Log In

Opinião Spoilers

Existe Two and a Half Men sem Charlie Sheen? Veja como foi a estreia da nova temporada nos EUA

Pin it
Saiba o que acontece no episódio que marcou a entrada de Ashton Kutcher no elenco do seriado. Contém spoilers!

Two and a Half Men - Nice to Meet You, Walden Schmidt
O pessoal mais jovem não deve lembrar, mas no ano 2000, lá se vão 11 anos, a TV americana foi sacudida por uma mudança no elenco de uma sitcom. Depois de quatro temporadas de grande sucesso, Michael J. Fox se afastava de Spin City (ou Limpando a Barra, como ficou conhecida em alguns canais brasileiros) para se concentrar na sua luta contra o Mal de Parkinson. O ator escolhido para substituir um dos astros mais carismáticos da TV americana tinha que ser alguém igualmente talentoso. O escolhido foi Charlie Sheen – justamente este Charlie Sheen que ganhou os noticiários por abusar das drogas e perder o emprego em Two and a Half Men. Spin City nunca mais foi a mesma, é verdade, mas o show continuou e a chama seguiu acesa.

A história se repete em 2011 – por um motivo menos nobre que a doença de Fox, claro, mas se repete. Neste dia 19 de setembro, Two and a Half Men estreou sua nona temporada nos Estados Unidos com a missão de se reinventar: Charlie Sheen está fora e Ashton Kutcher inicia a difícil missão de se tornar o protagonista da série. A expectativa era gigantesca e a CBS soube aproveitá-la: o episódio introduzindo o novo personagem conquistou sua maior audiência da história (média final de 28,74 milhões de telespectadores, certamente a maior audiência da TV no ano pra um programa de ficção). A pergunta é? Este hype vai durar? Pelo que indica a season premiere a resposta é: sim, Kutcher está vindo pra ficar e Two and a Half Men tem muita estrada pela frente.

Two and a Half Men - Nice to Meet You, Walden Schmidt
O episódio Nice to Meet You, Walden Schmidt é um dos mais engraçados dos últimos anos. Não teria como ser diferente, mostrando personagens tão egoístas como Alan, Evelyn, Berta e Jake (este meio apagado, com poucas falas na premiere) lidando com a morte de Charlie Harper. O episódio abre com o velório, de caixão fechado, e um multidão de belas ex-namoradas de Charlie participando da cerimônia. Foi uma surpresa ver lado a lado atrizes de renome como Jery Ryan, Jenny McCarthy, Missi Pyle, Emmanuelle Vaugier, Liz Vassey e Katherine La Nasa topando participar desta breve cena.

Alan:

Eu entendo que alguns de vocês tem “sentimentos conflitantes”… mas eu acho que todos concordamos que Charlie viveu uma vida plena e deu tudo o que tinha de si.

Isabella (personagem de Jodi Lyn O’Keefe):

Ele me deu herpes.

Chelsea (personagem da atriz Jennifer Taylor):

Clamídia.

Gail (personagem da Number Six Tricia Helfer):

Verrugas vaginais.

Two and a Half Men - Nice to Meet You, Walden Schmidt
Encerrado o velório, é hora de Evelyn colocar a venda a mansão em Malibu. Pausa pra mais duas participações especiais. A primeira, totalmente desnecessária, foi de John Stamos. E a outra, esta sim surpreendente, foi de Jenna Elfman e Thomas Gibson, reprisando seus papéis da sitcom Dharma & Greg, uma das primeiras séries de sucesso de Chuck Lorre. A presença dos dois, especialmente de Thomas Gibson, depois de tantos anos impregnado no papel do durão agente Hotch de Criminal Minds, foi pra mim a cereja no bolo do episódio, uma bela distração que mostra a sensibilidade de Lorre para perceber que este episódio seria um marco histórico na TV americana (veja bem, não está em julgamento se o episódio é ou não um marco, os números de audiência, neste momento de crise da TV americana, dizem isto claramente).

E Kutcher? Seu personagem, Walden Schmidt, entra em cena apenas aos 10 minutos do episódio.

Two and a Half Men - Nice to Meet You, Walden Schmidt
Walden, nu:

Eu sou o Walden.

Berta, olhando para o corpo dele:

E eu estou impressionada.

O grande desafio de Two and a Half Men era substituir o carismático Charlie Harper sem simplesmente cloná-lo e sem mudar radicalmente a fórmula do show. A solução foi criar um personagem diferente, mas mantendo o contraponto com o loser Alan. Walden é doce, simpático, afetuoso e desligado, o contrário de Charlie. Mas, como Charlie, ele tem a vida fácil: é bonito, sedutor, rico, bem dotado e excêntrico (como sugere as duas cenas em que fica nu em público), características que devem bastar para ao longo das próximas 21 semanas enervar Alan. O curioso é que a solução serve para Chuck Lorre, mas também cai como uma luva para Ashton Kutcher – que já possui certa relevância em Hollywood e tudo o que não poderia era reprisar o papel do abobado Michael Kelso de That ’70s Show, personagem que o levou a fama. Isto também não acontece.

