Log In

Reviews

Castle – Eye of the Beholder

Pin it

Série: Castle
Episódio: Eye of the Beholder
Temporada:
Número do Episódio: 4×05
Data de Exibição nos EUA: 17/10/2011

Adorei Eye of the Beholder. Passei 40 e poucos minutos muito agradáveis assistindo ao episódio. Me diverti, me “revoltei”, tentei acompanhar o caso e me surpreendi com a conclusão dele. Enfim, acho que “aquilo que estava faltando” em Castle esteve presente em Eye of the Beholder. Então, sem reclamações nessa semana. Elogios abaixo!

Se os últimos casos de Castle não tinham sido especialmente atrativos para mim, com esse foi o contrário. Também, o que esperar de uma investigação envolvendo roubo de obras de arte caríssimas por ladrões misteriosos com codinomes, uma investigadora de seguros no melhor estilo mulher fatal, ciúme, inveja e muitas reviravoltas?

Achei ótima a trama do roubo do Punho do Capitalismo, uma “valiosa” crítica ao nosso sistema financeiro. Diamantes, excursões ao “submundo de Nova York”, arte morte/pós-moderna/ultra-moderna, gente rica brigando por vinhedos em Napa, sistemas de segurança e monitoramento, Interpol. Pouca coisa me faria mais feliz. E o fato de eu ter achado, genuinamente, que a criminosa era a artista, também contou muitos pontos para a trama investigativa. Enfim, um caso que me empolgou.

E nada como uma “concorrência” para apimentar um pouco as coisas. Esse episódio me lembrou muito de Nikki Heat (um dos meus favoritos ever). Foi leve, divertido. Muito engraçado. É sempre interessante notar as reações de Kate quando ela sente que alguém está tentando ocupar o “seu espaço”.

A cena de Beckett no terapeuta foi ótima. Primeiro porque deixou explícito que a detetive continua trabalhando seus “traumas”. Segundo porque evidenciou o desconforto de Beckett com Serena, o quanto ela se sentiu ameaçada, e a ameaça que ela sentiu ao seu relacionamento com Castle. Em terceiro lugar, por que ela externou algumas questões para o psicólogo, embora ainda não consiga admitir, em alto e bom som, o que ela deseja que Castle seja. Por que todos nós sabemos que não é apenas parceiro. E essa cena deixou escrito na tela, em neon e caixa alta, “Beckett ama Castle”.

Enfim, foi muito interessante ver Beckett nessa situação de risco. Eu cheguei a conclusão de que a situação de Kate com Castle é, de certa forma, bem “cômoda” pra ela. Afinal de contas, ele está sempre por perto, dando provas de seu apoio incondicional, apesar de já ter sido afastado várias vezes por ela. Então, acho que situações como essa podem dar o empurrãozinho necessário para Beckett admitir, de vez, seu sentimento, saindo de sua zona de conforto.

Castle esteve ótimo em Eye of the Beholder. Ele foi aquele escritor canastrão e atrapalhado que tanto adoramos. Ficou evidente que o fato de ter uma mulher interessante – e com uma história que mexeu com suas fantasias – por perto “encantou” ele. Apenas fiquei com uma sensação de que esse encantamento extrapolou um pouco os limites, já que no início do episódio Castle rechaçou veementemente a possibilidade de se envolver com alguém quando conversava com Marta. E, algumas cenas depois, ele já estava todo envolvido com a loira. Ou seja, faltou um pouco de coerência.

Mas eu entendo que ele não pode esperar para sempre os muros de Beckett ruírem. Até por que ele não sabe de coisas que nós sabemos. Ele não tem a certeza que nós temos dos sentimentos de Beckett por ele. Então, fica um pouco difícil ter a paciência e a resignação necessária para esperar. Mas creio que, mesmo em meio a empolgação, o escritor deu provas de que pretende, sim, esperar pela detetive. Demore ela o tempo que demorar.

E mais uma vez, assim como em Nikki Heat, o final comprovou aquilo que já sabemos. O coração de Castle pertence à Beckett. O fato novo, aqui, foi a certeza de que o coração de Beckett também pertence à Castle. Contudo, ainda permanece o medo dela de se envolver. Mas agora, acho que falta pouco para a detetive baixar a guarda e permitir uma aproximação mais concreta de Castle. Eu torço (com força) para isso acontecer logo. Pode ser na semana que vem?

