Log In

Reviews

Bones – The Secret in the Siege

Pin it
Série: Bones
Episódio: The Secret in the Siege
Número do Episódio: 8x24
Exibição nos EUA: 29/04/2013
89.333333333333
4.4
15

“Você está bem?” – ele pergunta com a angústia e calma de quem sabe que não, ela não está bem. E muito menos ele.

Como poderia? Alguém que se guardou por quase toda a vida com medo de se machucar, se fechou como uma concha para se proteger. Alguém que levou cerca de 8 anos para se convencer de que valeria a pena ser a metade de um outro, alguém com tanta ressalva da própria felicidade que jogou fora a chance de ser feliz, teve que perceber que tinha “perdido” o homem de sua vida, e que seu destino seria viver só. Alguém que superou isso tudo, e no final, abriu o coração de uma maneira tão genuína que a felicidade era clara, iminente e verdadeira. Também segura. Pela primeira vez, Brennan tinha certeza de que queria passar o resto de sua vida com Booth. Como ela estaria bem depois de concordar se entregar completamente, ser “dele”, e depois ele a recusar?

Nada vai ficar bem, e por isso a angústia. Como viver até setembro sem rememorar o tão aguardado pedido de casamento e a tão inesperada recusa?

A cena final da oitava temporada de Bones foi um flechada certeira no coração dos fãs. Muitos juram que vão abandonar a série, outros querem matar o Hart Hanson, mas eu faço parte da infeliz maioria que gosta de sofrimento, e que ficou feliz por não haver casamento, ao menos, por enquanto.

É por isso, por causa desse jorro de emoções, que começo esta review pela cena final.

Altos

À primeira vista, não há como gostar da resolução desse episódio. Que coisa mais sem sentido foi aquela? Porque diabos Booth não contou para a Brennan sobre o Pellant? Sobre o plano invejoso e malicioso do hacker para separar os dois, apenas por esporte? Como Booth pode quebrar o pobre coração da cientista? Como ele fez isso tão friamente?

As respostas para essas perguntas vieram após assistir o episódio repetidamente. Mesmo que eu não esteja de acordo com tudo, há bastante sentido o que aconteceu.

Primeiro, B&B não ia se casar assim, tão fácil. O mais importante é que ela finalmente cedeu. Deu o passo mais importante. Agora Booth sabe o que ela realmente quer, e ele vai fazer de tudo para ter isso, para conseguir a felicidade que os dois merecem. Alguém disse numa tal season premiere, que a razão para Booth gostar tanto da Brennan é que ela é bem difícil. Então vamos fazer disso algo difícil. E torcer para que num futuro próximo eles superem isso tudo.

Segundo, Booth não poderia colocar a vida de ninguém em perigo. Nas primeiras cenas do episódio ele viu como Pelant pode apurar sua rede de  janelas indiscretas, e por isso, seria arriscado de mais fazer qualquer movimento suspeito. Se ele é capaz de hacker o telefone do agente e câmeras ao redor da cidade,  não haveria limites para o vilão. Por mais que doa meu coração, acho que ele fez certo.

Falaram que tal atitude foi algo “fora do personagem”. Algo que ele jamais faria. Provo o contrário. O Booth fingiu a própria morte para desvendar um velho caso, é o mesmo Booth que disse “não” para a declaração de amor que ele ouviu da parceira após ela perceber que a escolha de sua vida era ele. Booth faz o que é “certo”. E o que é certo, nem sempre é o que nós achamos certo. Booth não colocaria ninguém em perigo, nem desconhecidos, nem sua família, nem Christine.

E por último, não sei que tipo de jogo perverso Pellant está fazendo. Mas creio que ao invés de ficarmos lamentando a cena final, deveríamos passar os próximos meses fazendo teorias sobre o motivo pelo o qual Pellant quer tanto sacanear com o time do Jeffersonian. Ah, também vale teorias sobre como será a morte lenta e sanguinolenta do jovem Christopher. Pelo o que o Sweets disse, Pellant quis separar os dois por ciúmes, por ser egocêntrico e por ter ficado magoado pelos dois terem o ignorado, apenas que por um momento, para celebrar a felicidade.

