Log In

Reviews

Castle – Once Upon a Crime

Pin it
Série: Castle
Episódio: Once Upon a Crime
Número do Episódio: 4x17
Exibição nos EUA: 27/02/2012

Que Once Upon a Crime foi um filler, ninguém duvida. Mas foi um filler gostoso, com um caso interessante e que prendeu a atenção. E com aqueles já famosos momentos casckett de fofura. Como eu não esperava que fosse diferente, passei bons 40 e poucos momentos. E, falando em filler, ainda faltam seis episódios para o encerramento dessa temporada. Mas acredito que veremos mais uns três episódios do tipo até lá.

A ABC, claramente, introduziu o tema “contos de fada” em Castle como uma espécie de referência à Once Upon a Time. Mas acabou que Grimm, da concorrente NBC, também foi promovida – com a menção aos contos de fada serem histórias de terror e aos famosos irmãos autores. Aliás, foi alavancado todo o gênero de fantasia, que está bem em alta ultimamente. Algumas frases e tomadas (como a da floresta, que lembrou a abertura de OUAT) foram bem explícitas nesse propósito. Um exemplo disso foi a referência de Beckett quanto ao assassino estar tentando “roubar os finais felizes” das princesas mortas, exatamente o procedimento adotado pela Evil Queen de Once, interpretada pela Lana Parrilla. Aliás, quem ainda não assiste Once Upon a Time, e curte mitologia e contos de fada, deveria dar uma chance ao seriado. É interessante, instigante, e ao mesmo tempo fofo. Uma das melhores estréias dessa temporada.

Mas, vamos à Once Upon a Crime. Gosto muito quando o tema da semana dá liberdade para as viagens insanas de Castle. E ri demais quando ele criou a teoria do RPG e ficou decepcionado, assim como Esposito. A cara do Castle, quando chamou Beckett e disse que era óbvio quem era a 1ª vítima (a Chapeuzinho Vermelho), foi impagável. E adorei que a Beckett, na falta de outras alternativas, acabou concordando em procurar pelo “lobo mau”. É hilário quando ela “se rende” às teorias do parceiro. Outra coisa que adoro é como Ryan acaba sendo um mini-Castle, quando o assunto é embarcar em teorias malucas. Foi bem legal a naturalidade dele falando que a vítima era a Chapeuzinho Vermelho (que era como ele sempre imaginou), para deleite de Rick e espanto de Kate.

Gostei da forma como as coisas foram se conectando, como apareceu um crime do passado e nos vimos em meio a uma trama de chantagem. Mas é claro que não acreditei que o chantagista era o culpado pelos assassinatos. Além de várias evidencias serem frágeis, ainda faltava muito tempo para acabar o episódio. Achei um pouco de ingenuidade da experiente Kate achar que tudo estava realmente resolvido. E, dessa vez, me surpreendi com a assassina.

O que me incomodou um pouco na resolução do caso foi a aleatoriedade. Se Castle não tivesse amarrado o avental de Martha, o caso nunca seria desvendado. Aliás, não é raro eventos totalmente randômicos e aleatórios darem o start na mente de Castle, e a resolução partir daí. Aí me pergunto: será que na vida real é assim? Mas, em nome da licença poética – que Martha usou para reescrever sua vida, e a de Castle – eu relevo. Relevo, mas faço a mesma pergunta da culpada: um laço? Sério?

A trama de Martha foi divertida, também. É a cara dela usar tanta licença poética para reescrever sua história, visando o sucesso no teatro. E as reações de Rick foram bem divertidas. Quem não riu quando ele perguntou para Kate se ela usaria sua arma na mãe dele, com uma cara de espanto, para logo depois agradecê-la? Realmente, Castle permaneceu na floresta o episódio inteiro. Pobrezinho, teve sua vida invadida pelas “suas mulheres”. (Kate debochando dele, que se ela se acostumou ele também conseguiria, foi ótimo também).

O companheirismo e a cumplicidade entre Kate e Rick, no episódio, também foram legais. É bom ver que Beckett também toma a iniciativa de pequenos gestos, agora. Exemplo disso foi ela ter pego na mão dele ao apagar das luzes. Ainda é pouco, mas já estou me acostumando com a ideia de que terei que me contentar com apenas isso por um tempo.

Episódio inédito, agora, só em 19/03, quando irá ao ar A Dance with Death. Então, até lá!

P.S.1: que Branca de Neve feinha que arrumaram. Ginnifer Goodwin se revirou em um reino muito, muito distante.

P.S.2: NUNCA pensei que fosse dizer isso. Mas estou com saudade da Gates.

P.S.3: totalmente assustadora a casa da velhinha colecionadora de bonecas. Até lembrou um pouquinho a abertura de American Horror Story. Medo!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

8 Comments

  1. Gracabispo09

    Saber que outros como eu gostam e esperam semanalmente pela série Castle é muito bom. Melhor ainda poder ler e aprender lendo seus comentários. A leitura é simples, acompanha as ações do episódio e nos prepara para as próximas ações. Foi interessante o Once upon a Crime, mas deu uma “quebrada” no ritmo da temporada, ou estou errada? 

  2. Therezinha Tucci Therê

    Eu  imaginava  que  após  assistirmos  aos  empolgantes  “Pandora   e  Linchpin”,  iríamos  ver no  episódio  seguinte,   Castle  encostando  Marta  na  parede  e exigindo  que  ela  lhe  contasse  a  verdade    sobre  sua  origem  e  principalmente  querendo  saber  se   seu  pai  é  mesmo  um  agente  da  C.I.A.
    Mas,  o  que  vimos  foi  um  capítulo  suave, (admito  muito  agradável)  mas  a  solução  do  caso  (pai  de  Castle)  foi  totalmente  omitido.  
    Como  se não  bastasse  o  encruamento  do  caso  Casket,  esse  tb.  vai  ser  enrolado?
    Não  sei  se  estou  sendo  muito  exigente,  mas  esses  acontecimentos  precisam   ter  uma continuidade.
    Concorda  comigo?

    Como  sempre,  um  ótimo  review,  muito  elucidativo  –  perfeito.  Parabéns.

    Therê   

     

  3. Mônica Almeida

    Once Upon a Crime foi um episódio gostosinho de ver. Adoro as caras que o Castle faz quando ‘descobre’ alguma coisa. Mas já estou ficando cansada com o chove-não-molha entre Castle e Beckett. Quandovai rolar algo de verdade?
    Bom, mas foi um ótimo review, como sempre. Ah! E eu adoro Once Upon a Time.

  4. Mariela Assmann

     Concordo sim, Therê! Por isso que acho o ritmo dessa temporada muito lento. Eles demoram muito para dar continuidade nas histórias. Seria natural o Castle indagar Martha, especialmente por que ela estava “revisitando” a história deles. Mas nada disso foi mostrado. Só espero que não demore muito para termos novidades.

  5. Bianca Mafra

    depois disso ainda fui ver river sem saber da assustadora arvore de bonecas, nunca mais olharei as bonecas com os mesmos olhos.
    ela segurou na mão dele, que bonitinho!!!!

  6. Pingback: Destaques na TV – Quarta, 19/9

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account