Log In

Reviews

Castle – The Lives of Others

Pin it
Série: Castle
Episódio: The Lives of Others
Número do Episódio: 5x19
Exibição nos EUA: 1/04/2013
97.214285714286
4.8
13

*Oioioi, leitores. Quem vos fala é a reviewer mais atrasada da paróquia. Estou fazendo pós-graduação, e minha vida tá uma loucura. Consequentemente, ainda não assisti o 99 e o 100. Como meu prognóstico é de ver apenas no final de semana, e não queria que vocês esperassem pela review tanto tempo assim, pedi pra querida da Ana quebrar um galho pra mim. Só não imaginava que ela quebraria o galho com tanta classe e desenvoltura. Então, como não se pode ter tudo na vida, e não tenho tratado Castle com o carinho que ela merece, passo a bola pra Ana, que é a nova detetive responsável pela resolução dos casos semanais. A gente se cruza nos comentários – lágrimas rolando*

Todo mundo sabe que chegar na marca dos 100 episódios não é tarefa fácil, mas Castle tem feito seu dever de casa direitinho. Nesse último episódio, comemorando o aniversário de Castle e a marca atingida pela série, The Lives of Others pode, em 42 minutos, mostrar todos os artifícios que criaram, ao longo desses 4 anos, a grandiosidade da série.

O episódio começa com a efetuação do crime – crime esse que, pelo menos por mim, foi esquecido ao longo do episódio. Logo em seguida nós descobrimos que Castle está com o joelho quebrado e, obviamente, louco por ficar em casa já há duas semanas, sem poder brincar de detetive (quase posso ouvir a Gates vibrar por isso). Com Castle em casa, – sim, estou tentando entrar na cabeça do Marlowe -, era fato que teríamos uma margem maior para vermos a rotina do casal, pouco trabalhada ainda nessa temporada. Eu ainda quero ver mais cenas com Martha e Beckett interagindo, mas por enquanto ver os dois dormindo de “conchinha” me fez esquecer que um dia existiu alguma sogra naquele apartamento.

Quando disse que The Lives of Others organizou tudo de melhor que Castle tem, eu não estava brincando. Uma das características que sempre me prendeu à série foi  a capacidade de imaginação do Castle e as cenas engraçadas causadas por isso. Por um tempo, especificamente na quarta temporada, essa brincadeira com o personagem foi um pouco esquecida, mas tem voltado com força total nesse quinto ano, e eu posso dizer pra vocês: nunca ri tanto como ri com esse episódio. Primeiro que, parado em casa, ele com certeza acharia algo para fazer. E segundo, que esse “algo para fazer” não iria prestar.

Com um binóculos, Castle inicia dois casos: o possível assassinato da vizinha e o caso amoroso com o seu novo brinquedinho. É claro que, assim como eu, vocês também não sabiam que tudo isso era uma surpresa criada por Beckett para o aniversário dele. Mas depois de tudo se encaixar perfeitamente, até eu estava vendo coisas. E olha que essas coisas nem era o corpo do vizinho…

Corpos a parte, quero deixar aqui uma salva de palmas para  Marlowe e Terri (shippo MilMar e surtei com eles aparecendo na janela, quem não?) que criaram um episódio com uma história tão convincente, tão perfeita, tão… GENIAL. Acredito que ninguém suspeitava que aquele caso fosse falso e também acredito que muita gente achou-o mais interessante que o caso da tal moça encontrada na lata de lixo. O fato é: eu imaginei mil coisas para serem feitas nesse episódio, inúmeras cenas fofas e românticas e adorei ser surpreendida dessa forma.

O episódio, então, começou a girar basicamente no que Castle via e Beckett fingia não acreditar. Confesso que foi muito engraçado ver o desespero dele em ficar com todas suas dúvidas sem nenhuma resposta, mas, pelo amor de Deus, quem está dormindo com uma Beckett do lado e levanta para checar o que o vizinho está fazendo? NINGUÉM! De qualquer modo, a cena dele caindo e tentando levantar para pegar as muletas valeu por todos os “seriously” (não melhores que o da Beckett, claro) que soltei ao vê-lo saindo da cama no meio da noite.

