Log In

Especiais

Da literatura para as telinhas: qual seu gênero favorito?

Pin it

O Dia Internacional do Livro teve sua origem na Espanha e já foi ccelebrado em outubro. Atualmente é comemorado no dia 23 de abril, homenagem ao dia do falecimento do escritor espanhol Miguel de Cervantes, o gênio por trás do fidalgo Dom Quixote de La Mancha. Assim como Dom Quixote buscava se aventurar imitando os heróis de seus romances preferidos, a TV também se inspira nos romances favoritos de centenas de pessoas e se aventura na adaptação (que nem sempre é das melhores) dos mais variados livros.

As diferentes narrativas do universo literário inspiram e encantam não só os leitores mas também os telespectadores. As séries de TV são responsáveis por adaptar o universo de um personagem e mostrar tudo aquilo que a pessoa imaginou durante a leitura de uma obra, seja ela um clássico ou um best-seller de sucesso passageiro.

Se a adaptação é fiel ou não, cabe ao telespectador (que nesse caso deve também ser leitor) dizer mas opções não faltam para ser criticadas ou elogiadas. Então pegue o seu livro favorito, abra no verso da folha de rosto e confira um pequeno pedaço do universo literário que já foi adaptado para as telinhas.

“Chick Lit”

Conhecido nacionalmente – e vulgarmente – como “Literatura de Mulherzinha”, o gênero apresenta constante crescimento no Brasil e é voltado para o público feminino. Chick Lit é o termo usado para designar um gênero da ficção que aborda questões das mulheres modernas. São romances que retratam a mulher independente e moderna e sua narrativa é leve, charmosa  e divertida. Sua principal é característica é o protagonista do sexo feminino, não importando a idade. As histórias trazem a rotina da mulher moderna e seus principais desafios como: problemas com peso, amorosos, no trabalho, no casamento, no namoro.

As principais autoras do gênero tiveram seus livros transformados em séries de TV e conquistaram não só mulheres mas muitos homens por aí. Em 1998 estreava na HBO americana Sex and the City, série baseada nos livros de Candace Bushnell. Em seis temporadas a série mostrou o cotidiano das amigas Carrie Bradshaw, Samantha Jones,  Charlotte York e Miranda Hobbes e seus respectivos problemas na cidade de Nova York.

Ainda no universo de Sex and the City, em 2013 no canal CW estreou The Carrie Diaries, série que serve como um prelúdio para a sua veterana e narra as aventuras da jovem Carrie Bradshaw e seu amor pela cidade de Nova York. A produção também foi baseada nos livros de Candace Bushnell mas não obteve o mesmo sucesso de sua antecessora.

Mas as adaptações dos livros de Sex and the City não param por aí. Lipstick Jungle é outra série fruto da literatura de Candace Bushnell, só que dessa vez narra o dia-a-dia de três amigas e os altos e baixos de suas vidas bem sucedidas. A série foi ao ar em 2008 e contou com duas temporadas.

Exibida pela CW, Gossip Girl (2007) teve seis temporadas e foi baseada na série de livros homônima da autora Cecily von Ziegesar. A série narrava as histórias de uma grupo de jovens, com destaque para as amigas Blair e Serena, na cidade de Nova York. Mentiras, chantagens, novos -e antigos – amores e brigas entre os amigos eram comum na narrativa da série.

Vale notar que a queridinha das séries desse estilo é a cidade de Nova York. A “cidade que nunca dorme” serviu de plano de fundo para as quatro séries citadas pois representa muito bem o glamour, a modernidade e independência das mulheres protagonistas.

Romance Policial

O Romance Policial é caracterizado, principalmente, pela presença de um crime, sua investigação e a revelação do assassino. O gênero mostra que não há crime perfeito e a narrativa apresenta todas as pistas do crime de um modo que causa surpresa quando a identidade do assassino é revelada. Os principais autores do gênero são Agatha Christie, Arthur Conan Doyle, Edgar Allan Poe e Tess Gerritsen. Coincidentemente – ou não – os quatro autores já tiveram suas obras adaptadas para as telinhas.

