Log In

TV Brasil

Destaques do dia: Quarta-feira, 19/3/2008

Pin it

Drama teen no Universal: Greek é o nome da nova aposta do Universal Channel. A série, que estréia esta noite no Brasil, aborda com humor o que acontece nas irmandades e fraternidades das Universidades americanas. Ambientada na fictícia Cyprus-Rhodes University, a série gira em torno de dois irmãos – o calouro Rusty (Jacob Zachar), que planeja entrar em uma fraternidade, e a patricinha Casey (Spencer Grammer, revelada na telenovela As the World Turns) que é uma das garotas mais influentes de sua irmandade e quer manter o irmão longe do seu círculo social. No Universal, às 23h.

Nova série belga no Eurochannel: A Bélgica vem se relevando uma fonte de bons seriados para a grade de programação do Eurochannel. É de lá que vem a mais nova atração do canal, a comédia Melting Pot Café. O seriado gira em torno de Philippe (Fabrice Murgia), um jovem que planejava participar de uma missão humanitária África. Mas seus planos terão que se adiados quando o negócio da família, o Melting Pot Café, está prestes a entrar em falência. O Eurochannel exibe às 19h30 um making of da série. O episódio piloto vai ao ar logo depois, às 20h.

Cena de Las Vegas

Magnum PI Reunion: O episódio desta noite de Las Vegas promoverá uma reunião de elenco de Magnum, o drama policial que marcou a carreira de Tom Selleck. No episódio When Life Gives You Lemon Bars, Selleck contracena com os ex-colegas Roger E. Mosley e Larry Manetti. Eles fazem o papel de dois bilionários, amigos de Cooper (Selleck), que visitam o Montecito para uma partida de pôquer. No AXN, às 20h.

Adivinhe, AI em dose dupla!: Vai ao ar esta noite na Sony o primeiro show dos 12 finalistas do American Idol. O programa, mais uma vez, terá duas horas de duração, colocando mais uma vez Ugly Betty no limbo. Sony, 20h.

Outros Destaques:
Monarch Cove: episódio 3 – parte 2. Multishow, 22h45
Moonlight: episódio Sleeping Beauty. Warner, 22h
Desperate Housewives: episódio Now I Know, Don’t Be Scared. Sony, 22h
Women’s Murder Club: episódio Train in Vain, com participações de Kyle Secor e Ever Carradine (ambos de Commander in Chief). Fox, 21h
Supernatural: episódio Dream a Little Dream of Me. Warner, 21h
Septième Ciel: episódio 4 da segunda temporada. Eurochannel, 21h
ReGenesis: episódio Adrift. FX, 21h
CSI:Miami: episódio Sunblock. AXN, 21h
How I Met Your Mother: episódio The Platinum Rule. Fox Life, 19h

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

31 Comments

  1. Kravis

    E felizmente hoje vai ter Doctor Who.
    (Semana passada não teve porque exibiram um episódio de duas horas da p&##@ do Survivor!)

  2. solange

    Finalmente episódio inédito de Moonlight, essa série está ficando boa.
    Kravis, se vc gosta de Doctor Who, de também uma olhada em Torchwood (caso vc não conheça). Muito interessante.

  3. Cristiano (Highlander_Master)

    Eu não vejo Ugly Betty, mas meus pais e minha irmã veêm, eles tão bem irritado com a Sony. Falo por eles aqui, isso já virou uma tremenda palhaçada do canal!!

    Igualmente pra warner… Duas séries que eu já nem lembro quando e qual foi o ultimo episódio exibido inédito: Everbody Hates Chris e Two and a Half men, já virou palhaçada mesmo desses canais.

  4. Tatiana

    Alguém gostou dessa nova série da Fox? Não sei se foi a dublagem, ou se a serie é chata mesmo……nossa não dá…..e olha que eu adoro series policias :( vai ficar pra outra .

    Eba……inédito de Moonlight….adoro essa série, AI é legal, mais não sei, estou achando bem fraquinho este ano, e tem CSI Miami…….

  5. Walber

    Toda vez que leio algo sobr Idol, lembro da audiencia que o Teleseries fazia. Quando vcs vão voltar com as tabelas das audiencia???

