Log In

Reviews

Covert Affairs – Scary Monsters (And Super Creeps)

Pin it
Série: Covert Affairs
Nome do Episódio: Scary Monsters (And Super Creeps)
Número do Episódio: 3x14
Exibição nos EUA: 06/11/12
100
5
2

Quero deixar novamente registrado aqui que Annie Walker precisa de férias! Ela está sobrecarregada e lidando com situações que estão fugindo de seu autocontrole. Eu sei que a CIA age de forma rápida em todas as suas missões, mas me parece que Annie não está conseguindo lidar com tudo isso. E sempre voltamos naquele velho carrossel que foi a missão da Rússia, pois graças a todas as suas consequências, Annie se encontra em outra enrascada. O pior de tudo é saber que essa enrascada afeta o relacionamento de Annie com Eyal.

A imagem que eu tinha de Mossad era uma imagem contaminada. Mas de uma agência que dava suporte ao seu agente em busca de conseguir as informações necessárias para o governo iraquiano. No entanto, sabemos que uma coisa é o governo precisar de informações e outra coisa é o governo pedir para que sua agência implante informações falsas para uma agência de outro governo. É isso o que está acontecendo em minha concepção. Rivka está fingindo que a culpa é de Eyal, mas na verdade, a agência está fazendo parte de todo esse golpe terrorista. O que Kassad pretende fazer? Será um daqueles ataques que deixará os EUA abalados?

Outra bomba do episódio: Henry Wilcox será liberado! Como assim? Para mim, o personagem estava enterrado junto com o filho morto e do nada, ele me retorna como um zumbi para assombrar ainda mais a vida de Arthur. Mas isso pode ser uma coisa boa. Não é uma coincidência ele ser solto justamente na mesma época que Mossad acabou com o relacionamento entre ela e a CIA? Henry sempre sabe das coisas. E espero que isso não seja mais uma de suas vinganças contra a CIA.

Em relação a ‘recaída’ citada pela própria Joan, acredito que essa folga solicitada pela mesma fará bem para ela. Aconteceu muita coisa que também saiu do autocontrole de Joan e ela precisa recuperar a liderança que ela possuía quando Annie pisou pela primeira vez na DPD. Mas eu estou me sentindo um pouco flutuando no mar aberto. Acredito que a série já tenha revelado de modo explícito o problema que Joan estava passando e eu não captei. Será que foi engano meu? O segredo da Joan já foi revelado?

Não sei por que, mas eu tenho a impressão que Annie Walker está um pouco perdida depois da missão da Rússia, vocês não acham? É claro que ela passou por muita coisa e é claro que é normal ela estar passando por algo assim. Mas esse ‘luto’ está afetando a todos de um modo geral. Até seu relacionamento com Auggie está sendo atingido por isso. O nosso cego sarcástico está quase colocando o pé para fora da agência para servir como recrutar  no programa de reabilitação dos antigos soldados e ele ainda não disse o que realmente sente por Annie. E temo que essa conversa seja feita num momento não oportuno e isso acabe estragando de vez a amizade de ambos. Se Auggie realmente gosta de Annie, ele não deve dizer o que sente agora que Annie está passando por tudo isso. É necessária uma reaproximação dos dois para que esse ‘luto’ de Simon que todos os covertianos estão passando e Annie acabe, para dar lugar a um novo amor na vida de nossa espiã.

Termino a review deixando as minhas forças positivas para que a missão de Khaled seja finalizada e, principalmente, para que Annie e nós superemos esse luto que vem desde o começo da temporada. Ah, aproveitando, a Megan é uma cretina por fugir com o Khaled. O amor é realmente terrorista: invade sem a gente saber.

Covertianos: começou a contagem regressiva para a season finale! Dois episódios!

Séries citadas:

Bacharel em Ciência da Computação pela Universidade São Judas Tadeu. Nasceu em São Paulo, Brasil, no ano de 1993. Trabalha com desenvolvimento de software na Foster, empresa afiliada a WPP, estuda teatro e desenvolve vários experimentos em seu Laboratório. Assiste Once Upon a Time, Nashville, Downton Abbey e muitas outras.

Website: http://www.mariomadureira.com.br

6 Comments

  1. biancavani

    Excelente episódio! Abalou minhas crenças mais profundas (que Eyal é do Light Side da Força), mas no fim as reforçou. Adoro quando a história me deixa perdida, pois isso significa que os roteiristas estão trabalhando direitinho, criando suspenses consistentes. Annie perdeu um amigo (por enquanto) e ganhou um puta inimigo (que já está sorrindo, antecipando a morte dela).

    Também entendi que o segredo da Joan foi revelado. Tomara que tenha coisas mais chocantes, rs. Ela sempre manteve o sangue-frio nas situações difíceis, mas teve aquele deslize de entrar em assunto privado enquanto Arthur está querendo achar uma saída para sair de um beco que não tem.

    Humm, Annie lançou um olhar diferente ao Aggie no final do epi, “tipo” “será? sabe que eu não tinha pensando nisso…” (cheguei a ouvir, de música de fundo, Falling in love at a coffe shop, do Landon Pigg).

    => Mário, você está assistindo à série Hunted:? Espionagem-tarja preta, traidor que a gente não sabe quem é, assassino horripilante (desses sem cílios nem sobrancelha – puro pavor), tensão máxima. E a Melissa George está deslumbrante.

  2. Mario Madureira

    Eu espero que eles revelem ou repitam o segredo da Joan, por que até agora eu não entendi o que é.

    Não reparei se rolou um clima entre os dois no final não, hein…

    Não estou assistindo Hunted. Parece ser uma série boa. Darei uma olhada no piloto. Se eu conseguir me atualizar com a minha lista gigantesca de séries pendentes! =S

  3. biancavani

    De fato, tá parecendo história malcontada: Joan está em uma espécie de AAA, os Psicologicamente Prejudicados Anônimos da CIA. Aquele cara (pelo que entendi, um ex-amante, um relacionamento já quando casada com Arthur) é o padrinho dela no grupo. Joan não queria contar isso para Arthur porque mostraria seu lado frágil profissional, e Arthur é o chefe dela. Arthur a viu conversando com o cara, sumindo de vista umas horas, ficou com ciúme. Daí uns dois epis passados Joan estava revelando a história a Arthur, mas são interrompidos e não aparece mais nenhuma cena ou diálogo que nos faça ter certeza de que tudo foi mesmo esclarecido.
    Mas será que é só isso?

  4. biancavani

    hahahahahahaha:

    – Boa noite, meu nome é Mário e faz cinco dias, três horas e quinze minutos que eu não amaldiçoo os roteiristas de Covert Affairs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account