Log In

Reviews

Castle – Recoil

Pin it
Série: Castle
Episódio: Recoil
Número do Episódio: 5x13
Exibição nos EUA: 4/02/2013
96
4.8
5

Oi, pessoas. Como prometido, eis a review de Recoil, o episódio dessa semana. E assim fico em dia com Castle, finalmente.

No final da minha review anterior, eu pontuei o problema da quinta temporada da série: a ausência de um NOVO plot para chamar de seu. Vou tentar explicar melhor o meu ponto de vista.

Pra mim, essa quinta temporada está dividida em 3 ‘fases’. After the Storm, a 1ª delas, colocou um final – bem temporário, descobrimos agora – no plot que moveu Castle por 4 anos. Cloudy with a Chance of Murder inaugurou uma nova fase. Aparentemente, o plot principal de váááários episódios a partir daí foi o relacionamento entre Castle e Beckett. Essa fase foi marcada por bons episódios (como Murder, He Wrote e Probable Cause), por episódios medianos (como Secret Santa) e por episódios bem ruinzinhos (a.k.a. Swan Song e After Hours). Depois do delicioso Significant Others, que tratou do relacionamento entre nosso casal queridinho, dois episódios perdidos no mundo. Absolutamente sem plot. Não trataram do plot anterior – o assassinato de Johanna -; não falaram do plot atual – o relacionamento casckett – e não introduziram um plot novo. Dois fillers beeeeem medianos.

E eis que depois desses episódios meia-boca, a equipe de roteiristas de Castle nos entrega Recoil, um ótimo episódio. O que me incomoda é que, mais uma vez, os roteiristas buscaram a excelência no assassinato de Johanna. Depois de After Storm, eu disse que esperava que o Senador e sua disputa com Becks demorassem a voltar à telinha. Mas não foi isso que aconteceu, e apenas 12 episódios depois, cá estamos nós, novamente. Sinto que é hora de ousar, e seguir adiante. Nenhum seriado se sustenta muito tempo no ar tratando do mesmo assunto.

Contudo, minha crítica não me cega. Reconheço que, mais uma vez, a trama morte de Johanna rendeu um episódio empolgante, bem trabalhado, com boa condução e atuações. E dessa vez, com uma inovação: Becks precisou proteger o responsável pela morte da mãe. Muita coisa pra lidar.

Stana mais uma vez esteve muito bem na atuação. Ela costuma sempre encontrar o tom exigido por esses episódios tensos e dramáticos, e é legal ver como o olhar dela é expressivo o suficiente para que uma única olhada de Beckett passe exatamente o que a detetive está sentindo. Nesse episódio, esses olhares foram vários, e de muitos tipos. Teve o momento raiva, o momento desespero, o momento tristeza. Bacana de verdade. O resto do elenco acompanha Stana, mas é sempre menos exigido que ela, dramaticamente falando, já que o grande trauma é sempre relacionado a detetive.

Gostei de ver Gates novamente, fazia alguns episódios que Iron Gates estava sumida. À propósito, bem que ela poderia participar mais do dia-a-dia da delegacia, né? Ela só aparece quando há um grande caso, para fazer piadas sobre a sogra ou fazer média com o prefeito. Ia ser legal acompanhar ela no cotidiano dos detetives.

Gostei também do tom de incerteza quanto às reações de Beckett. Ela é muito correta, e sua conduta exemplar já ficou evidente muitas vezes. Mas dessa vez era diferente, afinal o culpado pela morte da mãe dela precisava de sua proteção. E vamos combinar, quem conseguiria cumprir o dever sem nem ao menos hesitar? Cheguei a pensar que Beckett tinha queimado, de fato, a carta. E depois deu uma angustia no peito ao ver ela deixou o suspeito escapar, conscientemente. Só que a retidão de caráter falou mais alto, e Becks acabou dominando a situação. Mais, seguiu seus instintos e acabou sendo a única a perceber o verdadeiro plano para matar o Senador. No final das contas, creio que todo mundo ficou feliz por vê-la salvando a vida dele, pois ela seguiu o caminho da escolha com a qual ela podia lidar. Certamente Beckett deixaria de ser ela mesma se escolhesse seguir o outro caminho.