É por causa disso que acho que a cena final foi um dos pontos mais altos desta temporada.



Outro ponto alto é ver como o entrosamento dos dois como casal deu um salto ao longo deste oitavo ano. Eles foram de recém-namorados com uma criança a caminho, que tiveram que superar as esquisitices de uma relação nova, para algo real e forte. O pedido de casamento com carne defumada não poderia ser melhor exemplo para isso. Simples, engraçado e inusitado. Mas algo que é deles, só deles. No momento em que a Brennan disse “você não tem permissão para morrer”, eu soube que seria aquilo. Que ela o queria para sempre.

Não posso deixar de citar o cuidado com alguns detalhes neste episódio. Como o Jack ter mencionado a oportunidade de ter matado Pellant e se culpar pelas desastrosas consequências disso. A riqueza aparente de Pellant, que deve ter herdado a fortuna de Hodgins. As fotos do Parker espalhadas pelo escritório de Booth (provando que Booth não esqueceu do pobre filho). Isso tudo enriquece a história.

As cenas de ação também. Devo dar créditos ao Boreanaz pela episódio dinâmico e emocionante? Sim, mais uma vez ele prova que sabe estar por trás das câmeras. Um ator eficiente e um diretor apaixonado. Da cena de abertura ao controverso final, tudo tinha o toque dele. Até os mil beijinhos e “eu te amo”.

Baixos

Como não foi um episódio perfeito, alguns deslizes aconteceram. Como terem enfiado a cena do pedido de casamento assim quase como um nada. Num momento a Brennan estava querendo entregar Booth pros leões e no outro ela era um cordeirinho assustado com receio de perder o parceiro. Sim, apesar de eu estar sorrindo até agora com a delicadeza das trocas de olhares e sorrisos que só os dois sabem fazer, uma delicadeza digna de um rinoceronte com pressa, fiquei um pouco incomodada com a urgência da cena.

A falta de resolução do Caso Pellant também me intriga. Tanto tempo este homem dando sopa por aí. Peguem logo ele! Achei que a season finale seria sobre isso.

Outra cena que achei deslocada foi Brennan ter saído correndo em direção a uma cena de tiroteio para “proteger” seu parceiro. Algo que Booth sempre foi, e ela sempre teve a capacidade de compreender que não pode colocar a vida dela própria em perigo, e deve confiar nele. Bom, se bem que ela era noiva dele, mas não, não, ela não faria isso.

Uma season finale com cara de episódio bom

Não tinha cara de final de temporada, tão pouco foi apenas mais um episódio na série. Foi uma história preenchida por bons momento.

Meus pensamentos agora estão no motivo para Pellant fazer isso tudo. Quem é o ajudante dele dentro do Jeffersonian? Por que ele quer separar B&B? Deixar Hodgins pobre foi apenas uma resposta por ele ter quase matado o vilão? Por que se esforçar tanto para matar Sweets? Não consigo entender, nem imaginar o que ele quer, de fato.

Mais um ano de Bones, sei que a estrada é longa, e que a linha de chegada já está próxima. Apesar do cansaço e do aparente descuido com a série, até da Fox que não se dá ao luxo de promover mais o seriado, nós continuamos.

Stephen Nathan resumiu o episódio como uma bomba certeira para ferir os fãs. “Não damos aos fãs simplesmente o que eles querem”, disse. Não concordo. Bones foi exatamente o que queríamos por muito tempo, e a torcida da maioria dos fãs da série para que B&B ficassem juntos valeu a pena. Eles têm uma filha, dividem o mesmo espaço, se amam incondicionalmente, talvez o mal de Bones seja por pecar nas coisas mais óbvias. É por ter coragem de não fazer da série um besteirol adolescente, ou uma grande história de amor, ou apenas um procedural, que a série é tão conflitante. Dá ódio, amor, tudo ao mesmo tempo. Assim como a vida, nada é perfeito, nem deveria ser.

“Eu tive medo, fui teimosa e apaixonada”. Acho que isso resume exatamente o que sinto por Bones, e gostaria de passar o resto da minha vida ao lado da série. Como sei que não é possível, assistirei até a última cena, quando Bones ficar no passado. Mas agora, só penso no futuro, na nona temporada e na felicidade desses dois.

