Log In

Especiais Notícias

ESPECIAL – Tal pai, tal Morgan?

Pin it
Os Morgans são aquele tipo de pai de matar!

A família Morgan deve celebrar com muito orgulho esse dia, que comemora a missão da paternidade. Os Morgans, como vocês os conhecem, cumprem muito bem essa função, que independe de “laços de sangue”,

Existem vários tipos de pais por aí. Tem os que fazem o gênero amigo, aqueles mais durões, e até aqueles que não ligam muito para os filhos. Mas há também aqueles que fazem tudo pelos rebentos. Que vão até as últimas conseqüências para tornar o mundo um lugar melhor para seus descendentes, um lugar mais adaptado à sua prole.

Nenhum foi tão longe quanto Harry Morgan. Ele extrapolou todas as barreiras do afeto, do amor, do carinho. E conseguiu vencer, mantendo o “passageiro sombrio” do filho sob controle e ainda colaborou, à sua maneira, para tornar o mundo um lugar melhor. E, assim agindo, acabou transformando Dexter Morgan em uma pessoa melhor, capaz de gerir seus impulsos e desenvolver relações afetuosas.

Muitos podem estar pensando o porquê do TeleSéries dedicar um especial de dia dos pais à Harry e Dexter Morgan. E a resposta está na incomum, mas forte, relação entre pai e filho, pautada no afeto. E cada vez mais, se fala em relações pautadas em afeto.

Harry adotou o órfão Dexter ainda pequeno, e lhe deu um lar. Mais do que isso, lhe deu uma família. E ao, perceber os instintos assassinos do filho, buscou a solução inversa da que a maioria das pessoas imaginaria nesta situação. Harry, mudando a própria percepção do mundo, e lutando com os conceitos maniqueístas do bem e do mal, achou a forma ideal de manter Dexter feliz e “no caminho do bem”: o Código. Reconhecendo em Dexter uma pessoa traumatizada (em razão do assassinato de sua mãe biológica e dos traumas que a sucederam), e percebendo que o filho não conseguiria viver de formal normal sem auxílio, Harry Morgan abdicou de conceitos e crenças.

É claro que a forma que ele optou para auxiliar o filho é bastante questionável. Afinal de contas, que pai “incentivaria” o filho a se tornar um ‘serial killer’? Mas é inegável que os esforços de Harry colaboraram para que Dexter utilizasse seus instintos com uma espécie de filtro. Ou melhor, pode-se afirmar que foi em virtude do Código criado por Harry que Dexter se tornou um assassino tão cauteloso, e, digamos, “correto”. Se não fossem os esforços do pai adotivo, Dexter não seria tão cuidadoso na escolha das vítimas. Ou seja, mais uma vez, Harry cumpriu seu papel de pai: ele protegeu o filho do mundo, e das coisas ruins que podiam lhe acontecer. Mas, mais que isso, ele lhe ensinou valores. Ele incutiu em Dexter conceitos de bem e de mal. Conceitos de certo e errado.

Talvez esses conceitos não sejam os mesmos utilizados pelo senso comum. Mas aí entra mais uma característica de um bom pai: lutar com as armas que tem. Harry era um experiente e respeitado detetive da Polícia de Miami. Certamente, já havia lidado com muitas pessoas com desvio de comportamento. E conhecia o fim destinado a elas: a prisão ou a morte. E Harry conseguiu, reconhecendo em Dexter tais desvios, dar ao filho um destino totalmente diferente. Ele protegeu Dexter.

No final das contas, Harry propiciou a Dexter a possibilidade de formar sua própria família. E daí que é uma família diferente? Não são diferentes todas as famílias, nos dias atuais? E assim agindo, possibilitou que Dexter também mudasse seus valores. Possibilitou que Dexter pudesse se afeiçoar a outras pessoas, e que, enfim, pudesse amar.