  6. Eduardo Gibson

    Septieme Ciel vai pular do Episódio 1 direto pro episódio 4?

  7. Maurício

    Muito bom o Smallville ontem. Gostei do fim do Gabriel, ou Julian Luthor. Bem feito. Cara babaca. O fato do Lex fazer uma pessoa na tentativa de ter um amigo, um irmão, companheiro de atividades só mostra uma coisa. Quanto mais nos aproximamos das outras pessoas mais incomodo, tristeza e traição ganhamos. É melhor ter um cachorro mesmo. E ele a vida inteira se culpou pela morte do irmãozinho e lamentou não tê-lo. Tempo perdido.

  8. Mica

    Ao contrário do Maurício, eu não gostei do fim do Julian, apesar de ter adorado o episódio. A única coisa legal do final do Julian foi o grito desesperado do Lex. Morro de pena desse cara. Mas foi uma atitude muito precipitada do Lex, ele poderia ter tentado com mais tato se aproximar de verdade do irmão. Não acho que o Julian o odiasse, só estava ainda meio chocado e querendo criar a própria vida. Eu creio de verdade que se o Lex tivesse agido com mais cautela (e menos intimidação) eles teriam criado um verdadeiro laço fraternal. Mas aí vem o Lionel e diz aquelas coisas na cara dura do Lex….o complexo do LL acabou falando mais alto. Dói mesmo pensar no quanto o Lex sofre.
    Agora, o legal mesmo foi ver a Lana se abrindo para o Bizarro como jamais se abriu para o Clark, hohoho. Eu particularmente prefiro o ator na pele do Bizarro, mas…interessante ver que a Chloe percebeu que havia algo errado e a Lana não. E o próprio Bizarro percebendo que os sentimentos do Clark pela Lana não são exatamente amor, mas outra coisa.
    (mas acho que poderiam ter encerrado essa história do Bizarro de forma melhorzinha. O que me faz lembrar…como o Clark tinha acabado preso na Fortaleza? E como o Bizarro escapou da morte lá no início?)

    E este ano estamos tendo overdose do James Marsters na telinha ~_^.

    E acho que deveria ter deixado para comentar Smallville quando viesse o review, mas…como vou viajar hoje, sabe Deus quando poderia comentar.

    Falando em Doctor Who, estou esperando ansiosa pelo início da quarta temporada. Tenho visto algumas imagens que me deixam….nham, nham, nham. Salivando.
    Mais três episódios e acaba a temporada de Torchwood. Quando será que passarão aqui?

    Sobre Las Vegas, eu tenho assistido de forma irregular, mas estou gostando dessa temporada e do personagem do Selleck. A única coisa que me incomoda em Las Vegas é a Delinda. Odiei a personagem desde o início, e foi mais ou menos quando o relacionamento dela com o Danny começou na temporada passada que eu parei de assistir. A mulher me irrita!.

  9. Kravis

    solange, eu não sou algum noob que acabou de chegar…
    É lógico que eu conheço e assisto Torchwood, desde que estreou em Setembro…

  10. Natalia

    Só agora Greek está chegando na tv brasileira. Nesta mesma semana, nos EUA, a série está sendo lançada em dvd.

    Quanto a Ugly Betty, eu assisto ocasionalmente a este programa. É realmente chato o que a Sony está fazendo. Adoro American Idol, mas acho que a Sony deveria procurar outro horário para exibir UB. Ridiculamente, a série ainda está na primeira temporada no Brasil. No próximo semestre, nos EUA, já vai para a terceira.

  11. Renata

    Nossa Kravis, precisa falar assim com a menina? Só tava tentando ser simpática.
    E nossa Mauricio, “Quanto mais nos aproximamos das outras pessoas mais incomodo, tristeza e traição ganhamos.”. Credo…

  12. Kravis

    Na verdade… Preciso.
    Reconheço e aprecio sua intenção e simpatia, mas, sugerir Torchwood para alguém que claramente é um fã de Doctor Who, como se fosse novidade… I mean… c’mon!

    E uma sugestão… Não preste atenção em nada que o Maurício diz!

  13. Maurício Navate

    Bom, só pra esclarecer, eu sou o Maurício Navate, não o outro Maurício que posta aqui regularmente … :)

    Tb gosto da Ugly Betty, e embora entenda que a Sony quer incentivar o AI, eu concordo com a Natalia, a Sony deveria arranjar um outro horario pra Betty.

