Log In

Reviews

Bones – The Gunk in the Garage

Pin it
Série: Bones
Nome do Episódio: The Gunk in the Garage
Nº do Episódio: 8x03
Exibição nos EUA: 1/10/2012
88.181818181818
4.4
11

Desculpem a demora. Eu estava processando a sensação de gostar de um episódio do Sweets. Não digo que foi um dos melhores episódios da série, mas ainda assim, o que está acontecendo com Bones?

Peço licença para uma auto-análise. Estou eu sendo imparcial demais? Estou tomada por um súbito momento de paixão exagerada? O que está acontecendo comigo?

Vim preparada para fazer a primeira review polêmica. Falar mal mesmo. É fácil falar mal, ainda bem com argumentos que estão sendo usados por aí há anos. Confesso que estava pronta para ir para o lado negro da força Mas aí, acontece que o episódio do Sweets foi bacana, “assistível”, mais que isso, eu gostei.

The Gunk in the Garage foi longe de ser memorável, mas eu me senti mais confortável assistindo esse episódio do que The Finder, e me peguei maginando se não teria sido melhor o Hart fazer um spin-off do psicólogo ao invés de forçar o cross-over-spinolento da finada série com Geoff Stults. – Ao menos não teríamos mais overdose de Sweets em Bones  e ele seria livre para ser chatinho em outra série.

Altos

Não vou mentir. Shippei Olívia e Sweets. Não sei se é porque eu não suporto da Daisy, mas adorei a interação entre o psicólogo e a agente novata. O que me lembra que eu também não gosto da Agente Shaw (Tina Majorino, que está para as bandas de Grey’s Anatomy), que não tem química com ninguém do elenco de Bones, e a persoonagem de Danielle Panabaker poderia ser uma boa opção de agente “rookie” do FBI.

Gostei também do Sweets sendo o Sweets. É o que temos visto nessa oitava temporada de Bones, a série voltando a ter identidade. A birra com o Sweets começou quando ele perdeu a função na história, o que foi sendo corrigido aos poucos durante a sétima temporada. Gosto desse Sweets mais confiante, mas gosto mais ainda quando alguém questiona suas habilidades. Olívia Sparling trouxe um novo velho Sweets à tona.

É sempre bom lembrar que apesar do Lance ter entrado na série como psicólogo do futuro casal Bones e Booth, ele também tem a função de “profiler”, ou seja, ele faz perfis. Antigamente, a habilidade do jovem doutor era constantemente posta em cheque pela Dra. Brennan e até pelo Booth, mas construir o perfil psicológico de vítimas e assassinos já resolveu muitos casos ao longo dos anos. Talvez não tenhamos prestado muita atenção nisso. Mas a verdade é que esse “truque” permitiu, com a ajuda da Angela e sua mágica tecnológica, achar a outra futura vítima, e impediu outro assassinato.

No final de tudo, Sweets salvou o dia. E ainda levou um tiro. O que me fez sorrir… sempre desejei ver o Sweets sangrando. (Sou sincera, ok?)

Outro bom aspecto sobre esse episódio é que o laboratório funcionou como um ótimo suporte. Não se pode desperdiçar o talento do Jeffersonian. Ah, sim! Explosões são sempre bem-vindas. Perceberam que o experimento recriou o mesmo tipo de ferimento facial da vítima no boneco? O nariz escorrendo pela parede foi inesquecível e divertido.

Um episódio do Sweets sem a Daisy! Alegria, alegria!

Já no mundo de B&B, como não adorar a carinha de pidona da Brennan? Lembro do episódio piloto quando ela estava aprendendo a chantagear as pessoas, agora podemos dizer que está está dominando a arte da chantagem barata. Momento adorável da semana.

Mas tenho que dizer que o que eu mais gostei foi que Booth aceitou ser um pouco mais maleável em relação a situação financeira da namorada/esposa/mãe de sua filha/parceira. O que reclamo sempre é que só a Bones cede, nesse episódio, o agente também cedeu um pouco. Ah, o amor. O quão lindo foi ele agradecendo a ela por ter sido compreensiva? E a conversinha sobre a quinoa e o bife grelhado? O quão Emily e David foi aquilo?

Baixos

Achei o caso meio bobinho. Estava óbvio que o cara tinha um irmão gêmeo e a motivação, mais uma vez, era bem besta. Mas é isso, a vida humana vale cada vez menos.

