Log In

Reviews

Castle – Watershed

Pin it
Série: Castle
Episódio: Watershed (season finale)
Número do episódio: 5x24
Exibição nos EUA: 13/05/2013
91.076923076923
4.5
13

“Estamos nos preparando para qualquer coisa, mas ainda não aprendemos a viver, a arriscar por aquilo que queremos, a sentir aquilo que sonhamos. E, assim, adiamos nossas vidas por tempo indeterminado, até que a vida se encarregue de decidir por nós mesmos.” – Cecília Meireles.

De sonhos todos nós somos feitos. Passamos a vida atrás deles, esperando a oportunidade de tirá-los do plano das ideias e transformá-los em realidade. Mas quantas não foram as vezes em que essa oportunidade chegou, e o medo de ter tudo o que sempre quis ao alcance das mãos não nos deixou abraçar essa chance como deveríamos? Não diferente da vida real, foi assim com Beckett também.

Com muita graça, descobrimentos e também com a já enorme saudade, a gente viu Castle se despedir da temporada que eu chamo de a temporada da evolução. Vindo com a questão se Beckett aceitaria ou não o emprego na capital, Watershed não teve como nome “divisor de águas” a toa. Aliás, dividida é o melhor termo que eu poderia achar para me definir após essa season finale. Se o Marlowe queria, não só por Beckett em confronto com seus medos e dúvidas, assim como queria deixar os fãs com a cabeça fervendo até setembro, digam ao homem que ele conseguiu. Feito para encerrar o processo entre o que nós somos agora/o que nós seremos no futuro, esse último episódio botou um fim no rumo incerto, e lançou uma proposta bastante inesperada.

Antes de qualquer coisa, eu devo confessar que fui para a season finale com mil expectativas e tive um pouco mais da metade saciada. Longe de mim dizer que foi ruim o episódio – muito pelo contrário. Mas eu esperava mais, e se me permitem, eu achei o final de temporada mais fraco entre os dois últimos. O caso foi bastante interessante, bem inteligente, mas faltou um pouco mais de emoção durante os 43 minutos. Mas, como em Castle são os detalhes que fazem valer a pena, nesse episódio não foi diferente.

Logo no começo eu me assustei por ver o quão adiantado já estava o andamento da tal proposta de emprego. Quando ela optou por esconder do Castle, na semana passada, eu não imaginava que ela chegaria tão longe com o segredo. Mas como a descoberta do segredo só se deu mais lá para frente do episódio, eu deixo essa questão pra depois também. Por enquanto, vamos falar do quão aterrorizante foi ela dizer que sabia o porquê de estar naquela entrevista, e do quão doloroso foi ver a carinha de “despedida” que ela dava para cada situação, já rotineira, que acontecia no departamento.

Ela estava em dúvida. Não só em dúvida, ela estava, internamente, se perguntando como poderia deixar tudo aquilo ali para trás e perseguir um sonho, um novo caminho. E eu a entendo, afinal, quem não sentiria falta de tudo o que eles viveram durante esses 5 anos? Se vocês perceberem, a cada situação que tinha como marca uma característica deles, ela ficava com um ar triste. Foi assim nas teorias do Castle, quando ele e Esposito falaram juntos, quando ela estava botando contra a parede um suspeito da sala de investigação. Durante todo o episódio, ela nos dizia que queria o emprego na capital, mas nos dava pistas de que ficaria em Nova York. Mas se tinha um fator que implicava diretamente na decisão dela, esse fator era a dúvida sobre o que ela e Castle realmente tinham.

Eu disse que Marlowe não dava ponto sem nó, e é exatamente por isso que eu sabia que a questão “para onde estamos indo” ainda voltaria nessa temporada. É claro que mudar para outra cidade, largar o departamento, eram problemas que Beckett teria que lidar – e não eram problemas fáceis. Mas o medo de fazer uma escolha rondava, e sempre rondou, sobre optar ficar por um relacionamento no qual nenhum dos dois havia conversado sobre o rumo. Ela é completamente louca por ele, e isso já é um motivo que explicaria o fato de, por medo, ela ter escondido a proposta dele. Se eles já tivessem sentado e conversado, talvez mais opções surgiriam além de escolher ir para D.C., ou largar a proposta e ficar com o Castle. Se eles já tivessem sentado e conversado, muitas dúvidas não estariam em jogo. Se, se, se.

