Log In

Comic Con Notícias

Clima de despedida marca painel de ‘Dexter’ na Comic Con

Pin it

Para os fãs de Dexter, oito anos se passaram e parece que tudo foi muito rápido. E esse clima de nostalgia antecipada tomou os ares da Comic-Con, na quinta-feira (18).

No último painel do dia, atores e atrizes disseram adeus aos fãs que ajudaram a fazer do programa um dos mais memoráveis dramas no Showtime e também como era deixar essa história, depois de tanta ação e histórias especiais.

Na expectativa de trazer boas lembranças e uma grande celebração, a produção de Dexter trouxe de volta alguns rostos conhecidos, como o showrunner Clyde Phillips, Lauren Velez (LaGuerta), Erik King (Doakes) e Julie Benz (Rita) ao lado do ator Michael C. Hall, o memorável Dexter. Até mesmo John Lithgow, também conhecido por Arthur Mitchel ou Trinity Killer, apareceu durante o painel. “Eu gostaria de estar aqui com vocês o dia todo, mas como vocês já sabem… Eu estou morto!”, disse o ator aos fãs.

Sara Colleton, produtora-executiva da série, afirma que apesar de a produção ter se preparado para o fim da série, isso não fez com que a sua ficha caísse de que o show teria um ponto final. Hall não deixou de afirmar que “nossos corpos, cinco meses contando desde já, vão começar a se questionar porque não estamos gravando Dexter de novo”. “Há uma parte do nosso inconsciente que ainda não aceitou e reconheceu isso ainda”, ele finaliza.

Em relação aos demais participantes do painel, Desmond Harrington, David Zayas, Aimee Garcia e Yvonne Strahovsi, agradeceram várias vezes aos fãs de Dexter pelo apoio e também comentaram que mesmo que os seus personagens seram mortos, eles continuarão fazendo parte de uma família.

O elenco da série tomou muito cuidado durante o evento para evitar informações que dissessem demais sobre seus personagens. Como aconteceu com Strahovski ao questionar “Quem sabe qual será a motivação de Hannah, se será por amor ou por vingança. Isso é um mistério”.

Hall não deixou de falar que Dexter continuará reexaminado seu relacionamento com seu pai, Harry. Já Carpenter (Deb) revela que a personagem sempre se sentiu muito ligada à Dexter, mesmo que ela tivesse vontade de matá-lo em certos momentos. “Eu sempre quis defendê-lo porque, de uma maneira estranha, isso também se tratava de proteger a minha vida”, disse Carpenter.

Carpenter também não deixa de mostrar sua vontade de que Deb morresse no final de Dexter.”Eu sempre quis que ela morresse. Isso acontece da mesma maneira que Dexter trata suas vítimas: Eu quero que ela morra ao invés de a personagem ficar em minha mente e eu ficar me questionando: ‘e se?'”.

O elenco e a produção da série passaram por momentos muitos especiais durante as gravações e isso pode ser notado durante o painel. Os atores e atrizes até mesmo mostraram alguns objetos dos sets de gravação que eles guardaram consigo, como no caso do colar que Garcia e o relógio de Dexter. Um detalhe foi Carpenter que surpreendeu todos dizendo: “Eu peguei muita coisa!”.

Por fim, falando sobre um possível spin-off baseado na vida de Harrison, filho de Dexter, Hall respondeu que “em 25 anos haverá uma nova série chamada Harrison e Dexter já terá morrido até lá”.

A última temporada de Dexter teve sua estreia no último dia 30, pelo Showtime. No Brasil, a série passa no canal FX.

Com informações do The Hollywood Reporter e do Deadline.

Séries citadas:

22 anos, jornalista formada pela Unesp de Bauru. Suas primeiras séries foram: Lois & Clark, Veronica Mars, Gilmore Girls e Smallville. Atualmente acompanha: The Big Bang Theory, The Middle, além dos Top Chefs e Master Chefs.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account