Log In

Opinião

Comentários sobre Eli Stone

Pin it

Cena de Eli Stone

Uma série despretensiosa, mas muito gostosa de assistir. É assim que eu consigo resumir Eli Stone, esta série criada por Greg Berlanti, também criador de Everwood e da injustiçada Jack & Bobby, que vai ao ar no canal Sony. Para quem não conhece, a série gira em torno de um ambicioso advogado de São Francisco que começa a ter alucinações envolvendo o cantor George Michael. Preocupado com tais alucinações e o que elas podem acarretar a sua vida pessoal e profissional, ele recorre ao seu irmão que é médico e acaba descobrindo que tem um aneurisma cerebral inoperável.

Agora, Eli precisa aprender a conviver com isso e aos poucos ele descobre através de um acumputurista que suas visões podem ter na verdade um maior significado do que ele imagina. Aos poucos Eli vai descobrindo que suas visões podem ser uma “dica” do que acontecerá no futuro e nas causas que irá advogar. Por isso, de defensor de grandes empresas, Eli passa a defender pessoas comuns e causas que nenhum grande advogado pegaria, entrando em conflito com o chefe de sua firma.

Destaque para o elenco que é cheio de rostos conhecidos, como Victor Garber de Justice e Alias, que interpreta Jordan Wethersby, o chefe da firma de advocacia de Eli e que sonha que ele seja o seu futuro sucessor; Matt Letsher das séries The New Adventures of Old Christine, Joey e Good Morning, Miami, que faz Nathan, o irmão mais velho de Eli; Natasha Henstride de Commander in Chief e She Spies que interpreta Taylor, filha de Jordan e namorada de Eli Stone; Loretta Devine que pode ser vista em Grey’s Anatomy e Boston Public que faz Patti, a insolente secretária de Eli; além da participação especial de Tom Cavanaugh, do excelente seriado Ed e de algumas participações especiais em Scrubs, que interpreta o pai de Eli Stone.

Já o interprete de Eli Stone, o ator Jonny Lee Miller é mais conhecido das telonas pelos filmes Aeon Flux, Melinda e Melinda, Drácula 2000, Palácio de Ilusões, Trainspotting – Sem Limites e Hackers – Piratas do Computador. Foi neste ultimo filme que ele conheceu e acabou se casando com Angelina Jolie, da qual se divorciou em 1999. Recentemente, participou da série Smith.

Eli Stone é uma série que órbita entre drama e comédia, onde o interessante é descobrir o que exatamente significam as visões de Eli e em que ponto elas irão interferir em seus casos e em sua vida. O drama aparece nos casos em que Eli Stone defende, guiado pelas suas visões, já a comédia aparece nas visões, que são sempre incertas e surgem nas horas mais impróprias e bizarras, indo desde a visão de uma guerra até um dragão em seu armário e algumas visões “musicais” onde acaba vendo seus companheiros de firma formando uma espécie de “grupo de dança”, geralmente cantando uma música de George Michael, que chega a fazer algumas participações especiais na série.

Agora um advogado que tem alucinações pode lembrar em princípio Ally McBeal, mas não se engane, por que enquanto David E. Kelley gosta de dar um lado um pouco mais bizarro a seus personagens e as suas histórias, em Eli Stone Greg Berlanti da um tom mais “pé no chão”, apesar das alucinações que Eli tem. O seriado acaba lembrando mais mesmo é Joan of Arcadia, onde Joan era guiada por Deus a sempre a fazer algo com algum objetivo que interferia na vida e no destino de outras pessoas.

O contraste de Eli Stone é que enquanto o irmão de Eli tem uma visão cética sobre suas visões, o seu acumputurista acredita que não só Eli não tem essas visões por acaso como elas lhe são enviadas por Deus e que ele pode ser um “profeta dos tempos modernos”. O seriado que ameaçou ser cancelado já foi renovado e terá uma segunda temporada, por isso aproveite e dê uma conferida nesta interessantíssima série.

Séries citadas:

Luiz Marcelo é advogado. Fã de Lei & Ordem, Desperate Housewives, Grey's Anatomy, 24 Horas, The Good Wife e The Shield.

