Log In

Reviews

Bones – The Memories In The Shallow Grave

Pin it

Série: Bones
Episódio: The Memories in The Shallow Grave
Temporada:
Número do episódio: 7×01
Data de exibição nos EUA: 3/11/2011

O desequilibrio sempre fez parte de Bones. Quando um estava em pé, o outro estava deitado. Nunca se chegou a consensos ou resoluções. O equilíbrio nunca fez parte da vida de Booth e Brennan, mas há algo de novo, mesmo depois de sete temporadas.  A tensão que faz pender a balança de um lado para o outro diminui no sentido da atração, fazendo com que tudo se torne um denso ponto de gravidade.

Booth abre a geladeira, procura algo para comer no café da manhã. Ovos? Suco? Cereal? Seus gostos continuam iguais, a rotina não mudou, o hábito de ver televisão no quarto ainda o diverte depois do trabalho, suas crenças e superstições, tudo continua do mesmo jeito. Brennan lê durante o café, gosta de silêncio à noite, é racional – até demais. O desequilíbrio continua lá, tudo do mesmo jeito, até que os pólos opostos se juntam e formam um imã chamado Tensão. A nova tensão que a série procurava para substituir o velho “eles vão ou não vão” que regeu a história por longos seis anos. Agora estamos aqui, prontos – ou nem tanto -, para começar tudo outra vez.

Booth abre a geladeira, Bones aparece logo atrás com a sua torrada. Ele prepara omeletes enquanto ela lê uma revista. A naturalidade dos movimentos surpreende até os mais apaixonados pelo seriado, que esperaram tanto para ver aquela colisão de mundos. E ali estavam eles, tão sincronizados que tornava difícil diferenciar equilíbrio de desequilíbrio. The Memories in the Shallow Grave foi o tipo de salto que desafia a gravidade, nem tudo o que sobe, desce… algumas coisas ficam no alto.

Quando o último capítulo da sexta temporada foi ao ar, muitas coisas ficaram suspensas: como será ter um bebê Hodgela por perto, qual será o papel da Cam, vamos ter novos estagiários… e principalmente, com a Brennan grávida do Booth, como ficará a parceria dos dois? Estão juntos? São parceiros? Mais difícil do que encontrar um novo ponto de equilíbrio para a série foi conseguir esperar, esperar, esperar… foi uma gestação difícil e cheia de incertezas. Mas aqui está, e estamos todos prontos, não?

The Memories in The Shallow Grave

Guardar as memórias em uma cova rasa significa que a qualquer momento elas podem ressurgir. Para B&B, o caso da semana trouxe para eles lembranças que os impedem de ser pessoas diferentes. Booth, ainda é inseguro em relação a paternidade, e Brennan não está certa se pode começar uma nova família. Essa era a proposta do episódio – que na minha opinião, não foi muito bem sucedida.

Forçosamente a morte de Clara – eu vi isso, Hart! – turbinou as inseguranças do casal Bones. Serão bons pais? Serão bons um para o outro? Esses questionamentos acompanham a vida de qualquer casal, e nem precisa de traumas para eclodir esses questionamentos. Não foi como em The Doctor in the Photo, quando a Brennan se deixou afetar de forma clara pela vítima, fazendo com que ela percebesse que deveria dar uma chance para o parceiro. Parece que a premiere da sétima temporada foi uma tentativa barata de refazer o mesmo enredo.

O caso não me interessou em nada. Há tempos, isso não acontece. Chego até a sentir falta da Corveira. Ah! Aquilo sim era uma vilã. Mas esses casos da semana estão chatos, e o melhor da série continua sendo a interação entre os personagens. Posso falar da Angie reinando novamente? Senti muita falta dos conselhos da Angela e da paciência que ela tem com a amiga Brennan. Poxa, ao invés de fazer um spin-off tonto com um povo que nunca vimos, poderiam ter feito uma série só pra Angie, ia ser um sucesso! Outro ponto alto foi o Michael, que bebê mais fofo, gente! É incrível o tamanho da discussão que B&B gera ao minímo de possibilidade de mudar a dinâmica e aí você vê Hodgela  dando muito certo – há várias temporadas! – e isso te faz pensar… será mesmo que existe a tal maldição “Moonlighting?” A série A Gata e o Rato não acabou porque o casal principal ficou –  por alguns míseros capítulos – juntos, acabou porque a série ficou ruim. Ao achar que a série perderia o interesse ao mostrar B&B ficando junto, perdemos uma enorme parcela do que queríamos ver na série.