    E enquanto isso, o site da Net continua patetico… se for ver lá diz que as 21h de hoje na Warner iria passar Suddenly Susan?!?! em vez de Supernatural. É impressionante o descaso. Mês passado teve uma semana inteira que no lugar da grade do Discovery 51 ficou a grade do canal Disney. Eu mandei um email reclamando e nada.

    Ah, sim, Solange, por mim, pode me dar dicas o quanto vc quiser, que eu vou apreciar! :)

  14. Kravis

    Sem dúvida! Se forem dicas atuais, não há motivo algum pelo qual elas não possam e devam ser devidamente apreciadas!

  15. solange

    Kravis, dessa vez leia com atenção:> Se vc gosta de Doctor Who, de também uma olhada em Torchwood (caso vc não conheça). A frase “caso vc não conheça” tem algum significado pra vc? Não pretendia de forma alguma chatea-ló com isso, muito pelo contrário. Mas agora já sei, você morde, e pra machucar. Manterei distância de vc, acredite.
    Ps:Valeu pela força Renata, Mauricio.

  16. Kravis

    Solange, dizer para “dessa vez ler com atenção” é extremamente desnecessário. Implica que eu não prestei atenção da primeira vez, o que eu fiz.
    Sim, a frase “caso não conheça” tem significado para mim. Mas o fato é que ela veio apenas depois da sugestão, em parêntese, como isso fosse apenas uma pequena salvaguarda, sem mencionar o próprio tom de “conheça essa novidade” da dica.
    Não me chateou. Mas aparantemente te chateou pra caraleo, a ponto, de querer “manter distãncia de mim”. O fato é, apenas, como eu disse pra Renata… Através do bom senso é de se supor que alguém fã o suficiente de Doctor Who pra vir aqui mostrar sua idignação com a não-exibição da série na semana passada conheça Torchwood.
    O correto, permita-me dizer, seria primeiro sondar se a pessoa conhece a outra série, perguntando, por exemplo, “Ei, Kravis, conhece Torchwood?”. I mean… c’mon! Torchwood tem 5 vezes mais visibilidade do que Doctor Who!
    Não, Solange, eu não “mordo”, e, uma vez que não faço isso, obviamente não há propósito algum de machucar. Inclusive, fiz um esforço para ser o mais polido possível dado as circunstâncias. Portanto… Não assuma algo tão espetacurlamente longe de verdade por causa de apenas um incidente.
    Acredito. Mas não é necessário manter distância de mim. É claro, você pode fazê-lo, mas não é, de forma alguma, necessário.
    Não precisa ficar melindrada só porque alguém reagiu a um dica datada e redundante, Solange.

  17. Mica

    Sorry Kravis, mas….se isso que você fez foi um esforço para ser polito, eu tenho até medo de pensar em como você seria sem tentar ser polido O.O
    E sua explicação é furada. Conheço inúmeras pessoas que assistem Doctor Who e não assistem Torchwood (principalmente as que não garimpam informações pela internet), assim como conheço inúmeras pessoas que assistem Doctor Who e Torchwood e não assistem The Sarah Jane Adventures (o que é um sacrilégio, mas deixa quieto). Aliás, conhece pessoas que sequer ouviram falar em The Sarah Jane Adventures!!! Tudop bem que Torchwood é bem mais conhecido, mas…
    Seja como for, eu estou ansiosíssima pelo início da quarta temporada de Doctor (como já disse no outro comentário). Assim como pelo final da segunda de Torchwood. A única coisa que me entristece é que daqui três semanas ficarei sem novos de TW para só voltar a ver em 2009.