23 Comments

  1. Victor Hugo G. Soares

    Sério tentei dois episodios gostar e não me agradou…acho que por ser despretensiosa demais…

  2. Rique

    essa serie é muito legal mesmo!!!Uma pena que eu tenha descoberto no decorrer da temporada e nao logo do seu piloto!!

  3. Manu-Floripa

    também gosto série. comecei assistindo meio de bobeira mas passeo a gostar bastante. concordo com o resumo que voce fez. ela é leve apesar de que já abordou alguns assuntos complicados.

  4. Mica

    Também comecei a ver há pouco tempo, mas me apaixonei. Infelizmente não teve jeito de acompanhar direito.

  5. claudia braga

    Eu também adoro a série, é leve, despretensiosa e como já foi dito, é mesmo bem gostosa de assistir, o protagonista é muito fofo…e ver o Victor Garber cantando e dançando é muito legal….não perco um episodio!

  6. Rafa Bauer

    Adorei a série tb. Baixei toda a temporada e estou na metade…

  7. Alessandra

    Quando li sobre a série achei que não ia gostar. Mas comecei a ver e realmente é gostosa de assistir. O episódio passado com o George Michael foi muito divertido apesar de tocar num assunto bem complicado que é a educação sexual nos EUA.

  8. Patrícia

    Série despretensiosa mesmo, que eu comecei a assistir por acaso, e acabei gostando… não assisto toda semana, mas sempre que dá, dou uma olhadinha…

  9. Mauro Cesar

    O cara foi criador de Jack & Bobby… Nuss concerteza agora vou assistir…
    Jack & Bobby é uma das melhores series que eu ja vi na vida!

  10. Paulo Antunes

    Que bom que foi vc que fez este review Luiz. Eu já andava pensando em escrever sobre ela, mas o meu texto iria sair um bocado diferente.

    Gosto da série, me divirto assistindo. E você observou bem, a série tem retomado o tema de Joan of Arcadia da fé, de uma forma até mais simples e acessível e só por isto já merece estar no ar.

    Mas pra mim Eli Stone tem sérios problemas de desenvolvimento.

    O primeiro é que lá pela metade da temporada, perceberam que era demais concentrar a ação no Eli e aí começar a explorar mais outros casos e outros advogados. Ok, é a velha fórmula David E Kelley. Mas e eu quero saber se o Steve Harris matou intencionalmente outro jogador de beisebol ou não? Esta segunda trama caiu de para-quedas e não funcionou muito bem.

    Também não gosto do casting. O Victor Garber está fazendo o mesmo papel que fazia em Justice, o Jason Winston George está fazendo o mesmo papel de What About Brian, a Loretta Devine grita com o Eli que nem grita com o Chief em Grey´s Anatomy… E não consigo gostar da Natasha Henstridge, mas aqui o pior de tudo é que ela não tem química nenhuma com o Jonny Lee Miller. Não tem jeito…

    Pra mim as revelações da série são o James Saito, e a Julie Gonzalo, que faz a Maggie, que tá completamente diferente do que era em Veronica Mars.

    Espero que a série melhore no segundo ano, tá bom, mas podia ser muito melhor, com certeza.

  11. Luiz Marcelo

    Editor acho que a Natasha Henstridge nunca foi a mulher que no final das contas ficaria com o Eli.

  12. Taciana

    Comecei a assistir a Eli Stone achando que seria só uma imitação de Ally McBeal mas estou adorando e achei o season finale fantástico!
    Só não gosto da Maggie, acho ela uma cópia sem sal da Elle Woods.

  13. Everton

    Apesar de gostar… sempre lembro da Joan of Arcardia, que questionava as coisas, e depois entendia todo o proposito…como Eli faz hoje. Até as “alucinações” serem de uma doença, ja tinha isso na Joan…

    Mas fazendo um comentário tipo E!, o cara merece meu respeito por ter já ter sido o Sr. Jolie…

  14. Rô Floripa

    Para mim Eli é o tipo de série que dá para assistir sem me cativar. Se cair de eu sentar para assistir e for num ep legal, ótimo, toco até o fim e me divirto senão, nem me dou conta e já troquei de canal, sem dramas. Nada que me faça esperar pela semana para ver o próximo episódio, como acontecia com Ed e Jack & Bobby, só para ficar nas séries que foram citadas no texto. Aliás, ultimamente nada me prende assim, sinto falta.