P.S.1: gostei bastante da participação de Kristin Lehman. Ela conseguiu encarnar bem a mulher fatal, a “bandida do coração de ouro”. Interpretando a ladra/investigadora de seguros Serena, me fez odia-la, ter certeza de sua culpa. E, no final, quase simpatizei com ela. Enfim, sua participação proporcionou bons momentos. Mas não chegou aos pés de Laura Prepon em Nikki Heat.

P.S.2: como assim Martha? Deixou de ser Team Casckett?

P.S.3: os olhares censuradores e de “você terá problemas”, de Ryan e Esposito para Castle, valeram o episódio.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

6 Comments

  1. emduarte

    Eu juro que não entendo esta revolta, nas
    reviews e comentários que li, sobre as atitudes de Castle neste episódio. Mesmo
    sendo jogado durante praticamente todo o episódio, tanto por Martha quanto que
    pela própria Beckett, para cima de Serena; Castle se mostrou inteiramente fiel
    ao seu amor pela detetive!!!

    O seu deslumbramento pela personagem de Serena
    (Kristin Lehman, em ótima atuação) vêm do seu lado escritor que a admirou como uma interessante personagem para um futuro próximo livro e nunca de uma
    forma romântica !!!! Como já sabemos e adoramos (assim como a Kate), Castle é
    como uma criança que quer experimentar todos os sabores disponíveis em uma
    sorveteria, mesmo tendo o sabor de chocolate como preferido, daí o seu
    comportamento, infantil e não adulto, junto a Serena !!!!

    O que está evidente até o momento nestes ótimos cinco  primeiros episódios da quarta temporada é que: se os protagonistas não estão
    juntos até o momento, certamente não é por culpa de Castle !!!!

  2. Therê

    Antes  de  mais  nada  quero  cumprimenta-la  pelo  seu  review,  esteve  perfeito  e  ele  me  deixou  ver  facetas  que  não  havia  percebido quando  das  três  vezes  que  assisti  Eye  of  the  beholder.
    Só  discordo  de  uma  coisa  Mariela.
    Achei  que  Castle  exagerou  em  suas  atenções  para  com  Serena.  
    Pra  mim  ele  estava  interessado nela  sim  e  muito  e  quem  colocou  um  ponto  final  nesse  pequeno  afair,  foi  a  loira  fatal mesma  no  final,  ao  dizer  que  “não  costuma  roubar  o que pertence  á  outra  pessoa”,  pois  por  ele  aquele  romance  continuaria, com  certeza..
    Foi  bom  ver  Kate  mexida  com essa  situação,  talvez  agora  ela  se  toque  e abra  um  pouco  sua  guarda  e  dê  á  Castle  o  que  ele  realmente  merece,  um  pouco  mais  de sua atenção. 
    Mais  uma  vez  parabens  pelo  review,  esteve  muito  bom.

  3. Ricardo Santana ?

    Ainda deve acontecer “O Episódio” em que Castle e Beckett terão sua noite de amor, mesma coisa pode acontecer em TVD com Damon e Elena.

  4. Mônica Almeida

    Eu gostei do episódio. Adoro filmes e séries que exploram esse tipo de ladrão, o de obras de artes. Eles geralmente são charmosos, inteligentes e nunca usam violência. Achei a participação da Kristin Lehman bem legal também. Mas já estou ficando cansada desse chove-não-molha Castle/Beckett. Essa história de ter que derrumar muros já encheu. A Kate sabe que o Rick é apaixonado por ela e, sim, ela também sabe que é apaixonada por ele, então já está bom de deixar a frescura de lado. Se os roteiristas não juntarem logo os dois corre o risco da série ficar chata. Adoro Castle, então espero que isso não aconteça.

  5. Bianca Mafra

    concordo, monica, mas tudo deve ser bem dosado, porque o momento em que ficarem juntos, pode acabar a serie como foi com o chuck

  6. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 25/6 a 1/7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account