Eu quero os cinco meses perdidos. Não vou reclamar, achei a premiere um sonho que muitas outras série jamais alcançarão, mas mesmo assim me senti roubada. Como a vítima da história que não conseguia se lembrar do passado e recomeçava sempre uma nova vida. Chegou a hora do recomeço, de busca novas tensões e ao mesmo tempo um ponto de equilíbrio, mas não se pode ignorar seis temporadas – muito menos a última.

A carga emocional na Brennan e suas confusões hormonais foi o que mais me chamou atenção. Não gostei nada dela sendo irracional ao comprar a relação dela com o Booth aos costumes da tribo Iroquois, e ter que ouvir que ela é mais rica e que o bebê está dentro dela, como motivos para que ele se mude para o apartamento dela foi além de muito racional um pouco desumano. Amo a Bones, e compreendo mesmo o modo como ela pensa, mas o racional nesse momento seria: estou vivendo isso com outra pessoa, e tenho que dividir responsabilidades. Falar que o mercado não está bom para comprar uma casa? Isso pode. Mas esfregar na cara do coitado do pai da criança que ele é somente o “pai”, isso não pode.

Gostei de vê-la indo pedir desculpas, e se sentindo mal depois de ter percebido que o magoo. E gostei mais ainda pelo fato do Booth compreender que ele não pode ser tão passional e que deve respeitá-la! Ah, esses dois.

Precisam trabalhar melhor os enredos. Eles sabem que se empurrarem qualquer baboseira e enfiar um beijo ou um “eu te amo” no meio da história, vamos continuar babando e achando tudo lindo – mesmo que no fundo hajam críticas. Por exemplo, qual o verdadeiro papel da Cam? Eu adoro a personagem e não gostaria de vê-la ir embora, mas que história é essa de “eu mando no Jeffersonian e não a Brennan?”, a própria Camile reconheceu isso no final da quinta e início da sexta temporada. Vocês – produtores e roteiristas – podem ter escolhido o caminho do esquecimento, mas eu não.

E o Sweets, então? Ele será o novo brinquedinho do Booth? Uma espécie de Robin pentelho?

Acho que a única inovação no Jeffersonian foram as técnicas de análise do cadáver. Não me censurem, mas depois que você se acostuma, é até legal vê um crânio ser cortado para a retirada do cérebro.

Assim estreou a nova temporada de Bones. Nova e velha ao mesmo tempo, só nos restar saber se eles encontrarão o equilíbrio ou farão a balança pender.

Altos & Baixos

Pois é criançada… Brennan e Booth são um casal. Quem duvidou que viveria para ver esse dia chegou, pode soltar fogos de alegria. Eles não só estão juntos, como tem rotina, planos, tudo o que um casal tem direito. É como ganhar um presente de Natal antecipado, algo que você queria muito, sabia que um dia ia acontecer, mas não está preparado para receber. Se passaram 5 meses desde a revelação. Isso quer dizer, que eles tiveram 150 de amor que não vimos e talvez nunca veremos, mesmo assim, é tão lindo os dois juntos que dá vontade de… ah!

Outro ponto alto é a fofura do Michael. Tenho certeza que aquele sorriso dele é computação gráfica – não estou brincando – não é possível um bebê ter aquele tipo de expressão. Parabéns, pessoal da computação! Que além de fazer um sorriso lindo no bebê, fez um belo trabalho recriando o jardim do National Mall em DC. Achei a cena no Café digna de quem conhece um pouco a série e sabe quanto aquele lugar é especial.

O ponto baixo vai para Cam e Sweets, já que os dois estão perdidos. Eles poderiam engatar um romance e chocar todo mundo no Jeffersonian.

