Log In

Reviews

Bones – The But in the Joke

Pin it
81.5
4
8
Série: Bones
Episódio: The But in the Joke
Nº do Episódio: 8x07
Exibição nos EUA: 26/11/2012

Qual a nota desse episódio? A primeira coisa que pensei quando ele acabou. Tenho que dar uma nota, mas não é uma nota ruim… Mas não foi um episódio ícone, inesquecível… É tenho que dar uma nota mais ou menos. Mas o episódio não foi mais ou menos, foi bom, engraçado, divertido. Não vale cinco estrelas, mas não chega a ter menos mérito.

The But in the Joke foi o extra mais ‘leve’ da temporada, mostrando que o conceito “crimédia”, reinventado pela série, tem muito potencial. Mórbido, eu diria, mas tem. Quem diria um assassinato poderia ser engraçado? Ah, quem conhece a série sabe muito bem que há um quê de humor na morte.

A história do comediante que foi morto por causa de um ato nada engraçado me surpreendeu. Primeiro pela abertura diferente, acho que quem ler meus devaneios deve saber que eu admiro muito quando Bones pensa fora da caixa, da forminha de bolo, que mesmo gostoso, pode ter um tempero especial.

O Zed também foi uma história bacana, porque ele não fazia parte da confusão do morto, e ainda teve sua própria confusão com a chinesinha.

Palmas para o extra número três.

Altos

Conhecendo bem os personagens, nada mais apropriado do que  escalar o Fisher para um episódio como esse. Humor negro é com ele mesmo!

Além disso, o Sweets foi realmente uma boa ajuda traçando o perfil psicológico dos comediantes. E as piadas do squint não foram tão ruins assim.

Já a Angela, ela vai de diva para vadia numa trocada de letras. Apesar de ter achado desnecessário o tal beijo, gostei de ver um pouco mais de Hodgela. Essa história da Angie querer ser artista novamente está me dando um pouco de agonia, confesso. Mas uma agonia boa, com potencial para drama.

Gostei também do elenco desse episódio. Todos estavam afiados em seus papeis. O tal Zed robou a cena.

Mas tenho que confessar que o que eu mais gostei aqui foi o Booth engraçadinho. Eu adoro o lado cômico do Boreanaz desde Angel. É gratificante ver ele saindo um pouco da seriedade do Booth. Gostei mesmo.

E para coroar. Emily Deschanel. Vou colocá-la como ponto alto do episódio em todas as review de agora em diante. Porque ela é o que ela é, e sem desculpas.

Baixos

Não vejo nada de muito ruim. Talvez uma piada ou outra. Mas o episódio cumpriu o seu papel e é isso o que importa.

Para não falarem que eu estou puxando a sardinha pra série, apesar de ser completamente justificável pelas circunstâncias da produção do episódio, eu sinto falta da Christine, e do Michael Vicent também. Para que colocar crianças no mundo se elas nem aparecem na televisão?

Parenting Guide is Advised. (Sim, essa foi a minha piada. Agora podem morrer de rir!)

The But in the Joke

Agora estamos quase lá. Quando no episódio 150, oito anos e meio de estrada, e mesmo assim é possível sentar na frente da televisão e desfrutar de um bom episódio.

Sabe quando reclamamos dos fillers? Aqueles infames episódios que são enfiados na temporada só para cumprir o número exigido pela produção? Pois é, esse episódio mostrou que com um pouquinho de esforço, você pode fazer um episódio mediano ser muito bom.

Estamos quase lá. Perto de uma marca histórica. Uma centena e tanto de episódios e Bones ainda consegue atrair quase oito milhões de telespectadores. Não estou me gabando nem nada, até porque não há nada de espetacular em uma audiência desse tamanho, mas o espetacular é essas oito milhões de pessoas lá nos Estados Unidos e outras tantas ao redor do mundo podem compartilhar uma coisa em comum: a risada da Emily Deschanel.