  18. Kravis

    Ora, não precisa se desculpar, Mica! Você não fez nada errado!
    E muito menos, precisa ter medo de pensar como eu seria sem ser polido. Até porque, eu te estou na capacidade de poder te dizer agora mesmo! Se se tornasse necessário que eu tomasse a decisão consciente de não ser polido, eu simplesmente usaria de um tom declaradamente rude em meu discurso e faria uso dos adoráveis palavrões com os quais o uso estou tão confortável.
    Não, Mica. Minha explicação não é furada. De forma alguma. Eu expliquei como, por onde e por quê a dica (e a forma como ela foi dada) é datada e até exemplifiquei como ela poderia ter se dado, na forma de uma sondagem inicial.
    E o fato de que conheça inúmeras pessoas que assistem Doctor Who e não assistem Torchwood assim como inúmeras pessoas que assistem Doctor Who e Torchwood e não assistem The Sarah Jane Adventures é irrelevante
    E não que qualquer pessoa tenha a “obrigação” de saber/ler isso, mas antes de desta ocasião eu já “fui visto” comentando Torchwood algumas vezes por aqui (embora não nos seus reviews), inclusive no momento de maior destaque da série no site, quando de sua estréia.

  19. Maurício

    Kravis

    A moça quis ser simpática, trocar idéias. Éra só dizer: já conheço, obrigado pela dica. Pra que isso?

    Que estupidez.

  20. Kravis

    Maurício, de TODAS as pessoas, você reeealmente é, acima de qualquer outro, quem não pode dizer absolutamente NADA. Seja moralista a vontade, mas pelo menos não seja hipócrita.
    Não, Maurício, não era simplesmente dizer “já conheço, obrigado pela dica”. E embora já tenha respondido “pra que isso”, respondo de novo. A forma própria dica e a forma como ela foi dada foram erradas. Ao invés de me sugerir o que fazer, deveria sugerir a ela.
    Estupidez? BWA-HAHAHAHA! Você é a autoridade máxima em estupidez dessa lugar, meu filho! Se liga! Você não está na posição de julgar ninguém, muito menos eu!
    E só para que você saiba, criancinha inocente que vê tudo em preto e branco, 1) eu não sou rigoroso com os outros. Se fosse é que o pau iria quebrar e 2) Sou rigoroso pra cacete comigo mesmo. É a razão, aliás, de ter que ter respondido à sugestão. De outra forma, teria deixado passar.

  21. Maurício

    é cara……nem consigo sentir raiva de você. tenho pena. na boa. não é recurso de retórica não…..

    sinto muito que você tenha tanta raiva do mundo. eu tenho defeitos. aos montes. cometo erros. mas tento ser humilde. peço desculpas e tento respeitar as pessoas. já falei muita besteira, já tive raiva e um monte de sentimentos. mas isso……

    olha….sinceramente…..se sou uma criancinha inocente que vê o mundo em preto e branco prefiro ser assim a ser como você…

    Encerro aqui essa discussão. Te desejo sorte.

  22. Maurício

    e….realmente não entendi o porque do comentário: “de todas as pessoas”.

  23. Kravis

    Não é “recurso de retórica” mas é irrelevante e patético. Não só porque não há sequer uma razão para se ter pena de mim, como porque eu tenho pena de você, dessa sua visão simplista e limitada de mundo. Deeesde de aqueles longínquos tempos em que você optou por criticar minhas gozações a Smallview (lembra disso? Good times.)
    Então… Grandes merdas alguém tão merecedor de pena “ter pena” de mim.

    Meu filho, DAONDE você tirou que eu tenho raiva do mundo? Eu certamente tenho raiva duma porrada de coisas, como certamente a maioria das pessoas tem, mas nunca disse que tenho raiva do mundo! Inventar argumentos não faz bem algum a discussão nenhuma, sabia?!

    Sabe, eu também tento ser humilde. Faço o possível para ficar na minha. E faço questão de respeitar todas as pessoas que merecem respeito. (Tanto que até você decidir se direcionar a mim aqui, eu sempre havia mantido meus pareceres sobre você para mim mesmo, desde o incidente Smallview citado acima. Por quê? Porque não era meu lugar ou a hora de criticar a atuação ou os valores de alguém que não tem nada a ver comigo.)

    “Mas isso…”
    “Mas isso…” o quê meu filho? Esse “Mas isso” foi uma tentativa fracassa de implicar algum entendimento equivocado de tudo que eu disse? Porque esse “Mas isso…” não tem significado algum!

    Claro que você prefere ser assim do que ser como eu! Você não vê? Esse é exatamente o princípio da coisa! É exatamente por ser “uma criancinha inocente que vê o mundo em preto e branco” que você prefere ser como é! E também o motivo de não entender a parte do “de todas as pessoas”.