Também achei estranho a postura do Booth em relação ao seu trabalho burocrático. Certo que ele é um “homem da ação”, mas antes de tudo, ele sempre foi um homem responsável. Enfim, Boreanaz estava bem fora do lugar nesse episódio.

Caroline também estava fora do lugar. Um desperdício de talento e bons momentos com a personagem. Veio, apareceu e não fez nada.

The Gunk in the Garage

E se Booth não trabalhar mais com Bones? O que seria da série? O medo e o terror desse questionamento… Deus nos permita nunca ter que lidar com esse tipo de pergunta. Mas se isso acontecer, ao menos uma vez ou outra, não será assim tão ruim.

Essa flexibilidade pode dar aos dois personagens a possibilidade de explorar outras histórias, mas vamos parar por aqui. A especulação só me permite imaginar esse cenário em doses pequenas e em espaço de tempo longo.

Impressão é de que esse é um dos episódios extras. Alguém tem essa informação? Tempo reduzido de Emily e David.

Mesmo afastada da cena do crime, Bones ainda foi a peça essencial para a descoberta do assassino. Graças ao seu maravulhoso poder de observação e de estar no lugar certo. na hora certa.

Ah, só mais uma coisa. “Eu não deixaria a cidade se você fosse”? Sério? O Booth fez o mesmo truque com a Brennan para impressionar na primeira temporada. Quem lembra?

Bom, é como eu qualifico o terceiro episódio da oitava temporada. O que eu achei que iria apagar o brilho dessa nova jornada, provou o contrário, mostrou apenas que ainda há muita coisa para ser explorada na série. E também, que o Sweets pode ter um espaço maior em nossos corações.

O próximo episódio mostra um tom ainda mais leve. A única coisa a ser levada a sério é a seriedade do tema tratado com mais seriedade pela dra. Bones. Como não dar risadas quando ela racionaliza sobre o irracional? Essa promo é especial para quem vai votar nesse fim de semana! Façam suas listas de prós e contras, analise bem seu candidato, seu voto é muito importante. Mas se você não tem ninguém para votar, aqui está a nossa futura candidata.

Divirtam-se,

Até semana que vem!

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

15 Comments

  1. Ju_Pauli

    sim sim esse é um dos extras. não saberia disso se não fosse o lindo do DB falar no twitter.

  2. Denise Vettori Suzuki

    Gostei do episódio, mostrou que apesar de mostrar sempre que já porta uma arma, Sweets continua inseguro (pelo menos desde a primeira aparição foi a impressão que tive). Também lembrei do começo do relacionamento entre Booth e Bones. Apesar de ser episódio extra, vale uma nota melhor.

  3. Camila Nere

    Eu já sabia que era um dos
    extras porque o HH havia comentado que teria um episódio do Sweets. O quinto episódio também deve ser um dos extras.

    Maria eu até pensei que seria um episódio ruim por ser um dos
    bônus por ter sido gravado durante a sétima temporada que foi uma
    temporada onde HH fez muita besteira claro que não foi tão bom como o os
    anteriores, mas cumpriu bem o seu papel. Eu senti falta da Brennan e do Booth
    resolvendo o caso, mas foi bom ver que o Sweets está crescendo. Também
    achei a Caroline pouca aproveitada ela é sensacional adoro suas ironias.

    Agora
    ver o Hodgins e a Brennan
    felizes por causa de um experimento me faz pensar que a Cam cuida de cientistas
    que parecem crianças.

    Como
    deve ser difícil ser chefe deles ainda mais sendo amigos.

    Agora
    se o HH fizer o Sweets terminar com a Daisy vou soltar fogos de artifícios porque o mulher
    insuportável!!

    Graças
    a Deus que o Booth cedeu em relação ao dinheiro já estava na hora.

    Eu
    não sei classificar o relacionamento da Brennan e do Booth eles são namorados
    ou casados? Só quando a Brennan pedir o Booth em casamento eu poderei dizer o
    que eles são.

    Bones
    está voltando tanto às origens que até o carro foi das primeiras três temporadas.