A melhor frase do episódio vai paa o Fisher. “Odeio quando os mortos falam”. Ri muito.

Séries citadas:

30 anos, é formada em jornalismo pela Unesp e em Letras Inglês e Literaturas pela UFRN. No "TeleSéries", já foi colaboradora e editora de Notícias, agora é Editora de Conteúdo e escreve a coluna mensal "Sintonia". Já passou pelo Vírgula e pela Rede BomDia, do DIário de S. Paulo. No tempo livre, vê Bones, Hot in Cleveland, It's Always Sunny in Philadelphia, entre muitas outras séries. Fã do Clark Kent e música country.

Website: http://naliteral.blogspot.com.br/

12 Comments

  1. Aline Gonçalves ?

    Clara, sua linda. Você que sempre é tão rígida, e ás vezes até má com as notas, hoje, vai e me surpreendeu. Achei que você ia dar no máximo, umas 3 estrelinhas, pelo esforço, vai me surpreende com 4 estrelinhas, estou boba, até agora.
    Concordo plenamente com tudo o que você disse, não foi um episódio ruim; mas nem de longe foi um episódio inesquecível. Na minha opinião, o mais fraco da temporada :/
    “E para coroar. Emily Deschanel. Vou colocá-la como ponto alto do episódio em todas as review de agora em diante. Porque ela é o que ela é, e sem desculpas.”

    Onde assina isso, tem que registrar essa declaração em cartório, por favor.
    E no mais agora estou com as minhas atenções todas voltadas para o 150. Estou ansiossíma por esse episódio, tenho certeza que esse sim será INESQUECÍVEL !

  2. Manuella

    A Angela ta me dando MUITA agonia! vish ainda acho que vai mais adiante esses rolos dela…

    Esse epi foi Bones! E é isso que eu mais amo em Bones =D tu assisti o epi e pensa “foi Bones” não tem igual! não tem com oq comparar, essa série é assim! os personagens são uma mistura de smart e dumb =D e é original! divertido, encantador.

  3. Ju_Pauli

    esse episódio com certeza foi o mais leve da temporada bem cara de 7ª temporada que foi bem leve.

    eu gostei, me vez rir porém, não tenho muita coisa a falar dele…

    ah tenho que falar: achei esse episódio nojento. tive ânsia pelo menos umas 4 vezes. fazia tempo que Bones não era tão nojento pelo menos pra mim

    Clara tb amei ver o Boreanaz e seu humor. Angel *-* mostrou muito disso principalmente quando ele era Angelus.

    e ainda dizem que Bones tem um elenco fraco. uhun senta lá Claudia qual ator consegue ir do sério ao humor sem perder a linha do personagem? ED e DB são mestres nisso!

    Gostei da Angie não me preocupo com o relacionamento com o Hodgins isso não está ameaçado mas me preocupa ela querer deixar o Jeffesonian muito embora sei que isso realmente não vai acontecer.

    Melhores frases sem duvida foram as do Fisher com o artista

    e o final? Booth Booth ownnnn

  4. Márcia Pires Santana

    Um episódio leve e divertido. Estava com saudades de ver Angela e seu “espirito livre” em ação, e gosto do Fisher com seu humor negro, muito bem aproveitado neste episódio. Esperando com ansiedade o 150º!

  5. Camila Nere

    Maria eu não sei explicar o porquê mais eu não gostei tanto
    do episódio!

    A Angela ter beijado o Zed é um absurdo! Ela é casada.

    Eu sou muito conservadora em relação ao casamento acho que a
    Angela fez foi falta de respeito! Porque se fosse a Brennan ou Booth todo mundo
    estava revoltado com a situação!! Ainda bem que o Sweets trabalha para o FBI porque
    as piadas dele eu achei ruim pode ser um humor inteligente e a Brennan entendeu,
    mas não tem graça!! Eu achei o Booth tão gato no final é muita beleza!!

    Aposto que sua nota do próximo episódio será cinco com
    gosto!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Log In or Create an account