    Aliás… É claro que você prefere ser “assim como é” do que ser como eu! Quase qualquer pessoa prefere ser como é do que ser como quase qualquer outra pessoa, se não, seria como determinadas qualquer outra pessoas, ora! Você é a pessoa que é, geralmente, por preferir ser assim! Isso já está implícito! É redundante! Mas… Ser “assim como eu” não é tão mau. Você deve estar fazendo um terrível imagem de mim, apenas por causa do pouco que viu neste tópico.

    Não acredito em sorte, mas obrigado pelo desejo. Por mais e sem insignificante que seja, sei da importância dela os demais.

  24. Maurício

    Bom. Passado o momento de ira ao ler tanta coisa. Tenho de dizer o seguinte…

    O meu pensamento a seu respeito está manifestado em tudo que falei. O fato de você não se importar ou achar irrelevante não muda o que eu disse.

    Só acho engraçado você dizer: “É claro que você prefere ser “assim como é” do que ser como eu! Quase qualquer pessoa prefere ser como é do que ser como quase qualquer outra pessoa, se não, seria como determinadas qualquer outra pessoas, ora! Você é a pessoa que é, geralmente, por preferir ser assim! Isso já está implícito!…”

    Pois o que eu quis dizer é que entre ter os seus valores e os meus, abraço de coração os meus. Que olhando a sua forma de ver o mundo, de tratar as pessoas eu dou graças por ser como sou. Isso que você falou é que é irrelevante. Tendo em vista que quis destacar o fato de como CONSCIENTE MENTE adoto posturas e valores tão diferentes dos seus e gosto disso. Julgo você pelo que demonstraste aqui. Não só eu como um bando de gente se manifestou contra o que fizeste com a solange.

    Além disso me parece fascista e ditatorial dizer: “trato as pessoas como elas merecem”, pois isso se baseia num julgamento subjetivo com critérios definidos apenas por você. Eu, procuro tratar as pessoas da mesma maneira, independente de concordarem comigo ou não, de serem ateus ou misticos, de torcerem para o flamengo ou não, de serem velhos ou moços.

    Ai você pode dizer: Há…mas tem pessoas que você tratará melhor. É claro ! Aquelas que eu escolher para amigos, namorada ou gozarem de mais intimidade. Isso é óbvio.

    Agora. Pergunto: O que é ter uma visão ampla e complexa do mundo? Para você? Estou curioso. Procuro me informar. Assisto todos os telejornais que posso. Leio para caramba. De livros até jornais e revistas. Leio opiniões que vão desde a direita até a esquerda. Sempre procurei ter uma visão ampla de tudo. Ver de todos os lados.

    Agóra….isso me dá direito a ter as minhas opiniões e valores. Parece que para muita gente a pessoa tem de ser necessariamente ateu, cinico, sem valores morais e éticos, nunca respeitar ninguém nem a sociedade para ser inteligente ou vanguardista.

    Quer dizer que porque acredito no bem, emajudar e respeitar seja quem for. Em tentar ver sempre o lado dos outros eu sou limitado e simplista?

    Não sou perfeito nem sou anjo. Erro muito. Mas, pelo menos eu tento.

    Se no passado te ofendi por criticar as gozações de Smallville. Peço desculpas.

    Te desejo sorte mesmo! (mesmo que não acredite nela!)

  25. Kravis

    O quão articulado de sua parte.

    Mas não. Embora não esteja nem de longe completamente satisfeito onde estou, não, não vou pra merda.
    você, pra merda.

  26. Kravis

    Oh, Maurício… Não é que eu “ache” irrelevante… É que simplesmente… É. Minha opinião não tem qualquer peso sobre a relevância de seu pensamento.

    Sim, Mauricinho, deu pra entender que foi isso que você quis dizer, não precisa explicar. Você que não entendeu o que disse.
    Qualquer imbecil prefere os SEUS valores do que o de OUTRA pessoa! Assim como entre ter os meus valores e os seus eu também abraço de coração, mente e corpo os

    meus! É redundante dizer isso justamente porque os seus valores são seus justamente porque você encontrou neles o melhor para si! Gee!

