Log In

Notícias

Família Soprano ganha o Emmy, que veio repleto de surpresas

Pin it

Homenagem a Famí­lia SopranoA Sony fez promoção do Emmy dizendo que iria tentar bater seu própeio recorde de Emmys perdidos. Pois os criativos do canal terão que inventar uma nova piada para o ano que vem. A 59ª edição do Emmy Awards, entregue este domingo no Shrine Auditorium, em Los Angeles acabou premiando muitas séries do canal. A maior delas (e grande surpresa da noite) foi o Emmy de Melhor Comédia para 30 Rock.

O canal também poderá comemorar o prêmio de melhor atriz coadjuvante em drama para Katherine Heigl (um prêmio que deve provocar polêmica até mesmo entre os fãs da série) e para a próxima grande estréia de sua programação – a comédia Ugly Betty, vencedora dos prêmios de melhor direção em comédia e melhor atriz em comédia (para America Ferrera).

Como já era esperado, o grande vencedor da noite foi Família Soprano. Apesar de não ganhar nenhum prêmio para seus protagonistas, o seriado se despediu consagrada como o melhor drama e com prêmio de melhor direção e roteiro. Também ganharam três prêmios a minissérie Broken Trail e a última parte da série de telefilmes Prime Suspect.

Entre os atores, o Emmy se dividiu entre inovar e voltar a premiar velhos conhecidos. Além de Heigl e Ferrera, a Academia deu a estatueta de melhor ator coadjuvante em drama para Terry O’Quinn, de Lost, e de melhor ator em comédia para o britânico Ricky Gervais, de Extras (outra grande surpresa da noite). O lado conservador da Academia se mostrou na premiação de melhor ator coadjuvante em comédia, com a segunda vitória consecutiva de Jeremy Piven como melhor ator coadjuvante em comédia por Entourage, mas especialmente em garantir o terceiro Emmy das carreiras de Sally Field e James Spader. Field foi eleita a melhor atriz em drama por Brothers & Sisters (tem outros dois Emmys por Sybil, telefilme de 1976, e por ER) e James Spader levou pra casa sua terceira estueta de melhor ator em drama pelo papel de Alan Shore, o advogado politicamente incorreto de O Desafio e Justiça sem Limites.

A 59ª edição do Emmy ficará marcada ainda pela inovação, mas com resultado final questionável. O canal Fox, que exibiu o show nos EUA, apostou em um mestre de cerimônias não-comediante (Ryan Seacrest, do American Idol, que acabou sendo apenas um coadjuvante na festa) e em um excêntrico palco redondo no estilo picadeiro, que colocou os premiados de costas para seus próprios colegas.

Confira a lista dos vencedores:

Melhor Série Drama
Família Soprano
Justiça sem Limites
Grey’s Anatomy
Heroes
House

Melhor Série Comédia
30 Rock
Entourage
The Office
Two And A Half Men
Ugly Betty

Melhor Minissérie
Broken Trail – Once Upon a Time Films
Prime Suspect: The Final Act (Masterpiece Theatre)
The Starter Wife

Melhor Telefilme
Bury My Heart At Wounded Knee
Inside The Twin Towers
Longford
The Ron Clark Story
Why I Wore Lipstick To My Mastectomy

Melhores Programa Reality de Competição
The Amazing Race
American Idol
Dancing With The Stars
Project Runway
Top Chef

Melhor Programa de Variedades, Música ou Comédia
The Daily Show With Jon Stewart
Late Night With Conan O’Brien
Late Show With David Letterman
Real Time With Bill Maher
The Colbert Report

Melhor Programa Especial de Variedades, Músical ou Comédia
Tony Bennett: An American Classic
A Tribute To James Taylor (Great Performances)
Lewis Black: Red, White & Screwed
The Comedy Central Roast of William Shatner
The Kennedy Center Honors: A National Celebration Of The Performing Arts
Wanda Sykes: Sick And Tired

Melhor Ator em Série Comédia
Ricky Gervais – Extras
Alec Baldwin – 30 Rock
Tony Shalhoub – Monk
Steve Carell – The Office
Charlie Sheen – Two And A Half Men

Melhor Ator em Série Drama
James Spader – Justiça sem Limites
Kiefer Sutherland – 24 Horas
Hugh Laurie – House
Denis Leary – Rescue Me
James Gandolfini – Família Soprano

