Log In

Reviews

Castle – Cuffed

Pin it

Série: Castle
Episódio: Cuffed
Temporada:
Número do Episódio: 4×10
Data de Exibição nos EUA: 05/12/2011

Cuffed foi exibido, na última segunda-feira, com a missão de encerrar o ano de 2011. Agora, episódio inédito, só em janeiro de 2012 (aparentemente dia 09). E a espera será longa, até mesmo torturante. Isso tudo por que Cuffed foi um bom episódio, que deixou aquele gostinho de quero mais no ar.

Castle e Beckett dormindo juntos. Ela, acordando com um sorriso nos lábios. A mão estrategicamente posicionada sobre o peito do parceiro, que dorme tranquilo. O sonho de 11 entre 10 shippers Casckett. Mas, ainda não foi dessa vez. A algema não era um sinal de um jogo pervertido. E a situação não era particularmente engraçada para os envolvidos (embora eu tenha achado muito), ainda que Castle tenha demorado um pouco para entender esse ponto. As marcas de seringa eram um claro indício disso (vamos combinar que Castle aproveitou BEM o momento de verificar as costas de Kate, não é?).

A partir daí, iniciou-se a batalha para reconstituir os passos anteriores ao aprisionamento, de uma forma interessante e bem construída.

E tudo começou em um hotel decadente, com uma discussão Esplaine (eu torço pra eles voltarem rápido, mas achei divertidas as cenas de “não vou dar o braço a torcer”) e com um corpo, abandonado de forma que fosse dificultada a confirmação de sua identidade.

Após uma “rápida” passada pelo drama natalino de Ryan (que, segundo Esposito, seria a prova de fogo de um relacionamento) e pelo necrotério (amei ver mais da Tamala Jones nesse episódio. Por mim, Lanie estaria sempre super presente), Castle e Becket chegaram a casa no Queens. Uma consideração super importante: Castle e Beckett usando o relacionamento de Esposito e Lanie para falar deles próprios. Como eles não conseguem ver? É tão óbvio!

Já dentro da casa, uma pobre senhora enjaulada. Juro que me lembrei de Helena Bonham Carter e sua Bellatrix Lestrange na hora que visualizei a mulher. Ali, eu sabia que alguma coisa muito insana aconteceria.

Castle tentando assumir a liderança, e perguntando para Beckett pra onde ela queria ir foi a 1ª delas. E o suspense cresceu após o interruptor ser acionado. Por incrível que pareça, as coisas pioraram com a luz. Um alçapão inacessível apareceu. E também um freezer. O que estaria escondido dentro dele? Antes de descobrirmos, assistimos A cena. Nunca imaginei que duas pessoas tentando mover um freezer resultaria numa cena tão engraçada, e “quente” (alguém aí tem duvida sobre Castle estar gostando do momento?).

Enquanto Castle tentava abrir o cadeado, Esposito e Ryan buscavam por pistas que os levassem ao paradeiro do casal sumido. Pressionados por Iron Gates, eles buscaram por mais evidências. E essa busca rendeu mais um momento engraçado entre Lanie e Esposito. Ainda bem que Ryan tem tato, senão a situação poderia ter ido para um lado bem diferente do cômico. E, melhor ainda que Ryan tem perspicácia. Poucos pensariam na impressão digital como um “quebra-cabeças”.

Dentro do freezer, facas ensangüentadas, correntes e algemas. Instrumentos de tortura. Alguém esperava por isso? E, fora das paredes enclausurantes, a identidade da vítima – um transportador. E eis que surge Martinez, o agente da narcóticos que forneceu mais informações sobre Spooner. O caminhão utilizado para o transporte foi localizado, mas nada de pistas sobre Castle e Beckett, que falharam em sua tentativa de fugir pelo alçapão, mesmo depois de tanto esforço físico (por que as cenas de Kate nas costas de Rick são sempre tão engraçadas?).

