Log In

Reviews

Bones – The Doll in the Derby

Pin it
66.222222222222
3.3
9
Série: Bones
Episódio: The Doll in the Derby Nº do Episódio: 8x13 Exibição nos EUA: 04/02/2013

Há séries com elenco grande e há séries com um bom elenco de apoio. Há uma grande diferença nisso. Por exemplo, Grey’s Anatomy tem um elenco bem grande, assim como How I Met Your Mother ou Parenthood. É o tipo de série que se você some com algum personagem, o dano é imediato. É o tipo de série também que há várias histórias paralelas acontecendo, e mesmo que haja um ou dois personagens principais, é quase impossível dizer que há um personagem preferido.

Mas há aquele outro tipo de série na qual fica bem distinta quem são os principais e quem são os coadjuvantes. Não que o elenco de apoio seja dispensável, mas fica claro que ele não é assim a base de tudo.  Posso pensar em Homeland sem Jess ou Saul, até assistiria Girls sem os meninos, mas não consigo imaginar Bones sem a Angie, Jack, Cam e até o Sweets. Aí que está a diferença entre uma série com elenco grande e com um bom elenco de apoio. Não é preciso sempre termos um desses personagens em destaque, mas se eles não estiverem lá, farão sim muita diferença.

Bones não é uma série de elenco grande, é um série que tem um ótimo elenco de apoio. Assistir um episódio onde B&B não é a questão principal, ainda me incomoda um pouco, mas não o bastante para não assistir.

Mesmo assim, sinto que as histórias desses personagens são extremamente mal aproveitadas e pouco desenvolvidas. Me sinto mal com isso, porque o potencial é enorme. Foi com um pesar grande no coração que assisti The Dolls in the Derby, era como se eu estivesse sendo subestimada, desperdiçando meu tempo em algo que poderia ser bem melhor.

Espero que tenha sido um pequeno tropeço na posta de patinação. Espero que o espetáculo continue bonito, como tem disso neste oitavo ano.

Altos

Os pontos altos desse episódios foram….

….

Ok. A cumplicidade entre Bones e Booth foi algo notável. Mesmo que tenha sido um pouco exagerado, só da Brennan “defender” o desejo do parceiro em ter uma coisa só entre eles me lembrou aquele infame episódio da quinta temporada. “O que acontece entre nós, deve ficar entre nós” – e todo o fandom, né Hart? Mas já entendemos, há muitas coisas, como a festinha de 1 ano da bebê Chris, que não nos pertence.

Mas a cumplicidade dos personagem sim, e por isso, todo o fã de Bones é orgulhoso desse elenco de apoio. Angie sabia exatamente que Brennan estava escondendo algo, e a Cam ficou extremamente sensibilizada com o Booth, o que levou a cena final, que só foi “assistível”  por causa das duas. Sinto falta de cenas assim na série.

Também curti a retomada da discussão Wendel/Angie/Hodgins. É sempre bom referências ao passado, e o triângulo, como muitas coisas na série que não são bem resolvidas, nunca são pautas nos episódios. Gostei!

Já o resto….

Baixos

Mais uma vez o caso não teve destaque algum no episódio. Já é sábado, e não me lembro dos detalhes. Parece que foi uma mulher que morreu porque era boa demais no patins. Aí tinha outra com inve… zzzzzz….

Sei que há dados da polícia que dizem que a maioria dos assassinatos do mundo são por causas banais. Mas não é porque a causa é banal que o episódio tem que ser escrito com tão pouca empolgação. Deve ser bem mais fácil enfiar um Pellant no meio da história e fazer algo genial, reconheço isso, mas se a maioria dos casos serão banais, que ao menos sejam bons na investigação.

Pobre da Angela e dessa patifaria de história. Pobre Michaela que tem que sujeitar a isso. Pobre eu que tive que ver um beijo do Booth e da Angela em um episódio que a Brennan nem tocou no Booth.

Não era a primeira vez da Angie na rua, investigando, mas era a sua primeira vez fazendo isso sozinha. Deveria ter sido um pouco melhor, e talvez, a sua insatisfação com a vida no “lab” deveria ter sido levada em conta na história. Mas como a continuidade não é o forte desses procedurais, nem posso exisgir muito.

Outro ponto baixo desse episódio foi o tal mistério do Booth. Quase morri com isso. Santo Booth agora é tão caridoso, tão casto e puro que deveria ter uma série só para ele. Há uma escala de importância para mim em Bones, e em primeiro lugar estar a Brennan. Sou dessas que é apaixonadinha pelo Boreanaz, mas não, a série não é sobre seu personagem e essa idolatrização sobre o Cavaleiro de Armadura Branca está começando a me irritar. Quem sabe no final das contas Brennan se redime dessa coisa horrível que ela é e vira igual ao parceiro? É só o que me falta acontecer. Há muito evolução para a Brennan mas o Booth não sai do lugar.