Melhor Ator em Minissérie ou Filme
Robert Duvall – Broken Trail
Tom Selleck – Jesse Stone: Sea Change
Jim Broadbent – Longford
William H. Macy – Nightmares & Dreamscapes
Matthew Perry – The Ron Clark Story

Melhor Atriz em Série Comédia
America Ferrera – Ugly Betty
Tina Fey – 30 Rock
Felicity Huffman – Desperate Housewives
Julia Louis-Dreyfus – The New Adventures Of Old Christine
Mary-Louise Parker – Weeds

Melhor Atriz em Série Drama
Sally Field – Brothers & Sisters
Mariska Hargitay – Law & Order: Special Victims Unit
Patricia Arquette – Medium
Kyra Sedgwick – The Closer
Minnie Driver – The Riches
Edie Falco – Família Soprano

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme
Helen Mirren – Prime Suspect: The Final Act (Masterpiece Theatre)
Queen Latifah – Life Support
Mary-Louise Parker – The Robber Bride
Debra Messing – The Starter Wife
Gena Rowlands – What If God Were The Sun

Melhor Ator Coadjuvante em Série Comédia
Jeremy Piven – Entourage
Kevin Dillon – Entourage
Neil Patrick Harris – How I Met Your Mother
Rainn Wilson – The Office
Jon Cryer – Two And A Half Men

Melhor Ator Coadjuvante em Série Drama
Terry O’Quinn – Lost
William Shatner – Justiça sem Limites
T.R Knight – Grey’s Anatomy
Masi Oka – Heroes
Michael Emerson – Lost
Michael Imperioli – Família Soprano

Melhor Ator Coadjuvante em Minissérie ou Filme
Thomas Haden Church – Broken Trail
Aidan Quinn – Bury My Heart At Wounded Knee
August Schellenberg – Bury My Heart At Wounded Knee
Edward Asner – The Christmas Card
Joe Mantegna – The Starter Wife

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Comédia
Jaime Pressly – My Name Is Earl
Jenna Fischer – The Office
Conchata Ferrell – Two And A Half Men
Holland Taylor – Two And A Half Men
Vanessa Williams – Ugly Betty
Elizabeth Perkins – Weeds

Melhor Atriz Coadjuvante em Série Drama
Katherine Heigl – Grey’s Anatomy
Rachel Griffiths – Brothers & Sisters
Sandra Oh – Grey’s Anatomy
Chandra Wilson – Grey’s Anatomy
Aida Turturro – Família Soprano
Lorraine Bracco – Família Soprano

Melhor Atriz Coadjuvante em Minissérie ou Filme
Judy Davis – The Starter Wife
Greta Scacchi – Broken Trail
Anna Paquin – Bury My Heart At Wounded Knee
Samantha Morton – Longford
Toni Collette – Tsunami

Melhor Performance Individual em Programa de Variedades ou Musical
Tony Bennett – Tony Bennett: An American Classic
Ellen Degeneres – 79th Annual Academy Awards
David Letterman – Late Show With David Letterman
Stephen Colbert – The Colbert Report
Jon Stewart – The Daily Show With Jon Stewart

Melhor Roteiro para Série Comédia
The Office – Gay Witch Hunt (Greg Daniels)
30 Rock – Jack-Tor (Robert Carlock)
30 Rock – Tracy Does Conan (Tina Fey)
Extras – Daniel Radcliffe (Ricky Gervais e Stephen Merchant)
The Office – The Negotiation (Michael Schur)

Melhor Roteiro para Série Drama
Família Soprano – Made In America (David Chase)
Battlestar Galactica – Occupation/Precipice (Ronald D)
Lost – Through The Looking Glass (Carlton Cuse e Damon Lindelof)
Família Soprano – Kennedy And Heidi (David Chase e Matthew Weiner)
Família Soprano – The Second Coming (Terence Winter)

Melhor Roteiro para Programa de Variedades, Música ou Comédia
Late Night With Conan O’Brien
Late Show With David Letterman
Real Time With Bill Maher
The Colbert Report
The Daily Show With Jon Stewart