Se o medo de chatear o Castle, junto com o medo de ter que sentar e conversar sobre o que eles têm, não fossem tão grandes, essa cena teria sido evitada. Desde que ela optou por não contar ao Castle, eu discordei totalmente. Em uma relação, há coisas que devemos mesmo esperar um pouco para ver se vale o sacrifício de uma longa conversa, ou até mesmo uma briga. Mas nesse caso, não era uma simples “coisa”. Como ela disse, era sobre a vida dela, mas mexendo na vida dela, ela mexeria na dele também. Por mais que eles não tenham rotulado ou decidido o que fazer nos próximos meses, ou anos, o Castle está ligado a ela, assim como ela a ele, e por isso, somente por isso, ele estava certo em dizer que sim, aquilo era sobre eles. E desde que mundo é mundo, e Always é Always, nós sabemos que em Castle, guardar um segredo nunca acaba bem.

Mas é aí, no meio de uma turbulência, uma indecisão, uma briga, que entra Martha, nossa representante para os momentos em que queremos por um pingo de juízo na cabeça do Castle e fazê-lo enxergar o que se encontra debaixo de seu nariz. Martha disse o que muitas vezes eu tive vontade de gritar na tela do computador pra ver se chegava aos ouvidos do nosso escritor. Será que ele não via que alguma coisa estava fora dos trilhos? Que, em algum momento, eles teriam que dar um rumo para o que eles estavam vivendo? Não, eles não estavam apaixonados pela música, como Beckett perguntou ao pai. Depois de tudo que eles passaram, não deveria restar dúvidas de que aquilo daria certo. Castle só precisava enxergar, e ir atrás disso, mais uma vez. E ele foi. Foi com a cara, a coragem, e um anel de brilhantes.

Eu não estava esperando um pedido de casamento, e talvez por isso, eu tenha demorado para formar uma opinião concreta na minha cabeça. Depois de muito pensar, eu percebi que, realmente, não tinha um final mais lógico que esse. Como eu disse, essa quinta temporada foi a temporada da evolução, e nada mais justo que finalizar com uma grande (enorme, eu sei) evolução. Porém, nem mesmo a lógica funciona sempre, e eu acho que o Castle quis correr antes mesmo de caminhar. Foi por isso que o final me desapontou. Não a ideia do casamento, mas a forma e o contexto em que ela surgiu. Por tudo que ela representa para ele, por tudo o que eles já viveram, não era por medo e pressão do “meu Deus, se eu não decidir o que temos, poderei perdê-la para sempre” que ele deveria ter feito o pedido. Como encarar com naturalidade um pedido de casamento, se até semana passada nenhum dos dois havia enfrentado todas as questões? Como sair do não sei o que temos direto para o casa comigo?

Sei que muito se falou, e muitas são as opiniões sobre o rumo tomado por esse final. O que me preocupa é o fato deles não estarem preparados para um passo desse tamanho, e a certeza de que a Beckett é sensata o suficiente para chegar a essa conclusão também. Mesmo com o Castle dizendo que não importa o que aconteça, tampouco importa a decisão dela, eu ainda tenho a sensação que o pedido veio junto a uma vontade de mexer com a escolha dela e fazê-la ficar em NY. Embora eu ache que o Marlowe poderia ter feito um pouco diferente, a cena final me fez encher de lágrimas os olhos. Ao som de Robert Duncan, eu tive minhas emoções mexidas por uns mil liquidificadores.

Se ela vai aceitar? Não sei. Meu palpite (e também o meu desejo) é que ela peça calma a ele, e que sentem para finalmente terem a tão esperada conversa. Acho que, independente do que seja a resposta, a sexta temporada terá um plano de fundo muito interessante para ser trabalhado. Como eu sempre falo, a ordem cronológica de Castle é tão perfeita que me assusta. Marlowe separou a quinta temporada para tratar da evolução do romance, e agora, no nosso sexto ano, nada mais justo que nós descubramos o que vem depois da “fase de conhecimento”. Embora o pedido de casamento tenha sido um enorme passo, tenho a total certeza de que eles continuarão seguindo fase por fase, sem falhas, sem pular etapas, sem deixar nada para trás. Castle e Beckett permanecerão galgando degrau por degrau – ou dançando conforme a música, se vocês preferirem.

Me despeço dessa quinta temporada muito mais in love do que quando entramos nela. Serão duros meses de cabeça borbulhando, mas em setembro teremos nossas desesperadas respostas. E, quando o medo bater, a loucura aparecer, e a abstinência falar mais alto, lembrem-se: in Marlowe we trust. Até a sexta temporada!

PS1: A necessidade da Beckett em contar as coisas para Lanie é quase tão grande quanto a minha vontade de ver mais cenas como essa na série. São sempre ótimas cenas, com belos conselhos, e, infelizmente, muito raros. Ainda torço por uma temporada em que haja mais momentos como esse.

PS2: Todos os awards para a Stana e sua interpretação, no episódio inteiro, mas especialmente na entrevista com o suspeito. Beckett é, definitivamente, a personagem mais forte que eu já vi na vida.

