Log In

Reviews

Dexter – Once Upon a Time… e Smokey and the Bandit

Pin it

Dexter - Once Upon a Time...
Série: Dexter
Episódios: Once Upon a Time e Smokey and the Bandit
Temporada:
Número do Episódio: 6×02 e 6×03
Datas de Exibição nos EUA: 8 e 15/10/2011

A sexta temporada da série continua muito bem e com certeza espantou qualquer dúvida sobre sua qualidade. Depois da premiere tivemos outros dois excelentes episódios!

Em Once Upon a Time… fomos introduzidos a um novo personagem, Irmão Sam, vivido pelo rapper/ator Mos Def, que chegou mostrando talento. Na trama, ele é chamado para depor sobre o assassinato ocorrido no primeiro episódio (sim, me refiro ao vendedor com as viboras na barriga) e descobrimos que Sam já fez parte da ‘lista’ de Dexter e só não terminou em sua mesa porque acabou indo para trás das grades. Agora, de volta as ruas, ele conduz uma oficina mecânica, onde emprega ex-presidiários que buscam uma segunda chance. E eu nem preciso dizer que Dexter também viu nisso uma segunda chance, huh? Aliás, essa é justamente o cerne do episódio: uma pessoa pode deixar seu Passageiro Sombrio para trás e mudar de vida?

Enquanto isso, Quinn finalmente consegue pedir Debra em casamento. O pedido, evidentemente, não foi aceito. Alguém imagina Debra Morgan casada? Certo, alguém pode dizer que também não a imaginavam como tenente e ela foi justamente a escolhida por Matthews para ocupar a cadeira deixada por LaGuerta. Aqui, outro aspecto dramático que pode render bons frutos: a escolha de Matthews foi motivada pela percussão do vídeo de Debra salvando o dia ou trata-se de uma retaliação, uma forma de atingir LaGuerta através de Angel Batista (hierarquicamente falando, o mais indicado para o cargo)?

Dexter - Once Upon a Time...

Nesse episódio também tivemos um pouco mais de Colin Hanks, que finalmente pode mostrar um pouco mais de seu personagem. Também fomos introduzidos a sua irmã e aqui me surgiu uma indagação: a irmã de Travis está para Debra assim como o Professor Gellar está para Harry? Vamos ver o que a produção nos reserva.

Já em Smokey and the Bandit as coisas começam a tomar formas mais claras. Desta vez, Dexter é levado a uma cena de crime que o remete a um antigo ‘ídolo’, um serial killer dos anos 80, Fada dos Dentes (interpretado por Ronny Cox, outro ator oriundo de Robocop), que nunca foi pego. A investigação o leva a Walter Kenney, um senhor de 80 anos que leva uma vida frustrante em um lar para idosos. Posteriormente descobrimos que os instintos do nosso querido Dexter estavam certos e que realmente ele estava diante de um lendário assassino.

Embora em um primeiro momento eu tenha achado que o episódio fez uma referência desnecessária a Trinity (um assassino dos anos 80 que nunca foi pego? Aham…), a ideia serviu muito bem no propósito de projetar um futuro para nosso protagonista, que se questionou se um dia terminaria como Kenny, sozinho, admirando seus ‘troféus’. Esse é o legado que ele deixaria para o filho?

E por falar em referência, quem diria que a estagiária de Masuka era aficionada pelo Assassino do Caminhão de Gelo? Ao que parece teremos mais algumas citações a temporadas passadas no decorrer deste ano… Vamos ver de que forma as coisas serão conduzidas.

Dexter - Smokey and the Bandit

Conhecemos também um outro novo personagem: Mike Cutler (Billy Brown). Ao que me parece ele integrará a Miami Metro no lugar de Debra e, pelo temperamento forte, apostaria em um envolvimento romântico entre eles. Seria interessante pela dinâmica inicial que muito me agradou, mas frustrante pela previsibilidade. Vejamos.

Para fechar, vale destacar a direção de Smokey…. A trilha sonora estava muito bem encaixada e as cenas de Travis estavam especialmente bem montadas, passando a tensão necessária para o deslinde do episódio. Embora as cenas com o assassino da vez não fossem diretamente ligadas a trama, esse subplot está sendo muito bem desenvolvido, mal posso esperar para ver de que forma as histórias irão se juntar.

Ah, e se você não viu os episódios, não, Dexter não deu cabo no irmão Sam. Mos Def voltou para o terceiro episódio e está tentando convencer Dexter a conhecer uma igreja. Quem diria? Pois é, que sacrifício os pais não fazem pelos filhos, não é mesmo?!

Dexter - Smokey and the Bandit

Em suma a temporada segue bem. Esses dois episódios tiveram propósitos bem distintos e, ao contrário do que senti na última temporada, eles estão servindo muito bem no sentido de modular o personagem principal, o que considero ser fundamental em uma série dramática. As indagações de Dexter acerca do futuro e a motivação em buscar o melhor para o filho podem fazer com que essa temporada seja um divisor de águas para a série. Sim, eu posso estar sendo um tanto quanto exagerado, mas a história e o roteiro desses primeiros três episódios se mostram mais profundas e instrospectivas do que a quinta temporada inteira.

Até a próxima semana!

P.S.: Seria o ‘Fada dos Dentes’ uma terceira referência neste episódio? Lembrando que o ‘Fada’ é também um serial killer dos livros de Thomas Harris, saindo diretamente da série de crônicas de Hannibal Lecter.

Séries citadas:

Estudante e aspirante a crítico nas horas vagas. Começou assistir seriados enquanto zapeava os canais e deparou-se com Arquivo X. Tem preferência por séries de sci fi, mas tem começado a cultuar uma paixão por dramas. Atualmente sua série favorita é Dexter. Fala sobre cinema em seu blog Destino Poltrona.

Website: http://www.destinopoltrona.com.br/

1 Comment

  1. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 27/2 a 4/3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account