Melhor Direção para Série Comédia
Ugly Betty – Pilot (Richard Shepard)
30 Rock – The Breakup (Scott Ellis)
Entourage – One Day In The Valley (Julian Farino)
Extras – Orlando Bloom (Ricky Gervais e Stephen Merchant)
Scrubs – My Musical (Will Mackenzie)
The Office – Gay Witch Hunt (Ken Kwapis)

Melhor Direção para Série Drama
Família Soprano – Kennedy And Heidi
Battlestar Galactica – Exodus, Part 2 (Felix Alcala)
Justiça sem Limites – Son of the Defender (Bill D’Elia)
Friday Night Lights – Piloto (Peter Berg)
Heroes – Genesis (David Semel)
Lost – Through the Looking Glass (Jack Bender)
Studio 60 On The Sunset Strip – Piloto (Thomas Schlamme)

Melhor Direção para Minissérie ou Filme
Prime Suspect: The Final Act (Masterpiece Theatre)
Broken Trail
Bury My Heart At Wounded Knee
Jane Eyre (Masterpiece Theatre)
Tsunami, The Aftermath

Melhor Direção para Programa de Variedades, Musical ou Comédia
Tony Bennett: An American Classic
American Idol – The Final Two
Saturday Night Live – Host: Alec Baldwin
The Colbert Report – Show #2161
The Daily Show With Jon Stewart – Show #12061

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

76 Comments

  1. juliano cavalca

    Pessoal, vamos ver Extras e Sopranos e parar de falar baboseiras.

  2. Rubens

    Lucas “Gandalf” Leal:
    | BL tem construção semelhante a Ally Mcbeal,
    | sendo menos exagerada (bem menos por sinal)
    | que a Ally, se Ally era drama BL é o que?

    Bom, para mim Ally McBeal era outra comedia escrachada…

    Eu acho que para uma producao poder ser classificada como “drama”, precisa antes de mais nada criar situacoes com um minimo de credibilidade. Ja em Boston Legal, nao apenas os personagens nao apresentam essa credibilidade (de existentes no mundo real — imaginem um escritorio de advocacia onde só tem doido trabalhando, com juizes igualmente doidos e por aí vai), como ate mesmo os “casos” que os advogados pegam para defender sao propositalmente absurdos (como gente querendo processar deus, por exemplo).

    A serie é puro non-sense. Só nao tem a claque rindo, mas é mais divertida que “Desperate Housewives”, por exemplo.

    Aliás, é impossivel assistir a Boston Legal levando aqueles roteiros a serio, a serie é apenas para se divertir e rir bastante. Assim como Psych e Monk. Nao sao seriados para levar a serio.

  3. Ricardo

    O Emmy realmente me surpreendeu. Em primeiro lugar, queria que meus atores/atrizes favoritos ganhassem – Alec Baldwin, Julia Louis-Dreyfus, Patricia Arquette e Rainn Wilson, que fazem ótimos trabalhos, mas a Academia premiou outros cujas séries não conheço. Aplaudo de pé, contudo, a vitória de 30 Rock e a consagração de Terry O’Quinn, Katherine Heigl e Jaime Pressly. O prêmio de Melhor Comédia concedido à 30 Rock foi o mais surpreendente da turma, tinha certeza de que Ugly Betty ganharia.
    De qualquer jeito, o Emmy 2006 parece ter sido melhor para mim. O Emmy 2007 apresentou uma estrutura estranha, mas interessante.

    PS. Sabe qual foi o momento mais engraçado da noite? Tina Fey e Julia Louis-Dreyfus entregando um prêmio. As duas desejando “sorte” à outra foram hilárias.

  4. Fábio

    Não concordei com o Spader ganhar afinal House foi constante o ano todo e certamente ele merecia mais assim como Sopranos, podia ser pior né eles podiam dar ao capitão Kirk hahah.
    Quanto a comédia não concordei com 30 rock, mas essa é por ser fã do The Office.
    Quanto ao Gervis bem ele foi o criador do The Office então em parte tb foi para eles.
    Quanto a mina do Greys Anatomy, eu não gosto desse seriado parece novela da GLOBO, mas é opinião minha né.
    No resto concordo.

  5. Jr

    Quem viu Brothers & Sisters, sabe que a Sally Field merecia. Ela eh d+…
    Agora a Katherine Heigl ter ganho… absurdo.. tava torcendo pela Rachel Griffiths…
    Isso sem falar de Ugly Betty ter perdido para 30 Rock…
    cheguei a uma conclusãp: o Emmy é mais Surpreendente do que o Oscar!!!