PS3: Castle, eu apostaria mesmo no magenta para a capa de Deadly Heat.

Séries citadas:

Futura professora, 20 anos, estudante de Letras da UFF, monitora de Português do Colégio e Curso pH e amante de uma boa literatura. No TeleSéries é editora de reviews e reviewer de Castle e Bad Judge. É viciada em séries e dizem por aí que shippa praticamente tudo que se move. Fã incondicional de Roberto Carlos, ama também falar em 3ª pessoa.

Website: http://minhaasconfissoes.blogspot.com.br/

18 Comments

  1. Ana

    Achei a sua review de uma clareza espantosa! Gostei muito, apesar de discordar em alguns pontos devido a minha natureza romântica que despreza toda a racionalidade e bom senso rs.
    Eu não previ um pedido de casamento, mas confesso que o esperava. Marlowe conseguiu criar intrigas dentro do fandom de Castle com esse final, todo mundo tem uma teoria sobre ele. Todas as possibilidades de respostas estão sendo discutidas, eu mesma já passei de “não”, “não ainda”, “sim” e “Por quê?…e…Sim”.

  2. Cath Gil

    Apenas 2 palavras: Eu Amei!

    Metade da sua review está na minha TL no Twitter! Eu adorei esse episódio. Apesar de ter minhas ideias para esse final, não posso deixar de dizer o quanto sua review fala por mim. Como sempre. Estou animada para a Sexta Temporada, e garanto que a cronologia de Castle não assusta só você. Aliás, esse é um dos motivos pelo qual amo a série.
    E Cecília Meireles assistiu o SF dessa temporada quando escreveu isso! uhauahauhauha Adorei como encaixou perfeitamente!
    Ana, parabéns pela review! E obrigada por saber colocar tão bem em palavras o que a SF provocou em mim – e tenho certeza que em praticamente todo fandom.

  3. Ana Botelho

    hahaha Ana, eu já sabia, desde que terminei o episódio, que essa seria a review mais difícil para eu escrever – e a que mais seria diferente da opinião das pessoas hahahaha Pra você ter ideia, até agora eu ainda tenho as minhas dúvidas e pensar nisso tudo tem me deixado LOUCA :P
    Como até setembro tem um tempinho, vou deixar as dúvidas guardadas, e deixar pra pirar mais pra perto!
    Brigada por comentar, flory =))

  4. Ana Botelho

    Simmmmm! Engraçado que você falou “E Cecília Meireles assistiu o SF dessa temporada quando escreveu isso!”, e eu juro, que quando escolhi essa parte do poema da Cecília, eu ia começar a review dizendo que se eu não soubesse que ela tinha escrito há anos, eu diria que ela escreveu depois da SF de Castle hahaha tu tá é entrando no meu pc e lendo minhas coisas :P
    Brigada pelo elogio, Cath *-* Sempre tento expor com muita sinceridade para que vocês encontrem aqui uma fonte de debate segura e limpa haha
    E a sexta temporada vai ser A temporada, embora eu ainda achei difícil superar episódios como Still e o de Hamptons <3

  5. Fátima Barreto

    Ana, foi a melhor review que já li sobre o episódio. Até agora estou maravilhada com o pedido de casamento, apesar de achar que ela não vai aceitar de pronto. Eles são loucos um pelo outro. A maneira como foram se apaixonando durante as primeiras temporadas foi muito inteligente porque nos fez torcer pelo casal. É por isso que eu acredito que o Marlowe não vai nos decepcionar. Vamos esperar que setembro traga boas notícias e quero muito que explorem o talento dramático do Nathan Fillion. O Castle, apesar de crianção, sabe ser maduro também. Stana roubou a temporada para ela, mas a gente sabe que série é sobre ele, afinal. Até setembro, com o coração na mão.

  6. THEREZINHA TUCCI

    Capítulo emocionante demais, pois ele abriu um precedente para que o amor de Castle e Kate seja decidido numa única resposta o Sim ou Não de Becket.
    Para lhe ser sincera, após o termino do capítulo, fiquei ainda um bom tempo diante de meu P. C. aguardando Kate voltar e dar sua resposta á Castle.

    E agora o que Marlowe irá nos aprontar?

    É Ana, vai ser difícil mesmo aguardar até Setembro para vermos a resposta.

  7. bi

    Ai Ana é dificil pra mim falar dessa sf!

    1º porque estava morrendo de medo de me decepcionar por já saber que não teriamos aquele episodio cheio de tensão e ação como foi nas sf anteriores!

    2º porque mesmo tendo episodios perfeitos nessa temporada, teve momentos em que tive um pequenino desanimo (nunca achei que isso fosse acontecer).