É claro que Harry e Dexter tiveram seus maus momentos. Mas que relação de pai e filho, por melhor que seja, já não balançou algumas vezes? Harry, apesar de saber que havia feito o melhor para Dexter, muitas vezes não conseguia aceitar de fato a personalidade do filho. E Dexter, por sua vez, especialmente após a morte do pai, sofria com o fato de não ser completamente aceito. Mas nem mesmo esses problemas conseguiram afetar de forma significativa o relacionamento dos Morgan.

E enfim Dexter se torna, ele mesmo, pai. E isso torna necessário que ele avalie tudo aquilo que aprendeu com seu pai. Que ele verifique se, no lugar do pai, tomaria as mesmas atitudes. Enfim, Dexter amadureceu. E, assim como Harry, passou a tomar decisões que facilitassem a vida de seu filho.

Harrison ainda é muito novo, então ainda não há muito a ser dito sobre a relação entre ele e Dexter. Mas já sabemos que o papai Dexter se preocupa muito que o filho siga o seu caminho, já que passou por trauma semelhante: ser encontrado na poça do sangue da própria mãe, assassinada. E é evidente que os valores que Harry incutiu em Dexter mudaram suas convicções de forma tão profunda que ele deseja ter um relacionamento de cumplicidade com o filho, mas visando que ele tenha um futuro diferente, mais ameno e menos traumático. Contudo, Dexter já começou a notar pequenos sinais de que o filho possa seguir o seu caminho. E agora é sua vez de, assim como Harry, fazer os esforços necessários para moldar os instintos de Harrison. Por enquanto, só nos resta observar como Dexter vai se comportar como pai nessa 6ª temporada, e nas seguintes.

Por todos esses motivos, Harry e Dexter Morgan foram os escolhidos para serem os personagens centrais do ‘post’ de Dia dos Pais. Porque eles reúnem em si muitas das características encontradas em ótimos pais pelo mundo afora: afetuosidade, tenacidade, maleabilidade. E por que eles agem visando o melhor para seus filhos, mesmo que isso signifique sacrificar-se.

E então, alguém ainda tem dúvidas sobre Harry ter sido um bom pai? E sobre Dexter estar seguindo o mesmo caminho?

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

6 Comments

  1. Anônimo

    cara, parei de ver dexter na 3a temporada [aquelas lambanças do fx + preguiça da rita] mas esse texto ficou tão SUPIMPA que bateu vontade de retomar!

    [e saber que a rita mór-reu, hohohoh];

  2. Luciana Santos

    Muito boa escolha pro post comemorativo! Dex e Harry são pais, no mínimo, peculiares, hehehe. 
    Na última temp a gente viu bem a parte paizão do Dexter, principalmente com a Astor. Gostei muito da dinâmica entre ele e os pequenos. Muito legal o texto. :) 

  3. Luis Fernando

    Muito bom,bom mesmo o texto.Normalmente nesta data a maioria dos sites fazem um TOP 5 ou 10 com os melhores pais e etc,etc(Se bem que só vi um até agora).Mas vocês fizeram diferente,e nem por isso deixou de passar uma boa mensagem.
    Parabens ao Teleséries e a Mariela.

  4. Bianca Mafra

    Nao posso falar nada, decidi assistir dexter ha pouco tempo com a decisão da liv de passar desde a primeira temporada, ainda estou esperando eles decidirem passar a segunda. 

  5. Cleide Pereira

    Bianca
    confesso que comecei a ver Dexter pela Fox mas a série me deixou meio enjoada (e não é por ser dublada que parei pois revejo hoje em dia as temporadas exibidas pela tv aberta) então parei mas sempre acompanhei as críticas que eram muitas elogiando a série, então o FX resolveu exibir e decidi acompanhar, mesmo estando super atrasado em relação ao EUA, continuei assistindo e não me arrependo de acompanhar a série pois ela é muito boa
    considero mesmo uma das melhores séries já criadas e o Michael o mais perfeito ator e merecia muitos prêmios
    virei uma super fã da série :D

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account