Log In

Opinião

Força-tarefa (contra o sono)

Pin it

Força-Tarefa

Uma das coisas que mais me interessa em uma obra de arte é a capacidade em desafiar e surpreender seus fruidores. Assim, cada vez que me coloco a disposição de um filme, um quadro, um espetáculo e, porque não, um programa de televisão, eu espero que aquilo que escuto e vejo destrua e construa simultaneamente em mim sem-número de sensações e sentimentos. Nesse espírito, ao ver o comercial da estréia da segunda temporada de Força-Tarefa na Rede Globo, mesmo sem ter visto a primeira temporada, resolvi conferir o seriado.

Com um início interessante, jogando com flashbacks, uma montagem ágil, entrecortada por uma trilha sonora bem selecionada, e uma fotografia cunhada com muito esmero explorando o azul, o vermelho e o verde em seus cenários, a minissérie se mostra muito bem construída visualmente pelo competente diretor Jorge Junqueira Jr.

Porém, com o passar do tempo, toda a visualidade expressiva esbarra em um roteiro fraco e engessado por lugares-comuns que desviam a atenção da direção ousada, que nos primeiros minutos manteve o controle da narrativa, e assim o seriado se perde.

Uma família destruída pelo crime, policiais corruptos e outros, inconformados, buscando justiça, além de líderes (nem tão) ameaçadores do tráfico completam o episódio de estreia que mais parece saído de um bloco de um noticiário cotidiano. Tudo isso é atravessado por um drama pessoal raso, vivido pelo personagem de Murilo Benício, e do qual só se salva a interpretação de sua parceira, vivida por Fabíula Nascimento.

Apática, a trama nos carrega por longos 44 minutos, investe no clichê e nos leva para onde já sabíamos que íamos chegar e, recebidos a tiros, mais exatamente 70 pelas contas de jornalista Ricardo Feltrin, vemos um desfecho nada surpreendente, mesmo sabendo que os roteiristas Marçal Aquino e Fernando Bonassi têm capacidade para muito mais.

Força-Tarefa não inova, não surpreende e não desafia seu espectador, que poderia ter esperado o Jornal da Globo e talvez ter encontrado uma trama parecida, ou quem sabe, até mais surpreendente.

* * *

Fernando Martins Collaço é formado em Midialogia pela Unicamp, estuda minisséries televisivas e colabora também com o blog www.cromossomop.blogspot.com

Séries citadas:

é Mestre em Artes Visuais com enfoque em Minisséries e TV Experimental pela Unicamp e Bacharel em Midialogia na mesma Instituição. Trabalha como Analista de Marketing Digital Pleno e é pesquisador convidado de narrativas transmídia da ESPM/SP

25 Comments

  1. Andrei

    Odiei eles colocarem musicas em todas as cenas, todas, sem excessão.

    Tmbm acho que eles precisam evoluir mais o roteiro, que tinha começado bem ruim depois evoluiu um pouco e do meio pro final da primeira temporada ficou bem interessante, mas nesse episódio parece que eles voltaram uns passos para trás.

  2. Izadora

    Vamos combinar q o Murilo Benício como policial não convence ninguém…Ele não tem o menor carisma.

  3. Lu

    Parece que roteiro é um problema na Globo. Sempre se pode contar com o capricho nas produções… mas os roteiros raramente saem da mesmice. É assim nas novelas e, pelo visto, nas séries tbm. Eu fiquei muito surpresa ao saber que a Globo ia investir em seriados. Escolheu um bom elenco, até. Mas, pelos comentários que ouvi, eles resolveram copiar das séries americanas. De q adianta isso? É um desperdicio de dinheiro e de talento. E nem precisa.

  4. Hanna Nazine

    Eu não sei o que é pior: a idéia de copiar Dirt ou a de fazer uma sopa de grey’s anatomy com scrubs.
    O que eles estão pensando?

  5. Fernando dos Santos

    “eu espero que aquilo que escuto e vejo destrua e construa simultaneamente em mim sem-número de sensações e sentimentos”

    Eu não assisti o episódio por causa do horário(naquele momento eu não estava em casa), mas acho que o autor do review está cobrando demais pra uma série dramática brasileira.Ainda estamos engatinhando neste terreno, falta muito pra chegarmos num ponto minimamente ideal.É com essa visão que ele deveria ter encarado o episódio.
    Essa segunda temporada é praticamente um novo começo para a série.No primeiro ano os episódios tinham apenas 30 minutos, agora esticaram pra 44 de acordo com o resenhista, o que significa um novo desafio a ser vencido pelos roteiristas.Eles tem agora que aprender a contar a história num tempo maior.