  6. Thomás

    A Tina fey e a Julia entregando o prêmio foi demais mesmo, as duas são muito engraçadas, até no tapete vermelho.

    Boston Legal é drama sim! Lembre-se de Alan Shore (James Spader) defendendo o Jerry “Hands”, tinha momentos super dramáticos. Tem também o Paul e a filha drogada dele. Se fosse uma série de comédia, não sobreviveria com esses momentos e com as piadas que não são nada prontas. E tem também o fator de desempate: se for 30 minutos, é comédia, se for uma hora, é drama!

  7. Francisco

    A classificação 30 minutos/1 horas para comédia e drama não se aplica mais, visto que Desperate e Ugly Betty, 2 das séries de maior sucesso da atualidade, são comédias, e tem 1 horas de duraçao (aliás, se não me engano, as próximas temporadas de The Office e My Name is Earl vão ter 1 hora também).
    Boston Legal é genial, mas é claramente comédia. Sim, faz críticas (e muitas, e geniais, e atuais, e polêmicas), mas é uma comédia.
    James Spader é um ótimo ator, mas achei que ele foi muito ofuscado na terceira temporada pelo Jerry “Hands” Esperson, e não achei muito merecido o prêmio. Mas fico feliz, porque valoriza ainda mais Boston Legal.

    Sally Field é MARAVILHOSA. Assim com Brothers & Sisters. Ela é a alma do seriado.

    A vitória de Heigl foi a maior vergonha do ano, sem dúvidas. Ela é uma boa atriz sim, competente, e com histórias muito bem construidas, mantendo um nivel bom de atuação, mas Sandra Oh, Chandra Wilson e Rachel Griffiths são excepcionais, e mereciam muito mais.

    Ugly Betty é ótima, a queridinha do público, mas 30 Rock mereceu e MTO o prêmio. Eu sinceramente não esperava, e foi uma ótima surpresa. Pra mim tava entra The Office e Ugly Betty. Alias, eu não vejo toooooooooooda essa graça em UB. É bonitinha, bem escrita, com atuações ótimas, mas não é a melhor do ano.

    E VIVA SALLY FIELD!

  8. Mica

    O caso é que essas séries dramáticas como Boston Legal e Grey’s Anatomy, brincam bastante com a comédia também, o que não diminui o seu foco principal que é o conflito. Difere das series cômicas que tem cenas dramáticas. O difícil é conseguir filtrar e saber qual é qual.
    Ally McBeal me fazia rir horrores…mas é uma das séries que mais me fazia chorar também.

    Fiquei pasma com a Katherine Heigl ter ganhado….mas estou feliz por ela. Principalmente pq era a mulher com o vestido mais bonito da noite, hehehe. (o que era aquele vestido da garota que faz HEROES!?? – não lembro o nome dela – Horrível!!!!)
    Agora, a mãe dela deve ter sentido vontade de se enterrar naquela hora…’ai meu Deus, eu fui a única a não acreditar no potencial da minha filha!!!’ ^_^.

  9. Eliza

    Eu gosto muuito da Katherine… mas votava na Sandra Oh!
    agooora Hugh Laurie não ganhar? essa eu nao perdoei, eu sou House de coração!!
    Eu gosto do Ryan Seacrest, achei que ele foi bem sim.
    Estou ansiosa pra ver Brothers And Sisters… parece ser um boa série.

  10. Lucas "Gandalf" Leal

    Rubens tem CTZ que vc ve BL???tem VÁRIOS casos que não tem nada de absurdos…como o que o Alan foi defender um cara no corredor da morte, o da menina que não conseguia sorrir, que até era bizarro mas foi mto dramatico, o que a Shirley abusa da velhinha com Alzheimer e etc…em Ally essas situações eram menos comuns mas tinham MTAS assim…
    bom se for assim tb Rubens Heroes é comédia pq as situações são absurdas e irreais!

