Log In

Reviews

Castle – Heroes & Villains

Pin it

Série: Castle
Episódio: Heroes & Villains
Temporada:
Número do Episódio: 4×02
Data de Exibição nos EUA: 26/09/2011

Fãs de Castle, bem vindos ao universo das comics! Aproveitando o lançamento, pela Marvel, da graphic novel Deadly Storm (escrita por Castle e centrada em Derrick Storm) – conforme você conferiu aqui –, os roteiristas resolveram abordar o universo dos super-heróis. O resultado foi um episódio mais leve e divertido. Um ótimo episódio.

Heroes & Villains agradou à praticamente todos os fãs. Mas acredito que tenha sido um presente especial para os aficionados pelos quadrinhos. Isso porque as muitas referências aos super-heróis poderiam ser melhor compreendidas pelos conhecedores da área. Adorei a forma como os roteiristas brincaram com os super-heróis e seus alter egos. Um dos suspeitos era jornalista. Gates “debocha” da tese de Castle e Beckett, perguntando se aquele seria um Peter Parker (o Spider-Man), um erro comum para quem não “pertence ao Universo” dos quadrinhos. Mas é prontamente corrigida, recebendo como resposta que o suspeito estava mais para Clark Kent (o Superman). Outra referência bem pertinente foi a da identificação de Beckett com Elektra, a personagem de Frank Miller que não consegue viver seu amor com o Demolidor em virtude da grande dor causada pelo assassinato do pai. Alguém notou alguma semelhança (com as devidas alterações, óbvio) com a história de Kate?

A antiga química entre Castle e Beckett está de volta. Não percebi nenhum resquício daquele clima esquisito entre eles, motivado pela revelação de Castle e pela “mentira” de Kate. Pelo contrário, as cenas entre eles evidenciaram os milhões de coisas que eles compartilham (como o gosto por quadrinhos – ela até encomendou a comic dele!) e a vontade de ambos de ficarem juntos.

E graças a essa afinidade o caso da semana, que não foi dos mais simples, ficou mais fácil de solucionar. Juntos, eles encaixaram cada peça do quebra-cabeça: construíram a “identidade” do super-herói misterioso (Lone Vengeance), passaram por diversos suspeitos, correram atrás das evidências, interrogaram pessoas, encararam a “ira” da Iron Gates, dividiram o momento “vergonha alheia” de conferir a marca nas “partes íntimas” de um suspeito (que acaba se revelando o criminoso, posteriormente), dividiram teorias e desvendaram todo o mistério.

Também gostei da introdução do casal jornalista/super heroína na história, claramente cheios de semelhanças com a nossa dupla favorita. Paul, o jornalista, chegou a confessar o crime para proteger a amada. Sabemos que Castle faria o mesmo. Ann, a “heroína” juntou-se à polícia em busca de vingança, e não consegue seguir adiante, perdida na sua busca pela justiça. Vocês conhecem alguém assim? Pena que Beckett segue o estilo “faça o que eu digo mas não faça o que eu faço”, porque seu conselho para Ann serve perfeitamente para a sua situação. Eu gostaria de ver os personagens novamente.

Ryan e Esposito tiveram menos tempo de tela. Mas suas aparições, junto de Castle, foram divertidas. Quem ganhou um pouquinho mais de tempo no episódio foi Martha. Sempre gosto muito de suas intervenções, sejam elas mais dramáticas ou mais divertidas. E em Heroes & Villains, quando suas aparições envolveram clássicos de Shakespeare, não poderia ser diferente. Só posso dizer que ela esteve ótima, tanto como Desdêmona quanto como Rei Lear.

Alexis ganhou bastante destaque no episódio, com a história da sua ida para Stanford. É evidente que Castle, que é muito ligado na filha, não quer que ela vá para longe. Mas fica bem claro, também, que a maior preocupação do autor é com a aparente imaturidade da sempre tão centrada Alexis. Realmente, não combina com a personalidade dela a opção por determinadas matérias apenas para acompanhar Ashley. Nem mesmo a tentativa de viver junto com ele na Califórnia. Pra mim, Alexis está apenas sendo mimada, e acredito que logo acontecerá algo que a fará mudar de opinião.

Para finalizar, me arrisco a dizer que o momento mais fofo do episódio foi quando Castle e Beckett observaram Paul e Ann indo embora. Foi bonitinho ver o escritor constatando que eles eram “um escritor e sua musa, lutando contra o crime”, tal qual ele e Kate. E ri demais das expressões deles quando “seus iguais” se beijaram dentro do elevador, no melhor estilo “vamos fazer igual?”. Espero que, quanto ao beijo, o “amanhã” aconteça logo.

Na semana que vem, será exibido Head Case, que promete ser outro ótimo episódio. Os detetives – e Castle – investigarão “um crime sem corpo”. Mal posso esperar.

P.S.1: Beckett demorou a acreditar que o assassino poderia ser apenas um cidadão comum preocupado com a segurança da cidade. Para a detetive, os heróis da vida real seriam atrapalhados, e não ofereceriam riscos. E sua tese foi “confirmada” pela aparência e estilo do primeiro Lone Vengeance capturado. Essa referência me lembrou do ótimo filme Kick-Ass, baseado nos quadrinhos de mesmo nome, também publicada pela Marvel. Quem gosta do tema e ainda não assistiu, não perca mais tempo.

P.S.2: O seriado-sensação Game of Thrones também foi citado, já que o assassinato envolveu um golpe de espada. Através de seu perfil no Twitter, Nathan Fillion, fã confesso da série, afirmou, de forma bem humorada, que essa teria sido sua tentativa de participar de GoT.

P.S.3: Castle diz que se pudesse escolher, seria o Dark Knight, a.k.a Batman. Stana Katic, recentemente, participou do jogo Batman: Arkham City, dando voz à Talia, filha do vilão Ra’s Al Ghul e interesse amoroso do herói. Talia é a mãe de Damian Wayne, filho de Batman e quinto Robin. Obrigada, David Amann, pela referência!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

5 Comments

  1. Anônimo

    assisti o episódio em modo “weee”, dando risadinha quando pescava as referências [o nome do autor de lone vengeance ser um anagrama de stan lee? cool!]. e o carinha dizendo que queria ser um companion ou aprendiz do heroi e o castle “seriouslY? looone vengeance?” OMG!

    maaas não curti essa alexis dependente do ashley, tão fissurada nele que nem tem mais vontade própria. ela me conquistou por ser inteligente, esperta, madura e independente, e agora é o oposto disso. se a ida precoce pra stanford significa dar tchauzinho pra personagem por vários episódios, bom… tchauzinho. ;o)

  2. Raquel

    Under the Gun?! Mesmo nome do ep. 03×03
    Dando um “edit” na minha pergunta, o próximo ep. se chama Head Case! :)

  3. Mariela Assmann

    Raquel, control C control V me comprometeu! Copiei da temporada errada! Já corrigi! =)

  4. Raquel

    Ctrl+C e Ctrl+V às vezes dá aquela rasteira! usheuhsue
    Eu fujo tanto de spoiler que nem o nome dos episódios novos eu sei, mas o Under the Gun eu não esqueci! *-*

  5. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 4 a 10/6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account