Log In

TV Brasil

Destaques na TV – Quarta, 8/5

Pin it

Ontem não teve coluna, nas hoje estou de volta, com os destaques da programação da quarta-feira nos canais de TV paga. Confira e deixe seu comentário

No GNT, estreia de uma só vez duas novas produções nacionais. Às 22h30 chega a dramédia 3 Teresas. Produzida pela BossaNovaFilms, com episódios de 30 minutos de duração, a d mostra a vida de três gerações de mulheres que passam a viver juntas – vó (Claudia Mello), mãe (Denise Fraga) e filha (Manoela Aliperti). A direção geral é de Luiz Villaça. Às 23h, chega Surtadas na Yoga, comédia da produtora Conspiração dirigida por Arthur Fontes. A série é uma criação da dupla Fernanda Young e Alexandre Machado (Os Normais, O Dentista Mascarado) e tem no elenco a própria Fernanda Young, além das atrizes Flavia Garrafa e Anna Sophia Folchi.

No BBC HD, às 21h, termina a primeira temporada de Bedlam.

Na Sony, 10h e 17h, vai ao ar o episódio 5×02 de Parks and Recreation (e no fim o canal Sony acabou pulando o episódio 4×22, da eleição da Leslie, em mais uma mancada histórica). Às 10h30 e 17h30, tem Community (4×02). No horário nobre, tem Nashville (21h, 1×05) e Revenge (22h, 2×18).

No Boomerang, 19h, tem o episódio 3×07 de Pretty Little Liars.

No Multishow, às 22h, tem o episódio 4×06 de Adorável Psicose.

No canal +Globosat, 22h, tem o episódio 2×06 de Nothing But the Truth.

No Sony Spin, às 21h, episódio 2×06 de Being Human US.

No Max, 22h, vai ao ar o episódio 2×07 de Borgia.

No AXN, às 21h, vai ao ar o episódio 1×10 de Undercover (Pod prikritie).

Na Warner, 21h30, reprisa Two and a Half Men (10×10) e Person of Interest (22h, 2×08).

E até amanhã!

Séries citadas:

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

11 Comments

  1. Claudia Braga

    Pra mim só Being Human e depois tenho que me atualizar com Revenge!

  2. Ramon

    Aqui também só Parks e Community, devidamente gravados
    Uma pena esse horário, foi-se o tempo em que o Sony tinha respeito com 30 rock, parks, community..

  3. Alexandre

    Galera… alguém sabe me dizer o que aconteceu com as séries da Warner: The Vampire Diares, The Mentalist, Mike e Molly, Nikita, Suburgatory e tantas outras que não estão exibindo temporadas novas? Pelo o que vi, as novas temporadas já estão terminando lá fora, mas aqui no Brasil nada ainda… Por quê?

  4. suely maria

    foi reprise e a tv PAGA tá ficando insuportável: a Universal disse que voltaria com os inéditos em maio e já estamos no dia 08 e nada…Só reprise da Law and order, chigado fire, elementar, filmes sem opção de legenda, etc e põe etc nisso! É o que sempre digo: o que estamos pagando?

  5. suely

    continuando minha bronca: a Warner não só está atrasadíssima nas séries como só dá mancada mesmo: para assistir saturday night live (que não tem reapresentação em nenhum outro horário) é preciso esperar acabar American idol, por volta de 2 ou 3 horas da madrugada de sábado, quando na grade está uma da manhã! The Midle só passa às 3 ou 4 da manhã também. Person Of Interest que tem que seguir na ordem, eles passam reprises totalmente fora de qualquer lógica. O que acontece ?

  6. Rafael de Souza

    Longmire nova série estréia em junho no Brasil

    Eu estava assistindo o canal A&E quando no intervalo o canal exibiu uma chamada confirmando que domingo dia 16 de junho as 22h estréia a nova série Longmire.
    Ficha Técnica da série Longmire
    Longmire é a nova série da A&E, definida como thriller contemporâneo. Ela é baseada nos livros do americano Craig Johnson, que desde 2004 escreve sobre o xerife Walt Longmire. A história é ambientada em Absaroka County, Wyoming, e começa um ano depois de Walt ter ficado viúvo.