  15. ~ vivi

    Eli Stone!
    Até que enfim alguém comentou algo, achei que eu fosse a única pessoa na galáxia a assistir isso.
    Eu estava justamente me perguntando como definir a série, mas você já o fez. Despretensiosa. Incrível como eu não perdi nenhum episódio sem fazer o menor esforço, e olha que eu sou obcessiva com a lista de seriados a assistir, como Grey’s e CSI. Quando assisto tenho a impressão de que já vi isso antes, mas mesmo assim continuo vendo durante o jantar. =D
    E é impressão minha ou é uma tendência nas novas séries essa coisa de destino? Chuck, Reaper… todos caras comuns que agora tem algo pra fazer e se metem em muitas confusões por causa disso. Mas o Eli nem de longe é loser como os outros, e é muito mais engraçado.
    E eu sabia que conhecia ele de algum lugar! Trainspotting! Sick Boy, meu favorito… que diferença um descolorante não faz. 8D

  16. Paula

    Acho Eli Stone bem bacana… mas “acumputurista” foi ‘phueda’! (acho que o correto seria acupunturista)
    ;)

  17. bia

    descobri a série sem querer… mas eu adoroooo!!! acho divertida e gostosa de se assistir!!!!
    ahh, adorei saber que vai ter uma segunda temporada.. ja estava nervosa… hahahahhaha
    eli stone é super legal… =]

  18. Leticia

    Concordo com o comentario 12…não tem quimica…mas tbm achei que não era para ter…gosto da ideia dos novos participantes…vamos ver!!!! Já sobre o comentário…”O Victor Garber está fazendo o mesmo papel que fazia em Justice…” eu dava muita risada com alguns comentários e o sarcasmo dele, em Justice era autêntico. Não vejo problema em repetir o papel.

  19. Luiza

    Eu adoro Eli Stone. Leve, sensível, lúdica, romântica… Perfeita para relaxar após um dia dia de trabalho estressante…

  20. Kajuru

    Eli Stone é o tipo de série que tras de volta a nossa vontade de ficar na frente da Tv assistindo algo interessante.O tema central na verdade é o questionamento humano dinate das coisas impossíveis.De como devemos nos comportar quando estivermos frente a frente com o impoderável. Eli logo percebe que sua “missão” é defender o insólito,pois acredita que assim está agindo de acordo com a vontade de Deus. Começa a perceber que sua relação com seu pai, não foi aquilo que ele gostaria que tivesse sido e mais, através de suas alucinações, acaba resgantando um pouco dessa relação, uma vez que passa a entender uma série de atitudes de seu pai, que no fundo, acabou caindo no alcoolismo, por não ter a compreensão dos fatos que deveria ter e por isso achava estranho tudo que acontecia com ele. A série é uma forma que bacana de questionar situações complicadas, pois senão, reparem bem nos temas centrais, nos casos que são discutidos por ELi. De alguma forma representam posições estabelecidas que acabam sendo discutidas e através delas, outras situações também passam por uma análise, principalmente as relações humanas. Notem que o “antigo” sogro de Eli já começa a perceber que sua vida materialista e capitalista, não é tão importante como ele pensava, e comaça a dar vazão aos seus sonhos humanitários.Bom, acho que falei demais.É isso aí.

  21. milenka faini rangan

    adoro ver eli ston é um seriado diferente interesanteele ´we um grande advogadolutando para que a justiça seja feita apesar de sua doença devido ao um auneurisma suas visoes o ajudaver o que vai acontecer. e meu idolo victor garber está nesse seriado maravihoso eu ja o vi atuando na broadway e o vi pessoalmente adoro victor desde 1973 quando ele fez godspell

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account