Log In

Opinião

Como acabar com uma série antes mesmo da estréia

Pin it
Foto da esquerda: Killer Instinct com Marguerite Moreau. Foto da direita: com Kristin Lehman

Tem um tipo de notícia que costumamos publicar regularmente aqui no TeleSéries e que até hoje me surpreende: é quando as séries mudam de elenco antes mesmo da estréia, logo após a gravação do episódio piloto. Fico me peguntando como é que pode um produtor executivo e um diretor de elenco fazer dezenas de testes para contratar um ator e só depois de gravar um primeiro programa perceber que selecionou a pessoa errada?

Mas são coisas que acontecem. Desperate Housewives, apesar do elenco competente, foi uma série que mudou antes da estréia. Os produtores acertaram a mão nas protagonistas mas aparentemente se arrependeram da atriz selecionada para um papel chave da primeira temporada: Mary Alice. E curiosamente trocaram uma atriz especializada em morrer em episódios pilotos, Sheryl Lee, a Laura Palmer de Twin Peaks, por outra que também sabia morrer em pilotos, Brenda Strong, a Julia Brown de Everwood.

Joey é outro exemplo interessante. Com tanto dinheiro empanhado em fazer do spin-off de Friends um sucesso, a série não podia cometer nenhum erro (cometeu vários, mas isto é passado!). Após a gravação do episódio piloto foram feitas pesquisas de mercado para testar o programa. E o público, acostumado a ver Joey apaixonado por Rachel, não aceitou bem uma personagem chamada Allison, a vizinha sexy interpretada por Ashley Scott (Birds of Prey). Ela foi demitida e em seu lugar nasceu a bonitinha e atrapalhada Alex, papel que foi parar nas mãos de Andrea Anders.

Killer Instinct é outra série que passou por semelhante ajuste. No piloto, exibido ontem pela Fox, Marguerite Moreau é a co-estrela da série. Mas os produtores da série e executivos do canal perceberam, acertadamente, que ela era a pessoa errada para o papel. Moreau (que foi a professorinha lasciva de Life as we Know It e a sexy editora de quadrinhos de The O.C.) é de fato bonitinha demais, pequenina demais e frágil demais para o papel de parceira de Johnny Messner (o Alexandre Frota americano).

Foi substituída então por Kristin Lehman, uma atriz mais experiente e dona de uma beleza exótica.

Mas o que os produtores não perceberam (e que é a coisa mais óbvia do mundo) é que se os protagonistas de uma série mudaram, o piloto precisava ser regravado! Você não pode colocar uma série no ar, apresentar os personagens e na semana seguinte desaparecer com um deles! Pois não é que a Fox fez isto?

Para piorar, a personagem de Moreau é inclusive a responsável pelo gancho da série. É ela que fecha o piloto, estudando fotos, recortes de jornal e documentos roubados da polícia ligados ao seu parceiro – insinuando ou que é uma frak obcecada por ele ou uma espiã da corregedoria.

Mas ela não retornará mais ao seriado e toda esta trama vai desaparecer.

Veja bem, Killer Instinct já não é lá estas coisas – não é nada original e não apresenta nenhum elemento novo ao saturado gênero poliical. E ainda comete este erro básico, de menosprezar o telespectador.

Nos EUA o resultado foi imediato. Do piloto para o segundo episódio, segundo os números do Digo (nosso Oswald de Souza dos seriados) publicados na TeleRatings, a audiência caiu 14%. E esta audiência nunca mais voltou, decretando o cancelamento do seriado.

Mas o que se pode esperar de uma série que comete um erro destes logo de cara?

É jornalista, pós-graduado em Jornalismo Digital pela Pucrs e trabalha com produção de conteúdo para Internet desde 1995. É editor de internet do Jornal do Comércio, de Porto Alegre. Fundou o TeleSéries em agosto de 2002. Na época, era fã de The West Wing, The Shield, Família Soprano e Ed. Atualmente é viciado em The Good Wife, NCIS, Game of Thrones e Parks and Recreation.

15 Comments

  1. Cristiano Vieira

    Eu também me surpreendo com essas coisas. O fato é que tem muita grana envolvida, horários, prazos e tudo mais e os americanos nesses ponto são desorganizados também.

    Quem viu os extras de LOST percebe bem porque o elenco de LOST é meio-limitado, porque foi escolhido nas coxas! Isso mesmo, a ABC tava pressionando os produtores para botar a série logo no ar e numa semanada eles escolheram o elenco, deu varios problemas, a Evangeline Lilly, a Kate não tinha nem passaporte de trabalho, por ser Canadense e entrou outra no lugar. Quando essa “outra” já estava rodando a série eles tiraram a mesma porque rolou o passaporte da Evangeline. O Saywer era tão ruim que prescisou de vários capítulos e cenas até ele achar o personagem, as cenas dele entraram depois que ele achou o “sotaque mágico”. Tudo na correria, tudo nas pressas, nada foi planejado, tinha a história mas o elenco foi tudo arrumado numa semanada.

    Tiveram foi sorte das coisas se encaixarem e o público se encantou com um elenco escolhido em menos de um mês.