Outra coisa que poderiam rever é a intensidade dos casos. Vou ter que concordar com a minha amiga Alis, falta drama! Meliantes apontando arma para a barriga da Bones, alguém sequestrando o bebê Hodgela! Mwahaha! Sei que o Vilão oficial aparecerá logo mais, mas isso não quer dizer que os casos da semana precisam ser assim, de dar sono.

E que história é essa de dizer “Eu te amo” como se tivesse pedindo para passar o sal no almoço?


Melhor Cena

A última.

“Podemos ter qualquer vida que quisermos”.
“Novas lembranças, nova vida”.

E aí o mundo vem a baixo! “Rub da belly” vai virar funk para os fãs de Bones. Cena mais adorável do mundo! E a cara de desconforto da Emily Deschanel é impagável. Esse foi o momento “S2” do episódio.

Em outras palavras

The Memories in the Shallow Grave foi um episódio mediano cheio de ótimos momentos. Ótimos momentos! Nota para a premiere? Um 8, pois eles ainda tem um longo caminho para me convencer que eu não fui roubada 5 meses maravilhosos de B&B.

Frase: Uma cama, um lugar, nosso lugar.  – Booth

Ps.: Depois de tanto tempo de hiato estou enferrujada. Dicas críticas e sugestões serão sempre bem vindas! :)

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

20 Comments

  1. Alis Mariane

    Ameiiiii a review e estou chorando RIGHT NOW!!! HAHAHAHAHAHAHAHAHA …mil pontos pra esse comentário que eu SUPER CONCORDO e que PRA MIM foi o MELHOR MOMENTO DO EPISÓDIO

    E aí o mundo vem a baixo! “Rub da belly” vai virar funk para os fãs de Bones. Cena mais adorável do mundo! E a cara de desconforto da Emily Deschanel é impagável. Esse foi o momento “S2? do episódio.¹²¹²³²³¹²³¹³¹²¹²³¹³²¹²³¹³²¹³²¹²³¹²³¹

    Eu acho que em season premiere os casos são sempre mt chatos, sem excessão!! Mas como eu disse, VAMOS COLOCAR mais DRAMA E DESESPERO nessa série pq é isso que eleva a audiência!! o/

    Eu quero bebês sequestrados, eu quero desesperoo e eu queroo um BOOTH morto de protetor…ahh e uma BONES ciumenta seria TUDO DE BOM tb!!! =D

  2. Beatriz

    Adorei sua review.
    Mas não consigo empolgar mais com Bones nem pagando. Já fui muito fã – traduzi fic enoooorme, ajudava nas legendas e entrevistas e tal, mas hoje, como você disse, não importa quantos ‘eu te amo’, beijos e coisas shippers eles enfiem no meio do episódio, elas não causam nenhum rebuliço shipper em mim.
    Há muito tempo a série deixou de ser o que era. Tristeza, viu?
    O mais cute do episódio foi o Michael. Gente, que coisinha mais fofa e sequestrável! Para ser baby Hodgela, também, né? Só podia. :p 
    Outra coisa: o relacionamento deles na season finale da 4ª me convenceu mais do que a premiere desta semana. :/

  3. Mariela Assmann

    Oba! As reviews de Bones estão de volta. E em grande estilo. Realmente, o caso foi boring. Torço pra que as ideias dramáticas da Alis virem tendência. E não, eu não me importaria de ver um meliante apontando uma arma pra barriga da Bones (sei que isso é meio esquisito, mas fazer o quê?) =P  O destaque do episódio? Michael. O bebê mais fofo do mundo, gerado pelos pais mais fofos do universo (desse, e dos “alternativos”). E, pra quem está se perguntando … sim, eu estou feliz por B&B serem um casal. Mas eu ainda quero saber dos últimos 5 meses. Eu ainda espero pelo flashback. Afinal, a esperança é a última que morre! rsrsrsr

  4. Christiane L

    Na verdade, mais do que roubar 5 meses de romance, roubaram a magia do momento em que o casal fica junto. Gente, foram 6 temporadas esperando por aquilo, tinha que ter todo um jogo de sedução, uma aura em volta daquilo. Pra mim foi quase uma ejaculação precoce… 
    E mais: nada tira da minha cabeça que uma mulher estudada, rica, autora de best sellers, hiper super ultra racional engravida de bobeira na primeira transa com o cara do qual ela fugiu por anos que nem o diabo foge da cruz… Justificasse a gravidez da Emily de outra maneira, escondesse barriga, mas fizesse direito!

