Log In

Opinião

Como a greve de roteiristas afeta as nossas vidas

Pin it

Imagem de um piquete

Ao invés de tapete vermelho, mulheres em vestidos lindos, ou horríveis, com penteados que desafiam as leis da gravidade e da lógica e Homens tentando se destacar, mas todos sendo obrigados a usar smoking teremos um jornalista lendo indicados e vencedores em ritmo de notícia de jornal. E não sabemos se será em ritmo dos mais empolgantes.

Ontem foi anunciado oficialmente que o Globo De Ouro, que para alguns é a prévia do Oscar e para outros melhor do que o Emmy quando se fala de televisão, não será realizado, devido a greve dos roteiristas que já dura mais de dois meses, pela ameaça destes de realizarem piquetes em frente ao teatro e pela dúvida da presença de astros e estrelas, cujo sindicato apóia o movimenta do Sindicato de Roteiristas e os aconselhou a não comparecer ao evento.

Por enquanto não sabemos se a TNT, que anunciou a transmissão do prêmio, transmitirá o “jornal” ou se ele será retirado da programação. Pode ser que nós, brasileiros, nem ao menos isso tenhamos de consolo. Também não sei o que o E! fará com seu fim de semana, já que o canal investe muito de sua verba na transmissão do pré e pós show e um apanhado de produtos derivados (Fashion Police, entrevistas, bloopers, etc).

Para quem mora aqui deste lado do Equador os efeitos da greve ainda não tinham sido sentidos direito, exceção feita por aqueles que optaram por acompanhar os seriados pela agenda americana e já não têm tanto o que ver. Para quem acompanha através da TV a cabo o efeito foi sentido na suspensão da exibição de The Daily Show with Jon Stewart (Sony) e na exibição de reprises do Late Show (GNT), ambos exibidos com apenas uma semana de defasagem em relação à exibição gringa.

Na telona o efeito deve ser sentido no fim desse ano: Anjos e Demônios foi adiado para maio de 2009, outros filmes caíram no limbo e podem nem ser produzidos, como Castlevania, Shantaram e The Rum Diary.

Para quem gosta de seriados fica difícil opinar sobre quem tem razão: serão os roteiristas realmente explorados pelos estúdios? Ou será que os roteiristas não estão nem aí para mim ou para você, ou para os estúdios, e só estão pensando no próprio bolso?

Primeiro um pouco de história: essa é a sétima greve de roteiristas, a mais longa durou cinco meses, em 1988, gerou mais de US$ 500 milhões de prejuízos e a discussão era sobre os direitos sobre a venda de fitas de vídeo, na época em ascensão. Foram duas temporadas prejudicadas, alguns seriados nem voltaram, os que voltaram perderam muito em audiência.

Os roteiristas também perderam: o que conseguiram de participação nas vendas não deixou ninguém rico, os seriados cancelados deixaram alguns roteiristas sem emprego e todos também ficaram sem salário durante a greve.

Hoje a discussão é sobre o lucro obtido nas novas mídias: passar a receber pelas vendas através de internet e aumentar a participação sobre as vendas de DVD e Blu-Ray.

O duro é que grande parte dos roteiristas não recebe nenhuma fortuna. Trabalham em esquema semelhante ao mostrado em Studio 60 e 30 Rock: uma sala cheia deles e quem ganha mesmo é o cara que coloca o nome nos créditos de todos os episódios, vide Jerry Seinfeld e Shonda Rymes. Representados pelos personagens de Matthew Perry e Tina Fey nos seriados que citei.

Enquanto a greve dura esse pessoal não ganha nada, já que não existem novos episódios indo ao ar e, mais uma vez, não são eles que ficam com a maior parte do lucro obtido por reprises ou vendas.