Ainda é cedo pra dizer se esta nova formação de Two and a Half Men dará certo – e a semana que vem é tão importante quanto esta, porque os roteiristas precisam bolar uma boa desculpa pra Alan e Walden viverem juntos e ainda temos que ver como será a dinâmica de Walden com Jake (que, espero, seja ótima). Mas o começo foi promissor. E, se Spin City durou dois anos sem Michael J. Fox é possível, sim, que Two and a Half Men tenha vida longa sem Charlie Sheen.

Two and a Half Men - Nice to Meet You, Walden Schmidt

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

21 Comments

  1. Felipe Cunha

    Gostei do episódio, acho que o Ashton Kutcher vai encaixar bem na série.
    A saída do Charlie foi ótima para a série. Jon Cryer tá levando nas
    costas faz 3 temporadas, pelo menos a entrada do Kutcher deu um novo
    gás.

  2. Mari

    Adorei a crítica, foi bem parecida com a minha, já que hoje li uma crítica negativa do primeiro episódio.
    Mas cuidado: “pra mim ver”, foi doloroso de ler. MIM NÃO CONJUGA VERBO

  3. Claudia Braga

    Acho que pode dar muito certo sim, AK foi uma ótima escolha (minha opinião) e tomara que consigam dar conta do enredo.
    Vou conferir quando estrear por aqui

  4. Bia Mees

    O John Stamos fez uma participação, provavelmente devido aos extensos boatos de que ele substituiria Charlie Sheen na série…

  5. Maria Regina

    Eu gostei do episódio. Em algumas cenas ri bastante, coisa que já não estava acontecendo muito com o Charlie Sheen no papel. Estava um pouco repetitivo e ultimamente o que salvava mais era a presença de Melanie Linskey. Espero que não seja só a curiosidade que tenha elevado a audiencia. Que a qualidade do programa se mantenha e assim a audiencia.

  6. Thiago FLS

    Se o “pra mim ver” estava escrito depois do “foi uma surpresa”, então ele estava correto, por incrível que pareça.

    Escrever “foi uma surpresa pra mim ver” é tão correto quanto “pra mim foi uma surpresa ver”, pois nesse caso o “mim” não está sendo usado como sujeito de “ver”, e sim como parte do adjunto adverbial “pra mim”. Errado seria escrever algo como “eu baixei esse episódio pra mim ver”.

  7. Juliana

    Se estivesse escrito:
    Foi uma surpresa pra mim.
    Estaria certo pois o MIM está no final da frase

  8. Paulo Serpa Antunes

    Bia, pois é, pode ser este o motivo. Mas preferia, que, sei lá, colocassem em cena neste papel alguém que já tivesse passado pela série, como o Steve Tyler ou o Eddie Van Halen. Este link com as temporadas anteriores seria mais bacana.

  9. Flávia Ribeiro Varsano

    Eu não estava esperando nada desse episódio. Mas, depois que vi, acho que essa mudança pode ser um bom recomeço para a série.
    E, como disse um amigo meu, o Chuck Lorre usou todas as ex do Charlie como seus alter-egos, hahaha!!!

  10. Pingback: Two and a Half Men – Nice to meet you, Walden Schmidt

  11. Bruno

    o episodio eh apenas ok… se este eh um dos mais engracados dos ultimos tempos, acho q eu estava vendo outro seriado…

  12. Gustavo_dma

    foda se aquele seriado nao e nada sem o charlie chee  aquilo vai fica um lixo

  13. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 7 a 13/11

  14. Jackelline 009

    O pessoal esta achando boa a mudança, porque o ator Ashton Kutcher é bonito e mais novo, mais pensando bem ele não tem nada a ver com Charlie Harper e na minha opinião não vai dar certo, porque tho and a half men não existe sem Charlie Sheen, afinal ele era a alma da minisserie. 

  15. Aline Linesoares

    Ashton Kutcher nunca vai oculpar o lugar de Charlie Sheen, pois o seriado só era bom com ele, o cara safado que pegava várias mulheres e que fazia pouco caso da familia é isso que o pessoal quer ver e não o Ashton Kutcher se passar por um cara bobão. sSem noção a direção da serie por tirar o Sheen e colocar uma pessoa que não esta a sua altura como ator…

  16. jam marques

    Pra mim a série Two and a Half Men acabou, porem o mestre Charlie Sheen, vai estar sempre na memoria de todos que prestigiaram o ilustrissimo e insubstituível Charlie Sheen o  “Charlie Harp” em ação.                                                                                     _jam marques

  17. Renato Andrade

    Imaginem  “Chaves” sem o Chaves ou “Simpsons” sem Homer.Onde é que a warner estava com a cabeça, ou o próprio Charlie né?  Mas beleza galera, pelo que parece Charlie estará de volta brevemente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account