Agatha Christie´s Poirot (1989) é uma série britânica baseado no personagem  Hercule Poirot criado pela autora Agatha Chirstie. É considerado por muitos como a adaptação mais fiel dos livros da autora. Arthur Conan Doyle  e seu eterno detetive Sherlock Holmes foram recentemente adaptados em duas versões: uma série britância (Sherlock, 2010) e outra americana (Elementary, 2012). A primeira se aproxima mais da narrativa dos livros com uma trama mais condensada e sombria e a segunda é mais leve e os diálogos têm um quê de diversão.

Edgar Allan Poe já teve incontáveis adaptações para o cinema e TV e a produção mais recente nas telinhas é a série The Following (2013). Na série, o assassino tem uma legião de seguidores movidos pelas filosofias do escritor. Alguns romances de Tess Gerritsen foram adaptados para a série Rizzoli & Isles (2010), da TNT. Na série, as amigas Detetive Jane Rizzoli e Dra. Maura Isles combinam suas habilidades para resolver os assassinatos ocorridos na cidade de Boston.

Outra série que foi inspirada em uma obra da literatura policial é Bones. Mas o seriado tem uma peculiaridade, é uma mescla de ficção e vida real, já que o enredo também se apropria da vida da autora Kathy Reichs. Bones usa elementos da série de livros de Reichs que conta a história de uma antropologa forense chamada Temperance Brennan que ganha a vida desvendando crimes com o FBI. Na série, Brennan é antropologa e escreve livros como a autora que inspirou a sua criação. Confuso? Não muito, basta dizer que a série vale a pena!

História em Quadrinhos

Nomeada de diversos modos ao redor do mundo, a História em Quadrinho é uma combinação de imagens e textos que visam contar uma história. Podem ser publicadas em jornais, revistas ou livros. Super-heróis ganham destaque nessa categoria principalmente pelo sucesso de editoras como Marvel e DC Comics.

De filmes a séries o universo dos super-heróis foi adaptado várias vezes. Smallville (2001) e Lois & Clark (1993) foram baseadas nas histórias de Superman, da DC Comics. Além disso vários outros super-heróis da editora também ganharam sua versão nos seriados. Mas as produções na telinha não se resumem apenas à Superman e seus inimigos, o universo da DC Comics também foi para a TV com Arrow (2012), série que adapta as histórias do Arqueiro-Verde e com Batman que ganhou vida com a série homônima em 1966. Dentre as super-heroínas, os charmes da Mulher Maravilha foram mostrados na série Wonder Woman em 1975. Uma curiosidade, Smallville fez o caminho inverso e deu origem ao quadrinho da série, publicado pela própria DC Comics.

Saindo do universo dos heróis encontramos o universo sobrenatural dos zumbis. A série de quadrinhos The Walking Dead ganhou sua versão televisiva em 2010 com a série homônima e de grande sucesso de audiência. Os quadrinhos também ganharam versões em jogos de tabuleiro e vídeo-game.

Mas nem só de super-heróis e zumbis vivem os quadrinhos. As bruxas também têm vez nas histórias. Sabrina, the Teenage Witch deu origem à série homônima que narra as aventuras de Sabrina, uma adolescente que com 16 anos descobre ser uma bruxa. A série estreou em 1996 e teve sete temporadas.

A família mais excentrica da TV também teve suas histórias inspiradas em revistas em quadrinhos.  Os personagens de The Addams Family (1964) ganharam vida a partir dos quadrinhos do cartunista Charles Addams. A série The Munsters (1964) também é baseada em seus quadrinhos e foi criada simultaneamente com The Addams Family.