Falando em cenas que valeram a pena, esse episódio foi recheado de cenas fofíssimas que me fazem amar ainda mais essa série. Primeiro que meu coração não estava preparado para ver a Beckett naquele vestido, parecendo um bolo de aniversário lindo e gigante. Aliás, o que o Marlowe vem fazendo com a personagem é impressionante. A abertura que ela vem tendo ao relacionamento, às questões familiares e à confiança no Castle é absurda. Beckett vivia presa em sua própria caixinha, vivendo pelo assassinato da mãe e esquecendo-se de si mesma. Claro que ao bater na porta do Castle, em Always, ela deu um grande passo, mas nada se compara às transformações sofridas em cada episódio. E eu posso confessar uma coisa? Estou amando!

Tirando todos os meus pensamentos e reflexões sobre o que estar vestida assim/para quem vestiu-se assim significava para ela, sobrava na minha cabeça a pergunta do que vinha por aí nessa tal noite programada. Obviamente, eu não esperava que ela fosse atacada pelo vizinho pseudo assassino que, ainda naquela altura do episódio, era suspeito de matar a esposa. Eu surtei. Não com muletas, mas ainda assim igual ao Castle, eu surtei. E eu já estava quase entrando na tela do computador e perguntando ao Ryan e ao Esposito se eles queriam uma ajudazinha para derrubar aquela maldita porta, até que…

… Surpresa!

Eu tinha que ter gravado a minha cara. Primeiro eu não acreditei, depois comecei a fazer vários “awwwwwwn” que não conseguia parar mais (admitam, vocês também fizeram!). E, para matar ainda mais esse coração “shipper” mole que nem manteiga que eu tenho, Castle diz “Você realmente me surpreendeu”. Acho que a todos, não é?

Acabando o episódio, Castle brinda os possíveis 100 casos resolvidos e deixa no ar o desejo de mais 100. E, pra fechar com chave de ouro e me fazer pular feito pipoca na cama dando gritinhos de alegria, ele a leva, em seu colo na cadeira de rodas, para o quarto. Digam-me, tem coisa mais “caskett” que isso? Tem não, tem não.

De fato esse episódio foi uma surpresa muito gostosa de assistir. Não o considero melhor que Always, mas  talvez o episódio que mais tenha juntado fatos que caracterizam e que formam a estrutura de Castle. Se me permitem ir além, acho que esse episódio será o melhor da temporada. Teve o riso, a emoção, a surpresa. O que mais me cativou nas cenas foram as verdades passadas para a gente e a delicadeza dos autores de não deixar de fora nada que fez de Castle uma série tão popular desde 2009.

The Lives of Others me deixou esperançosa para o que ainda vem por aí. Mais 50? Mais 100? Sinceramente não sei. Mas se o Marlowe continuar com essa receita de bolo, 200 episódios serão poucos. (E todos dizem AMÉM!)

P.S.1: Outro beijo com luz. Obrigada, ABC!

P.S.2: O episódio foi, também, inspirado (e uma “homenagem” à) em Rear Window (Janela Indiscreta), suspense de Alfred Hitchcock lançado em 1954. O plot da perna quebrada, da personalidade inquieta de Jeffries, a questão de “vasculhar” a vida dos vizinhos com um binóculo, tudo foi muito bem reproduzido em Castle. Sem contar o caso em si, do vizinho que mata a esposa e da saga do protagonista em provar que isso aconteceu. Claro que em Castle tudo era uma brincadeirinha. Já no filme, não foi bem assim. Quem ainda não assistiu à esse clássico do cinema, corre lá. Vale muito a pena. E reveja o episódio, depois. Com certeza tudo ficará ainda mais genial.