    “Aliás, é impossivel assistir a Boston Legal levando aqueles roteiros a serio, a serie é apenas para se divertir e rir bastante. Assim como Psych e Monk. Nao sao seriados para levar a serio. ”

    independente de ser drama ou não…
    nossa com todo respeito Rubens mas esse teu comentário que foi non-sense…das duas a uma ou vc não assiste realmente a série ou vc não tem capacidade pra entender o dialogo e as criticas SENSACIONAIS que a série faz…

    Francisco “(aliás, se não me engano, as próximas temporadas de The Office e My Name is Earl vão ter 1 hora também).”

    não somente ALGUNS episódios vão ter esse formato…

    Mica “Ally McBeal me fazia rir horrores…mas é uma das séries que mais me fazia chorar também.”

    falou tudo…no dia que uma comédia me fizer chorar…eu chorei na morte do Billy…
    série com momentos tristes e musiquinhas de fundo em que mtas pessoas choram são e sempre serão drama!

  11. Rubens

    Lucas “Gandalf” Leal:
    | Rubens tem CTZ que vc ve BL???tem VÁRIOS
    | casos que não tem nada de absurdos, como o
    | que o Alan foi defender um cara no corredor
    | da morte, o da menina que não conseguia
    | sorrir, que até era bizarro mas foi mto dramatico,
    | o que a Shirley abusa da velhinha com Alzheimer e etc.

    E aí então você assiste a tudo isso misturado com advogados que mantém relações sexuais com uma boneca que é cópia da colega de empresa, juízes gagás, juízas que dão facilmente, advogados que lutam fantasiados de Buzzylight, um advogado com manias ridículas (mãos grudadas no corpo, pulinhos…), anãs comediantes, mulheres que se atiram literalmente em cima de um advogado (após um grande salto em distância), um secretário com múltiplas personalidades ridículas (inclusive de sexos diferentes), e atuacoes teatrais hilárias dentro de uma corte que levariam qualquer juiz de verdade a expulsar os advogados envolvidos.

    Aí, no meio de tanta *palhaçada* junta, tu ainda leva a sério o resto?

    .
    Rubens disse:
    | Aliás, é impossivel assistir a Boston Legal
    | levando aqueles roteiros a serio, a serie
    | é apenas para se divertir e rir bastante.
    | Assim como Psych e Monk. Nao sao seriados
    | para levar a serio.

    Lucas “Gandalf” Leal respondeu:
    | nossa com todo respeito Rubens mas esse teu
    | comentário que foi non-sense… (…)
    | ou vc não assiste realmente a série ou vc nao
    | tem capacidade pra entender o dialogo e as
    | criticas SENSACIONAIS que a série faz…

    O que voce quer dizer com isso? Que comedia nao pode fazer “criticas sensacionais”? Que se fizer “criticas sensacionais” deixa de ser comedia?

    Saturday Night Live nao é mais comedia, entao? Simpsons nao é comedia? South Park nao é comedia”?… Se fizer boas críticas através do humor, deixa de ser comédia? Se tiver um momento “vou chorar” no roteiro, deixa de ser uma comedia? Alias, se eu for levar em consideracao as suas palavras, nao existe entao o humor politico, nem o humor social, pois eles estao sempre criticando a politica, os politicos e a sociedade… E nem existem as comedias romanticas, porque elas sao feitas para chorar em uma parte do filme.

    Ja eu, o que eu quis dizer é que, apesar das criticas, em um programa como Boston Legal voce nao tem que se preocupar muito se os “julgamentos” fazem sentido, se os casos fazem algum sentido, se o comportamento dos advogados e juizes fazem algum sentido, se as situacoes nao estao absurdas demais… Simplesmente porque eles nao precisam guardar qualquer coerencia ou aproximacao com a realidade mesmo, pois nao passam de comedia.

  12. Rubens

    Mica:
    | Ally McBeal me fazia rir horrores, mas é uma
    | das séries que mais me fazia chorar também.

    Lucas “Gandalf” Leal respondeu:
    | falou tudo. No dia que uma comédia me fizer
    | chorar… (…) série com momentos tristes
    | e musiquinhas de fundo em que mtas pessoas
    | choram são e sempre serão drama!

    Acabou de decretar a inexistencia do genero “comedia romantica”, entao. Tambem detonou com a possibilidade de filme dos Trapalhoes ser comedia (porque sempre ha momentos tristes nos filmes dos Trapalhoes). Idem com os filmes de Charles Chaplin, que sempre tinham momentos tristes (logo, nao eram comedias, pela sua classificacao…).

