Log In

Reviews

Castle – Pretty Dead

Pin it

Série: Castle
Episódio: Pretty Dead
Temporada:
Número do Episódio: 3×23
Data de Exibição nos EUA: 09/05/2011

Bem vindos ao glamuroso, poderoso, e perigoso (acima de tudo) mundo dos concursos de beleza. Confesso que esse não foi um dos meus episódios favoritos de Castle. Mas, ainda assim, foi um episódio bem construído, com tramas paralelas à investigação fofas e bem desenvolvidas: o aniversário de casamento e uma possível despedida do Captain; e o rompimento de Alexis e Ashley.

Nesse semana, o time de investigadores desvendou o mistério da morte de Amber Middleberry, concorrente do Miss Baron, concurso de beleza promovido pelo todo poderoso Victor Baron. O cenário da morte e o universo da vítima proporcionaram vários desdobramentos nas investigações, e um sem número de suspeitos, todos com motivos razoáveis para cometer o crime. E um a um, todos os suspeitos foram investigados, sendo descartados.

O anfitrião do concurso, Bobby Stark (que através de seu sitcom ensinou Castle a ser pai), apesar de rejeitado romanticamente pela vítima, tinha um álibi, embora não recordasse do mesmo (olha o Twitter evitando a prisão do moço aí gente). A amiga da vítima (concorrendo pela Geórgia), cujos únicos crimes foram invejar o sucesso da vítima e furtar seu violino na tentativa de prejudicá-la, também conseguiu provar sua ‘inocência’, e ainda forneceu as fotos de Amber nua, que foram vitais para o desenrolar e o desfecho da investigação. Até mesmo Victor Baron, que teve um affair com a vítima e cedeu à sua chantagem, favorecendo-a no concurso Miss Baron, não era o assassino (foi hilário a mulher de Victor surtando e jogando um vaso nele, não pelo caso do marido com a candidata, mas sim pelo que seus amigos dos Hamptons pensariam se soubessem do relacionamento extraconjugal). O ex-namorado de Amber, que começou como suspeito, passando por comparsa na chantagem, terminou as investigações como vítima. E pasmem, nem mesmo a organizadora do concurso, Candace, era a responsável pelo crime. Apesar de relutante, ela forneceu seu álibi (embora Bobby Stark não lembre dele), e saiu ilesa das investigações.

No final das contas, só Justin Hankel, consultor da vítima, não tinha um álibi e foi descoberto, enrolado nas próprias mentiras e confusões. Matou o ex-namorado de Amber para impedir a chantagem, mas depois descobriu que a candidata participava da armação, e a matou para não ver seu nome na lama.

Nesse episódio, juntamente com as investigações do assassinato, tivemos o desenrolar do drama pessoal de Alexis – a partida de Ashley, o namorado, para uma universidade. Foi bonito ver Castle apoiando o genro, ao ver o sofrimento da filha. E incentivando que ela lutasse pelo relacionamento, afinal, poderia estar jogando fora algo verdadeiro e que teria funcionado, se apenas tivesse tentado um pouco mais (pena que Beckett não ouviu esse diálogo).

Ainda vimos, em Pretty Dead, um destaque especial pro Capitão Montgomery (estou com maus pressentimentos em relação à isso),  que precisava decidir qual o presente ideal para o aniversário de 20 anos de casamento. E o Captain escolheu oferecer à esposa um pouco mais dele mesmo, prometendo aposentar-se em breve. No final, ficou a dúvida quanto ao real afastamento do Capitão, o que abriria espaço para algum (ou alguma?) detetive assumir a frente do Precinth.

E não posso encerrar sem citar os momentos engraçados do episódio. Como sempre, as cenas de Esposito e Ryan renderam bons momentos. Foi hilário ver os dois perdidos em meio ao mar de misses que a delegacia se tornou (sorte de Esposito que Lanie não apareceu). Foi bem divertido observar, também, a interação entre Perlmutter e Castle – ficou evidente que o legista não tem muito apreço pelo escritor. E, por fim, a cara impagável de Castle (de quem levou um soco no estômago) no final do episódio. Depois de tanto apoiar a filha, incentivando a ida de Ashley para Stanford, o escritor tem uma grande surpresa, com a possível partida de Alexis, mais cedo do que ele imaginava. Foi engraçado, mas deu dó!

Agora, nos resta aguardar, muito ansiosos, pelo último episódio, que será exibido, nos EUA, na próxima segunda-feira, e que promete ser de tirar o fôlego e arrancar lágrimas.

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account