    Mas é aí que você se engana. Você acredita ingenuinamente, baseado em muito pouco, quase nada, que conheceu a minha forma de ver o mundo, de tratar as

    pessoas. Quando viu apenas como eu lidei com uma pessoa em uma sitauação beeem específica.
    Portanto, não, o que eu falei não é irrelevante. É relevantíssimo para a discussão em mãos.

    Todas minhas posturas e valores também são adotados epostas em práticas mais conscientemente do que “pode imaginar” e tenho tanto ou mais orgulho delas quanto

    você tem das suas. E me encontro profundamente satisfeito e contente com o fato de que elas são tão diferentes das duas!
    Já minhas conclusões sobre você são baseadas em minhas observação de seus posicionamentos em todas as ocasições que li (ou tive paciência para, dado o tamanho de

    seus discursos as vezes) o que escreveu.
    E ei, eu não “fiz” nada contra a Solange! Só respondi a menina/mulher! Se isso é “fazer algo contra” alguém, você faz “algo contra” alguém toda vez que os responde!

    “Facista e ditatorial”? BWA-HAHAHAHA! Não poderia estar mais enganado sobre isso! Não poderia mesmo! Tratar as pessoas como ela merecem é, aliás, a maneira mais

    DEMOCRÁTICA de se tratar alguém! Porque depende majoritariamente daquela pessoa, de como ela se porta, a maneira como ela é/vai ser tratada! “Nada” é mais

    justo do que uma política baseada em merecimento!
    Mas é claro, parece que você fez questão de interpretar isso equivocadamente, não é?
    Além dos critérios do “julgamento” não serem critérios subjetivoa definidos apenas por mim, a questão não é se concordam comigo, ou suas religião, idade, cor ou time!

    Você Está apenas reforçando meu ponto! Esses são fatores por demais simplistas! É o portar da pessoa que importa.
    Longe de mim usar esse pseudo-argumento que você citou..

    Ter uma visão ampla e complexa do mundo é isso mesmo! Bom menino! Acertou ao menos nessa!
    Estar bem informado, conhecer a variedade.
    E vocês simplesmente não acreditaria no esforço hérculeo que faço para me colocar nos sapatos dos outros. Ser o menos parcial possível. É Incrível.

    Não, não é por isso que você é limitado e simplista. É justamente pela visão preto e branco do mundo que demonstrou aqui e em tantos outros comentários. Pela uniteralidade. A crítica à variedade.

    E não, de forma alguma. Como se uma oposição sobre algo tão leviano fosse ofensiva. Só citei o “incidente Smallview” como momento inicial em que notei seu portar com mais atenção.

  27. Maurício

    Interessante ponto de vista.

    Pelo que vejo você tem uma necessidade imensa de ter a última palavra em tudo.

    Se sou tão imbecil, se sou tão simplista e limitado, se só vejo o mundo em preto e branco…..por que perde tempo me respondendo e escrevendo verdadeiras teses cheias de interpretações e deturpações.

    Já que estamos num blog de séries cito a frase do Shark da série homônima da Fox: “A verdade é relativa, escolha uma que funciona”. E você realmente está fazendo isso com precisão para refutar meus argumentos.

    É lógico que qualquer pessoa escolhe os seu valores aos dos outros, por isso são “SEUS”. Mas você que me chamou de criança ingênua e eu respondi que, se para você é criança ingênua uma pessoa que pensa como eu, então sou, admito e prefiro continuar assim do que me tornar um sujeito como você. E falo isso porque, ao contrário do que diz eu mantenho a mente aberta sim. Já mudei de opinião a respeito de muitas coisas. Cito como exemplo, e apenas um exemplo a questão do aborto, quando entrei na faculdade defendia a total criminalização desse ato, hoje sou favorável a total liberação, mudei de pensamento. Esse foi, mais uma vez um exemplo de mudança. Conheço pessoas que eram extremamente religiosas e depois de passarem por eventos na vida não querem nem ouvir falar de religião e vice versa. Conheço casos de pessoas que éram de esquerda e mudaram para direita. O que quero dizer é que valores não são imutáveis, dependendo da pessoa ser aberta a pensar ela pode mudar.

    E eu sou. E como sou. Já mudei tanto da época da adolescência até hoje. Revi tantas coisas. E por isso quis dizer que refleti sobre seus argumentos e sua forma de agir e quis continuar como sou, nem que para isso seja chamado do que quiser.