    Como você vê, as coisas nao sao assim tao pão-pão/queijo-queijo… E’ preciso analisar o que se sobressai mais, os momentos verdadeiramente dramaticos, ou os momentos cômicos?

    E Boston Legal tem muita mais palhaçada do que momentos realmente dramáticos…

  13. Lucas "Gandalf" Leal

    Rubens desculpa mas nunca chorei em comedia romantica…
    e se vc consegue comparar os momentos tristes de “Trapalhões” com os de Ally Mcbeal nem da pra quantificar o seu nivel de sensibilidade…

    Rubens desculpa realmente percebi que vc não tem capacidade de entender as piadas e as criticas de BL, vc citar o “Hands” como palhaçada é triste…a participação dele na segunda temporada foi um dos episódios mais tristes e com mais criticas…se vc não percebe que 90% das cenas que são engraçadas são pra fazer alguma critica por tras realmente não leve BL a sério e veja como um besteirol pois sua capacidade não vai conseguir sacar nada além disso!
    “Ja eu, o que eu quis dizer é que, apesar das criticas, em um programa como Boston Legal (…) nao passam de comedia. ”
    hahaha e querer usar o que eu falei transformando pra falar outra coisa só mostra a sua mentalidade tacanha mesmo Rubens…
    mais uma vez eu digo então…se BL é comédia pelas situações surreais Heroes então tb o é!!!
    que argumentação mais idiota…comédia deveria ser pq faz rir, e por mais que BL faça rir com ctz sensibiliza e faz pensar (por isso que eu falei das criticas) mto mais do que faz rir…
    TODAS as outras que vc citou SP, Simpsons, SNL com ctz fazem MTO mais rir do que chorar…por sinal se vc chorou ou se sensibilizou em algum episódio de SNL me avise ;)

  14. jaque

    gente…
    para mim e tão obvio que BL e um drama…basta analizar as conver finais do alan com o denny…
    eles sempre criticam o governo, o bush..politica ambiental.. a guerra…racismo..preconceito…aqueles 2 minutos do final do programa sao sempre uma porrada no american way of life…nessa ultima temprada…eles colocaram o denny como o esterioptico do republicano idiota…e o alan sempre espetando …genial…
    os casos sempre sao realmente um pouco absurdos…mas as defesas dos casos absurdos sao sempre geniais..fazendo-nos pelo menos pensar…no outro lado da moeda…e ate por isso nem sempre eles ganham…mas mostram sempre..a dualidade da vida e dos pontos de vista…
    adoro house…muito ..muito bom..seria muito merecido o emmy….mas tb o trabalho do slader e maravilhoso…duelo de gigantes…ano passado ganhou o house…esse ano o salder…e assim deve sr a vida….ficar ganhando sempre o mesmo pelo mesmo pepel..e a contatação do obvio..nunca nunca na vida ha somente um excelente…premiar todos e muito justo…

  15. jaque

    Preso processa Deus por quebra de contrato
    Um preso romeno está processando Deus por falhar em salvá-lo do diabo. O prisioneiro, chamado Pavel M, segundo a imprensa local, acusa Deus de traição, abuso e tráfico de influência.

    Segundo o site Ananova, o homem alega que o seu batismo é um contrato entre ele e Deus, que teria a obrigação de manter o Diabo longe, assim como os problemas.

    A reclamação foi enviada para a Corte de Timisoara e encaminhada para o escritório do procurador. Entretanto, os procuradores já disseram que provavelmente o processo será arquivado e eles não tem como chamar Deus para depor.

    para aquele que achou comerdia o episodio sobre processar deus..
    EUA….la tudo e possivel…
    essas noticias estao no portal TERRA noticia de 17-09-2007

    Senador americano processa Deus por estragos

    Um senador americano do Estado de Nebrasca está processando Deus por causar inumeráveis mortes e horror, além de ameaças terroristas. Ernie Chambers, furioso por outro processo que considera frívolo, diz que quer mostrar que qualquer um pode processar quem queira nos Estados Unidos.
    » Deus é processador por quebrar contrato

    Chambers diz em seu processo que Deus fez ameaças terroristas contra ele e seus eleitores, causou medo e provocou “ampla mortandade, destruição e aterrorização de milhões de habitantes da Terra”.