  4. Paula™

    Parabéns pra você. Sério? Deu 4 estrelinhas?…Eu daria 2,5 estourando e com muito boa vontade. Que esses epis extras seriam fillers todo mundo sabia, mas né?…Achei o epi sem ritmo. O caso óbvio demais. A agente sem carisma. E já caiu de amores pelo Sweets?? Afff mais uma pra minha lista dos que podem morrer na série (sim, eu tenho essa lista).
    Eu gosto da Shaw, mas daí a achar que ela tem que ficar com o Sweets (como muita gente por aí quer)… A coitada não merece isso!!
    “E se Booth não trabalhar mais com Bones?” Ao contrário de você, penso que isso poderia ser explorado na série. Como eles se comportariam trabalhando com outras pessoas? Taí, eu gostaria de ver :)
    Melhor parte foi a Brennan com o Hodgins, sem dúvida. E o fato do epi não ter mexido na linha do tempo da série. Foi um epi neutro neste aspecto.
    Última sobre o Sweets. O que eu não entendo MESMO é a questão de como foi dado a um psicólogo do FBI uma arma e a opção de ser agente quando não tem ninguém pra atender no consultório. *sarcasmo*.Mas vai ver que eu é que sou chata quanto a isso :P

  5. Maria Clara Lima

    Ai, Paulita. Eu sou muito shameless! Eu dei 4 porque achei que souberam bem aproveitar o Sweets nesse episódio. Ao contrário das outras vezes! Também gostei da parte do Lab, da experiência e da Brennan, principalmente, em todas as cenas.
    Quanto a arma do Sweets, voltemos para a sétima temporada, quando descobrimos que ele QUIS ter a arma e pronto. Mas aparentemente, qualquer um que vai a campo pode se submeter a permissão de porte de arma pelo FBI. Fora isso, qualquer americano pode ter uma. Talvez eles tenham outro psicólogo e não sabemos… =p
    Quanto a agente, ela tem bem mais carisma do que a apagada da Shaw, apesar de todo mundo morrer de amores pela Majorino, ela sim podia ter sido vítima do Jacob.

  6. Márcia Pires Santana

    Realmente foi um dos episódios Bonus gravados na 7ª temporada, e acho que não comprometeu em nada a 8ª temporada, mas não adianta, não consigo gostar do Sweets, pra mim psicólogo é o Gordon Gordon (adoro Stephen Fry). Vamos em frente, pois o próximo episódio fala da defesa dos animais em extinção, que é um tema muito próximo da Emily.

  7. Maria Clara Lima

    Adoro a liberdade que eles têm como produtores. Digo a Emily e o David, eles são muito criativos e gostam de levar isso para a série. A Bones deixou de comer carne também, ainda não é vegana, mas… e agora está em defesa dos animais. =)

  8. Manuella

    Mano! hahahaha coitado do Sweets hahaha eu gosto dele pq pra mim ele é o filho da Bren e do Booth do futuro que veio observar os pais… DW demais? ok hahaha

    Adorei ele levando um tiro, foi inesperado =D

    É ótimo ter epis assim, mais simples, porque da uma equilibrada, afinal quem aguenta só B&B??? ninguém IOUASHIUHDASOIUDHASOIUDHASOIDUASH

  9. Cynthia Vital

    Admito que a primeira vez que vi o episodio não curti nada nada, mas revi e minha apreciação aumentou muito! heheheheh Acho que daria 3 estrelas e meia. Eu adorava o Sweets quando ele entrou na série… gostava da ingenuidade dele e dos foras que ele tomava do Booth e da Brennan. Para mim, o problema começou depois do episodio 100. Ele não era mais psicologo dos dois e, como você disse ficou sem função. Aí começaram a colocá-lo em tudo quanto é lugar e ficou muito over, na minha opinião. Agora ele já é tão amigo de B&B que voltar a ser psicologo deles seria antiético. A única maneira de tornar essa história um pouco menos ridicula, seria fazê-lo desaparecer por um tempo, como se ele estivesse participando de um treinamento em Quantico e voltar como um agente de verdade.

  10. Mônica Almeida

    Eu adoro o Sweets e adorei ver um episódio centrado nele. E adorei a Olívia! Ela tem bem mais química com o Sweets que a chatinha da Dayse. Bem que a Dayse podia passar um ano na África, não? Será que a Olívia volta? Espero que sim. Quanto ao caso, foi meia boca, mas gostei mesmo assim. Que venham os próximos!

  11. Pingback: Richard Burgi, de 'Desperate Housewives', participa de 'Body of Proof' | Blog Ploct

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account