Log In

Reviews

Castle – Kick the Ballistics

Pin it

Série: Castle
Episódio: Kick the Ballistics
Temporada:
Número do Episódio: 4×04
Data de Exibição nos EUA: 10/10/2011

Quando eu fiquei sabendo que a trama de Kick the Ballistics envolveria o serial killer 3XK (do episódio 3XK, o 3×06), imediatamente me animei. Isso porque adoro os episódios nos quais a trama envolve serial killers (sim, eu si que isso é sombrio e estranho).

Então, vocês devem imaginar que fiquei um pouco decepcionada com o resultado desse 4° episódio. Isso por que a trama de Kick the Ballistics não foi sobre o 3XK, mas sim sobre a arma do Ryan, que ele levou quando deixou o detetive e Castle para trás, em um quarto de hotel. Pouco avanço tivemos na trama do assassino.

Isso significa que estou dizendo que o episódio foi ruim? Não. Gostei – bem – mais do episódio do que de Head Case. Só que esses dois últimos episódios exibidos me deixaram com a estranha sensação de que falta algo. Como se algum elemento essencial de Castle estivesse faltando. Vocês podem estar pensando: “como assim? Foram exibidos apenas quatro episódios e ela já vai criticar?”. Se for esse o caso, acalmem-se. Porque não estou criticando, de fato. Até porque é cedo demais, sim. E porque nenhum dos quatro episódios exibidos foi ruim (dois deles achei excelentes). Estou apenas explicando o porquê das últimas reviews não estarem tão elogiosas como de costume. É, eu fiquei muito mal acostumada depois do alto nível da 3ª temporada.

O ponto alto de Kick de Ballistics, pra mim, foi a forma como Castle, Beckett, Ryan e Esposito trabalharam juntos, apoiando-se mutuamente. A cena na qual a Iron Gates manda Ryan pra casa deixou bem evidente a união do grupo. A cereja do bolo foi ver Becket batendo a porta na saída. O brinde do final também foi bem tocante. Enfim, adorei a dinâmica do grupo. Trabalharam completamente afinados.

Também me agradou muito ver mais cenas entre Ryan e Beckett. Gosto da dinâmica deles, e não é de hoje. E naquele momento, acho que a detetive era a melhor opção de parceria para Ryan, já que ela é quem vive – e supera – mais dramas no exercício da profissão. Ficou bem claro que Esposito estava ali, pronto para auxiliar no que fosse preciso. Mas creio que Ryan precisava Beckett podia oferecer melhor: o apoio irmão.

Também gostei bastante da forma como Castle agiu. O drama de Ryan era iminentemente policial: “minha arma, a qual eu nunca deveria ter “perdido”, foi usada para matar uma inocente. E agora?”. Portanto, Castle estava automaticamente meio de fora da situação. Mas ainda assim ele permaneceu por perto, não levou a conduta de Ryan pro lado pessoal e esforçou-se para “pensar como policial”. Inclusive analisou muitas fichas de prisioneiros atrás do receptor da arma de Ryan. Achei tão lindinho ele chegando na delegacia todo afobado e gritando “eu sei quem o assassino é”. Bonito de se ver.

Quanto ao assassinato da jovem, confesso que tive um único pensamento: “é agora que vão conectar o 3XK ao caso e ele irá aparecer?”. Então, minha mente não acompanhou com precisão todas as reviravoltas do caso.  Mas, vamos lá!

A vítima da semana foi Jane, uma jovem que trabalhava como monitora, e foi morta com resíduos de droga na roupa por alguém que a conhecia e a deixou rezar antes de morrer.

Finn, o ex-namorado desprezado com histórico envolvendo drogas, apesar de aparecer desolado em um vídeo, tinha um álibi.  Seth, o “traficante” que importunava Jane, era na verdade um detetive – com métodos questionáveis – da Narcóticos, que pressionava a vítima para obter informações da família Lee, possivelmente envolvida com a máfia chinesa. Ou seja: os suspeitos eram um beco sem saída.

Mas nem tudo estava perdido, em meio às reviravoltas do caso. Castle conseguiu ligar a arma de Ryan à Chang/Philip Lee, desafeto – e depois “amigo” de 3XK na prisão. E os detetives descobriram que Philip, avisado pelo ex-namorado de Jane que ela iria fugir com seu novo namorado – Ben Lee -, matou a professora e namorada do irmão, como forma de impedir a fuga.

Depois de conversar com Ryan, Ben decidiu auxiliar a polícia, e Philip acabou preso – em uma cena bem melodramática, com direito a um embate tenso entre os irmãos Lee e à música instrumental.

Adorei que Philip acabou entregando algumas informações de 3XK para Beckett, em troca da redução na pena. Mas que Castle, com a sabedoria que lhe é peculiar, alerta Kate para a armadilha. É, para deleite de Beckett, Castle realmente está pensando como um policial de verdade. Nosso garoto está crescendo!

Antes de finalizar, preciso dizer que a noite foi de Kevin Ryan. Ou melhor, de Seamus Dever. Se Ryan esteve perfeito no episódio, Seamus esteve na interpretação. Realmente, fez por merecer o destaque que recebeu.

Agora, é aguardar pela semana que vem. Com a certeza de que tempos mais divertidos nos esperam. Quer saber por que? Então assista isso!

P.S.1: Martha participou de poucos momentos, mas foi o suficiente. Como sempre, o papo dela com Castle deu o suporte de que o filho necessitava.

P.S.2: Esposito ganhou o prêmio de “melhor amigo para sempre” com sua interpretação na biblioteca. Sem mais.

P.S.3: Aparentemente, Alexis está tentando melhorar sua imagem para se recandidatar à vaga em Stanford – ou outro lugar qualquer. Vamos ver se ela vai seguir o plano.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

8 Comments

  1. Jussa Goes Salles

    Oi Mariela; que bom que temos agora alguém comentando  a série Castle. Gostei da suas observações e acompanho-as semanalmente. Vou continuar perguntando: o DVD Castle será lançado no Brasil? Como você se parece comigo em paixão por séries, dê uma atenção a Bory of Proof; a série está muito boa e a atriz já fez participações em Castle. Um abraço, Jussara.

  2. Mariela Assmann

    Jussa, eu tenho acompanhado Body of Proof, e gosto. Queria a Dana novamente em Castle! Quanto ao DVD, não tenho a informação, mas vou procurar saber! =)

  3. Mônica Almeida

    Achei esse episódio bem legal, apesar de também ficar esperando o serial killer aparecer a qualquer instante. Seamus Dever estava excelente.Adorei o destaque ao Ryan. E acho ele e o Esposito juntos o máximo. Prêmio de melhores amigos mesmo.

  4. Ricardo

    A Martha chega a me lembrar (n ão que elas sejam muito parecidas) da Tabitha Wilson, personagem de Jessica Walter em 90210.

  5. Ricardo

    Será que Castle vai perder a graça quando finalmente descobrirmos que matou a mãe de Beckett? Tenho dois palpites, ou foi o pai dela, ou o “Mayor”, lembro de um episódio em que um homem disse a Beckett que a pessoa que matou sua mãe, “ela nunca poderá prender”

  6. Bianca Mafra

    episodio com destaque para o ryan, que normalmente eh tao apagado, e ele segurou a trama comlouvor!!!!! adorei! so espero, mariela que nosso garoto não cresça tanto

  7. Mariela Assmann

    Seria um conflito no mínimo interessante. Mas é sofrimento demais, o próprio pai ser o criminoso.

  8. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 18 a 24/6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account