Log In

Reviews

Chicago Fire – A Dark Day

Pin it
Série: Chicago Fire
Episódio: A Dark Day
Número do episódio: 2×20
Exibição nos EUA: 29/04/2014
96.666666666667
4.8
6

#OneChicago.

Há semanas os produtores de Chicago Fire e Chicago PD vinham aguçando nossa curiosidade ao anunciarem que um grande acontecimento seria responsável pela união das duas séries. A história começou no episódio 2×20 de Chicago Fire e terminou no episódio 1×12 de Chicago PD mas, na review, darei ênfase ao episódio apresentado dentro da trama da série dos bombeiros. Se tiver curiosidade de saber como tudo terminou, corre pra ver o episódio da série dos policiais comandados por Voight.

A Dark Day entrou para o hall dos melhores episódios da série – com grandes chances de ser o melhor – até agora. Numa sequência de acontecimentos eletrizantes, o episódio teve um ritmo como nenhum outro até agora. Num molde parecido com o da season finale da primeira temporada, o episódio foi centrado em um único acontecimento. Desta vez, quando tudo convergia para um começo de episódio calmo, fomos surpreendidos por uma explosão. E aí o episódio realmente começou.

A partir daí, ficamos sem fôlego durante os 40 minutos restantes e tivemos os núcleos bem divididos e uma integração nunca antes vista na série. Casey e Dawson tiraram o dia de folga para ajudar na corrida beneficente realizada pelo Hospital Chicago Med e o que seria um dia tranquilo acabou com Dawson embaixo dos escombros da explosão e resgates e situações rodeados de tensão do início ao fim.

Herrmann teve sua primeira oportunidade de agir como tenente do batalhão e, apesar do medo e de ser pego de surpresa, se saiu melhor que o esperado. Casey se juntou ao batalhão logo depois do acidente mas Herrmann foi o responsável por grande parte da equipe de resgates. Enquanto isso, Mills e Cruz, comandados por Boden, se juntaram na busca de uma segunda bomba que poderia estar ativada nas redondezas da primeira explosão. Mills tem se saído muito bem no batalhão e mostrou mais uma vez sua coragem ao se arriscar desativando a bomba encontrada. Sem contar que ele mandando Boden calar a boca para poder se concentrar foi sensacional!

Com Dawson de folga, Rafferty foi chamada para integrar o resgate junto com o batalhão 51. Seu trabalho com Shay salvou várias vidas, inclusive a de duas garotinhas vítimas do acidente: a sobrinha de Kim Burgess (de Chicago PD) e a irmã de uma das médicas do Chicago Med (o que aconteceu com as duas, você vê em Chicago PD). Dessa vez, Shay se mostrou ainda mais corajosa ao arriscar a própria vida para salvar os outros. O ferimento na barriga da paramédica por pouco não a insere na lista de mortos do acidente.

Tratado como um atentado terrorista e com ações especiais entre bombeiros, policiais e agentes do FBI, após o resgate, o restante do episódio foi resumido em buscar o responsável por tal atrocidade. Exceto pela participação de Burgess desde o início do episódio, esse crossover épico se resumiu a concentrar as tramas em suas respectivas séries e pequenas interações entre os elencos. Apesar disso, o(s) episódio(s) foi(foram) sensacional(sensacionais)!

PS: será que vem Chicago Med por aí?

Séries citadas:

Tem 23 anos e é bibliotecária. No TeleSéries já foi editora de notícias e hoje escreve as reviews de Modern Family.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account