Log In

Notícias

Em texto emocionado, criador de ‘Being Human UK’ anuncia o fim da série

Pin it

Being Human não deveria ter acontecido. Uma ideia absurda, um processo de desenvolvimento épico e tortuoso, um orçamento modesto – não, nós realmente não deveríamos ter durado. Mas Being Human foi o pequeno show que poderia ser, e aquela ideia ridícula conseguiu durar por 37 episódios, gerar uma versão americana, três romances, um spin-off online e conquistar uma prateleira de prêmios.” Foi assim que o criador da série britânica, Toby Whithouse, começou o texto em que diria que a quinta – e atual – temporada da série sobre um vampiro, um lobisomen e uma fantasma dividindo a mesma casa seria, também, a última.

No post, publicado no blog da BBC Three – que você pode ler na íntegra, em inglês, aqui – Toby deu a entender que o maior motivo de a série chegar ao fim é o fato de muitos dos atores originais terem deixado a atração. “Devemos lembrar  que a missão da BBC Three é incentivar e apoiar novos talentos, dar-lhes oportunidades de fazer televisão, para testar novas idéias e formatos. Nesse sentido, Being Human é, talvez, uma vítima de seu próprio sucesso”, refletiu. “Nós não podemos chamar o nosso programa de ‘nova série’ mais.”

NOTÍCIAS | Novo elenco de ‘Being Human UK’ aparece em primeira entrevista

Durante as três primeiras temporadas, Being Human foi estrelada por Russell Tovey (o lobisomen George), Lenora Crichlow (a fantasma Annie) e Aidan Turner (o vampiro Mitchell). No quarto ano da série, no entanto, Turner anunciou que deixaria o show para integrar o elenco do filme O Hobbit, mas os outros dois colegas continuaram sem ele. Já no quinto ano, nenhum dos inciais protagonistas retornaram e o seriado  ganhou novos personagens e um enredo diferente – embora bastante parecido com a premissa original, como se alguém tivesse apertado o “botão reset” no programa. Os jovens Damien Molony, Michael Socha e Kate Bracken (na foto abaixo) substituíram os veteranos. Mas, nas palavras do próprio criador, Being Human já não era mais “uma série nova”.

NOTÍCIAS | Sinopse da quinta temporada de ‘Being Human UK’ revela novos protagonistas

Sobre o episódio final da quinta temporada, ele prometeu. “Nós criamos o que eu espero que todos concordem ser um final épico, emocionante e chocante, que vai deixar os fãs se perguntando e fazendo especulações por anos”, previu.

Durante todo o texto, Whithouse se mostrou bastante emocionado com o anúncio e deixou claro que a decisão de terminar a história não era exatamente dele, que garantiu que ainda poderia escrever bons enredos, apesar dos desfalques. Na despedida, ele também fez questão de enfatizar que desejava agradecer a fidelidade dos fãs da série antes de qualquer coisa. “Uma vez que os créditos finais do episódio 6 rolarem na tela, o futuro de todos esses personagens vão existir apenas na imaginação do público, para fazer o que bem entenderem”, escreveu.

Depois, para fechar a redação cheia de poesia, ele usou um trecho da terceira temporada do programa. “Lembro-me da cena do episódio 8 da terceira temporada, com Mitchell e Herrick sentados no carro, olhando para o pôr do sol. Herrick pergunta se Mitchell acha incrível que, em breve, o mundo será deles [vampiros]. E Mitchell diz que “sempre foi'”, disse ele comparando a história com o mundo real. “Sim, então Mitchell enfia uma estaca no peito dele. Mas eu ignoro isso”, brincou.

Apesar disso, a notícia do cancelamento de uma série sempre pode ser sentida, pelos fãs, como uma estaca entrando no peito mesmo… Seria esse o caso?

A quinta temporada de Being Human estreou no último dia 3 de fevereiro, no Reino Unido, onde vai ao ar nas noites de domingo e terá 6 episódios. No Brasil, ainda não há previsão de estreia para o novo ano.