Depois de 27 minutos, os detetives chegaram, finalmente, à casa no Queens. Mas Castle e Beckett já não estavam mais lá. Enquanto isso, Castle pensa em Mad Max e 127 horas como a solução para o problema das algemas. Problema que não seria dele, já que a mão cortada seria a de Kate. Por que será que já não me surpreendo mais com as ideias de Castle?

E quando parecia que tudo já tinha acontecido, eis que no melhor estilo The Hangover, aparece um tigre. Um tigre bem disposto, cheio de apetite. Que terminou o trabalho de Castle e Beckett e derrubou a parede, passando a dividir o cômodo com a dupla (depois de Kate declarar que está pronta para seguir adiante, um tigre aparece para derrubar uma parede. Seria coincidência? Penso que não). Pelo menos o freezer serviu para alguma coisa.

O final do episódio, de certa forma, me lembrou de The Goonies e sua Mama Fratelli (Anne Ramsey). Acho que foi pelo envolvimento de uma “velhinha inofensiva” em todo o esquema de tráfico de tigres em extinção. O importante é que, mesmo que Espo e Ryan (que chegaram ali depois de muita pesquisa) tenham escolhido salvar os amigos das garras do tigre, Iron Gates chegou com os reforços bem na hora, e os três criminosos foram presos. Todos salvos, bem e felizes, e uma nova regra instituída por Gates: todos os detetives devem comunicar o seu paradeiro. As “fugidinhas” de Castle e Beckett precisarão ser mais elaboradas, agora.

E por ora, só nos resta esperar pela “next time”. Que ela se dê de livre e espontânea vontade. Que Castle e Becket fiquem unidos, sem algemas. E já que Kate prefere sem o tigre, que haja algo que o substitua. Alguém aí se importaria que fosse a vontade deles? Eu, não.

Até janeiro!

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

5 Comments

  1. Therê

    Quando  vi  Kate  no  início do  seriado,  com  aquele  ar  de  felicidade    dormindo  ao  lado  de  Castle,  imaginei  que  tudo  já  havia  acontecido  entre eles  e nós,  nada  tínhamos  visto.
    Mas  tudo  foi  imaginação  de  fã,  que  pena.
    Agora  vamos  ter  que  aguardar  até  Janeiro  para  podermos  assistir  novamente  nossa  série  preferida.
    Vai  ser  um  longo  Dezembro,   
    Só  tenho  que  desejar que  ele  passe  logo  e  ficar  no  aguardo  para  que  Janeiro  chegue  logo
    E  aproveito  aqui,  mandar  á  vc.  Mariela  um  FELIZ  NATAL  E  UM  PRÓSPERO  ANO  NOVO. 
      

  2. Mônica Almeida

    Mariela, a primeira coisa que pensei quando vi a velhinha enjaulada foi “o que a Bellatrix tá fazendo em Castle”? Fiquei surpresa quando vi seu comentário.
    Adorei o episódio,embora eu já esteja mais do que cansada de ver o Castle e a Beckett só nsa preliminares. Roteiristas, podemos ver um pouco mais de “ação”? Mas devo confessar que achei o episódio super fofo. O Castle olhando as costas da Kate foi de matar de rir. É incrível como o Nathan Fillion é bom em comédia. E adoro a Lanie também. Podia ficar com os outros o tempo inteiro. Tomara que no casamento do Ryan os casais Kate/Castle e Lanie/Esposito se entendam. Pena que só ano que vem.

  3. Andrea Arruda

    Impressionante foi a capacidade da ABC manter o segredo do tigre…..um “twist” no melhor estilo Castle, drama-humor na dose certa e com classe. Interessante também foi ver Cap Gates preocupada em salvar “my people”, ou seja, Castle já faz parte da equipe para ela….
    Vamos desejar à equipe de roteiristas de Castle um 2012 iluminado……rumo à 5* temporada… 

  4. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 30/7 a 5/8

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account