  6. Anderson

    Discordo em tudo. ñ devemos exigir um MEGA seriado de uma emissora q começou a investir de verdade nesse segmento eu acho q a mente de vcs (americanizadas)tão exigindo d querem um 24h brasileiro? q uma emissora acabou de começar a investir? calma ñ exagerem vamos com muita calma. eu gostei e sem sombras de duvidas a melhor série brasileira e bem melhor doq muitas séries americanas ñ vou citar aq pq a lista vai ser ENORME.

  7. Fernando dos Santos

    Eu quase esqueci de mencionar que nessas SEIS DÉCADAS de televisão brasileira, produziu-se pouca coisa em matéria de seriado.A produção televisiva do Brasil sempre foi mais voltada para as novelas.
    Apenas nos ultimos anos é que as emissoras brasileiras(em especial a Globo) vem demonstrando um maior interesse em produzir séries.Então ainda vai demorar um longo tempo pra chegarmos a algum lugar mas pelo menos a caminhada já começou.

  8. Eliane Moura

    Eu não SUPORTO nenhum programa nacional, nem tenho a Globo.O único filme brasileiro que vi desde 1996 foi Tropa de Elite e eu adorei. Fiquei pasma ao ver que alguns atores até sentem o que estão falando, como o Wagner Moura.
    Agora, esse negócio de dizer que a Tv brasileira tá começando a fazer seriado, não sabe fazer direito e a gente tem que dar desconto, é de lascar! NÃO SABE FAZER, NÃO FAZ!!!! Melhor não fazer nada a fazer porcaria.
    E qual o problema de fazer um seriado policial? Morrem 18 pesoas assassinadas por dia na cidade, as histórias estão aí, nem precisa ter trabalho. Basta criar 2 tipos de personagens: os bandidos e os mocinhos e colocá-los na história que já está pronta, no jornal. Eu conheço milhares de histórias sobre crimes reais, posso escrever uns 300 episódios de série, mas sem frescura de lado humano do detetive, pq isso é novela.
    O brasileiro não sabe nem fazer um simples programa sobre um serial killer real, o Maníaco do Parque. Vi o programa do Discovery e fiquei pasma com o despreparo dos entrevistados, com a confusão pra apresentar os casos, etc. Nem acabei de ver. Um delegado disse: “Nós nos preparamos pra fazermos…, A importância das mordidas FORAM…”. Putz! Ô país indigente!

  9. Alexandre

    A serie é um lixo mesmo assim porque , na realidade, a TV GLOBO não se conforma com a prevalencia atual dos seriados e seu formato, ´sempre agindo como se estes fossem inferiores as telenovelas e , o que é pior, mal disfarçam isso em textos e materias da rede…o que é ruim para todos e atrasa o desenvolvimento de series necionais ….

  10. Rubens

    Fernando, eu até entendo o seu ponto de vista no sentido de “dar um desconto, porque é brasileiro”, mas eu acho que o autor do review está certo, a crítica tem que analisar os seriados brasileiros com isenção, sem fazer olhar de condescendência só porque “é produto nacional”.

    Afinal eu, telespectador, não vou ser condescendente só porque o produto foi feito no Brasil, eu vou gostar (ou detestar) baseado no que já tenho para assistir hoje produzido nos demais países (principalmente EUA, Inglaterra e Canadá).

    E Anderson, nao tem nada a ver com exigir um mega-seriado, um 24 Horas, mas meramente com exigir algo decente para se assistir, sem ficar parecendo tudo uma novela — aparentemente a unica coisa que a Globo sabe produzir.

  11. Fernando dos Santos

    Rubens,
    quero esclarecer que não dou desconto apenas porque é nacional.Eu dou algum desconto porque a produção seriada no Brasil é algo que ainda está engatinhando.
    Suponho que americanos e ingleses também devam ter penado quando começaram a produzir seus primeiros seriados televisivos há 60 anos atrás.Felizmente para eles, as emissoras dos EUA e Reino Unido priorizaram sempre a produção de seriados o que facilitou o grande desenvolvimento do formato nesses países.
    Aqui no Brasil, infelizmente a prioridade das emissoras sempre foi produzir novelas deixando o seriado meio de lado e neste ponto eu não dou desconto pra tevê brasileira.Priorizar novela é coisa de terceiro mundo e chega a ser vergonhoso que nessas seis décadas um número tão pequeno de séries tenha sido feito no Brasil.
    Tendo dito isso, vou continuar a acompanhar séries brasileiras mas sempre sabendo de antemão que verei muitos defeitos e apenas algumas virtudes ainda por um longo tempo.A minha esperança é que essas virtudes aumentem ao longo do tempo mas pra isso acontecer é necessário que a produção de séries no Brasil passe a ser algo contínuo e não uma coisa que só acontece de vez em quando.

  12. Gilberto

    A boa notícia é que o episódio teve 44 minutos. Na 1º temporada eles tinham ou- 30 minutos, e isso deixava a história muito superficial.