  5. Partnership to Quote

    Clara, Clara, Clara! Sempre me matando! Que saudades das suas reviews!  Tava na hora de um turning point aqui. E, Bones não perdeu a essência. Brennan continua a mesma Brennan de sempre “Not knowing what that means”, Booth continua o mesmo Booth de sempre “A Protective guy with a Lion heart” a única *E SUPER* diferença é que agora os dois estão tendo de se ajustar um ao outro. De unir suas qualidades e tentar melhorar os defeitos. Eles se completam, o que um não tem o outro tem. É isso que os faz um casal, é isso que os torna MEANT TO BE. Plus, estão começando a formar uma família *.*
    Acho que a Emily estava se sentindo meio desonfortável com tudo isso, a carinha que ela fez quando o David/Booth tava lá acariciando a barriga. A carinha que ela fez durante o primeiro beijo na cozinha. Mas, o beijo no office dela, SIM, ESSE FOI UM BEIJO! Quase que com direito a beijinhos no pescoço. Angela = Minha heroína, sério! Essa mulher me mata todas as vezes! É meio óbvio que B&B não se portariam como um casal tradicional. Não pelo Booth, mas sim pela Brennan… Agora é só investir na Angela mesmo. É ela quem está abrindo os olhos da Brennan para realidade…
    “One bed, one place, *our* place.” !
    Well done, girl! Sempre arrasando!

  6. Keilacristinaceccatto

    Nem prestei atenção no caso, somente nos 2! rs… 
    Tb quero 1 flash back. Comecei a assistir Bones este ano e tb sinto que falte algo!

    Quanto ao desconforto da Emily….. vcs já viram o vídeo que ela tem que beijar o David pela 1 vez (na série)? Ela “surta” rs…

    Pq fora de cena ela já tinha beijado ela! Sem vergonha! rs…

    Maria Clara Lima: vc é a 4 amante do David??? Quantas amantes ele teve ou tem? Perigoso ele hein? 

  7. Karen Jobim

    Sim! CONCORDO com tudo! Caso boring, Sweets mega chato e inconveniente e Cam meio perdida no meio de tudo.
    Claro q adorei os momentos B&B, o melhor do epi :o Rub the belly e o Michael! Como queria apertar esse bb! Desculpem p não ser sentimental, adorei eles vivendo a vida de casal, amo a Bren racional e posso dizer q não gostei de algumas atitudes de Booth, 7 anos de convivência e ele ainda peca em certos assuntos…
    Emily é indescritivelmente O SHOW! O epi foi ela!
    Palmas p maravilhosa Angela! Ela sim entende a Bren e sabe faze-la entender a vida de outra ótica!

    “E que história é essa de dizer “Eu te amo” como se tivesse pedindo para passar o sal no almoço?” – disse tudo foi tão não Brennan akilo…e gente eu sou sentimental mas não engoli..

    Volto a repetir epi fofo, com várias cenas cute mas não convenceu totalmente – quero minha sex scene, quero consistencia, quero sangue e drama…

    Na minha opinião : não foi a melhor SP dessa fall season , sorry!

  8. Cynthia Vital

    Eu concordo com você. O episódio foi MUITO fraco, parece que eles jogaram um monte de coisas no episodio, sem costurar nada direito. Ficou tudo meio desconexo e estranho. Não sei se o problema foi o roteiro ou a edição, mas ficou tudo meio off. Dizem que “story-wise” o segundo episódio é melhor. Vamos ver…
    Mas mesmo com todos os defeitos do episodio eu não consigo parar de ver os B&B moments e as cenas com o baby Michael. 

    Vamos torcer para que a temporada melhore!

  9. Maria Clara Lima

    O relacionamento deles no sonho tinha outra dinâmica, agora a carga emocional é maior… mas o certo é, cadê o meio termo, não é? 

