    Achei muito fofo eles mencionarem o lado B – saudades daquele povo lá!!!!!!

    Etta é a copia da Olivia – sem mais *-*

  11. Fabiana

    Excelente review! Episódio maravilhoso! Não tinha como ser o Walternate na fita, porque ele jamais faria aquela enoooorme regressão enquanto estivesse descrevendo seu plano de salvar o mundo, haha!

  12. Pingback: Elenco de ‘Fringe’ comenta morte da série

  13. Paulo Serpa Antunes

    Cara, eu acho que sou o anti-Mari Assmanm, rerere. Tenho reparado como sou do contra e costumo não gostar dos eps que te empolgam. Achei obviamente o episódio emocionante mas ele me deixou a sensação desagradável que a série vai acabar e algumas storylines ficarão para trás, como um quebra-cabeças incompleto.

    Uma coisa que eu acho curiosa no episódio é que os Observadores sempre estiveram presentes no Fringe events. Agora o Peter e a Olivia usam duas ou três armas daqueles Fringe events e os Observadores não percebem? Não é estranho?

    Outra coisa é o fato deles não viajarem no tempo nem no espaço. Tipo, a Etta não poderia ter sido capturada no passado pelos Observadores?

  14. Mi Bianchini

    Mari, criei coragem e comecei a olhar a quinta temporada tamanha tristeza de saber que essa é a última. Todos os episódios estão perfeitos, já vi o quinto mas ainda não tinha review, e muitas teorias estão se formando eu sinceramente não sei e nem quero saber, adoro o elemento surpresa. Mas um deles me incomoda , que a questão do reversível dita por Walter seja usada na morte da Etta…não vou achar legal…Bj!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account