Log In

Gastronomia

Ei, pare já aí! A cozinha de ‘Orange is The New Black’ vai te prender!

Piper Chapman:

“The food here is disgusting!”  (A comida aqui é horrível!)

Começar a transformadora jornada com uma atitude nada cuidadosa foi um dos primeiros – e, se não, um dos maiores – erros da doce Pipes, que logo se torna Chapman, a mais nova detenta da prisão feminina de Orange is the New Black. No piloto, I Wasn’t Ready (01×13), em uma tentativa desesperada de se enturmar – longe de confortos, amigos e liberdade –, a loirinha faz, segundo as palavras de Nicky (Natasha Lyonne), um epic fuck up (uma grande bisada na bola): desprezou a comida de Galina Reznikov (Kate Mulgrew), a controladora cozinheira russa da penitenciária de Litchfield, conhecida como Red. Em resposta ao insulto, nada pareceu mais justo a mestre cuca do que o morning special preparado para Piper no dia seguinte: um sanduíche recheado com absorvente usado (eca!).

Mas a punição não ficou apenas por isso. Até mostrar o seu merecimento e esforço – que culminou com a produção de um creme à base de pimenta jalapeño para Red (02×13) –, Piper definhou dias e dias sem comer, até mesmo rejeitando um bolo oferecido pela sua ex-namorada e atual colega de prisão, Alex (Laura Preston). Afinal, se ela queria ganhar a confiança de uma das mulheres mais poderosas de Litchfield, teria de mostrar a sua fibra. Com a situação resolvida, o sofrimento de Piper é amenizado – em uma cômica e devoradora cena – com um verdadeiro café da manhã especial regado à waffle e frutas.

É claro que, apesar de sua declaração infeliz, Piper não estava totalmente errada – apesar da falta de noção. A comida de Red provavelmente não era a mais saborosa que ela já havia provado. Afinal, aquilo era uma prisão, não um restaurante. Era de se esperar que o cardápio não fosse um banquete (ou, ao menos, Piper deveria ter se dado conta disso). No entanto, não se pode tirar o mérito da bela equipe coordenada pela destemida russa. Como diz o famoso cozinheiro Anthony Bourdain, em seu livro Kitchen Confidential, o chefe deve ter consigo os melhores profissionais – aqueles em que se pode confiar para todas as missões –, formando uma “brigada”. E é esse o trabalho que Red e suas fiéis companheiras Norma (Annie Golden) e Gina (Abigail Savage) empenham todos os dias para servir centenas de refeições – sempre balanceadas, daquele tipo que faria feliz qualquer nutricionista!

Apesar da bravura, o que dá orgulho à Red em seu trabalho diário é o amor pela boa comida. Logo nos primeiros episódios de Orange, conhecemos sua história no pequeno estabelecimento que gerenciava com o marido antes de ser presa. Para ela, estar em uma prisão não significa que as pessoas devem comer mal com alimentos ruins. Ao contrário, ela faz de tudo para manter o ambiente limpo e o estoque cheio com os melhores ingredientes, tanto para a comida básica como para os dias festivos. Um ponto muito interessante que completa demais essa personagem é a paixão da própria atriz, Milgrew, pelo universo da comida. Em recente entrevista ao LA Weekly, ela comentou sobre a sua proximidade com Red e a alegria da cozinha. “Há um orgulho em cozinhar, uma generosidade e uma gratificação para isso. Você sente orgulho daquilo que está produzindo, é generoso porque quer alimentar as pessoas que você ama…Esse é um sentimento maravilhoso. É maternal, é sensual. Comida é vida”, declarou a atriz. Na série, um dos momentos mais enigmáticos e evidentes dessa dedicação e carinho está no episódio The Chickening (05×13), em uma atuação espetacular de Mulgrew, quando Red recebe a notícia de que a galinha perdida – uma história lendária de Litchfield – está rodando pelo pátio da penitenciária. O brilho nos olhos da cozinheira é uma injeção às suas potentes palavras: “Tudo o que eu queria era comer um frango que fosse mais esperto que os outros frangos [industrializados, falsos] e absorver o seu poder”.

Além de conhecer os alimentos e ter uma equipe organizada, um trunfo de Red é a parceria com Miss Claudette (Michelle Hurst), uma organizadíssima senhora de origem francesa – maniática como a Monica (Courteney Cox) de Friends –, que é como a sua sub-chefe. Juntas, as duas comandam a entrada e saída de tudo o que interessa à cozinha da penitenciária, sempre com muita rigidez e cuidado (e controle sanitário!). Essa relação, por vezes distante, se mostra muito forte – e culinariamente respeitosa – em Blood Donut (7×13), quando Ms. Claudette retorna à cozinha.

Red:

“Nós estávamos começando a pensar que você tinha nos abandonado”

….