Até setembro!

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

15 Comments

  1. Manuella

    AINNNNNNNNNNNN tudo tudo! Disse tudo né! *———-*

    “…É por ter coragem de não fazer da série um besteirol adolescente, ou uma
    grande história de amor, ou apenas um procedural, que a série é tão
    conflitante. Dá ódio, amor, tudo ao mesmo tempo. Assim como a vida, nada
    é perfeito, nem deveria ser.” ? ? ?

  2. Alis

    AHHHHHH, foi isso mesmo que senti com esse episódio! O episódio anterior me levou mais as lágrimas que esse mas foi um bom episódio! O meu único problema é querer MUITOOOOOO drama!! Eu acharia muito mais plausível se o Pelant tivesse raptado a Christine! Achei um pouco fraco o fim do episódio pq eu gostaria de ter sofrido mais!! O único pecado foi ele não ter raptado a Christine no fim do episódio pra que sofrêssemos durante esses meses tentando entender o que ele fez com a menina que é a razão de viver de Booth e Brennan! Faltou um pouco mais de drama no final, mas eu ainda acho essa uma das melhores temporadas de Bones!

  3. Denise Vettori Suzuki

    Perfeita sua avaliação do episódio. Também achei que seria o fim de Pelant, mas como a próxima temporada parece que será a última, talvez o casamento e a captura do vilão serão o desfecho final da série.
    Anciosa para a próxima temporada!

  4. Thayná.

    Right in the feelings, man!
    Eu tô com lágrimas nos olhos lendo o final da review…
    Concordo com TUDO! TUDO!
    Bones é para ser apreciada nas entrelinhas, nos olhares, nos pequenos detalhes, ah! É uma poesia linda construída por oito e longos anos e que eu não troco por nenhuma outra série, nem por qualquer outro OTP que tenham cenas de sexo durante os 45 min. do episódio! Essa season finale foi linda! Até a dor da Brennan no final, foi linda! A diálogo da última cena foi de uma sutileza e sensibilidade IMENSA! Muitas pessoas falaram “ah, mas quando ele disse que ia não mais casa, nem abraçou a Bones, ou falou ‘eu te amo’, nem nada”, mas aí é que tá beleza: o Booth sabe que a Brennan demora um pouco para processar as coisas que a atingem emocionalmente, ele sabe que um eu te amo, depois de ter dito o que ele disse, iria confundi-la ainda mais e ele sabia que teria que dá-la espaço, ela precisava desse espaço para pensar sobre o tudo o que se passou entre eles, ele sabia disso. E são exatamente essas coisas que nos mostra a química entre B&B. Que coisa linda! Ah, e como sou fã Demily, não posso deixar de observar: é muita coincidência o episódio que o Boreanaz dirige ter tantos beijos entre B&B, acho que ele gosta de dar umas bitoquinhas na Emily! Go, Boreanaz com seus braços fortes…. (se é que entendem!) HAHAHAHAHAH!
    Ain, Clara, é isso… Review linda, como sempre! E que episódio! Que venha a 9ª temporada! My bones are already!

  5. Maria Clara Lima

    Teria sido MARA Alis, a baby Chris sequestrada… mas acho que esse não é o estilo do Pellant… em tempo, ele poderia sequestrar a Chris e dá pra Rena cuidar dela. HUAUAH…

  6. Cynthia Vital

    O meu problema com o Pelant foi o seguinte: Por que falar “vcs não vão se casar” em vez de falar “Booth, se vc não terminar com a Dr. Brennan eu saio matando a galera”? Por mais que a Brennan esteja chocada porque o Booth voltou atrás, o relacionamento deles continua o mesmo, no sentido de que eles ainda estão juntos e, por mais que a relação esteja um pouco abalada, eles ainda têm um ao outro. Se fosse pra causar estrago, ele teria mandado os dois se separarem. Isso para mim não faz nenhum sentido.

    Meu problema não foi com o Booth não contar pra Brennan que o Pelant mandou ele não casar, mas a necessidade que os autores tiveram de forçar a barra para criar um “draminha” a mais. Foi pura manipulação e preguiça. B&B são tão diferentes que se o HH tivesse um pouco interessado em aprofundar a relação deles, ele não precisaria de um vilão nada a ver com super poderes para criar problemas para o casal. É isso que me irritou nesse episódio.