    “Que coisinha mais fofa e sequestravel” foi o melhor.

  10. Bianca Mafra

    nem adianta, me revolta o fato de nao ter tido aquela cena de resolução, aquele primeiro beijo, a rendição… nao tivemos isso no final da temporada e ja começa os dois no meio da rotina, mesmo que ainda não definida. isso foi frustrante e uma grande sacanagem. eu ainda tava com esperança de que começaria a temporada com a brennan gravida, mas nao querendo aceitar o booth em casamento, preferindo ter sozinha e acabar por aceitar no meio da temporada. foi o que mais desejei. 
    Clara, o modo de analisar o cadáver não mudou, foi dirente neste episódio porque ele ainda tava recente para os padrões da Bones, eh aí que entra a Cam, normalmente o cadáver não tem mais restos nenhum, a não ser o osso, esse ainda tinha alguns órgãos.

  11. eliane da silva

    Oi, Clara, concordo com você em gênero, número e grau, o caso foi um dos piores que já vi, total fora dos padrões da série, sem graça, a Cam, parece que não tem outra serventia a não ser dizer que é ela quem manda, no Lab, a relação de B&B, não sei nem o que dizer, tenho a sensação que perdi algo entre o penúltimo epi. da 6ª temp e a SP da 7ª, ficou uma lacuna, Booth tem o poder de transferir seu sentimento igual transfere dinheiro em uma conta bancária, é imprecionante, acho que os produtores pensam que colocando B&B como um casal, com algumas demonstrações de carinho, acaba todos os problemas, que os fãs esqueceriam o que ficou faltando, ou a burrado que cometeram na temporada passada, enfim, espero muito que eles consigam dar um jeito, pq se não vai ficar difícil, ainda acredito na série….

  12. Beatriz

    Fataço isso: “nada tira da minha cabeça que uma mulher estudada, rica, autora de best sellers, hiper super ultra racional engravida de bobeira na primeira transa com o cara do qual ela fugiu por anos que nem o diabo foge da cruz… Justificasse a gravidez da Emily de outra maneira, escondesse barriga, mas fizesse direito!” ALELUIA.
    O q eu mais queria há anos, claro, como fã da série que era, era ver os dois juntos, mas não do jeito atropelado que foi, meio sem emoção até. E na SF da 4ª, apesar das óbvias diferenças dos dois personagens, tb não tivemos aquele passado explicado para logo termos a gravidez dela, mas tipo, era tão mais natural a coisa… 
    Enfim, não adianta a gente querer discutir o q agora é sexo dos anjos, pq o Agá Agá não vai mudar o plot da série e não dá para recuperar o tempo perdido ou atropelado, no caso.

    Boa sorte aos que ficam. ;-)

  13. Paula™

    Clara,

    O que eu tenho CERTEZA (em relação à gravidez da Brennan)
    ela foi filmada quando a Fox ainda não havia renovado pra sétima temporada. Daí,
    Sr Hartwick ficou com medão do loud people e decidiu jogar pérolas (?) a nós
    porquinhos. Nem adianta tentar me convencer do contrário.

    A questão pra mim foi eles terem feito sexo num momento tão
    traumático. Se o relacionamento começasse ali e desenvolvesse, tudo bem, mas do
    jeito que (parece que) rolou realmente foi sofrível.

    Sobre eles dizerem eu te amo como se “estivessem passando o
    sal”, aí não concordo. Dizer eu te amo na cama quentinha com corpinho ainda suado
    é fácil. Falar eu te amo depois de ter quebrado o pau, soou, pelo menos pra
    mim, como “você me irrita e muitas vezes é incapaz de se colocar no meu lugar,
    mas mesmo assim sua doida, eu te amo”.

    Gostei muito do Booth querer pegar, tocar e beijar toda hora
    a Brennan, a barriga, o pescoço, enfim…

    Os bebês Hodgela são gêmeos, mas são univitelinos ou eu tava
    bêbada? O bebê do vídeo é um e o bebê que aparece no lab é outro. Isso não
    diminui a fofurice deles.