Drama

O drama apresenta uma narrativa de conflitos, de caráter sério e apresenta fatos compatíveis com o da vida real. Pode ser um conjunto de acontecimentos considerados complicados ou algum acontecimento que causa dor, sofrimento ou algum outro dano.  Geralmente é focado em apenas um personagem e procura explorar o universo “doloroso” e os caminhos tortuosos do mesmo.

Friday Night Lights (2006) é baseada no livro de não-ficção Friday Night Lights: A Town, a Team, and a Dreamby  de  H. G. Bissinger. O livro e a série narram a vida de Eric Taylor, o treinador dos Panthers, um time de futebol da escola de uma pequena cidade no Texas, enquanto ele tenta fazer sua equipe vencer o campeonato estadual Texas.

Boardwalk Empire (2010) também é baseada num livro de não ficção. Boardwalk Empire: The Birth, High Times, and Corruption of Atlantic City, de Nelson Johnson, deu origem ao drama histórico da HBO. A série mostra o personagem Enoch “Nucky” Thompson e sua interação com mafiosos, políticos e funcionários do governo em Atlantic City durante a Lei Seca.

Justified (2010) é inspirada em algumas obras e contos do autor Elmore Leonard. Raylan Givens age como se fosse um homem da lei do Velho Oeste e em Miami caça os os maiores bandidos locais e não hesita em sacar sua arma quando necessário.

The Firm (2012) é baseada no livro homônimo do autor John Grisham. O livro também já virou filme em 1994 e os fatos da série acontecem dez anos antes do ocorridos no filme. Mitch, é um advogado que auxiliou o FBI na prisão de alguns colegas que estavam envolvidos em esquemas de assassinatos e corrupção. Quando é afastado do programa de proteção às testemunhas, ele volta a advogar mas descobre que ele e sua família ainda podem estar em perigo.

M*A*S*H (1972) é considerada uma comédia dramática mas não foge aos moldes da narrativa do gênero. Baseada no livro homônimo de Richard Hooker e abordava a Guerra da Coréia mas serviu como um manifesto antibélico da TV e seu maior alvo era a Guerra do Vietnã.

Fantasia

No gênero Fantasia seres mágicos e sobrenaturais ganham destaque na narrativa. Como esperado, muitas vezes o acontecimentos desse tipo de narrativa diferem do mundo real. Magia, bruxas, fadas, dragões, vampiros e muitos outros seres sobrenaturais já apareceram incontáveis vezes na TV.

O universo mágico criado pelos Irmãos Grimm tem talvez as histórias mais conhecidas e é sempre um grande atrativo às produtoras de cinema e/ou TV pois nunca perdem sua magia. Duas séries atualmente em exibição são baseadas nos contos dos Irmãos: Once Upon a Time (2011) e Grimm (2011). Na primeira série é possível ver personagens de contos distintos convivendo entre si na cidade de Storybrook. Na segunda, um detetive descobre ser descendente de uma linhagem de caçadores conhecidos como Grimm e tem a habilidade de reconhecer os Wesen (criaturas do universo Grimm). Vale ressaltar que Once Upon a Time foi criada para ser uma concorrente de Grimm. Mas quem se saiu melhor nas adaptações?

Saindo do universo mágico e indo pra magia propriamente dita, as bruxas e seus feitiços também encantam (ou assustam) desde sempre. The Secret Circle (2012) e Eastwick (2009) mostravam o universo de jovens bruxos descendentes de antigas linhagens. A primeira foi baseada na série de livros homônima de L.J Smith e a segunda no romance de  John Updike, As Bruxas de Eastwick. Ambas foram tão enfeitiçadas que duraram uma temporada. A bruxaria foi bem forte!