Séries citadas:

É jornalista formada pela Unesp e pós-graduanda em Gestão Cultural. No TeleSéries, escreve mensalmente a coluna Estilo. Aficionada pelas histórias de terror, sobrenaturais e de mistério, também não dispensa aquela comediazinha romântica... Pushing Daisies, Jeannie é um Gênio, A Feiticeira, Riget, Lost in Austen, Wonderfalls, Samantha Who?, Copper, Harper's Island e Hannibal estão entre suas séries preferidas de todos os tempos! :)

12 Comments

  1. Ubirajara Júnior Do Carmo

    Apesar de amar a série é bom que chegue ao fim. Being Human sem Anne e George não há garantias de ser tão boa quanto foi no início. Tom é legalzinho, mas um dos maiores motivos pra assistir a série era o George. Já tô chorando aqui. rs

  2. Gabriela Pagano

    Também acho que é melhor chegar ao final mesmo. Para mim, acabou quando o Aidan Turner saiu, amava o Mitchell. Mas é triste, de qualquer jeito… hehe

  3. Chelsea

    Concordo, acabou quando o Aidan Turner saiu pra viver o Kili. Minha cara vendo o Hobbit era impagável: “Olha o Watson! Meu Deus, John Thornton (Richard Armitage, North and South) e o Mitchell”.

  4. Gabriela Pagano

    hahaha Constatei a mesma coisa assistindo ao filme e ainda senti raiva! Não bastasse BH, Sherlock está atrasada… tsc tsc. Mas ok, é a carreira de atores tão bons… =)

  5. onbearsays

    Eu adoro a série. Mesmo com tantas mudanças de elenco, ainda sou um viciado e não gosto da versão americana, por não ter a mistura de drama, tensão e comédia ácida que a versão original tem. Gosto dos lobisomens na trama, mas confesso não ter gostado da realidade pos apocaliptica em que terminou a quarta temporada. Estou ansioso para ver a conclusão.

  6. Gabriela Pagano

    não vi a versão americana, apesar de ter ouvido muita gente falar bem! não tenho tanta curiosidade… sou apegada ao sotaque britânico! :o)

  7. Chelsea

    Nao só isso, como o fato de nao ter tido John Porter na segunda temporada de Strike Back UK (e terem feito aquela coisa horrorosa made in USA, em que acham que o sexo compensa a má atuacao e o roteiro medonho), além da saída de Lucas North em Spooks (que eu só perdoei pq era pelo Thorin Escudo-de-Carvalho).
    E Gabriela, pelo menos Sherlock volta em dezembro (Cumberbatch que disse “Podem esperar para o Natal de 2013). Apenas 10 meses agora!

  8. Gabriela Pagano

    Por essas, não me senti afetada, mas me solidarizo com quem foi! hehe E, nossa, então vai ser o melhor presente de Natal dos últimos anos – apesar de o Natal estar longe =// hahaha ^^

  9. Pingback: ‘Being Human US’ está renovada

  10. Salieri Guarani Kaiowá

    Eu achei a 4a temporada um espetáculo. O criador realmente merece todas as felicitações do mundo porque conseguiu fazer a série renascer das cinzas e esse vampiro, o Hal, achei-o bem mais interessante e fora do clichê que o Mitchell. É realmente triste que a série tenha de terminar, muito parece que tinha de ser dito ainda…

  11. Fhael

    Eu só fiquei sabendo da saída do Aidan, pela internet, qdo proocurava por novidades na série. E já achava q a série iria pro saco. Foi tão ruim quanto – lá vem spoiler – qdo assisti a temporada de Dexter, no episódio em q o Trinit mata a esposa dele na banheira. Ou seja, uma me#%a total. Mas continuei assistindo e confesso (opinião) q a entrada dos novos personagens foram muito bem tricotadas e enredadas. Estou vendo pelo Netflix, a 4º temporada. E continuo com o mesmo entusiasmo de qdo comecei a assistir. Sou o mesmo fã do começo. E sempre assisto comendo pizza!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account