    Espero que eles melhorem a série. Chega de novelinhas em todos os horários.

  13. Anderson

    Outra coisa, eu ñ vi nada de novela no seriado. como eu disse antes a mentes de vcs (americanizadas) ñ deixam vcs enxergarem o real msm, o preconceito ainda é GRANDE.

    Ah! essa foi a primeira critica negativa q lir falando sobre a série varios sites elogiaram a Globo e os redatores pela a msm. cada um tem a sua opinião, né?

  14. antonium

    mas eu acho que seriados como armação ilimitada,sitio do pica pau amarelo,malu mulher e o bem amado conseguiram dar um possível amadurecimento a tv globo capaz de conseguir produzir essas que eu citei com sucesso e possíveis outras melhores ainda.cada uma tinha seus diferenciais que até poderiam ser aproveitadas hoje,devidamente reformuladas,tinham e tem conceitos muito bons para a época e poderiam sair do padrão dos EUA hoje.então não é desculpa dizer que eles não tentaram ou estão engatinhando tanto assim.
    o problema é uma inercia e falta de autocritica mesmo,somado a falta de diretores competentes,roteiristas criativos e escalar um elenco que seja talentoso sem se preocupar em usar os mesmos de sempre dentro da “panelinha” que tem lá na globo.para mim simplesmente desaprenderam a fazer algo minimamente interessante e inteligente só querendo saber de copiar algo de fora,”o que dá certo hoje” sem se preocupar em inovar.
    infelizmente esse é o quadro,enquanto queremos ver bons roteiros nas tvs temos que nos contentar em ver uma tv que apela para o lugar comum, nivelando tudo por baixo para um público sempre medido pela média…

    obs:tinha uma serie que eles adaptavam contos e histórias como “a luneta magica”(com marcos nanini)que era muito boa mas isso dá audiência hoje?eis a única preocupação da globo.a mentalidade da globo hoje é totalmente diferente de antes….

  15. Heric

    (CONTRA O SONO) pra mim indicaria coisa boa hihihi
    porque se é tão ruim, daria sono. :P

  16. Lu

    Que bacana, Anderson. Só pq a gente discorda de vc, a gente deve ser tachado de americanizado? Calma aí. A Globo não é nenhuma emissora novata. Ela produz excelentes minisséries. Quer dizer, capacidade pra produzir algo bom, eles têm. E a gente não tem que pegar leve pq é brasileiro. Temos mais é que exigir uma maior qualidade na programação. Especialmente na TV aberta, que está cheia de porcarias como BBB, novelas, Faustão. Só porque é brasileiro, que tem que ser mal escrita. E, sim, os americanos produzem muita coisa ruim. Mas também produzem séries ótimas.

  17. alessandro silveria

    discordo de tudo nessa critica preconceituosa, que desmerece todo produto nacional como se as séries americanas não fosse mais do mesmo.gosto de força tarefa e vida alheia é muito melhor que dirt

  18. alessandro silveria

    aqui foi o único lugar qeu li falando mal. nos outros foi só elogio.acho vence a maioria

  19. Rubens

    Alessandro, em que lugares falou-se bem? Em lugares onde tambem se elogiam as novelas e os BBBs?… Sei lá, acho que a questão do referencial tambem é importante, comparar com o que?

  20. gilberto

    Vcs já perceberam que nesse site só aceitam séries americanas como entreterimento melhor ou de mais qualidade , mais o que é ERRADO que não existem só séries americanas como boa poçoes!!! tbm:. existem outras série como por exemplo ás inglesas ,vamos prestar mais atenção nas séries antes de cirticar ou diser que éruim!!!

    Resposta do Paulo: E você, já percebeu que este site é um dos raros que comenta Doctor Who, dá destaque para Being Human e diversos outros shows britânicos e canadenses?

  21. Renata Fernandes

    Eu acho Força Tarefa o bixo!! Adoro!! O maior drama do policial ser o casamento e nascimento do filho foge do lugar comum tráfico, tiros. A trilha é incrível, só com músicas nacionais o que patriotiza muito mais a programação. Cansei de ver odes e bandeiras dos Estados Unidos e problemas q eles estão acostumados a ver. Falar em favela é batido, mas a questão é a corrupção policial. Atual, nacional, sensacional! Eu juro que adoro!! ps- sou formada em rádio e tv, não SÓ expectadora.

  22. DANILA

    EU ACHO QUE MUITA COISA AINDA DA PRA MELHORAR MAIS ACHO QUE ESTAO PEGANDO MUITO NO PÉ DA GLOBO.A PROPOSITO SE A INTENÇAO É FAZER DE FORÇA TAREFA O 24 HORAS BRASILEIRO …. OBA PQ A D O R O JACK BAWER… QUERO MUITO QUE A SERIE CONTINUE.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account