Log In

Especiais

Falling Skies – O Cenário

Pin it
Boston foi o berço da Revolução Americana e também será o berço da resistência em Falling Skies.

A escolha de Massachussets para ser o cenário da trama não deve ter sido por acaso. O estado americano localizado no nordeste do país foi o palco da revolução que desencadeou a Independência dos Estados Unidos no dia 4 de julho de 1776.  A simbologia por trás dessa escolha  é grande, já que a revolução foi feita nos moldes das trama de Falling Skies, – onde o povo é minoria, e mesmo assim, luta até o fim.

Até hoje, a cidade de Boston, capital de Massachussets, carrega as marcas da guerra que libertou as 13 colônias e sustentou o Estado americano, dando início ao patriotismo libertário daquele país. Apesar da série ter sido gravada em Toronto, no Canadá – por causa do orçamento -, a magia “bostonian” está preservada. Robert Rodat, roteirista de Falling Skies, conhece bem a cidade de Boston, onde passou a maior parte da sua vida. “O mais difícil foi fazer com que os canadenses falassem com o sotaque de ‘Mass'”, declarou. Já a reconstrução da famosa cidade histórica não parece ter sido um problema tão grave, e os telespectadores poderão reconhecer alguns pontos famosos do local.

No site oficial da TNT, há um mapa que mostra a área de Boston como o local da resistência. É por lá, que a maior parte da história vai se desenrolar.

Para você não ficar perdido, o TeleSéries te convida para uma caminhada pela  Trilha da Liberdade (The Freedom Trail) na cidade de Boston. Essa trilha mostra os principais pontos da Guerra da Revolução.

1- Boston Common

Localizado no centro da cidade, o Boston Common foi o primeiro parque público dos Estados Unidos. Na época da Revolução, serviu como campo de treinamento de batalha para os soldados ingleses. Após a Independência, o local passou a ser usado para festas de celebração.

2- Massachusetts State House

A casa do Estado de Massachussets foi construída duas décadas depois da Independência. A abóboda de ouro foi presente do revolucionário Paul Revere, para comemorar o novo status da ex-colônia britânica.

3- Granary Burying Ground

O cemitério guarda 2,345 tumbas, mas há registros que mostram que quase 8 mil pessoas podem estar enterradas no local. Lá, você pode encontrar as tumbas do Paul Revere, Samuel Adams, John Hancock.

4- Old State House (Área do Massacre de Boston)

A casa de encontros foi um símbolo do governo britânico até que em 1770 os revolucionários começaram a usar a casa para articular a guerra. Foi neste local onde Samuel Adams exclamou “Sem taxas, sem representação”, grito conhecido como o embrião da Revolução Americana. Aqui aconteceu um episódio conhecido como Massacre de Boston, onde 5 homens morreram após um desentendimento com alguns soldados britânicos, entre eles um ex-escravo que tinha se libertado e virado marinheiro.

5- Old South Meeting House

Também usada para reuniões, foi neste local onde os moradores de Boston iniciaram a revolta conhecida como A Festa do Chá (Tea Party). Cansados de pagar altas taxas à Inglaterra, a população jogou carregamentos de chá no mar, em forma de protesto.

6- Faneuil Hall

A estatua de Samuel Adams em frente ao prédio de Fanueil marca a importância do local, tido como um dos principais refúgios da resistência americana. Lá, surgiram revoltas como a do Selo e a do Açúcar. Alguns encontros da Festa do Chá também foram realizados no primeiro andar do prédio, que é usado até hoje.

7- Paul Revere House

A casa de Paul Revere é uma pequena construção antiga em meio aos prédios do norte da cidade. Para entender a importância dessa casa, deve-se primeiro conhecer seu ilustre morador. Revere foi um ferreiro que cruzou a cidade na noite que as tropas inglesas chegaram em Boston. O seu aviso alarmou as milícias que se prepararam para a primeira batalha da Revolução, entre as cidades de Lexington e Concord.

8- Old North Church

A mais velha igreja de Boston foi usada durante a Revolução como posto de vigilância. A torre alta dava uma visão estratégica da cidade e o sino era usado como alarme. Em 1775, a igreja foi usada por Thomas Bernard, responsável por sinalizar com uma lanterna a posição das tropas inimigas: “Uma, se estiverem em terra. Duas, se estiverem no mar”.

Quem quiser fazer um passeio virtual pela Trilha da Liberdade, basta acessar o site da prefeitura de Boston. E não esqueça de assistir Falling Skies, amanhã na TNT dos Estados Unidos, e dia 24 de junho, aqui no Brasil.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

2 Comments

  1. Pingback: Rizolli & Isles – Rebel Without a Pause

  2. Pingback: “Get off my planet!” – A caça aos alienígenas em ‘Falling Skies’ continua

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account