    Drama forçado e desnecessário. Todo mundo naquela sala de redação com preguiça do próprio programa e os produtores se achando pra caralho por um trabalho bem medíocre.

    Não vou parar de assistir, pq minha paixão por B&B e minha vontade de ver como essa história termina não permitem, mas que eu estou desapontada com algumas decisões que eles andam tomando desde a 6a temporada, isso eu to.

  7. Márcia Pires Santana

    Gostei do caminho que HH escolheu, ainda acredito que ele conhece bem a série e sabe o que fazer pra nos manter fiel ao show. Espero que na nona temporada os roteiristas nos surpreendam com episódios bem mais elaborados e se realmente for a última temporada que venha inteira fazendo justiça a legião de fãs que amam Bones. Até setembro!

  8. Maria Clara Lima

    Sinto sua dor, Vita. Passei quase 3 semanas sem fazer revíeis or que nem sabia o que falar. Mas quando eu reclamo que o roteiro tá ruim, tem sempre alguem que diz que o aso foi bom, os diálogos foram bons… Nesses casos, prefiro não comentar. Mas a season finale eu sabia que não iria muito além disso. Você esta certa quando fala que eles estão preguiçosos, reconheço isso, e já raleio em varias revíeis sobre isso, mas ainda acho que poderia ficar pior….
    Bones consegue… milagrosamente se sustentar, isso se deve ao trabalho solido das pessoas que a gente mais xinga hoje em dia. Não fiz um balanço da temporada, acho que a preguiça me pegou também, deveria ter feito, isso daria mais sustentação ao texto…. Hj em dia eu revejo a sexta temporada e não acho tão ruim…. Fico imaginando se a Emíly não tivesse engravidado, se a preguiça seria menor, fico tb me pondo no lugar deles, talvez a serie deveria ter acabo na sexta, mas não acabou.
    Acho que a oitava foi um exercício rico…. De paciência. Espero, dai nem posso prever, que a nona seja um exercício de criatividade e força de vontade.

  9. Camila Nere

    Eu fico surpresa que mesmo depois de oitos anos o HH e sua
    turma mesmo com todas suas escorregadas eles ainda conseguem despertas sentimentos
    de novo nos fãs da série?! Seja o ódio ou amor o que é algo muito difícil! Concordo que a oitava teve episódios fracos e decisões equivocadas, não faço parte dos fãs que vão abandonar a série ou querem matar o HH. Eu sou da turma que gosta de um sofrimento básico.
    Nem vou entrar muito na questão do relacionamento da Brennan e do Booth, pois a minha avaliação do episódio em si é mais do jogo do Pelant. Não achei a decisão do HH algo tão absurdo como alguns fãs acharam! Fiquei muito mais incomodada com o Pelant sendo praticamente “Deus” do que a questão do casamento em si. Este episódio me fez ver o quanto jogo do Pelant é muito bom! Claro que se tirarmos o fato que ele mata pessoas inocentes e que roubou o Hodgins com a ameaça de matar criancinhas?! O jogo psicológico que o Pelant faz é genial! Pelo que o episódio nos apresentou ele estuda e vigia a Brennan e o Booth há muito tempo, ou, seja ,ele sabe os pontos fracos e fortes dos dois. E todo mundo sabe que a Brennan tem enorme dificuldade de confiar nas pessoas e que por isso ela se fechou na razão. Agora a tendência é ela voltar a ser mais racional por causa jogada do Pelant que foi inteligente ao atingir a Brennan emocionalmente, mas ao mesmo tempo muito arriscado, o que praticamente selou o início da derrota dele Pois finalmente a Brennan e o Pelant vão está em pé de igualdade no jogo o que mostrou que a próxima temporada provavelmente será a última.

  10. Eliane Dutra

    OMGGGGGGGGG, eu não sei nem o que comentar, só digo que estou chorando aqui com essa review, vc disse tudo e mais um pouco, eu gostei muito desse epi, sofri com a Brennan é claro, mas amei o que o Pellant fez, não quero casamento agora. Amei, amei, amei <3

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account