Mas nem só de bruxas vive o sobrenatural, os vampiros marcam presença e fazem Drácula (clássico da literatura do autor Bram Stoker) se revirar no túmulo. The Vampire Diaries (2009) e True Blood (2008) estão aí provando a verdade. Os vampiros invadiram o mundo moderno e também estão moderninhos usando e abusando de feitços das amigas bruxas para poderem sair ao sol e se alimentando de sangue sintético. Não dá pra saber se Drácula ficaria orgulhoso dessas façanhas… The Vampire Diaries é baseada na série de livros homônima de L. J. Smith e True Blood é baseado na série de livros The Southern Vampire Mysteries de Charlaine Harris.

Game of Thrones (2011) também não fica fora do mundo mágico, mas sua magia se encontra principalmente nos castelos, no mundo sombrio, na linguagem própria e dragões dos Sete Reinos de Westeros baseados na série de livros A Song of Ice and Fire do escritor J. R. R Martin.

Ainda dentro do universo da fantasia, há a narrativa de Ficção Científica que que lida com o impacto da ciência sobre os indivíduos. Nesse tipo de narrativa o fator ciência é essencial. Os eventos criados por vários autores sempre despertam a curiosidade dos produtores de TV e o gênero sempre tem espaço garantido nas telinhas.

Roswell (1999) foi baseada no livro homônimo de Melinda Metz e sua trama combinava os dramas adolescentes, conspirações governamentais, humor e, claro, ficção científica. A série mostrava as histórias de três extraterrestres que em 1947 caíram na cidade de Roswell, no Novo México. O evento ficou conhecido como Caso Roswell e os três adolescentes, que foram descobertos anos depois do ocorrido, precisam se unir para manter esse segredo.

FlashForward (2009) também entra no mundo da Ficção Científica. Baseada no livro homônimo do escrito Robert J. Sawyer a série contava a história de um agente do FBI que tenta descobrir o que causou um misterioso evento global que fez com que todos ao redor do mundo desmaiassem simultaneamente por 2 minutos e 17 segundos.

Suspense

O suspense nada mais é do que uma narrativa na qual predominam as situações de tensão. Provocam temor ou susto e, assim como na literatura, em produções audiovisuais é muito utilizado para prender os telespectadores à história. Várias séries de outros gêneros usam um pouco de suspense em suas tramas mas em algumas produções o gênero é muito mais evidente.

Como é o caso de Hannibal (2013) onde o famoso psiquiatra e serial killer Dr. Hannibal Lecter ganhou vida. A série foi inspirada no livro Dragão Vermelho do escritor Tomas Harris. Na série Will Graham conta com a ajuda do FBI para descobrir quem está por trás dos vários assassinatos ocorridos mas a mente do assassino é muito complexa e ele acaba pedindo ajuda do Dr. Lecter. Sim, nessa série o perigo mora ao lado e ninguém desconfia.

Nessa mesma linha vem a série de livros de Jeff Lindsay sobre um simpático assassino em série que mata por justiça, e para saciar a sua sede por sangue. (Não literalmente)! Mas Dexter Morgan sabe que precisa matar, então ele se ocupa matando os “caras maus”. Os livros são um sucesso, assim como a série que leva o nome do personagem principal. Dexter alcançou oito temporada, e termina esse ano em grande estilo.

Apesar de ser protagonizada por garotas moderninhas, Pretty Little Liars não é Chick Lit. A narrativa dos livros é relativamente simples e voltada para o público jovem mas situações tensas que incluem assassinatos estão presentes em todos os livros da série – que são mais de dez – da autora Sara Shepard. A série de livro das mentirosinhas foi adaptada para as telinhas numa série homônima em 2010 e conta a história de quatro amigas que são ameaçadas pelo possível assassino de uma de suas melhores amigas. Tenso, não?

Biografia

Biografia é o gênero literário em que o autor narra a vida de uma pessoa ou grupo. Era comumente utilizado para contar a história da vida de alguém após sua morte mas atualmente isso vem mudando e a autobiografia vem ganhando espaço. Nessa categoria o autor narra a própria vida em confissões e memórias expressando seus sentimentos mais íntimos. Não é de se espantar que essas situações peculiares da vida de alguém chame a atenção das produtoras de TV, não é mesmo?