    É isso que você de boa ou má fé deturpou no meu argumento.

    E você reclama de que te julgo por um incidente isolado, mas ´são incidentes que mostram do que as pessoas são feitas. É a forma como reagimos aos estimulos que nos definem como somos.

    Dia desses vi um motorista se recusar a dar passagem para um pedestre idoso que atravessava a rua, além de forçar o carro covardemente para cima de um velinho que já estava atravessando quando ele chegou ainda o xingou.

    Sinceramente. Eu não conheço o motorista, nunca o vi junto de sua família, amigos, não sei se já ajudou alguém, não sei nada sobre ele. Mas como nao julgá-lo numa situação dessas? Como não julgá-lo por esse ato covarde e injustificável?

    Assim, guardadas as óbvias proporções, que julguei o seu ato de responder com quatro pedras na mão a solange. Uma pessoa que tentou ser simpática e que você nem conhece, não sabe se ela tem problemas em casa, de saúde, se está preparada para receber uma atitude dessas, simplismente porque ela não preencheu o requisito que você acha que ela deveria ter preeenchido para ser, na sua opinião, merecedora de respeito.

    Você disse que é meritório a pessoa ser tratada como merece. O problema do que eu quis salientar é que você que determina com base em critérios subjetivos o merecimento de cada pessoa. Por isso disse ser ditatorial e fascista. Eu acredito que existe um patamam mínimo de respeito e educação, que mesmo que a pessoa não mereça minha amizade ela merece um tratamento mínimo.

    Pelo seu critério de argumentação, que é falho devo dizer, eu erro por julgá-lo numa situação pontual e específica. Pois bem……você não faz o mesmo comigo. Me julga por opiniões que postei nesse blog, opiniões que até já posso ter revisto. Também não é pouco segundo o seu critério? Afinal você não me conhece pessoalmente, não me vê em família, com amigos ou inimigos, no trabalho e nem na faculdade. Você me acusa de um erro com base num critério que você mesmo comete.

    Interessante. Uma série tão boba e mal feita quanto Smallville mostra que o Lex Luthor acusa o Clark de ver o mundo em preto e branco e defende que o mundo é formado por camadas cinzas. Ele é o vilão da história…..estou correto? Nissop a série mostra uma realidade.

    Acho que todos temos noções de bom ou mal, que podem variar de pessoa a pessoa e todos defendemos essa noção ao julgar o comportamento dos outros. E você no seu radicalismo de mal tratar a solange ou me xingar pelo fato de eu ser como sou, ou de ser irredutível em determinados valores que não abro mão, em que pese dar o benefício da dúvida aos pensamentos diferentes do meus e de acreditar que possam existir diferentes caminhos a serem trilhados para o bem. Que nós discordamos dos caminhos mas não devemos discordar dos fins, É QUE SE TORNOU O RADICAL SIMPLISTA QUE SÓ VE O MUNDO EM PRETO E BRANCO. Pois não dá nem o benefício da dúvida para as pessoas e não se desculpa por machucá-las sem piedade.

    Muitas vezes posso ofender pessoas sem a intenção ou vontade mas se elas me manifestarem isso eu digo: “Se ofendi peço desculpas”. mesmo que não concorde com a pessoa de aqulio ser ofensivo. Isso é respeito.

    Mas…..não sei adianta explicar a quem não quer entender. Pode devolver o que quiser. Pode ficar com a última palavra se quiser. Continuo sentido pena de você e desejando que veja o mundo com menos raiva e arrogância.

  28. Kravis

    Não, Mauricinho. As devidas proporções não podem ser guardadas, pois seu exemplo não é proporcional ao caso. Uma situação não tem nada a ver com a outra.
    O motorista foi filho da puta porque PODIA, porque quis.
    E, porra, será que eu preciso explicar de novo? Você (e sem dúvidas os outros intrometidos) ainda vêem isso como um ataque? Santo alarmismo, Bátimã!
    Eu não respoindi a menina/mulher com quatro pedras” na mão! “Guardada a devida proporção” responder ela com quadro pedras na mão seria ter usado de xingamentos! No MÁÁÁXIMO o que eu fiz foi fazer soprar um vento um pouquinho mais forte. NO MÁXIMO, cara.Fora que não foi gratuito, como o comportamento do motorista.