    Cam e Sweets são dois personagens chatos e totalmente
    dispensáveis no universo de Bones. Aliás, qual dos dois vai ser a Hannah dessa
    temporada? Não gosto de nenhum dos dois, mas meu voto vai pro Sweets! Queria
    muito ver a Agente Shaw como parceira do Booth e isso até poderia fazer com que
    a Brennan demonstrasse algum ciúme, né não?

    Achei que muitos pontos foram tocados no episódio: religião,
    a questão de morar ou não junto, o tipo de pai que o Booth quer ser, enfim
    parece que serão os pontos que vão ser desenvolvidos durante a temporada, mas
    achei sim tudo meio solto como disse a Cynthia Vital.

    E
    por último: alguém reparou nos livros que estavam na cena que o Booth vai
    socorrer a Brennan? Um deles é sobre um pai que forja a própria morte. Será que
    isso que vai rolar com relação ao pai do Booth? Tinha que colocar minha teoria
    da conspiração aqui #excer-all-the- way.

  14. Maria Clara Lima

    Posso curtir mil vezes? Hartwick?! Vou colocar na minha coleção… no momento eu o acho de Hartroll, acho apropriado. Agradeço ao pai do Henry por que ido até onde nenhum outro homem foi: desafiou a enfadonho medo da Fox/HH/SN de colocar esses dois juntos, porque eles sabem que é a razão plena para todo mundo assistir a série. 

    Mas aconteceu e estamos aí. O que também aconteceu é que não dava para esconder a gravidez da Emily, a barriga dela tá gigante, como eles iriam esconder isso? Aposto que se a tirassem de cena, como fizeram com a Gillian em Arquivo X ou escondessem a barrigacomo fizeram com a própria Cybil em A Gata e o Rato, o público não iria responder muito bem. A única opção foi essa e não é das melhores, perdemos os 5 meses iniciais. Aí eu acho que está a vitória do Troll Hanson. Ele NUNCA quis dar esses 5 meses iníciais, e o Loud People agora tem que se conformar com, sim – eles são um casal. 

    É muito. Não vou dizer que não é. É como One Tree Hill e vê a Hayls desenvolver uma família sem perder o apego pelo casal. Não é um tarefa impossível, e creio que os roteiristas de Bones saberão fazer o que devem fazer. Mas não lembro de outra série que tenha feito o mesmo com o casal principal. Ao menos desses que o show é baseado na tensão sexual. 

    Sobre o “Eu te amo”, concordo que é fácil falar um eu te amo depois do sexo ou outras situação de adrenalina, mas aquele eu te amo foi barato demais. Acho que a atuação do DB não ajudou muito, pq realmente era um eu te amo sua louca mas soou como “olha… eu te amo…mas..”, não me convenceu muito. E o eu te amo dela, apesar da Emily ter demonstrado aquilo só no olhar, me pareceu não apropriado por ser um resposta meio sofrível. 

    Não gosto da Marjorino (e sempre erro o nome dela). Não sei se ela não bagagem para fazer ciúmes na Brennan. Mas a Brennan com ciúmes, eu estou ALL IN. 

    Não vi esse livro, Paula, mas eu vou cair dentro da teoria também! Uma coisa que a EDIÇÃO MAL FEITA deixou de fora foi o motivo pelo o qual o Booth ficou tirando foto da Bones. Alguns desses estrangeiros que viram o episódio antes falaram que iria explicar e que houve cinco cena de beijos (o que eu achei muito quando li), e na verdade teve apenas duas. Apesar de 5 ser muito, eu estou faminta de Bones e quero MAIS! 

    :)

  15. Maria Clara Lima

    É Bianca, acho que forcei um pouco a barra na resolução do caso. Mas o que eu quis dizer é que gostei de ver todos trabalhando nele. Acho que pela Emily não poder fazer muitas cenas, talvez teremos mais cenas dos outros nas resoluções. A tecnologia e o jeito de fazer sempre fica melhor a cada temporada e mais interessante. Não esperava que eles fossem descobrir o assassino por causa de uma marca de dente no chiclete! Bem interessante, não?

  16. Pingback: Bones – The Hot Dog in the Competition

  17. Pingback: Destaques da Semana – Brasil – 4 a 10/6

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account