Então por que manter a greve? Pois quem está liderando o movimento, os líderes do sindicato, são justamente os roteiristas mais importantes, os que ganham mais e que, muitas das vezes, também são produtores dos programas em que trabalham e querem um aumento de sua fatia. Como não exercem somente a função de roteiristas e como sua participação nos lucros também é maior, eles não sentem os efeitos de ficar sem dinheiro nesse período e não se preocupam em negociar mais, mostrando o poder que tem na indústria.

Tanto isso é verdade que outros sindicatos e organizações montaram campanhas de arrecadação para ajudar o pessoal parado que está sem grana.

Então vamos encarar a realidade: do outro lado da mesa estão os caras que dirigem os canais e produtoras, que ganham muito dinheiro, mas essa não é uma negociação de fracos e fortes, na realidade eles estão bem mais para iguais.

Não acho errado que eles briguem por seus direitos, acho que escrever não é fácil, mas também acho que existem horas em que a briga é tanta que todos perdem a razão.

Além disso, sou, particularmente, uma defensora ferrenha do direito de negociação. Mas de cada um, nos moldes do que David Letteman conseguiu: negociou um acordo com seus roteiristas, assinado com aprovação do Sindicato.

Vamos entender: apesar das maiores liberdades trabalhista da legislação americana o movimento sindical é muito forte por lá. Uma pessoa associada a um sindicato que venha a furar uma greve poderá ser punida por seu sindicato, algumas vezes sendo proibida de exercer seu trabalho.

Leno furou a greve e ainda disse aos quatro ventos que estava escrevendo suas próprias piadas, quando seu programa voltou para exibições ao vivo. Detalhe: ele mesmo é um membro do sindicato dos roteiristas e deverá ser punido.

Do lado de cá, dos de quem não mandam nada, fica a esperança que alguém seja razoável, de que alguém entenda e consiga fazer com que os demais entendam que, neste ponto, todos estão perdendo muito mais do que poderão vir a ganhar e que um mal acordo muitas vezes é melhor que uma boa briga.

52 Comments

  1. Lucas "Gandalf" Leal

    Simone gostei mto do texto, e muitos elogiaram pelo ‘não panfletarismo’ mas acho que assim como todo texto opinativo vc acabou pendendo claramente pra um lado, o da sua opinião (como vc bem disse respondendo um comentário da Julia “não sei se foi a única alternativa, como já disse sou contra greves(…)”), apesar de não concordar muito ainda soube admirar as qualidades do texto…só não vi a mesma qualidade do texto nos seus comentários respondendo as ‘fãs’ hehehe
    mas enfim vamos lá…mas acho que ali é uma opinião totalmente pessoal…e apesar de respeitar muito a sua, cordialmente não concordo com ela nem um pouco…

    Quando vc responde a um comentário do Mauro vc diz que eles podem se prejudicar mais do que ganhar, desculpa mas acho que vc tá fazendo uma analise mto crua, se vc olhar a longo prazo com certeza eles ainda vão ter muito a ganhar continuando com a greve, e se eles pessoalmente não ganharem com ctz outros ganharam com essas atitudes tomadas por eles…isso claro analisando que eles consigam o que eles estão reivindicando, se eles não conseguirem com ctz eles perderam muito mais do que ganharam, assim como perderiam não entrando em greve!

    e bom vc falou de não ser hipocrita, que cada um olha pro proprio bolso, mas claro que eles estão nessa briga, por eles obviamente, pq querem ganhar mais.
    Mas será que se fosse SÓ por eles eles já não teriam voltando da greve, afinal como vc mesma disse eles tem mais ‘perdido mais do que ganhado’ será que eles não pensam um pouco no futuro ao ver que se eles não brigarem agora, qualquer um que quiser entrar na profissão vai ser um ‘fudido e mal pago’? como disse eles não entrando em greve também perderiam muito e ‘roteirista’ viraria uma profissão de abnegados, que só seria exercida por amor, e assim um dos maiores entreterimentos que temos ficaria de péssima qualidade pois os bons roteiristas ‘arrumariam outros empregos’ como vc bem sugeriu… é esse o futuro que esperamos afetar as nossas vidas???

