Log In

Reviews

Chicago Fire – Ambition

Pin it
Série: Chicago Fire
Episodio: Ambition
Nº do episódio: 1x20
Exibição nos EUA: 03/04/2013

Estava sentindo falta de episódios com um ritmo intenso e repletos de resgates em Chicago Fire. Minhas preces foram ouvidas e tivemos vários casos super interessantes essa semana no batalhão – sem esquecer dos clichês do dia a dia, cenas óbvias e, claro, algumas atitudes desnecessárias com hormônios a flor da pele, literalmente.

A ambição de Peter Mills para entrar na equipe de Severide foi a faísca pra vários acontecimentos no batalhão. Não só despertou picuinhas entre os Tenentes como também uma certa dor de cotovelos em alguns colegas, principalmente Otis que, na certa, se sente um tanto quanto injustiçado e acha inadmissível Mills querer trocar de equipe. Sinceramente, eu pensava que situações como essa aconteciam somente em lugares onde mulheres trabalham juntas porque dizem por aí que homem não é dessas coisas… fui enganada e os bombeiros do batalhão estão aí pro mimimi que vier, e pra provar o contrário.

Essa faísca desenvolveu uma reação em cadeia e chegou até o comportamento dos tenentes nos resgates. Por favor né, queridos, tem gente ferida e vocês ficam trocando olhares de “Peter Mills é meu” pra ver quem consegue levar o cadete que tem sido disputado como um troféu. À essa “rixa”  adicione uma breve discussão sobre o modo de melhor tirar dos escombros um envolvido em um acidente numa fábrica e a não percepção de líquido inflamável no lugar e você tem “vamos usar fogo pra cortar essa barra”. Por pouco, o resultado não foi um belo assado de todos os envolvidos no resgate.

E o responsável pela escolha mais sensata foi ninguém menos do que Mills. Mais óbvio que isso, não existe. Mas enfim, o rapaz pensou de modo rápido e logo encontrou uma solução eficaz, eficiente e segura que se tivesse sido pensada pelos superiores teria evitado a explosão. Atitude exemplar e digna de elogios, devo confessar. Depois de tudo isso, inclusive ser deixado pra trás por Casey e o resto do pessoal, limpar o banheiro do esquadrão e estudar várias coisas, parece que Mills ainda está em cima do muro. O último diálogo dele com Casey deu a entender que mesmo que continue onde está, seu trabalho será reconhecido. Vamos acompanhar o tamanho da ambição do pequeno Mills.

Shay e seus hormônios à flor da pele me fizeram acreditar por um segundo que ela desistiria da ideia de ser mãe ao ver a mulher de Herrmann ter uma complicação devido à gravidez. O pré-diagnóstico da paramédica e a rapidez ao levar a mulher ao hospital salvaram duas vidas. Severide esqueceu de checar o celular e ir consequentemente esqueceu de ir fazer o que deveria ter feito no potinho e Shay virou uma fera, mais ainda por saber que ele estava com outra mulher, a aprendiz Tara. Mas como tudo são flores nessa amizade, ela pediu desculpas para o bombeiro e a ideia do filho ainda continua firme e forte.

Tara chegou no batalhão e devia ter vindo embrulhada com o rótulo “confusão” porque uma pessoa que decide ser paramédica tem que ter pelo menos estômago pra isso pois a situação das vítimas nem sempre é apresentável. Mas aí ela se mostrou ridícula e extremamente lerda nos resgates com Dawson e Shay. Dawson foi questionada sobre o desempenho da iniciante e falou que ela não serviria para o cargo no batalhão. Até porque não servia mesmo e ela conseguiu deixar isso muito claro pra quem assistia.

Mas com a Tara o buraco é mais embaixo então ela decidiu se jogar nos braços de Severide (como qualquer outra mulher da série já fez) e se jogou com tanta força que acusou o bombeiro de abuso sem nem ter acontecido nada. Isso é coisa de gente maluca, não vejo outra explicação e Severide agora está encrencado, de verdade.

Dawson tá com Mills e não se decide sobre Casey mesmo assim. Agora que a mulher ficou difícil porque tá compromissada o bombeiro foi logo tratando de jogar seu charme. E a Heather, cadê? Prestativo e descompromissado como nunca, Casey ofereceu ajuda para Dawson encontrar a porta perfeita pro bar. E aí começam várias situações constrangedoras e de mentiras já que Dawson mentiu pra Mills ao dizer que tinha ido sozinha comprar a porta e depois foi pega pelo mesmo com o corpo todo trabalhado num abraço em Casey.

Mas aí, outro vai-vem de personagens foi o responsável pelo grande cliffhanger do episódio  (e um dos melhores da série): a volta de Hallie – de cabelo alisado. Pois é Dawson, dormiu no ponto a ex do Casey voltou e ao triângulo amoroso foi adicionada mais uma pessoa.

Sobre os resgates:

Foram todo cercados de suspense e cada um chamou a atenção de algum modo. O do homem que ficou com braço preso no portão e só as meninas foram socorrer chamou a atenção por conta do ferimento no braço e da reação de Tara enquanto o incêndio na casa tomada por maconha chamou a atenção pelo choque tomado por Capp e nem tanto pelo incêndio em si.

Séries citadas:

Tem 23 anos e é bibliotecária. No TeleSéries já foi editora de notícias e hoje escreve as reviews de Modern Family.

2 Comments

  1. Brunella

    Oi maisa, tudo bem? por favor, gostaria de saber como posso me informar se ainda estão gravando Chicago Fire… Eu vou para Chicago na próxima semana e não consigo achar a informação sobre gravações da série… Caso ainda estejam gravando para o último episódio, eu queria tentar ver a gravação… Obrigada desde já!!!

  2. Maísa França

    Oi Brunella! Pelo que sei as gravações da série terminam dia 04/05. Essa informação quem deu foi o Derek Hass, criador da série. Se você conseguir ver a gravação, me conte como foi. Boa sorte! (:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account