Log In

Reviews

Fringe – Novation

Pin it

Série: Fringe
Episódio: Novation
Temporada:
Número do Episódio: 4×05
Data de Exibição nos EUA: 4/11/2011

Foi uma espera de três semanas, já que foram duas sextas sem episódio. Três semanas esperando para descobrir como ficariam as coisas após o retorno de Peter, já que ele lembra-se de tudo e todos, mas ninguém recorda dele. E a espera é o principal motivo da minha decepção com o episódio. Esperava muito mais. Bem mais.

Sempre costumo dizer que expectativa é uma droga. Ela estraga as coisas. Geralmente o tamanho da decepção é proporcional ao tamanho da expectativa. Com Novation, pra mim, foi assim. Minha expectativa era grande, logo a decepção também foi. E eu explico o porquê.

Eu sou daquele tipo de pessoa que gosta de “episódios evento”. Aqueles episódios meio bombásticos, cheios de ação. Ou de tragédias. Com ritmo frenético. Histórias bem construídas. Sim, eu sei que não se constrói uma temporada de 22 “capítulos” apenas com episódios assim. Mas, um que outro, espalhados pela temporada, não fariam mal a ninguém.

Eu pensei que o retorno de Peter seria um grande evento. Que desencadearia, imediatamente, um caos. Ou que pelo menos Peter estaria menos tranquilo diante da situação toda. O único sinal de “desespero” de Bishop foi no final do episódio, quando Walter decide não ajuda-lo. E mesmo assim, foi um desesperozinho leve. Até demais. Por isso, a certeza de que o Glyph Code da semana, Still, deve ser compreendido como calmo, sossegado. Afinal, é assim que Peter está.

Quanto ao caso da semana, o que eu poderia dizer? Eu entendo totalmente como a história dos shapeshifters tem se desenrolado. Mas não consigo me convencer de que não é reaproveitamento de plot. Sim, bem maquiado e com um baita upgrade. Mas é reaproveitamento. As questões a serem respondidas são basicamente as mesmas: quem são os shapeshifters, a quem eles respondem, como localiza-los e identifica-los. O problema todo é que as coisas estão sensivelmente mais difíceis, já que Peter descobriu que os novos shapeshifters podem replicar 6 DNAs diferentes. Ou seja, é praticamente impossível localiza-los, pois eles podem mudar de aparência constantemente.

A grande pergunta é, então, a quem eles respondem. Quem é a “pessoa misteriosa” por trás da nova máquina de escrever. Seria Walternate? Seria um novo “chefe vilão”, que nós não conhecemos ainda? Enfim, muitas perguntas. E que devem demorar um tempo pra serem respondidas.

E, passando pela seção de novidades, você encontrará Nina Sharp como babá! No último episódio já tinha ficado evidente a ligação da toda poderosa da Massive Dynamic com Liv. Mas eu não imaginava a ruiva como mãe adotiva de Olívia e da irmã. Enfim, grande surpresa. Também descobrimos que William Bell está morto, mas esse tema ainda não foi muito explorado. Então, nem pistas de como essa morte se deu. Mas, a mais bombástica das novidades é o completo desconhecimento da divisão Fringe acerca dos observadores (sim, ele estava no episódio, como de costume). Como eles não interferiram no evento que causou a morte de Peter, não precisaram remendar seu erro posteriormente. Dessa forma, ficaram incógnitos. Resta saber até quando eles se manterão isentos. Eu acho que logo eles voltarão a interferir no curso da história. Mas isso é apenas um palpite.

Walter, novamente, foi um show a parte. Desde o princípio, quando ele explica o mecanismo que criou para dormir. Quem mais construiria aquela “máquina”, com anestésico e adrenalina, visando dormir “com os anjos” e acordar bem disposto? Mas é triste ver Walter se culpando tanto, pensando que não merece qualquer tipo de felicidade. Sim, eu creio que é questão de tempo para ele aceitar ajudar Peter, e voltar ser o “Walter que conhecemos e amamos”, ou pelo menos algo mais próximo disso”. Só que, enquanto isso, teremos que conviver com a alma atormentada do cientista.