    Trocar ator no meio da série para mim não dá. Sou das antigas, antigamente tinha uma série na Globo chamada “JUSTIÇA FINAL”. Um juiz que ao jugar os infratores e ao final da setença ele analiza-se por si só que o cara era meliante e saia livre ele pegava uma moto e fazia justiça com as próprias mãos. No meio do seriado trocaram de ator!!!??? Do protagonista ainda! Santa canastrice!.

  2. Gonçalo

    Essa série é muito ruim!!

    Eu baixei em janeiro os 4 primeiros episódios e foi uma tristeza!

    Quando soube que a FOX ia passar fiquei até espantado, pela roubada que essa série é.

    Nos dois primeiros episódios o assassino mata de um jeito parecido (nem mesmo as mortes são originais).

    Resultado: depois de ter penado pra ver o 3o. episódio eu deletei o 4o.

    Nem percam tempo com essa porcaria, é melhor verem “Criminal Minds” que passa no mesmo horário (Terças às 21h) na AXN. Ou até uma reprise do C.S.I.

    Essas sim são séries boas!

  3. digo_haha

    Tipo, apesar da Moreau não combinar em nada com a personagem (meu, aquela hora do laboratório que ela e o Messner pegam o cara e prendem ele na pilastra foi tão mal ensaiada. Ela com a arma apontada pro professor e o Johnny Messner olhando prá ela com uma cara de: “E o que a gente faz agora?”¬¬ E o pior de tudo é que ela ainda é mais detetive que o Johnny Messner, que fica se preocupando em manter a pose de macho man dele ¬¬) quando ela saiu da série, a audiência caiu. Então, você acha que eles fizeram a coisa realmente certa, editor?

  4. sandra wolga

    Constumo sempre assistir ao piloto de uma série mesmo que a crítica não seja favorável, pois gosto é algo que não se discute. Mas realmente essa série é ruim mesmo, cheia de cliches, parece uma colcha de retalhos mal acabada. Com a relação à série do AXN citada acima (Criminal Minds), parece ser boa, diferente e igual ao mesmo tempo, mas interessante, vale uma espiada.

  5. Paulo Antunes

    Digo, acho que seria um exagero dizer que foi a saída dela da série que fez o programa cair em audiência. Mas entendo a tua lógica e até concordo com ela: se não fossem refazer o piloto que mantivessem ela no programa (até porque se decidiram colocar o piloto no ar assim mesmo é porque não acharam ele muito ruim mesmo).

  6. Aécio

    Nem me dei ao trabalho de ver essa série, primeiro lugar nem parece ser boa, em segundo já foi cancelada.
    A Fox tem q parar de trazer essas séries sem futuro…¬¬’

  7. Eduardo Gibson

    Essa série é o verdadeiro tapa buracos da FOX, com suas legendas tenebrosas(a cada semana piora mais).

  8. Prue**

    Concordo com o Aécio…nao perdi meu tempo pra ve-la, mesmo pq ainda to traumatizada com REUNION, entaum se ja sei q foi cancelada antes de resolver algo, ja passo longe….Não só a FOX, mas todos os canais deveriam evitar trazer pra ca séries sem futuro…pq isso desanima e muito… com REUNION até foi aceitável pq pegou todo mundo de surpresa, la e aki, mas essas q ja cancelaram la é dose…Tapa Buraco ou nao.. q seja algo q tenha começo, meio e fim!:0)

  9. Thiago

    Fui tentar puxar pela memória casos parecidos, mas não envolvendo os pilotos. Lembram-se da filha mais velha de ‘My Wife and Kids’? Ou a Sra. Vivian Banks de ‘Fresh Prince of Bel Air’? Tem também os pais de Jerry e George em ‘Seinfeld’ ou a filha de Mark Greene em ‘ER’.

    Em todas as séries que falei, a audiência não reclamou muito. Talvez pq já tivessem base. O caso de mudar no piloto é ridículo mesmo…

  10. rosana

    Só um comentário… Nos EUA dificilmente eles exibem o episódio piloto original. Eu acho que essa série deve ter orçamento baixo e não fizeram a regravação do piloto que vai ao ar para o público, já que o primeiro é só para aprovar o seriado.

  11. Everton

    thiago voce tirou os exemplos da minha boca… só faltou o marido da Bette Midler, no seriado dela.. o irmão do Ryan em The OC, o pai da Peyton em One Tree Hill… o filho da Sam em ER…

    cada coisa que a gente tem que engolir….

  12. Renata

    Johnny Messner- o Alexandre Frota americano
    Hahahahahahahahahahahahahahahahaha…

  13. Magog

    Concordo Com a opinião dos colegas. Só gostaria de citar o – inacreditávelmente absurdo – caso de “Tru Calling”, que foi cancelada, em plena 2ª temporada, sem um final e ainda com um gancho para a temporada seguinte que não chegou a ser produzida. O que esses executivos tem na cabeça? É o caso mais absurdo que já tive notícia. Santo desrrespeito com o público.

  14. João da Silva

    E o pior é que Tru Calling foi cancelada justamente quando estava começando a ficar realmente interessante…

  15. Vanessa de Oliveira

    De boa, o que importa é que esse cara é muito gostoso!!!!!! (Bem mais que o Alexandre Frota…rsrsrs)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account