Agora, seu arqui-inimigo lhe deve uma, e isso deve representar algo grande. Ficou bem evidente que há uma briga entre tubarões, e é sempre bom ter uma carta na manga para usar antes de ser devorada. Agora, só nos resta esperar os caminhos de Bracken e Kate cruzarem novamente, e torcer para que dessa vez eles esteja, novamente, em lados opostos. Becks certamente esperará ansiosa por isso.

Gostei também de observar as reações de Kate e Rick ao caso, como casal. Castle encarou o Senador várias vezes, e deixou bem claro para ele que se a decisão final fosse sua, não teria sido tão piedoso. Gostei também de ver Beckett compartilhando com Castle sua insegurança. Geralmente ela esconde dele seus medos e traumas, e dessa vez ela se abriu para ele, deixou ele próximo e ciente de tudo. E, como sempre, encontrou do outro lado confiança e apoio. Rick, mais uma vez, acreditou em Becks e seguiu os seus instintos. Fofos, apenas.

Espo e Ryan foram os irmãos que eles costumam ser. Dessa vez a participação deles nem foi tããão grande, mas ela é sempre decisiva e no sentido de ilustrar lealdade e apoio irrestrito. E foi bom ver que o ‘racha’ de Always ficou, definitivamente, para trás.

Enfim, um ótimo episódio, que me fez lembrar do quão gostoso é assistir Castle, quando há uma boa história para ser contada.

Na semana que vem é o Valentine’s Day, nos Estados Unidos. E isso significa que no próximo episódio deveremos ver o primeiro Dia dos Namorados comemorado por Casckett. Momentos fofos no horizonte, pessoal. E torço para que o acompanhamento do prato principal seja um caso gostosinho. Até lá!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

5 Comments

  1. Cinthia

    Eu fiquei tão aflita nesse episódio. Eu também acreditei que a Beckett tinha queimado a carta… acho que teria sido interessante se ela tivesse realmente queimado, mas, enfim no final das contas deu pra perceber como o caráter dela falou mais alto.

    Enfim, fiquei muito feliz com o episódio. Não vejo a hora de ver o próximo do Valentine’s Day! =)

  2. Therê

    Cada dia fico torcendo mais para que Stana receba final/ um prêmio por suas interpretações perfeitas como Kate Becket. Ela é a alma dessa série, merece ganhar uma estatueta.
    A estória da semana me agradou bastante, pois a volta do assassino de Joanna é sempre um argumento á nos despertar muito. E eu achei que Becket fosse conseguir prende-lo e no entanto ela precisou protege-lo, que reviravolta não?
    O retorno da capitã foi muito boa, eu tb. estava sentindo sua falta. Ótima reaparição.
    E Alex e Martha? Essas sim andam sumidas, será que voltarão no próximo episódio.
    Seu review Mariela, esteve perfeito, ao lê-lo tive a impressão de estar assistindo nova/ ao seriado.
    Vou ficar no aguardo do próximo capítulo que deverá trazer o romance Casket de volta pra nos encantar nova/.

  3. keila

    Gostei deste episódio, e concordo, ele foi bem superior ao últimos episódios.Estou ansiosa pelo episódio duplo, apesar que soltaram muitos spoilers desnecessários sobre ele na net a fora.

  4. Mariela Assmann

    To TOTALMENTE sem spoiler, então estou mais ansiosa ainda. Adoro os duplos.

  5. keila

    Eu tb gostaria de estar livre de spoilers, mas por exemplo as vezes vemos em querer. Tinha 1 tópico no facebook falando sobre The Following, cliquei nele , e não é que era sobre Castle com 1 monte de Spoilers com letras grandes e sem aviso !!!!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account