Olivia está claramente perdida. Ela não consegue entender a ligação que tem com Peter, mas sabe que há algo entre eles. Pra mim, só o medo absoluto de descobrir essa ligação justifica o comportamento dela. Olivia é destemida, e nunca hesitou em investigar e descobrir, mesmo quando o assunto era delicado para ela. Mas, agora, ela nem chega perto de Peter. Prefere ficar longe. Passou os encargos que seriam seus, com relação ao “convidado-prisioneiro”, para Lee. E está tão perdida que, numa atitude totalmente inesperada e “não-Olivia”, chamou o agente pra sair. Levou um toco, na cena mais linda do episódio (sim, como Polivia, fiquei com muita raiva do convite).

E eu gosto bem mais de Lee depois desse episódio. Claro que o “não” foi o determinante para o agente conquistar meu coração. Mas o fato dele ser o único disposto a ouvir Peter e dar uma chance dele mostrar à que veio também influenciou minha decisão. Se ele continuar assim, e se mantiver bem longe da Olívia, ele passará a ser querido por mim, tanto quanto o Hot Lee lá do outro lado.

Falando em Hot Lee, cadê o universo alternativo? Fechou as portas e esqueceram de nos avisar? Foram cinco episódios, e apenas um mostrou alguma coisa de lá (tirando os momentinhos de intercâmbio da premiere). Walternate sequer deu as caras. Queremos ver mais de lá, roteiristas. Atendam nossos pedidos, por favor!

Finalizando, preciso comentar um acontecimento pequeno, e que quase passou despercebido. Logo depois de ser dispensada por Lee, Olívia recebeu uma pasta das mãos de outra agente. Só que ela havia acabado de mencionar que o relatório estava finalizado. Ainda não ficou bem claro como isso acontece, mas Peter (sim, creio que é ele) tem a capacidade de dobrar o tempo. E, pra mim, essa é a chave pras coisas se ajeitarem. Agora, não me perguntem o que significa “as coisas se ajeitarem”. Por que não faço nem ideia. As vezes, acho que as coisas simplesmente voltarão, de alguma forma, para o momento imediatamente anterior ao desaparecimento de Peter. Outras vezes, penso que alguém recordará da existência dele. E outras, ainda, penso que ninguém recordará de nada, mas, convencidos de que Peter fala a verdade, o aceitarão e desenvolverão laços com ele. Enfim, muitas teorias, e uma mais confusa – e absurda – que a outra.

Semana que vem será exibido And Those We’ve Left Behind. Pra ver a promo, clique aqui. Até semana que vem!

P.S.1: em 18/11 será exibido o último episódio do ano. Depois disso, episódio inédito apenas em janeiro. Que bela droga! Sim, estou revoltada. Tivemos esse hiato de 21 dias no meio da 1ª parte da temporada. E agora mais dois meses. Ano passado, o último episódio foi exibido apenas em dezembro (3×09, Marionette).

P.S.2: só eu estou sentido falta de Astrid?

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

7 Comments

  1. Luciano

    Tudo que posso dizer sobre esse episódio é: Cadê o EMMY de John Noble?!

  2. Bruno

    Eu juro que tentei entender as letras do tal glyph code mas não consegui. E também não vi o observador. E concordo que Peter está mais perdido que cego em tiroteio. E que a expectativa tornou uma bela droga esse episódio :(

    Sobre o deja-vu da entrega da pasta, me lembrei de Matrix na mesma hora. Mas meu pensamento foi que Olivia tinha viajado “sem querer” para o universo alternativo (ela já fez isso uma vez, quando foi pegar com Frances alternativo uma coisa necessária a investigação, temporadas atrás). Aliás cade o Frances?

    Novo hiato? Putz… Hiato matou Stargate Universe. Quando os produtores (Powers that be) vão aprender a passar os 20 episódios em sequencia, como em 24 horas, para não perderem audiência???

  3. Karen Jobim

    Acho q vc disse tudo! A demora e a expectativa criadas em torno da volta de Fringe chegou a ser meio frustrante….tb achei a Olive apagada, diferente…. não gostei! Agora é pra tirar o chapéu p John Noble!

    Hiatus? De novo? Não creio! Pow a Fox tb abusa no destratamento do fan dps não sabe pq não tem audiência suficiente….

  4. Maria Clara Lima

    CADÊ POLIVIA MARI????? Que vilania é essa com o Lee?? E a Fox trolando nós? Af, só sendo guerreiro mesmo para não desistir de Fringe. Tinha tudo para ser uma grande temproada. 

  5. Mariela Assmann

    Cadê Polivia? Agora, vai mais uma eternidade pra eles “voltarem”. É, realmente… tinha tudo pra ser uma boa temporada. Até agora, não disse a que veio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account