    Tentou ser simpática? Além disso ser uma exageração, “tentou” da maneira errada! Eu já sugeri como ela podia ter procedido. Não custa nada a ninguém usar o senso comum, meu filho.
    A parte do não conhece tnão é tão simples porque não é como se fosse a primeira vez que eu tivesse falado com ela. Já vejo ela por ai há muuuito tempo.
    E puuuta merda, que exagero imbecil essa sua comparacãozinha, hein.

    1) Se nego tem problema casa, de saúde, tem coisa mais importante pra se preocupar do que com seriados.
    2) O mesmo poderia ser dito sobre mim ou você! Você não sabe se eu tenho problemas em casa, de saúde ou se estou preparado para receber essa sua atitude pateticamente esnobe e isto não te impede de me criticar e de me torrar o saco!
    3) Nunca se sabe! Nós temos que nos basear, na maneira que agimos com os outros, no que sabemos! E por tudo que eu sei, por tudo que tenho alcance de saber, não há nenhum problema com ela. Ela tanto pode estar com a vida perfeita, ou com a vida em frangalhos! Sem saber mais do que eu posso, vou agir como a situação demanda! Não há fatores atenuantes!
    E não é que ela não tenha “preenchido o requisito que EU acho que ela deveria ter preeenchido”.
    Aquela foi, simplesmente, a resposta que a situação demandou!
    E PELA ÚLTIMA VEZ, Mauricinho, (a não ser que a burrice alheia me force a repetir mais 43 vezes, né?) EU. NÃO. DERESPEITEI. A MENINA!
    Desrespeitoso eu estou sendo é a você! E porque você foi comigo! Está vendo a maldgita gigantesca diferença?!

    Não, Mauricinho. Meu critério de argumentação não é falho. Você é que ainda não entendeu. (É porque faz questão mesmo ou porque sua visão de mundo preto e branco que não deixa?)
    1º porque, COMO EU JÁ DISSE, o tratamento que a pessoa recebe não é baseado em critérios subjetivos e muito menos definidos por mim.
    2} porque, como eu já disse: o que define o tratamento que a pessoa recebe é o seu próprio comportamento. Que, caso você não tenha notado ainda, é de total escolha da própria pessoa. Antes de ME mostrar como ela é, QUEM ela é, ela é uma tabula rasa e receberá sua chance de mostrar sua personalidade. Então, muito pelo contrário. Não é ditatorial e fascista. Ditatorial e fascista é o meu OVO esquerdo

    Você erra por me julgar numa situação pontual e específica. Mas não, Mauricinho, eu não faço/fiz o mesmo que você.
    Assim como extremamente bem explicitado acima no caso da avaliação do “estado emocional da pessoa a quem me tratei” é, claro, eu só posso ver de você o que é exposto aqui.
    Mas 1) Diferente do meu caso, não é UM incidente. Já foram dezenas e dezenas de comentários. 2) O BOM SENSO (lembra dele?) diz que é improvável que você tenha revisto eles, porque foram todos num curto período de tempo e 3) Todos eles seguiram a mesma linha. Essa linha moralista, certinha, chatinha, bobinha, ingênua, inocente, blah, blah, blah. Então… Não. Não é pouco. Claro, eu não te vejo em família, com amigos ou inimigos, no trabalho e nem na faculdade. Mas novamente, citando minha explicação profundamente bem dada lá em cima, só posso trabalhar com o que vi aqui. E pelas 3 razões citadas acima, é um “julgamento” válido. Portanto… Não, eu não te acuso com base num critério que eu mesmo cometo. Eu não cometo.
    Fora que, mais importante, eu SEMPRE mantive esse julgamento para mim mesmo. Você não sabe quantas vezes eu já vi algumas das suas baboseiras e senti vontade de te mandar “calar a boca” ou coisas semelhantes. Mas não, não era meu lugar. Você tem direito a sua opinião, por mais estupidamente equivocada que ela seja. Sempre fiquei no meu canto.
    Foi apenas quando VOCÊ cometeu o erro de me criticar que eu expus meu julgamento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account