Log In

Reviews

Castle – The Final Frontier e Swan Song

Pin it
Série: Castle
Episódios: The Final Frontier e Swan Song
Número dos Episódios: 5x06 e 5x07
Exibição nos EUA: 05/11 e 12/11/2012
90.75
4.5
4

The Final Frontier foi um episódio típico de Castle. Interessante, divertido, fofo. Adorei o caso, adorei a dinâmica dos personagens, as reviravoltas nas investigações.

Confesso que nunca assisti Firefly – falha que pretendo suprir em breve – então acabei perdendo muitas referências ao seriado queridinho de Fillion. Mas me informei sobre, conversei com amigas ‘nerds’ e acho que dá pra falar satisfatoriamente do assunto.

Nathan é geek assumido, como todos sabem. E esse episódio deve ter sido um dos favoritos dele. Isso porque recriou o universo da Comic Con, através da SuperNova Con. E Nebula-9 foi uma referência gritante à Firefly, seus fãs devotados, seu enredo e seu cancelamento precoce. A cena inicial do episódio – numa recriação de cena de Nebula-9 -, a atuação canastrona dos atores do show, a fã obcecada pela volta do seriado e com a produção de um filme sobre; tudo isso tornou as coisas muito críveis e deliciosas.

Uma das coisas mais legais do episódio foi ver o lado fã de Beckett. A gente teve prévias disso em vários momentos de Castle, já que Kate é fã incondicional das obras de Castle, daquelas que até se esconde no banheiro pra ler sem ser descoberta. Mas agora as coisas se aprofundaram, e ela foi meio que a porta-voz dos fandons ao explicar o porquê dela ser tão fã de Nebula-9 e da Tenente Chloe, a ponto de fazer cosplay da personagem.

Também foi ótimo ver o Castle fazendo o papel de crítico do show, quando na verdade sabemos de sua adoração por Firefly. Foi cômico ver ele criticando Becks e tentando entender o porquê dela gostar tanto de Nebula-9.

O episódio foi recheado de referências nerds ou geeks. Desde Firefly e Star Wars e seus sabres de luz, passando por Joss Whedon e chegando em armas de laser. E foi, de uma certa forma, uma homenagem às séries estilo Star Trek e Battlestar Galactica. E o caso foi bem deliciosinho, um tanto quanto imprevisível. Muito bacana, mesmo.

E o final do episódio? Castle tooooooooooooooodo animado porque Kate se vestiria de Tenente Chloe para ele, e Kate apronta aquela!! Ri demais do pânico de Castle, nunca pensei que uma máscara fosse fazer tanto estrago nele. Enfim, um final ótimo pra uma delicinha de episódio.

Swang Song foi, de longe, o episódio que eu menos gostei, nessa temporada. Foi bacananinha, divertidinho. Mas achei que ficou faltando alguma coisa. Por isso foi o episódio que menos curti, nessa temporada. Não que ele tenha sido ruim, porque não foi. Mas passou longe de ser “aquela Coca-Cola” toda.

Acho que muito do meu “desgosto” se deve a uma Beckett mais apagada no episódio. As câmeras a acuaram, e a detetive teve uma participação mais discreta no desvendar do caso. Também me incomodou profundamente o comportamento de Esposito, Gates e Castle. Especialmente de Castle. Tá certo que ele é esse crianção, mesmo. Mas ele é famoso, deveria estar mais acostumado com situações assim. E a forma que ele agiu, tentando “mostrar” que Becks é ótima, foi totalmente desnecessária. Ela nunca precisou dele afirmando a qualidade dela. Sim, eu sei que ali tinha a questão “orgulho” da namorada, e o profundo conhecimento da sua forma de agir. Mas ainda assim, desnecessário.

O caso até que foi interessante. Não imaginava toda aquela questão religiosa envolvida no desenrolar das investigações. Mas era certo que o assassino seria alguém da banda. Como disse Castle, essas coisas são comuns quando se fala de bandas – mesmo que ele estivesse falando das drogas, se encaixa perfeitamente aqui.

Esposito se comportou de uma maneira que eu imagino que era pra ser engraçada. Mas foi tão ridícula que não consegui achar muita graça. E Gates, se comportando como a Madre Teresa de Calcutá da Policia de Nove York? E outra, eu não entendi como foi permitido que a produção acompanhasse todos os passos da investigação. Especialmente porque os produtores, os câmeras e o diretor seriam suspeitos naturais do crime, ou até mesmo poderiam vazar informações sigilosas sobra a investigação. Sobre o comportamento do Castle eu já falei, então… Enfim, as câmeras serviram para mostrar que as coisas sempre serão diferentes quando tem muita gente olhando. Por mais errado que isso seja.

O que mais curti no episódio foram as reações de Kate e Ryan. Foi engraçado observar como eles estavam surpresos e um tantinho horrorizados com a conduta dos colegas. As caras de desprezo de Becks foram ótimas. Ah, e ela desesperadinha pelo que Gates poderia ter visto nas gravações também! Quase que o segredo de Casckett é descoberto. Mas não foi dessa vez. UFA!

Segunda-feira vai ao ar o próximo episódio de Castle, provavelmente o penúltimo que será exibido esse ano. Torço pra que ele seja mais parecido com os seis primeiros da temporada do que com o último.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

4 Comments

  1. Carol

    Eu realmente amei o sexto episódio e achei mais ou menos o sétimo, mas espero que os dois últimos deste ano sejam bons também.

  2. Fan de Castle

    O episódio 5×06 para mim foi ótimo até a ultima cena. Acho que Beckett deveria ter tirado a máscara enquanto batia na porta, para que pudéssemos ver a expressão dela de vitória sobre Castle.

    O episódio 5×07 pecou em muitos aspectos, principalmente no estilo forçado de documentário. Balançado a câmera o tempo todo e com um milhão de ângulos diferentes, que é impossível em um documentário de baixo orçamento. Castle deveria ter sido mais solidário com a namorada e ao invés de ficar querendo exibi-la. Deveria protege-la do assédio. Esposito beirava o ridículo e não precisava fazer tanta careta para cantar. Ryam e Beckett foram os melhores tentando apenas mostrar o que eram e não o que não eram. Gates prefiro ela durona , bancando a simpática , como a própria Beckett disse soa muito falso. Este episódio também padeceu de um final “vergonha alheia”. Não era Beckett mas sim Stana dando linguá para o camaraman, era um final que poderia ter sido evitado.

    Mas Castle ainda é meu seriado favorito !!! E o próximo episódio promete !!

  3. Bianca Mafra

    Finalmente terminei de ver o sete, o engraçado eh que justamente no inicio eu falei para o meu marido, que odeia esse tipo de abordagem, que fique calmo, na delegacia eles não vão poder acompanhar, my mistake. mas tb não foi tão ruim. hummm, e aquele baixista poderia muito bem fazer um show particular aqui em casa que eu não reclamaria.

  4. Therê

    Estes dois episódios não me agradaram muito, pois a série vinha num ritmo maravilhoso, muito romântico com o amor de Casket sendo explorado de uma maneira linda e que vinha encantando seu público shipper e de repente muda total/ seu estilo indo para a comicidade.

    Por favor, voltem ao ritmo anterior, esperamos quatro anos pra ver o amor de Kate e Castle explodir,

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account