    O senador, que costuma escapar das orações matinais das sessões legislativas e já fez críticas a cristãos, também afirma que Deus causou “apavorantes enchentes, horríveis furacões e terríveis tornados”.

    Chambers diz que sua ação foi provocada por um processo federal contra juiz que barrou palavras como “estupro” e “vítima” em julgamento sobre ataque sexual. O réu no caso, Tory Bowen, processou o juiz Jeffre Cheuvront alegando que ele violou seus direitos de livre discurso.

  16. Aline

    Thiago vc tem razão, vendo o discurso da Sally Field só conseguia lembrar da bipolar Maggie de ER…completamente doida, mas devia ser a “surpresa” de ser premiada(então tá!) como ela mesma disse. E quanto ao prêmio de melhor ator em drama uma pena o Hugh Laurie não ter faturado era super merecido…

  17. Giselle Bauer

    Até que eu gostei do apresentador e eles quiseram inovar com aquele palco mas não achei que ficou tão ruim assim.Ficou mais dinâmico sei lá.Quanto aos prêmios tava na cara que Os Sopranos iriam levar melhor série dramática e até pensei que eles iriam papar tudo mas não foi bem assim.Fiquei surpresa com a vitória do James Spader até que eu gosto dele mas jamais esperava ele.Torci muito para o Kiefer mas era muito díficil ele ganhar por causa da fraca sexta temporada.Achei que o Hugh Laurie ou o James Gandolfini fossem levar mas enfim.Sobre a Katherine de grey’s não dá pra opinar porque parei de ver esta série no ínicio da segunda temporada mas acho ela uma boa atriz e tudo queo Locke de Lost levou mas eu tava torcendo pro Ben.

  18. mauro

    Se Boston Legal é drama porque possui situações dramáticas e críticas sociais entre as “piadas”, porque Desperate Housewives e Weeds são consideradas comédias? E Ally Mcbeal é drama( segundo a Mica)????? Então eu tô maluco!!!!!

  19. Augusto

    Justo o melhor ator.Não que hugh laurie seja pior.
    E BL é obviamente drama. Tem muitas piadas/cenas engraçadas, mas a narrativa é de drama.
    Denny crane é colocado como republicano mas tambem como vários outros tipops, principalmente louco, convencido, ‘tarado’ e ‘bonzão’ desde suas primeiras aparições.Já a polemica katherine…não vejo nada muito contra nem muito a favor, existem melhores por aí, algumas em posição de principais outras coadjuvantes, mas dessas várias nem foram indicadas.
    Mais um ponto é ver que só produções americanas participam, retirando várias britanicas de qualidade que poderiam competir de igual para igual ou até ganhar.

  20. Francisco

    Chorar é sinal de que é drama?
    Então Friends é um ótimo drama. Já me fez chorar algumas vezes.

  21. Lucas "Gandalf" Leal

    nossa Francisco vc chorou assistindo Friends???
    e como eu disse no começo pra mim pra definir se é drama é vc ver a narrativa e conseguir ver se a série te faz pensar te faz se sensibilizar mais do que te faz sorrir, gargalhar…
    Friends nem em sonhos me fez chorar, e nem perto disso nenhuma vez…

  22. Ronald

    Não ganhar nada….House, Hugh Laurie…tudo bem fazer o que, feliz pelos premiados, mas poderia ser melhor, bem melhor.

  23. Ana Maria

    Antes de mais nada achei aquele palco horrível,rídiculo, com os premiados ficando de costas para a platéia. O apresentador não gostei, acho muito antipático e deselegante.Estava sempre elogiando as atrizes de Desperate Housewaves( são amigas dele naturalmemte). Quanto as premiações,apesar de naõ assistir a série acho que Sally Field é uma grande atriz, entretant6o torci por essa fantástica atriz que é Mariska Hargitay.Aliás se o critério foi o desempenho por episódio o de Mariska , denominado “Florida” ,mostrou a atriz em um desempenho extraordinário digno de um “Oscar”, o da televisão naturalmente. É uma pena ela não ter ganho. Mas por certo outros Emmys viraõ para esta grande atriz.

  24. Pingback: Troféu PdUBT Emmy 2007 « Pensamentos de Uma Batata Transgênica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account