Séries citadas:

Futura professora, 20 anos, estudante de Letras da UFF, monitora de Português do Colégio e Curso pH e amante de uma boa literatura. No TeleSéries é editora de reviews e reviewer de Castle e Bad Judge. É viciada em séries e dizem por aí que shippa praticamente tudo que se move. Fã incondicional de Roberto Carlos, ama também falar em 3ª pessoa.

Website: http://minhaasconfissoes.blogspot.com.br/

13 Comments

  1. bia

    Oi Ana!

    Bom eu acredito que tive as mesmas reações que vc assistindo ao episodio! E confesso que tambem não dei a minima atenção ao caso real!

    Enfim como eu queria um episodio mais centrado na rotina deles como casal e finalmente o AM nos proporcionou isso, fiquei radiante ao ver a Kate toda fofa e dedicada com o Castle!

    Agora falando sobre o “caso” do Castle foi hilário ele todo estressadinho porque acharam que ele estava alucinando, e sim as cenas dele tentando levantar e pegar a muleta e a dele tentando desenrolar o tapete naquele armazem foram as mais engraçadas pra mim!!!!

    Mas depois de assistir o episodio outras vezes (sim já vi inumeras) dá pra ver a cara da Kate tentando prender o riso em algumas situações, como no armazem onde ela fica parada olhando as unhas enquanto ele tentava ver o tapete, ou então na cena que ela chama ele pra ir pra delegacia pra se distrair e ele diz que não quer!!!

    Enfim surtei muito com esse episodio e com certeza ele já entrou no meu TOP 5 de favoritos!!!

    Ahhhh bem vinda e já vi que vc vai substituir a Mariela a muito bem!!!

  2. Ana Botelho

    Oi, Bia! sabia que não era a única que não ligou pro verdadeiro caso hahaha e sim, sem sombra de duvidas, o “caso” do Castle foi demais. Eu não posso lembrar da cena dele com as muletas que começo a rir sozinha hahaha
    E olha, ja que estamos falando de TOP 5, eu deixo esse no meu numero 3, porque ainda deixo em 1ª e 2ª posição Always e To Love and Die in LA, respectivamente :P
    Obrigada pelas boas vindas e espero ter voce comigo nas proximas semanas. Espero não desapontá-la ;))

  3. InMy Veins

    Uma palavra pra descrever tanto o episodio quanto essa review? AMAZING!
    Concordo com cada palavra escrita, cada surto entre as linhas e tambem espero, como qualquer outro fan de Castle, que tenhamos pelo menos mais uns 100 episodios! I AM READY o/

  4. bia

    Nossa Ana é muito dificil fazer um TOP de Castle pra mim porque tenha uma lista gigante de episodios favoritos, acho muito mais facil uma lista dos que eu não gostei kkkkkkkkkkkk

    Mas meu TOP 5 é esse:

    1 always
    2 Knockout
    3 tick tick tick e boom (pq não dá pra separa-los kkkkk)
    4 The Lives of Others
    5 Nikki Heat (meu xodozinho)

  5. Ana Botelho

    Acho que sou mais do tipo que se apega aos romanticos e você aos com mais adrenalina haha mas a verdade é que Castle tem tanto episodios bons que fica MUITO dificil msm fazer uma lista!

  6. Cinthia

    Aaaaaaaaaana! Parabéns! Ficou muito boa a review. Já esperava muita coisa legal desse episódio e nas suas palavras, ficou tudo muito bem dito

    =)

  7. Mariela Assmann

    Ótima review. A altura do episódio, que foi uma delícia SUPREMA.

  8. Bruno

    Eu fiquei muito frustrado com a apologia a Janela Indiscreta … até a cena da surpresa. Acho que tive a mesma reação que Castle, valeu a pena.

    Essa de vestida como bolo de aniversário foi ótima *risos*

  9. Pingback: Destaques na TV – sábado, 2/11

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account