Log In

Notícias Opinião Programação EUA

Documentário celebra 20 anos de Os Simpsons (e relembra a polêmica visita ao Brasil)

Pin it

The Simpsons 20th Anniversary Special - In 3-D! On Ice!

Completando incríveis duas décadas de existência, o seriado animado Os Simpsons pontuou a marca histórica com o documentário The Simpsons 20th Anniversary Special – In 3-D! On Ice!, exibido dia 10 de janeiro na Fox americana. Com apresentação do diretor Morgan Spurlock, indicado ao Oscar pelo documentário Super Size Me – – A Dieta do Palhaço, o especial de uma hora contou as origens do programa e entrevistou fãs e celebridades de diversas localidades do mundo, mostrando a influência pop/religiosa/cultural impregnada na criação de Matt Groening.

Entretanto, dentre todas as pessoas entrevistadas, a que mais deve ter relevância aqui no Brasil é a argentina Paula Gobbi, ex-presidente da Associação dos Correspondentes de Imprensa Estrangeira no Rio de Janeiro (ACIE).

Antes de destacar a passagem de Gobbi (e do Brasil), não se pode passar em branco o conteúdo do programa que, talvez, tenha desapontado um pouco. Tentar englobar 20 anos de história do seriado mais longênvo dos EUA (deixando pra trás o antigo Gunsmoke) em apenas uma hora não deve ter sido uma tarefa fácil, mas Spurlock poderia ter feito melhor.

Convidado pelos produtores para realizar o documentário, Morgan, fã declarado do desenho, tentou fazer de tudo um pouco e o resultado foi uma amálgama de bons momentos escondidos em puro tédio. Por mais que seja interessante mostrar o fã que possui o maior número de tatuagens do desenho, ou outro que possua a maior coleção de souvenirs, conversar com as celebridades, produtores e dubladores envolvidos no desenho seria muito mais relevante.

Na abertura, por exemplo, sorri ao ver que Trey Parker e Matt Stone, dupla criadora de South Park, assim como Seth MacFarlane, criador de Family Guy (!) foram convidados, mas, infelizmente, aparecerem em vídeo por uns cinco segundos, muito menos do que mereciam. O mesmo aconteceu com os dubladores: os poucos segundos em vídeo imitando as vozes de seus personagens valeram mais do que a longa e tediosa “música-paródia” de Moby.

Expectativas não foram compridas. Sting devendo sua carreira aos Simpsons? Hank Azaria fazendo a voz do Moe? Geeks na Comic Con em audição com os produtores do desenho testando seus conhecimentos? Por que não mais disso? Pelo menos houve mais alguns bons momentos. Conan O’Brian apareceu bastante e talvez a Fox esteja vendo-o com um brilho nos olhos, agora que Jay Leno pode tomar seu lugar. Teve tempo para o debate religioso, a veracidade do trabalho de Homer como técnico em segurança nuclear, mas sendo esse o documentário especial do maior ícone pop dos seriados americanos, deixou a desejar.

Por sorte, sempre temos Paula Gobbi.

The Simpsons 20th Anniversary Special - In 3-D! On Ice!

Em um dos segmentos do documentário, falou-se sobre como alguns países não reagem tão bem às piádas ácidas dos Simpsons e o maior exemplo de todos foi o Brasil. Durante mais de dois minutos e meio (muito longo, se levarmos em conta a abordagem média dos segmentos restantes), o episódio de 2002 em que Homer foi sequestrado em nosso país teve grande destaque.

No Rio de Janeiro, Morgan Spurlock visitou a “terra do sexo e samba” e perguntou à Gobbi se nós brasileiros entendemos que Os Simpsons ofendem todo mundo. Gobbi deu essa resposta:

Não, eles não entendem. Você sabe, como adolescentes, eles ainda são muitos sensíveis ao criticismo. A mágoa criada ainda existe no Rio de Janeiro sete anos depois.

Exibido originalmente nos EUA no dia 31 de março de 2002, o episódio Blame it on Lisa, 15º da 13ª temporada, mostra os Simpsons viajando até o Brasil pra procurar por Ronaldo, um órfão carioca que era amigo de Lisa e acabou desaparecendo. Chegando lá (aqui), Bart se surpreende com o apelo sexual de uma apresentadora infantil loira, há desfiles de ratos coloridos, macacos atacam os moradores, nas praias é proibido andar com algo maior do que um fio-dental, os brasileiros se revelam bêbados e com sexualidade ambígua, Bart é comido por uma anaconda e estrangeiros, nesse caso o Homer, são sequestrados em plena luz do dia.