    talvez eu tenha essa visão ‘romantica’ do lado da greve e possa parecer um pouco inocente, ingenua, tenho noção exata disso…mas é que essa visão de greve que eu tenho, uma atitude justa e que tem q ser tomada quando as vias de negociação por melhores condições e condições mais justas se encontram fechadas
    por essas e outras apoio os roteiristas e vou com eles até onde eu achar que eles estão com a razão
    e pra mim a questão aqui não é quem é o ‘bom’ ou o ‘mau’ nem quem está certo ou errado, quem é ‘direita’ ou ‘esquerda’, quem é ‘capitalista’ ou ‘comunista’
    a questão é a causa da greve é justa?
    SIM
    continua sendo justa?
    SIM
    então continuo com os roteiristas…
    ou vc acha injusto eles quererem ganhar um pouco mais enquanto o outro lado já ganha tanto?
    eles não querem dinheiro, querem porcentagem, se não da lucro como é alegado, qual o problema???
    acho que sou mto ruim de matématica, 10% de nada da quanto? então qual o medo de dar o que eles pedem…
    por isso discordo de comentários como o do Luiz Alexandre quando diz
    “Esta greve é egoísta e abusiva, pois só querem saber de lucros.”
    eu lhe pergunto, ué pq diabos não dão o que eles pedem então???ahhh pq as empresas só querem saber dos lucros TB!então que se dane os roteiristas, pq eles que fizeram greve, eles que prejudicaram todo mundo, os contra-regras, os cameras…malditos roteiristas!

    no mais a opinião do Daniel no comentário 37 sintetiza bem o que eu penso…dificil haver mudanças sem pressão, infelizmente é assim na nossa sociedade…

    e Luciano Cavalcante, querer usar argumentos como

    “Falando nisso, China, Cuba, URSS, onde os “trabalhadores” venceram, as greves se tornaram ilegais. Bom… ”

    desculpa não sabia que o Fidel, militar por natureza, era agora um ‘trabalhador’, mas independente disso, entendi o que vc quis dizer são todas ditaduras do ‘proletáriado’ e sim lá as greves são ilegais…mas acho que vc acabou dando um tiro no pé, afinal mesmo sendo do ‘proletáriado’ é uma DITADURA, a ditadura é contra a greve, e vc um democrata nato, então como vc pode ser contra a greve, contra a democracia, e ficar do lado da ditadura e achar a greve ruim???se as ditaduras baniram a greve é pq com ctz ele tem algum efeito, ou elas apoiariam a greve sempre!

    e pra finalizar Simone um dos seus comentários que eu discordo 100%
    “(…)São capitalistas que querem o lucro. E não estão errados não, todos nós queremos.”

    bom tendo minha mãe e meu irmão trabalhando como professores não posso discordar mais dessa sua frase!as pessoas tem essa infeliz tendencia de generalizar, com ctz muitos (a maioria) pensam no lucro (afinal tem que pagar o leitinho das crianças, até ai acho muito correto), muitos pensam APENAS no lucro (o que eu acho absurdo) mas ainda existem MUITOS que fazem as coisas por amor…e que deixam o lucro em total segundo plano…se vc perguntar se minha mãe gostaria de ganhar dinheiro com a profissão dela, é claro que a resposta seria SIM, mas fica meio obvio que ela faz o que faz por amor e pq é o que ela gosta de fazer, quanto ao lucro? paciencia…
    por isso que não concordo com “Alternativas para os grevistas?? Humm, quando vc está insatisfeito com seu chefe vc fala com ele, se não der jeito vc muda de trabalho, certo?”
    pois eu acho que é por isso que temos cada vez menos professores e cada vez mais BBB’s no nosso pais!e se continuar assim teremos cada vez menos roteiristas…

  2. Lucas "Gandalf" Leal

    ps antes que alguém leve muito ao pé da letra o meu comentário acima, saiba que eu falei muita coisa brincando
    ok?respeito todas as opiniões, só não concordo com elas ;)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account