    A primeira coisa que chama a atenção em Longmire é seu brilhante elenco. Robert Taylor, o protagonista, interpretou o agente Jones em Matrix. Katee Sackhoff (Vic Moretti) é bastante conhecida por Battlestar Galactica e também por 24 Horas. Bailey Chase (Branch Connally) passou por Buffy e Damages. E ainda tem Cassidy Freeman (Cady Longmire), que fez Tess Luthor em Smallville, e dias atrás fez a vampira Sage em The Vampire Diaries. Todos eles possuem papéis regulares aqui.

    A segunda coisa que não passa despercebida é a semelhança com Justified, da FX. Por causa do ambiente da série e também da personalidade difícil do protagonista, é fácil associar uma série com a outra. Em certo momento, quando Walt reluta em se abrir com sua filha, quase que dá para imaginar que Walt Longmire é Raylan Givens na velhice.

    Mas Longmire tem sua originalidade e consegue ser excelente por isso. Entrando em suas particularidades, de início percebemos que o gênio complicado de Walt será “balanceado” por dois personagens: Vic Moretti e Branch Connally. Vic chegou da Filadéfia há seis meses, portanto, a tempo de presenciar o luto de Walt. Mas já neste curto tempo ela adquiriu grande respeito por ele, e a relação dos dois chega a parecer como a de pai e filha, com Vic sempre tentando ajudá-lo a se restabelecer no trabalho, e defendendo-o dele mesmo.

    Branch é o oposto. A sabedoria de Walt vem de seus longos anos de experiência e do tato que ele tem para os detalhes que nem sempre são perceptíveis. No entanto, ele trabalha usando apenas estes dois elementos, ignorando as melhorias que o avanço tecnológico poderia proporcionar às suas investigações. Aí entra Branch, que discorda de tudo o que o chefe faz. Ele chega até a ser negligente por causa do estranhamento entre eles, o que acaba atrapalhando a investigação em andamento.

    Como mostrou o Piloto, Longmire será procedural e terá, claro, uma forte trama principal. Neste primeiro momento os personagens estarão envolvidos na eleição para xerife, na qual Branch e Walt estão concorrendo, e também no conflito entre brancos versus índios, plot que já rendeu cenas de briga, ameaça e algumas impetuosidades de Walt.

    O primeiro caso foi de uma garota sumida, Lilly, que fugiu de casa e se envolveu com prostituição aos 16 anos de idade. Ele serviu para mostrar a grande constante desta temporada: o luto, que interferiu e continua interferindo demais na vida do protagonista.

    Não foram só seu relacionamento com sua filha e sua capacidade de executar coisas simples do trabalho, como notificar uma família da morte de um ente querido, que foram afetados. O luto tirou um pouco da percepção de Longmire. Ele não só não sabia que a prostituição tinha voltado a rondar sua “área”, como também chegou a desconfiar que seu amigo de trinta e sete anos, Henry Standing Bear (Lou Diamond Phillips), estava envolvido no crime.

    Seus amigos tentam ajudá-lo a superar sua perda, ora sugerindo que ele “fale com alguém”, ora sugerindo que ele volte a namorar. Mas ele nem hesita em dizer não e se fechar cada vez mais, sempre insistindo que está bem. Sua negação pela ajuda chega ao ponto de ele sofrer um acidente de carro e não contar para ninguém o acontecido. Porém, vale ressaltar que a personalidade dele vai muito além deste homem reservado. Ele se preocupa com os que estão ao seu redor, se preocupa com a limpeza de sua cidade, e sabe conquistar a confiança das pessoas, ou pelo menos insistir até cansá-las.

    Assim, Longmire estreia com a pretensão de ser uma longa série cujo pilar é o tradicionalismo americano e sua inevitável evolução. Não há pressa no desenvolvimento da série nem pobreza em seus detalhes. Muito pelo contrário. Além do potencial que o Piloto conseguiu mostrar, existe o fato de que os livros de Craig Johnson já estão no número oito, ou seja, tem muita história, muito chão para Walt Longmire pela frente.

    A série é produzida pela The Shephard/Robin Company em associação com a Warner Horizon Television. Hunt Baldwin (The Closer, Trust Me) e John Coveny (The Closer, Trust Me) escreveram o piloto e são produtores executivos, juntamente com Greer Shephard (The Closer, Nip/Tuck ) e Michael M. Robin (The Closer, Nip/Tuck). Christopher Chulack (Southland, ER) foi o diretor e produtor executivo do piloto.
    Com Informação do canal A&E

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account