A cena final foi um desperdício.

The Doll in the Derby

E o episódio foi isso. Apenas mais um entre os tantos dessa temporada. Sem nada muito alarmante ou cena tocante. Nem a cena final salvou a série desse desastre. Mas enfim, sigamos, que as estacas são altas, a maré é brava e esse amor é nosso. Sim, estou citando Taylor Swift.

Até segunda, se vocês estiverem vivos!

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

7 Comments

  1. Kassya Samara Campos

    Sinceramente, o maior erro cometido em Bones, foi este atropelo entre Bones e Booth. Foram seis anos construindo uma relação, e quando todo mundo esperava que eles finalmente ficassem juntos, atropelaram a estória e de repente, Bones aparece grávida e morando com Booth. Sequer fizeram um episódio flashback, mostrando como eles realmente decidiram render-se um ao outro. Não gostei. Ademais, os casos, tirando a perseguição à Pellant, estão muito sem sal. Ao meu ver, Bones JÁ FOI uma magnífica série!

  2. thayná.

    Ah, sei lá… concordo com o que você falou na review! Mas… eu curti o episódio! O episódio conseguiu manter a minha atenção pelos 40 e tantos minutos! Não teve algo grandioso, nenhuma cena fodástica, mas poxa, nem sempre dá pra tudo sair perfeito!

  3. Márcia Pires Santana

    Fiquei decepcionada com este episódio, esperava bem mais, principalmente porque seria um alerta sobre a neurofibromatose, que não é uma patologia tão conhecida, e seria uma ótima oportunidade de divulgação. Só nos resta esperar por The Shot in the Dark vivo, morto ou transcendendo entre estes 2 mundos, e torcendo por mais um excelente episódio.

  4. Maria Clara Lima

    Ah, Kassya, não estou tão apegada assim com as coisas que não vimos. Com a Emily grávida, ou era aquilo, ou não era nada. Como mostrar eles acontecendo se tinha uma gravidez, de verdade, acontecendo ao mesmo tempo. Acho que a sétima temporada foi bem fraca por inúmeras razões, mas não consigo achar a oitava temporada ruim. Ao contrário, tem sido magnífica.

  5. Maria Clara Lima

    Isso mesmo, nem falaram muito sobre a doença. Certo que se o Booth tivesse isso, seria o fim da série, mas não explicaram quase nada sobre as consequências da doença… fraco.

  6. Camila Nere

    Maria este episódio foi o mais fraco da temporada deveriam
    ter explorado mais a Angela. O que eu gostei foi de ver como a amizade entre
    eles é forte e que eles são uma família. E nenhum momento fiquei preocupada com
    o Booth está doente.
    Semana passada eu fiquei pensando como seria Bones sem a
    gravidez da Emily se a série estaria mais interessante?! Eu não consegui chegar
    a uma resposta! O que a Fox fez a meu ver não foi errado de
    preferir a introdução da gravidez da Emily do que uma pausa e meio que ter mandado o HH e Cia si virar com o “problema”.

    Acho a sétima temporada muito ruim, mas tiro dois pontos positivos
    dela o Pellant e o início da mudança da Brennan. Eu admito que a união da Brennan com o Booth não foi a ideal, mas essas coisas como gravidez e morar junto são algo tão comum neste século que me espanta esse estranhamento das pessoas?!
    Quem nunca ouviu falar em uma história de uma mulher que ficou gravida depois de uma noite?!Ou um casal morar junto por causa da gravidez?! Essas coisas neste século são comum humanidade!! Não é algo anormal!!!!! Até eu que sou conservadora em vários assuntos. Admito que esses assuntos são normais!!! Para mim o grande problema de Bones com os casos. São os assassinos que são fracos! O resto está legal.Uma coisa que eu acho um absurdo é o povo reclamar que Jack ficou pobre e não se tocarem que ele agora faz parte da classe media. Ele não vai morar em baixo da ponte ou passar fome!! Mesmo com a crise o padrão de vida americana é muito melhor que o nosso!!
    Humanidade supere essa história da gravidez o filho da Emily
    vai fazer dois anos!! Não tem como voltar atrás!!!!!!! Vamos seguir em frente
    e esperar por coisas novas e chorar no próximo episódio!!!!!!!!

    Feliz Carnaval a todos !!!!!!!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account