A reação das autoridades brasileiras foi a mais negativa possível. Ninguém gostou dos macacos no desenho, pois davam a entender que o Rio seria uma floresta, e dizer que o Brasil foi o local de nascimento da Macarena foi um erro imperdoável. Não que os Simpsons sejam fieis em suas abordagens, mas sempre achei engraçado o fato de ninguém criticar o fato do Homer ser sequestrado ou que nossas apresentadoras infantis exagerem no decote.

Curiosa foi a resposta à altura dos produtores do desenho, que uma vez ou outra, fala sobre o crescente problema com os macacos por aqui, e que nosso país foi o pior local que eles já visitaram, seguido de perto pela peculiar Barnacle Bay.

E agora, comemorando seus 20 anos de existência, Os Simpsons colocam uma argentina pra comentar sobre o como somos “adolescentes” incapazes de ser criticados, em um especial que gerou média de 12 milhões de telespectadores.

Quer saber? O documentário foi muito fraco, aquém do que o show merecia, mas fez valer a pena só por essa declaração de Gobbi. Uma argentina fazendo críticas a nós brasileiros nos Simpsons? Que comece a polêmica. E, claro, mais 20 anos de Simpsons, por favor.

Séries citadas:

10 Comments

  1. Pingback: Tweets that mention Documentário celebra 20 anos de Os Simpsons (e relembra a polêmica visita ao Brasil) » TeleSéries -- Topsy.com

  2. Fernando dos Santos

    “Tentar englobar 20 anos de história do seriado mais longênvo dos EUA (deixando pra trás o antigo Gunsmoke) em apenas uma hora”

    Eu também não achei justo que tenham feito um especial de apenas uma hora.Os Simpson mereciam um documentário de no mínimo duas horas e ainda assim não seria suficiente para retratar toda a enorme contribuição que o desenho deu para a cultura pop nos ultimos 20 anos.

  3. Fernando dos Santos

    Quanto a reação negativa das autoridades e imprensa brasileiras para com o episódio Blame it on Lisa, eu também achei exagerada.Além disso o fato mostrou que os jornalistas e as autoridades que protestaram contra o episódio desconheciam o perfil de The Simpsons que sempre foi mesmo provocativo.Essa é uma das características que ajudaram a tornar o desenho um clássico da tevê moderna.

    Eu não vi o especial então gostaria de saber se o documentarista questionou a argentina Paula Gobbi quanto a reação negativa dos argentinos em relação ao episódio E. Pluribus Wiggum no qual Juan Peron é chamado de ditador.Os argentinos ficaram tão revoltados que vetaram sua exibição via tevê paga para toda a América Latina.
    Aqui no Brasil apesar de tudo, Blame it on Lisa foi exibido tanto na tevê paga quanto na aberta inclusive indo ao ar na Globo a emissora mais assistida do país.

  4. Walber

    Que eu saiba a Globo tinha este episodio no seu pacote mas nunca chegou a exibir por motivos obvios, alem do mais se tratando da Globo. Lembro que criticaram pq no comercial passava cenas deste episodio mas ele nunca foi ao ar.

  5. Ricardo

    Sorry mas, com tudo que acontece no nosso país hoje (violência) não acho que o desenho foi tão ficcional assim. É que a verdade dói…

  6. Fernando dos Santos

    Eu tinha impressão que Blame it on Lisa passou na Globo mas então me enganei.Contudo ele ao menos foi ao ar na FOX aqui no Brasil.
    Os argentinos por sua vez impediram a exibição via tevê paga de E. Pluribus Wiggum para toda a América Latina por causa de apenas algumas frases ditas no episódio.Queria saber o que a argentina Paula Gobbi tem a dizer sobre isto.

  7. Ryan

    óbvio q o governo reagiu mal
    muita coisa no episódio era exagerada (claro, era os simpsons) e os representantes tinham mesmo q levantar e responder ao episódio, pra ngm ficar achando q aquilo é realmente oq acontece no brasil (assim como o ricardo aqui em cima ta falando)
    mas não me entendam errado, proibir a exibição do episódio e afins é idiota e desnecessário, só que fazer polêmica pra mostrar que aquilo não ocorre daquele jeito deve ser feito sim

  8. Cleverson S. dos Anjos

    O brasileiro é um povo bem hipócrita, não? Nós temos esteriótipos pra todo mundo: pra argentinos, portugueses, americanos, etc.
    Agora, quando fazem uma piada com o NOSSO NÍVEL DE RIDICULARIDADE achamos OFENSIVO? Ah… por favor…

  9. medieval

    Eh só um desenho. Eles sacaneiam todo mundo, e por isso que fazem sucesso. Eles não perdoam nem o papa…hehehehehehe.

    Simpsons é de fuder e pronto.

    Bart Simpson para presidente!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account