“Eu tentei fazer aquele bolo de coco sozinha. Nicky chamou ele de sem-coco [coco-not]”

Ms. Claudette:

“Que punição você deu a ela por isso?”

Red:

“Ela estava certa, não há como imitar o seu bolo”.

De fato, o bolo de coco da Ms. Claudette é uma das receitas mais pedidas, desde o início, pelas detentas. Antes mesmo de aparecer nos episódios, a sobremesa já era requisitada como presença certa em todas as celebrações, especialmente nas despedidas, quando alguém finalmente conquistava a liberdade. O tempo em que Ms. Claudette esteve afastada da cozinha foi quando Red tentou reproduzir a receita da companheira e, mesmo sendo uma brava cuoca, faltou a pitadinha secreta da criadora do delicioso e famoso bolo de Litchfield. Com o final surpreendente da primeira temporada, que separou as duas colegas e instituiu uma nova equipe para a cozinha, nossa homenagem culinária de hoje é ao coconut cake, com mordidas esperançosas e cheias de ansiedade para saber o futuro da valiosa aliança franco-russa.

Coconut Cake de Orange is the New Black

Ingredientes:

4 ovos

3 xícaras (chá) de farinha de trigo

2 xícaras (chá) de açúcar

½ xícara (chá) de óleo vegetal

1 xícara (chá) de leite morno

2 colheres (chá) de extrato de baunilha

4 colheres (sopa) de coco ralado

2 colheres (sopa) de fermento químico

Pitada de sal

Para decorar:

Chantilly, leite condensado e coco ralado a gosto

Modo de fazer:

1. Em uma batedeira, misture os ovos e o açúcar até que a mistura cresça de volume e fique com coloração esbranquiçada.

2. Adicione o óleo, a baunilha, o coco e, aos poucos, insira a farinha, intercalando com o leite.

3. Quando a mistura estiver homogênea, desligue a batedeira, adicione o fermento e misture com uma colher.

4. Asse em uma forma retangular por cerca de 30 minutos, em forno médio pré-aquecido (180 a 200 C).

5. Se preferir, quando o bolo estiver frio, desenforme.

6. Faça furos na superfície do bolo e molhe com leite ou leite de coco.

7. Na sequência, faça uma cama de leite condensado e, por cima, espalhe o chantilly (caseiro ou pré-pronto) com auxílio de uma espátula.

8. Finalize a decoração com o coco ralado.

Apesar de serem vários passos, garanto que essa receita é bastante simples de fazer. Você precisará de duas ou três horas, pois é necessário que o bolo esfrie para não esfarelar ou quebrar na hora de umedecer e colocar as coberturas. A dica é comer gelado!

Na pesquisa para trazer essa delícia ao Teleséries, descobri que o coconut cake é um prato importante da cozinha sulista dos Estados Unidos, uma culinária de bastante apelo caseiro. Em 2007, a autora Nancie McDermott escreveu o livro Southern Cakes (Bolos do Sul), no qual faz referência ao bolo de coco como uma experiência única em família, especialmente na época de Natal, pois o prato é conhecido como uma holiday tradition (tradição de feriado). As receitas são incontáveis de tão famoso que é o prato e cada cozinheiro dá a sua pitada. Assim, para agradar os nossos leitores e prender os seus sentidos, montamos essa receita com ingredientes fáceis de encontrar e com o toque docinho do leite condensado e do chantilly que tanto marcam os doces brasileiros.

Be ready to surrender! (Estejam prontos para se render!)

 

Fotos da comida: Guilherme Moreira

Séries citadas:

formada em jornalismo, trabalha como revisora e, sempre que tem oportunidade, adora falar, escrever e estudar sobre comida. Nas horas vagas, também gosta de exercitar os talheres e os copos. Compartilha suas receitinhas caseiras no blog Panela de Pau. Saudosa irreparável de Friends e Barrados no Baile, atualmente acompanha Homeland, Suits e House of Cards.

Website: http://paneladepau.com.br

5 Comments

  1. Mariela Assmann

    Genial, Mari! Suas colunas (e receitas) são sempre ÓTIMAS!

  2. Lois

    “No piloto, I Wasn’t Ready (01×13),” opa, acho que tem coisa errada aí. Mas ótimo post, btw. <3

  3. Mariana

    Olá Lois! Obrigada pelo comentário.
    Qual erro que você encontrou? É na numeração? Se for, já explico: o número 01 corresponde ao episódio em questão e o número 13 corresponde ao número total de episódios da temporada :)
    Que bom que você gostou do post, experimenta a receita também!

  4. Mariana

    Oi Mariela!

    Obrigada por pelo comentário. Estou sempre buscando receitas novas e práticas para a galera :)

  5. Pingback: Até logo, Teleséries! Foi uma delícia cozinhar com você! » TeleSéries

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account