    Já suspeitava que fosse rolar o pedido de casamento e o que me deixou angustiada foi o fato do episodio ir passando e sem muita “cara” de sf de Castle… mas o AM sempre brinca com a gente no fim dos episódios!!!

    Não quero que a Kate aceite, acho que foi mt precipitado esse pedido!

    Melhores pontos do episodio pra mim foram as conversas entre os filhos e seus respectivos pais, a Kate e a Lanie ( eu tambem anseio por mais cenas assim) kkkkkkkkk

    E também o fato do Espo e da Kate conseguirem conversar só pelo olhar… esse é um verdadeiro irmão pra ela!

    Minhas expectativas:
    Baby Ryan
    Noite de casais: Kate/Rick, Lanie/Espo e Ryan/Jane

    E mais ação…. quero ver mais perseguições e destruição de portas alheias kkkkkkkkkkkk

    Não sei de ficou claro, mas mesmo esperando muito mais do episodio não fiquei decepcionada com o que vi!

  8. Graça Bispo

    Sua review foi uma obra de arte. Que feliz combinação com Cecília Meireles. Após cada ep. fico esperando sua review. Só ficou o PS4, reparou a morena das imagens na delegacia e o Espo se olhando? … Acho que em setembro vai dar problema…rsrsrsrs…

  9. Ana Botelho

    Que bom que curtiu, Fátima! Espero vê-la aqui na season premiere da sexta =))
    Também acho que ela não aceita na hora – o que seria a coisa mais sensata a se fazer. Vamos tentar acreditar que setembro é logo ali haha

  10. Ana Botelho

    Quando o episódio acabou, eu fiquei “não, calma, como assim acabou desse jeito?”. Achei hiper torturante, mas vai valer a pena, e a season premiere promete, viu?

  11. Ana Botelho

    Também estava com medo de me decepcionar com a SF (e me decepcionei um pouco, diga-se de passagem). E sim, a quinta temporada começou com velocidade máxima e no meio deu uma caída, mas nada que faça da temporada uma ótima temporada.
    E jura que passava pela sua cabeça o pedido? o.O haha na minha eu só tava preocupada com qual seria a escolha da Beckett. Nada além disso.
    Assim, como eu disse, quero que ela não aceite, pelo menos não lá na hora. Eles precisam conversar, e não há necessidade alguma de agirem com essa urgência toda.
    E sim, ficou claríssimo! haha concordo com você em todos os pontos!

  12. Tamaris Pavanelli

    Eu adorei a última temporada, genial, estou louca para ver a nova, e como vc também gostei da capa vermelha.
    Espero que eles não coloquem fogo em Washington,hahahah

  13. Maria Regina

    Muito boa sua review, Ana. E perfeita a sua escolha do poema de Cecilia Meireles. Parece mesmo que foi escrito depois da season finale, de tão perfeito que se encaixou.
    Eu estava louca de vontade de comentar essa final. Claro que eu estava esperando o pedido do Castle desde o início mas achei péssimo o timing dele. Não foi justo com a Kate, mas entendo. Ele não sabia o que aconteceria e fez a única coisa que pensou ´para segurá-la em NYC.

    A Stana atuou maravilhosamente nesse episódio e pude sentir a dúvida e a dor dela com a decisão e a despedida muda de todos os aspectos da investigação, da delegacia, dos amigos, de tudo. Agora temos que aguardar até setembro e como vai ser longa essa espera.

  14. Ana Botelho

    Eu não esperava o pedido de casamento. Fiquei boquiaberta no final, e me perguntando se era assim mesmo que o Andrew ia terminar a temporada haha Mas concordo com você. Pedi-la em casamento foi mesmo a unica maneira que ele achou para dar uma volta em toda aquela situação!
    obrigada pelo comentario =))

  15. paty

    Muita surpresa no final de castle,não imaginava um pedido de casamento genteee?!…Achei mesmo que ele iria terminar,porque ele já teve motivos e ocasiões para sentar e decidir o que eles tem.Não acho legal pedido de casamento nessas situações,acho que deve sugir naturalmente e não porque ela recebeu uma proposta ótima de trabalho.Tenho certeza que ela não vai aceitar mas vai sentar e ponderar tudo,sei que o roteirista vai trabalhar para um pedido bem especial e natural e não de forma pressionada como ele esta fazendo,ao meu ver,não acho justo,é o sonho dela aquele emprego poxa.Agora só em setembro para saber.

  16. paty

    estava esquecendo,Ana você escreve muito bem ,gostei do texto,ele simplesmente desliza pra dentro da gente, é como eu costumo falar.kkkk.bj

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account