Are you there Chelsea? (2012) é uma série baseada em três relatos autobiográficos da comediante Chelsea Handler: My Horizontal Life: a Collection of One-Night Stands,  Are You There, Vodka? It’s Me, Chelsea e Chelsea Chelsea Bang Bang. A série narra a história de Chelsea, uma garçonete de um bar esportivo que tinha a vida regada à sexo e álcool.

My Mad Fat Diary (2013) narra as aventuras da vida de adolescente da jovem Rae. É baseada na obra autobiográfica de Rae Earl, My Fat, Mad Teenage Diary e conta as dificuldades enfrentadas por uma adolescente obesa na década de 1990 mesclando drama com situações hilárias.

[poll id=”20″]

Desliga a TV e vai ler um livro!

Se você curtiu este post e está pensando seriamente em devorar todos os livros citados aqui, temos uma sugestão! Vamos fazer um Clube do Livro do TeleSéries! Se você leu um dos livros mostrados aqui, use o espaço de comentários para resenhar os capítulos da obra que você mais gostou!

Boa leitura!

Séries citadas:

Tem 23 anos e é bibliotecária. No TeleSéries já foi editora de notícias e hoje escreve as reviews de Modern Family.

7 Comments

  1. MicaRM

    Li Flash Forward (ótimo livro, mas é bem ficção científica mesmo, e não tão ‘policial’ como a série).

    Também li o primeiro volume tanto de The Vampire Diaries quanto de Gossip Girl (só o primeiro volume, porque ambos são ruins demais).

    Já li os 3 primeiros livros sobre o Dexter, e os 4 primeiros de As Crônicas de Gelo e Fogo.

    Li todos os 12 livros já lançados da série The Southern Vampire Mysteries e estou aguardando ansiosa o lançamento do 13° e último livro da série (mil vezes melhor que True Blood).

    Li praticamente todos os livros da Agatha Christie (faltam bem poucos, mas não sei dizer quantos, pois me perdi nos já lidos e ainda não lidos).

    Hum…dos que vocês mencionaram, acho que é isso daí que eu li. Não sabia que Roswell era adaptação de livro. Eu adorava a série. Será que o livro é bom?

  2. Bruna

    Por enquanto só li o 1º volume de Gossip Girl, mas pretendo ler os outros e a coleção de TVD e PLL. Não sabia que FNL era baseada em livro, fiquei interessada em ler. E como fã de contos de fada, vou ver se acho alguma compilação dos irmãos Grimm.

  3. MicaRM

    Agora fiquei ultra curiosa. Mas fico com um pé atrás….eu odiava a Liz na série, não sei se aguento vê-la nos livros. Será que ela é melhorzinha neles?
    Nossa, 10 livros….é livro a beça para quem nem sabia que os benditos existiam.

  4. Maria Clara Lima

    Eles são bem pequenos, hehehe. A Liz do livro é muiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiito melhor que a série. A Izzie é bem mais bitch, mas ela tem um romance tão fofo com o Alex <3

  5. JuliaBerringer

    Tenho todos de Pretty Little Liars. Confesso. E adoro cada um deles.

  6. Carol Cadinelli Mauler

    Comecei o 5º livro de ASOIAF hoje, e devo dizer: os livros, como diz minha mamãe, são uma cachaça. Não dá pra parar de ler, mesmo que o tamanho possa intimidar os novatos um pouquinho. Recomedadíssimos!
    Li também a maior parte dos livros de The Vampire Diaries… Muitos dirão que são ruins, mas eu devo discordar. Ok, não são ótimos e maravilhosos, mas têm lá o seu encanto. Eu, particularmente, acho a série mil vezes melhor, a história do livro pode ficar um pouco muito sem pé nem cabeça, mas apesar de toda a loucura da história original, tenho uma quedinha pelos livros por serem livros. Fora o fato de que já li algumas coisas piores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account