Log In

Reviews

Castle – A Dance With Death

Pin it
Série: Castle
Episódio: A Dance With Death
N° do Episódio: 4x18
Exibição nos EUA: 19/03/2012

Se Once Upon a Crime foi uma espécie de “tributo”, ou apologia à Once Upon a Time, A Dance With Death foi claramente uma “homenagem” ou uma referência ao novo lead in de Castle, Dancing With the Stars. O reality de competição voltou ao ar nessa segunda-feira, após um hiato de quatro meses, para sua 14ª temporada. E a dobradinha “dança com a morte”/“dançando com as estrelas” rendeu um ótimo saldo para Castle: uma audiência de 11,52 milhões, a maior desde o excelente Cops & Robbers, o 7° episódio dessa temporada.

Mas se a audiência foi fabulosa, o mesmo não se pode dizer sobre o episódio. Referência por referência, preferi Once Upon a Crime. Mas A Dance Wiht Death foi um bom episódio, leve e divertido, com elementos clássicos do seriado – exemplo? A dobradinha Espo e Ryan.

Adorei o caso de Odette, cheio de reviravoltas mas ainda assim plausível. E com um assassino que realmente tinha motivos, e que não apareceu no episódio apenas para ser preso, ao apagar das luzes.

Quem imaginaria que a “queridinha da América” Odette era na verdade Barbra, uma stripper contratada para se passar pela garota problema? (Aqui preciso confessar que a teoria de Castle, complementada por Kate, das irmãs gêmeas separadas no nascimento era ótima). Que sua mudança de comportamento não foi causada pelo seu “encontro com a morte”, mas sim pela falsidade ideológica? E que Odette era, na verdade, a mandante do assassinato do avó, cometido pelo inventariante, que também era seu namorado? Namorado este que resolveu se vingar da stripper suja que estava se passando pela sua amada tresloucada, tirando a pureza de tudo que era de Odette?

Eu não imaginava, mesmo. Embora pudesse apostar no inventariante, mas por outros motivos, como dinheiro. E gostei de terem brincado com o clichê do mordomo no final do episódio. Enfim, um caso legal e bem construído, com um final bem lógico. Adoro.

Assim como adorei a dupla Espósito/Ryan e sua comicidade. Ryan, exalando cheiro de lua de mel, é ignorado pelas suspeitas, testemunhas e interrogadas. Esposito diz que a felicidade causa isso. Mas Ryan decide tirar a prova real e passa sua aliança para o amigo. Era óbvio que ia ficar entalada no dedo, mas nem a obviedade tornou as coisas menos divertidas. Conselho para Ryan: sossegue, e evite o risco de dormir no sofá. Ah, e não preciso nem dizer que ri muito de Esposito dizendo que muitos – NÃO ele – trocariam a visibilidade pela felicidade.

Outra coisa que me agradou foi termos visto mais de Martha nessa semana, e isso sempre é uma coisa boa. Foi engraçado vê-la superando as críticas da afiada Oona, em prol de sua escola de interpretação. A cena do almoço foi muito divertida, e eu ria só de pensar na Martha balançando a cabeça e “batendo asas” com as mãos. Não deve ter sido tão ruim, se ela foi indicada ao Tony. Mas é estranho, ainda assim.

De brinde, ainda vimos mais de Alexis. Tá certo que é bem forçado que ela, a assistente “recém-contratada” de Lanie – e sem qualificação médica, diga-se de passagem – consiga perceber todos aqueles sinais e descubra a morte do vovô. Mas ainda assim gostei de ver Alexis mais presente, participando mais. E orgulhando papai Castle.

E ainda vimos alguns daqueles habituais momentos casckett de troca de olhar, perguntas e respostas fofas. Pra aquecer o coração, ainda que de leve.

Enfim, um episódio bom de assistir, que proporcionou bons momentos de diversão. Bem diferente do que deve ser 47 seconds. O episódio promete bons momentos de tensão. Promete, e eu vou cobrar. E, dessa vez, tenho certeza que Castle pagará. Torço pra que com juros e correção monetária. Então, até lá.

P.S.:Quem não gostou de saber um tiquinho mais de Lanie? Uma bailarina? Adorei! Assim como foi bem bacaninha a cena inicial, na qual ela confessa ser uma fã do reality. Mandou bem, Dra. Parish.

Séries citadas:

Editora Chefe do TeleSéries, gasta boa parte da sua semana com séries. Sua estréia foi com ER, e atualmente assiste - entre várias outras - Grey's Anatomy, Game of Thrones, Suits, Castle e Rookie Blue. Ainda assim, arrumou um tempinho para maratonar Friends, The X Files e Chuck - pela qual se apaixonou, recente e irremediavelmente. Está saindo da crise de abstinência de Fringe graças à Orphan Black.

2 Comments

  1. Gabi

    A teoria de Castle sobre as irmãs gêmeas separadas foi mt boa mesmo. e ele ainda completando que essas histórias nunca terminam bem. só em Operação Cupido. ri muito!
    A dupla Esposito e Ryan também se destacaram, mesmo com a história do anel, que já tava meio na cara o que ia acontecer. Não foi um episódio daqueles de cair o queixo, mas bom por esses momentos.
    Não tinha lido nada sobre o episódio, nem visto preview, mas quando vi essa foto do apresentador na internet, pensei que seria Castle que iria dançar. Imagina?!

    Castle de volto depois de duas semanas,e as reviews também. eba!

  2. Therê

    Depois  de  duas  semanas  (que  demoraram  tanto  para  passar)  tivemos finalmente  o  episódio  de  n° -18-  de  Castle.  
    E  posso  dizer  com  certeza  que  seu  review  –  disse  tudo  de bom  que  poderíamos  ver  nele. 
    Marta,  Alexis,  Esposito  e  Ryan  tiveram  a  oportunidade  de  aparecerem mais  e  se  saíram  muito.   Especialmente  Esposito,  que  quase  acabou  levando  a  aliança  de  seu  amigo  pra  casa.  Milagroso  mesmo o  creme  de  mãos  de  Kate.
    Só  que  me  deu  a  impressão  que  esse  capítulo  foi  uma  preparação  para  termos  nos  episódios  seguintes  acontecimentos  e  revelações  bombásticas.
    Será  que  podemos  ficar  esperançosos? 
    Vamos  aguardar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account